História Rock bottom - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jack & Jack, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson
Personagens Jack Gilinsky, Jack Johnson, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson
Tags Jack Gilinsky, Jack Johnson, Nate Maloley, Omaha Squad, Sammy Wilk
Exibições 75
Palavras 2.788
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


UM AVISO: Quem não se sente bem lendo coisas de sexo, eu recomendo pularem a parte. Não denunciem e não precisam comentar coisas negativas, apenas ignorem. Só isso mesmo, boa leitura :)

Capítulo 12 - Threesome.


 Aeroporto de Dubai

Summer point of view

Eu havia recebido alta do hospital um dia depois, eu ainda tinha que tomar cuidado e não podia fazer esforço, ou seja, Jack ficou cuidando de mim o tempo todo. Ele me pegava no colo pra subir escada, me ajudou a trocar de roupa e houve várias mãos bobas. Eu não impedia nenhuma delas, então ele sempre se aproveita de mim.

A cada dia mais eu ia me apaixonando por ele, eu havia conversado com isso sobre o Ian e ele entendeu, mas quando acabasse a missão teriamos que se separar. Eu estava com medo que esse dia chegasse logo, eu realmente estou apaixonada por um garoto metido de topete.

Estávamos no aeroporto de Dubai, demoraria um pouco para chegarmos em Omaha. Os meninos decidiram visitar os parentes antigos e eles queriam férias, mas não poderíamos fugir de Los Angeles. Uma hora ou outra teríamos que voltar, enfrentar nossos medos e problemas, mas até eu havia ficado com medo.

— estou cansado, me dopem por favor. — Nate falou e começamos a rir — são horas de Dubai a Nebraska, eu vou morrer com a bunda dolorida.

Jack havia ficado com raiva mortal do Nash, ele e os meninos queriam vingança assim como nós. Johnson foi junto com o Sammy perguntar como eles se alistam pra ser do FBI mas Ian disse que não era possível, por mais que eles fossem órfãs. O que resultou bastante guerra entre os meninos querendo entrar e Ian/Paul negando a todo custo.

''Última chamada para o voo com destino a Omaha-Nebraska, fecharemos os portões em cinco minutos''

Fomos andando calmamente, até porque estava tudo certo e havíamos chegado bem antes da hora, ultimamente venho pensamento em morar no aeroporto. Quando entramos, sentamos em ''casais'' e foi bem complicado porque Sam queria sentar ao meu lado, pra pedir conselhos sobre Amanda mas Gilinsky não deixou de jeito nenhum.

Deitei naquela poltrona e fiquei pensando em como as coisas mudaram, em como eu não me apaixonava e agora eu estava caída que nem uma idiota. Eu gosto tanto do Jack que queria pergunta o que temos, mas não posso continuar algo que não terá fim.

— Summer? — ouvi a voz do Jack e me despertei dos meus pensamentos — estava no mundo da lua, está tudo bem?

— claro que sim. — menti, eu odiava mentir pra ele.

— se for pelo Nash, eu mato ele mesmo nem sendo da FBI — ele disse e eu ri fraco — eu te prometo, vou te manter segura.

— essa é minha função e eu darei a você meu último suspiro...— falei chegando mais perto e roçando nossos lábios — eu te amo, Jack.

Fiquei observando aquela televisão que não passava nada, quando uma notícia apareceu e eu pedi pra aumentarem pelo menos um pouco. Falava sobre a guilda do Nash, mas não mostram seu rosto.

''Eles voltaram e decidiram atacar em Dubai, os assassinos da guilda entrarem uma festa e atiraram em duas pessoas, estragando tudo naquele salão. Espera...Noticia de ultima hora, parece que a guilda de assassinos deixou uma carta dizendo que voltariam e não teria volta.'' ''Pelo visto a guilda de assassinos quer alguém morto, mas não podemos revelar nomes, ate o proximo jornal''

Engoli seco e Gilinsky notou isso, ele me abraçou de lado e eu chorei baixinho tanto que nem ele ouviu. Sequei minhas lágrimas e mandei mensagem ao Ian, conversar com ele também era bom, tinha ótimos conselhos quando a gente queria.

Ian podia ser meu chefe e às vezes pegar pesado demais, mas eu sei que ele só quer me proteger assim como as meninas. Ele e a Nina se mereciam muito, e antes de sair pedi desculpa por acabar com a festa deles.

