História Robbers - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Criminal!au, Robbers, Spring Emotions, Yoonseok
Exibições 30
Palavras 1.146
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


alo, bem vindos ao spring emotions

favor perdoarem os erros eh noix

press play on: robbers - the 1975

Capítulo 1 - .for days you wanna run away


 

O crepúsculo se fazia de cenário para o casal no meio da rua deserta. A chama acesa do cigarro era o único ponto de luz visível, o vento batendo na pele nua, cheia de gravuras escuras descendo pelo abdômen e pelos braços malhados. O da direita puxou o cigarro do outro, tragando um pouco e soltando a fumaça no ar. O parceiro, sem demora, capturou a fumaça pela boca, à soltando para cima. As risadas eram constantes e nem sempre haviam um motivo. O riso foi engolido pelos lábios do que parecia mais velho, as mãos em volta do pescoço do outro enquanto segurava o cigarro entre os dedos. O largou quando o oxigênio foi requisitado, dando risada das bochechas vermelhas do outro, pelo beijo intenso.

Finalmente chegaram ao ponto de encontro com os amigos, abrindo a porta de madeira, entrando dentro da pequena casa. Várias luzes coloridas iluminavam o local, o ar tóxico do local se fazendo presente no mesmo instante. O local estava lotado de garrafas e substâncias químicas, alguns sofás espalhados pelo cômodo e, ao fundo, um mini palco enfeitado por garrafas vazias e um suporte para microfone.

"Yoongi?"

"Cheguei, querida!" Exclamou sarcástico, fazendo o garoto ao seu lado gargalhar pela piada sem graça. 

"Você pegou, idiota?" O rosto sorridente de Jackson apareceu em sua linha de visão, tropeçando um pouco no chão liso.

"Mas é claro!" O de madeixas laranjas jogou um pacote negro, de tamanho médio, na mão do loiro, caminhando até o sofá e se jogando no estofado. Observou o namorado pegar uma garrafa da mão de Jackson e caminhar até si, um sorriso no rosto. Mordeu os lábios, apagando o cigarro no couro e puxando a mão do outro até que ele estivesse em seu colo. O puxou para um beijo, bebendo do líquido em sua boca, suspirando de prazer. O gosto do moreno era viciante e muito bom, Yoongi achava que podia beijar a boca do outro o dia todo e nunca se cansar. O mais velho culpava a nicotina em suas bocas pelo seu vício no moreno, algo totalmente intenso e devastador.

"Não vejo a hora de sair daqui amanhã." O namorado disse, contra seus lábios. 

"Relaxa, tudo está pronto." Distribuiu selares pelo rosto de Hoseok, a mão presa pelos seus fios. 

"Ai, vão querer um pouco?!" Ouviram o loiro gritar no outro cômodo, logo aparecendo com cédulas de dinheiro dobradas ao meio. Entregou duas delas ao casal amontoado no sofá, que as abriu em cima da palma, mostrando as carreiras de cocaina na nota de cinquenta.

Não hesitaram em abrigar a droga em seu corpo, rindo e se beijando. Sairiam de Daegu pela manhã, então aproveitariam a noite nessa cidade pela última vez.

 

Logo de manhã, Jackson e os outros saíram em busca de um carro. Yoongi e Hoseok pegaram alguns de seus pertences, colocando-os em uma mochila. Iriam para lugares diferentes dos amigos. Eles queriam arriscar a vida em Seul, os dois não. Iriam para a costa e ficariam por lá, até enjoarem de novo e se mudarem. Gostavam da vida que viviam, sem regras, sem pressão, sem a pressa das pessoas, sempre ocupadas, sempre correndo contra o tempo. Para eles, a vida era pra ser aproveitada, fazendo o que se queria, não se enchendo de responsabilidades e vendo sua juventude passar como um carro de fórmula um.

"Olha meu novo brinquedo." Os dois estavam sentados no telhado de uma construção abandonada. O ruivo apontou o revólver na cabeça do namorado, passando o cano pelos lábios macios do outro.

"Vira esse negócio pra lá, Yoongi!"

O ruivo riu, guardando a arma, logo levando um tapa na coxa de Hoseok. O puxou pelo pescoço, sugando seus lábios com fervor. Teria um dia que isso seria menos intenso?

Depois de alguns momentos, se afastaram à procura de ar. De cima do prédio, era possível ver a rua deserta com carros estacionados. Escolheram a dedo qual pegar, não fazendo cerimônia para descer as escadas do prédio e, furtivamente, arrombar o carro, fazendo ligação direta e arrancando dali antes que alguém os notasse. Jogaram as bolsas no banco traseiro, o mais novo tragando um cigarro enquanto sorri em direção ao namorado. Achava tão linda a pele branca de Yoongi combinada com suas tatuagens. A única colorida, e a que mais gostava, era um das rosas dos ventos pintada como aquarela. Ficava nas costelas e ele sempre parava para observar o namorado ali. Ofereceu o cigarro para o ruivo, vendo-o sorrir para si e tragar. Adorava aquele sorriso gengival, na verdade adorava o outro por completo. Acabou que ele fez o mais velho parar em um campo isolado na rodovia, transando com Yoongi dentro do carro, em seu colo enquanto rebolava e puxava seus cabelos.

 

 

O posto que observavam era em uma parte isolada da civilização. O mais novo já estava com uma bandana escondendo parte do rosto, enquanto o ruivo checava a arma e empurrava outra para o namorado. Saíram do carro rapidamente, entrando pela porta da frente da área de conveniência. 

"TODO MUNDO PARADO, ISSO É UM ASSALTO. SE EU VER ALGUÉM SE MEXENDO, EU ATIRO." O maia novo aproveitou para ir até o frigobar, pegando calmamente algumas bebidas, as colocando em uma sacola, enquanto o mais velho apontava a arma para as pessoas ajoelhadas. Hoseok foi até caixa, exigindo o dinheiro com alguém que parecia ser o atendente. O homem, assustado, se levantou cambaleante, quase fazendo o moreno rir. Ele abriu uma das gavetas, juntando rapidamente todas as cédulas de lá. Entregou-as para o assaltante, que as pegou bruscamente, virando-se para a direção dos cigarros, pegando alguns. Sem parecer se esquecer de nada, pegou alguns salgadinhos, virando as costas para os outros. Em silêncio, o ruivo continuou apontando a arma para as pessoas, andando de costas até a saída, passando pela porta. Assim que saiu, correu em direção ao carro que o moreno já dava partida. Se jogou porta adentro, Hoseok acelerando o carro enquanto iam na direção da rodovia.

Yoongi abriu um salgadinho que estava dentro da sacola, comendo-os enquanto contava o dinheiro. Sorriu para o namorado, roubando um selimho de si, sem parar o carro. Hoje foi um dia bom, nem todos os outros foram fáceis como esses. O Min tinha algumas cicatrizes de balas e a retirada delas. Não que ele tenha ido ao hospital algum dia, ele normalmente ficava chapado enquanto Hoseok o operava. A vantagem de ter um namorado médico. Não que essa ainda seja a profissão do mais novo.

Seguiriam viagem em direção à Busan. Por enquanto, esse era o plano. Seguiriam com ele e chegando lá eles talvez pudessem fazer novos planos. Não sabiam, já que a vida era imprevisível para os dois. O que sabiam era que iriam continuar juntos, com as mais loucas brigas e as mais loucas transas, até o fim do que não se pode esperar.


Notas Finais


vocês já? => https://spiritfanfics.com/historia/desire-7116996

aloalo sobre capa, eu vou por calma, logo logo

gostaram? Deixa nos comentários

obrigada por ler e até mais xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...