História Robot - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Narusasu, Naruto, Sasuke, Yaoi
Exibições 53
Palavras 1.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohayo :)

¥ É bem me desculpem, eu sou péssima com primeiros episódios.

¥ Obrigada a todos que deram um incentivo a postar o primeiro episódio, espero corresponder a suas expectativas.

Capítulo 1 - One


Um gênio, vários diplomas, o prodígio da nova geração e uma amor inesperado a viver. Apartir desses princípios é onde noss história começa.


|Kyoto - residência Naruto|

23:08 P.M


20 Ou talvez 30 potes de lamem instantâneo, era difícil contar com a pouca luz do cômodo, a única coisa visível em meio a todo aquele breu era a cabeleira loira e os olhos azuis focados em sua última infalível criação como havia nomeado. A concentração incrível era até contagiante, só de o olhar já é suficiente para ter vontade de sair e gritar aos quatro ventos seus pensamentos. Não. Mais do que isso, talvez por ser nomeado como um dos maiores gênios da história da nova geração, olha-lo era como ter uma visão do topo onde todos almejamos chegar algum dia, as pessoas mais próximas de si se sentiam da mesma forma, claro, as vezes era um pouco carrancudo e orgulhoso, nada que uma visita de sua mãe não resolvesse.


Voltando a esse exato momento. Os dedos teclavam em uma velocidade tão rápida que a qualquer momento poderiam cair, as olheiras no rosto pálido eram um sinal de noites sem dormir e de uma alimentação nada saudável, de pouco em pouco tempo levantava da cadeira para conferir cabos, fios e mais alguns elementos, talvez outra pessoa com a mesma capacidade intelectual que a dele estaria bolando alguma estratégia para dominar o mundo, ou conseguir uma fonte infinita de dinheiro, mas esse não era seu sonho, ele almejava criar vida, não como outros robôs criados mundo afora, e sim algo que fosse capaz de sentir, era um sonho bobo? Talvez. A ciência estava ao seu lado e seus amigos também, nada o impedia de seguir seu sonho, havia fracassado mais vezes que dedos poderiam contar, mesmo assim não desistiria tão fácil. 


Fiéis cegos pela religião já o pararam nas ruas com perguntas como "Se acha capaz de criar algo assim? Tolo, você não é Deus, desista dessa babaquisse inútil" não que se importasse, de qualquer forma isso acabou por ser mais um dos motivos de se afastar da mídia e da maioria a sua volta.


Naruto já estava tão exausto quanto aparentava, se continuasse acabaria por fazer alguma besteira e nessa altura do campeonato qualquer deslize é irreversível, sentia estar perto de finalmente alcançar o objetivo. Por sorte uma mensagem foi notificada, poderia ser importante, aquele número era exclusivo para seus amigos. Preocupação em vão, era Gaara o chamando para uma de suas aventuras noturnas, estranhou dessa vez não ser em um bar ou em uma racha, e acredite já tinha sido chamado para lugares piores ainda, dessa vez era em um café aberto 24 horas. Pensou um pouco em situações que poderia enfrentar, e as chances de se dar mal eram baixas, aceitou o convite como uma forma de esfriar a cabeça.


Tomou uma ducha rápida, e não fez questão de se arrumar, a única coisa necessária foi um moletom com capuz para tampar parte de seu rosto. E pelas ruas iluminadas de Kyoto andou despreocupado em seu próprio mundo até chegar em seu destino. 


A cafeteria parecia ser bem espaçosa e organizada, o colega acenou com a mão assim que viu Naruto entrar no estabelecimento. Gaara já teve uma paixão platônica por Naruto durante o colegial, só mais tarde fora entender que aquilo não passava de seus hormônios adolescentes respondendo a beleza e caráter do loiro. Principalmente quando Ino entrou em sua vida, ela o fez perceber que existiam muitas coisas além de um desejo por sexo, coisas como o amor e todos esses sentimentos clichês.


Naruto estava tranquilo indo na direção do amigo, quando por acidente trombou com o garçom, que por sorte não trazia nada quebrável nas mãos. O impacto fez o capuz cair revelando sua face um pouco rígida e estressada, os cochichos aleatórios o tiravam ainda mais do sério, estendeu a mão para que o garçom se levantasse e voltou a andar tentando ignorar todos os comentários dos outros clientes.


Gaara sabia do desconforto do amigo em lugares assim, quando ia se levantar o mesmo o impediu com um olhar de quem era capaz de lidar com a situação, o ruivo não discutiu sabendo da teimosia de Naruto quando tinha algum ideal em mente. O assunto fluía livre e aos poucos a conversa foi tomando outro rumo.


- Naruto, não pensa em ter relacionamentos? - Gaara perguntou sem fazer muito caso da resposta de Naruto que sempre vinha com uma pitada de ignorância e sarcasmo quando o assunto era esse.


- Já pensou em cuidar da sua vida ruivinha? - dito e feito.


- Cara, até Hinata que tinha um obsessão por você hoje está casada - deu uma leve pausa para bebericar o chá e apreciar a cara de tacho que Naruto fazia demonstrando seu tédio - São vinte e dois anos nas costas meu amigo, daqui a algum tempo seu charme não vai mais funcionar e ai? Vai fazer o que? Mostrar pras garotas a raiz quadrada de 10?


Tinha pegado no ponto fraco do loiro. Nunca entendeu o verdadeiro significado de amar, nunca vivenciou uma emoção além daquelas típicas paixonites. O amigo estava coberto de razão. Mas o orgulho venceu. Sempre vencia. Jamais iria admitir estar errado.


- Já terminou seu discursinho merda sobre a minha vida? - perguntou Naruto visivelmente irritado assustando um pouco as pessoas envolta com o tom de voz e a batida que dera na mesa logo em seguida.


Saiu sem olhar para trás. Gaara havia feito de propósito, precisava mostrar o quanto viver infurnado em um quarto estava acabando com a vida do loiro. Não que fosse contra os sonhos do mesmo, só que ele levava tudo ao extremo isso o matava aos poucos diante da sua visão.


Na certidão de Naruto fúria era seu segundo nome, as portas estavam sendo saco de pancadas e o chão parecia afundar. Sentou em frente ao computador determinado a acabar com isso, até o momento presente não perceberá que tinha trazido o chá de Gaara consigo. Não estava dando a mínima atenção ao que fazia. Só se deu conta quando o computador fez alguns ruídos estranhos.


Enlouqueceu. Estava perdido, mandara por acidente as coordenadas erradas. Socou o monitor a sua frente, que se explodissem os danos causados. Nada mais importava. Mais um na lista de fracassos da sua vida, não fez questão de mais nenhum ato de violência, de qualquer forma não tinha mais volta, entre poucos segundo estragou um trabalho de meses. Frustrado, não queria mais saber de chegar perto do seu laboratório. Naquela mesma noite as 3 horas da manhã, foi ao bar mais próximo e bebeu como se o amanhã não existisse.


                        -*-



Oh, pobre Uzumaki mal fazia idéia de que as coisas estariam para mudar drasticamente de agora pra frente, diante de seu ato violento deixara passar um importante detalhe, o líquido do chá em poucos segundos alcançaria sua invenção fracassada, ou melhor, sua Ex-invenção fracassada, pois apartir daquele momento o líquido derramado como suas esperanças estava prestes a fazer pela primeira vez uma de suas invenções abrir os olhos.


Notas Finais


Lamem= Miojo/ Macarrão instantâneo.


Obrigada pela atenção!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...