Deitei minha cabeça no ombro do Jack e acabei apagando, sentindo meu corpo suar frio e um pesadelo do Jack morrendo em minha frente.

[...]

Acordei com uma dor na coluna e percebi que dormia torta, Jack dormia pior. Coitado, eu sou um monstro, tadinho.  Ele vai acordar cheio de dor e a culpa vai ser minha

Eu ainda estava em choque por causa do sonho, que era mais um pesadelo. Meu corpo todo tremia e eu estava ficando com falta de ar. Eu sempre passava mal e tinha esses ataques quando algo me incomodava nível extremo.

Flashback on

Estava jogada no sofá daquela casa com a Lydia, Amanda e Sky tinham ido às compras. Estávamos cansadas de comer pizza e comida japonesa todo dia, uma hora enjoa.

Nós tivemos que fazer uma viagem de última hora pra Mississipi, a guilda havia nos achado e eu nem sei o porquê estarem no pé dessa família. Mas estávamos em missão, tínhamos que protegê-los.

Paul havia nos mandando tomar cuidado com uma família que havia apenas mulheres. O pai das meninas gêmeas foi assassinado pela guilda do John, um cara bem procurado pela FBI e quase pelo mundo inteiro.

A campainha tocou e eu estranhei pois as meninas tinham a chave, abri a porta sem ao menos olhar no olho mágico e logo senti um impacto na minha cabeça. Abri meus olhos e vi dois caras tentando avançar em Lydia e logo tiros começaram, um cara enorme veio pra cima de mim e eu peguei a arma da cômoda. Ele foi mais rápido e tacou a mesma no chão, eu tentei andar até la e ele deu um soco na minha barriga. Choraminguei de dor mas não fiquei por baixo, peguei sua perna e dei um chute tão forte que o mesmo caiu, peguei minha arma e atirei no seu amiguinho e logo depois na sua cabeça. Um já foi agora faltam...quatro?? havia mais quatro homens ali.

— fica calma e ninguém morre. — um deles falou segurando Lydia e quase a enforcando  eu apenas quero a família Meyes, apenas me dê o endereço e todos saem ganhando.

— seus filhos da puta, claro que eu não vou dar. — falei e logo atirei no pé do cara que segurava Lydia

Atire em sua cabeça e outro estava morto, olhei pra sala e apenas restou um. Dei um tiro nele e logo senti algo ser atingido em meu braço, quase me deixei levar mas dei um soco no rosto do cara atrás de mim, saquei outra arma que estava escondida e dei um tiro na sua barriga, ele tentou me dar um na cabeça e eu fui mais rápida sacando outro tiro em seu coração

Um dos caras havia partido pra cima de mim e me dava diversos socos, um atrás de outro, quase perdi o ar e comecei a fechar meus olhos lentamente por causa da faca que o outro havia enfiado em meu braço. Antes de fechar totalmente os olhos, ouvi Amanda e Skyllar gritarem e um barulho enorme da porta sendo arrombada. Senti o corpo do cara cair sobre mim e suspirei por ele estar morto, tentei abrir meus olhos e foi em vão.

— vamos cuidar de você. — ouvi Sky dizer mas logo apaguei, antes mesmo de responder

Flashback of

Quando percebi, estava tendo minha crise de pânico e comecei a ficar com a respiração desregulada. Fiquei respirando calmamente e contando até dez, várias e várias vezes.

Eu ainda sinto as mãos do cara me socando e minha amiga imune sem poder fazer nada, eu simplesmente odeio isso. Aquela cena não sairia de mim tão cedo, mas eu farei de tudo pra esquecer.

— desculpa incomodar, mas mandaram lhe entregar isso. — a aeromoça falou me entregando um papel e eu agradeci com um sorriso fraco

''Nos encontre no banheiro'' xoxo Amanda e Sammy

Estranhei aquele bilhete mas apenas obedeci. Quando cheguei no banheiro, era bem espaçoso, e encontrei amanda juntamente a Sammy me encarando maliciosamente.

— o que queriam? — perguntei me encostando na porta e eles se entreolharam — o que está acontecendo aqui?

— pequena sum, acho que você está muito estressada...— Sammy foi andando calmamente até mim e parou bem perto da minha boca — eu e amanda vamos ajudar você com isso.

Não teve de responder que logo Sam atacou meus lábios, o beijei na mesma intensidade. Suas mãos desceram a minha bunda e logo ele me afastou da porta, senti beijos sendo distribuídos em meu pescoço e Amanda mordiscava o local. Minhas roupas foram parar no chão em questão de segundos, Sam desceu suas mãos até minha intimidade e massageava, eu estava indo a loucura. Ele trocou de posição com a Amanda, Sam foi para trás e Amanda sorriu maliciosamente pra mim.

— Minha vez, babe. — ela ditou e logo se ajoelhou na minha frente

Amanda começou a mordiscar minha intimidade assim como Sammy fez antes, senti o membro de Sammy penetrar em mim e eu soltei um gemido bem alto, todos ali ouviram, com certeza. Logo senti minhas pernas bambearem e um liquido quente saiu de mim e caiu na Amanda, a mesma subiu e me beijou enquanto Sam penetrou com tudo. Enquanto ela me beijava, abafava os gemidos que eu queria tanto soltar. Senti um liquido quente me preencher e logo Sammy gemeu no meu ouvido, era bem gostoso e relaxante.

Sammy me virou novamente e começou a sugar meus seios, ele apertava um enquanto sugava o outro. Eu queria gemer bem alto mas ele abafava enquanto tapava minha boca com a sua. Amanda chegou na minha intimidade e enfiou dois dedos, ela não foi nem um pouco calma e começou com rapidez. Em menos de dez minutos, eu havia gozado novamente.

Amanda me deu um beijou e ajeitou sua roupa e cabelo, ela sorriu e acabou por sair do banheiro. Sammy me deu mais uns beijos e saiu também, pondo sua roupa e limpando tudo ali.

Fiquei mais um tempo encostada na pia, pelada e a porta foi aberta bruscamente. Soltei um grito mas me acalmei quando vi que era o Jack, ele me olhou com luxúria e eu sorri timidamente. Acabei de fazer um menage e estou tímida?

— eu fiquei sabendo que uma menina estava me esperando nua no banheiro, não podia deixar ela sair. — ele disse chegando mais perto — olha como você me deixou, Summer. — ele falou guiando minha mão até seu membro duro e ereto — apenas por te ver assim.

Jack me beijou com uma intensidade e foi bem mais selvagem que o do Jack, claro que o beijo do Sam era bom mas o do Jack era melhor ainda. Eu não acredito que estou comparando eles dois.

Uma de suas mãos foram até minha intimidade e ele botou apenas um dedo, logo depois ele botou dois e massageava rapidamente minha intimidade. Ele me beijava para abafar meus gemidos que com toda certeza estariam altos se não fossem impedidos pelos lábios do Gilinsky.

— você é tão linda! — ele dizia enquanto sugava um dos meus seios — eu nunca vou me cansar de dizer isso, eu amo você.

— eu também te amo, Jack — falei abafada por conta dos seus dedos ainda dentro de mim — porra, mais rápido, por favor.

Ele aumentou os movimentos mas antes de gozar, ele tirou os dedos de mim. Eu adoro preliminares mas naquele momento estava sem cabeça pra fazê-las, meu corpo desejava Jack assim como minha alma.

— fica de quatro. — ele ordenou e eu obedeci

Fiquei de quatro naquele chão gelado e logo Jack começou a me penetrar sem dó e nem pena, eu conseguia gemer mais alto porque seus lábios não estavam nos meus. Tentei conter os gemidos mordendo a boca mas acabou sangrando demais, eu resmunguei porque ardeu mas me concentrei nos membro do Jack dentro de mim.

Logo senti o liquido do Jack me preencher e ouvimos batidas na porta. Era a aeromoça.

— senhor, já pousamos. — ela disse — todos já desceram, só falta você.

— estou saindo. — Jack falou e eu ri baixo

Botei minha roupa e logo limpamos tudo ali, a aeromoça ficou de boca aberta quando me viu saindo com o Jack. Peguei minhas coisas antes de descer do avião e Jack fez o mesmo, nós dois cheiravamos a sexo.

Encontramos os garotos junto com as meninas no meio da multidão e eles pareciam estar brigando e faziam umas pessoas olharem pra nós, mas eu estranhei uma em cada ponta, todas de preto....merda.

— abaixem! — gritei e todos se abaixaram ouvindo barulhos de tiro

O aeroporto começou a ficar mais movimentado e todos corriam de um lado para o outro, nós começamos a correr mas as luzes se apagaram e ficou tudo escuro, não conseguia enxergar um palmo à minha frente.

— quero que vocês me escutem, se vocês tentarem correr com toda certeza vão morrer — ouvi a voz de um garoto  no alto falante e meus pelos se arrepiaram — eu apenas quero quatro casais que estão nesse aeroporto, os restos podem sair sem nenhum arranhão se cooperarem.

Senti alguém segurar minha mão e pelo seu toque logo reconheci, era o Jack. Agarrei sua mão firme e olhei pra porta ''saída de emergência''. Apontei pra mesma e ele assentiu, todos começamos a andar calmamente até lá e quando abrimos, demos de cara com um bando de policiais entrando e todos fazendo a zona lá dentro.

Pegamos um táxi e fomos sentadas no colo dos garotos, o cheio de sexo que havia em mim e Gilinsky juntou com o de Amanda e Sammy, o que deixava o carro com um odor horrível.

— dá próxima vez, esperem o avião pousar. — Johnson reclamou e começamos a rir

— ou chamem a gente. — Nate falou rindo e levou um tapa da Lydia

Eu estava o caminho todo pensando e preocupada, Nash sabia que estávamos em Nebraska mas iríamos pra uma casa onde seria protegida pelos capangas do Ian. Com toda certeza aquele garoto era o cara da guilda do Nash.

Nunca pensei que proteger quatro garotos seria tão perigoso e cansativo, o bom é que eu gostei deles. Eu sempre soube que não poderia me apaixonar mas era maior que eu, Jack me encantou apenas com o jeito dele. Eu não podia ter beijado o Jack e nem ter feito sexo com o mesmo, mas meu corpo e minha alma queriam Jack. Ambos desejavam ele por perto a todo custo, não vou me afastar por causa do meu trabalho, ou pelo menos espero que não.

— Summer? — ouvi alguém me chamar e percebi que era Gilinsky — chegamos, você está no mundo da lua.

Ri fraco e logo desci do carro pegando minha mala, com toda a correria a gente conseguiu pegá-las.

Desci do carro e fui direto pra qualquer banheiro, peguei uma roupa qualquer na mala e tomei um banho de banheira relaxante. Eu demorei muito porque eu saia e minhas mãos não estavam mais as mesmas.

Enquanto me trocava, um vento gelado bateu em meu corpo e sorte que eu peguei um moletom que ia até minha coxa, com certeza isso era do Gilinsky. Ri com meus pensamentos e fui em direção a sala.

Jack estava com o cabelo molhado e eu presumi que ele tomou um banho pra tirar o cheiro que havia em nós, que bom que ele se lembrou disso. Ele sorriu ao meu ver com seu moletom e eu revirei os olhos me jogando ao seu lado.

— você está linda com meu moletom — ele falou me dando um selinho — super gostosa também — e logo aprofundou o beijo

Amanda e Sam desceram bem depois e eu vi umas marcas no pescoço dela, de longe podia se ver quem eram chupões. Sorri pra eles que me encaravam maliciosamente por conta do ocorrido do banheiro, aquilo fez minhas pernas tremerem.

— uma chamada de vídeo. — Lydia falou pegando o tablet e conectando com a televisão — é do Ian.

Ela conectou e logo apareceu um Ian super preocupado com a gente, ele fazia uma pergunta atrás de pergunta e eu acabei gritando pra ele calar a boca, todos se assustaram. Até eu me assustei, nunca havia gritado assim antes, acho que sou uma banshee

— uma coisa de cada vez, Ian — falei — por favor, eu não entendi nada.

— soube o que houve no aeroporto, deu no jornal — ele falou — é verdade? Nash achou vocês? — ele perguntou e negamos

— conseguimos fugir a tempo. — Lydia explicou e ele suspirou aliviado — mas e então, tem mais alguma coisa?

— Nash quer encontrar vocês para fazerem um tipo de acordo, para deixar os meninos em paz. — ele falou e arregalamos os olhos — e tem que ser em Los Angeles, e....

— nem fudendo! — Jack exclamou antes do Ian dizer — minha garota não vai encontrar com o cara que tentou matá-la.

— não é uma escolha sua — Ian bufou irritado

ele tem razão, as meninas não podem ir assim, não desse jeito — ouvi Paul gritar no fundo e Ian murmurar algo sem nexo

— eu concordo com o Jack. — Sammy falou e logo todos os meninos estavam contra Ian

— pensem bem, vocês só tem uma semana. — ele falou e desligou

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


Notas Finais


Eu avisei se não gostasse de ''cenas'' desse tipo pulasse, eu realmente fiquei um pouco sem ideia e isso veio na minha mente. Espero que tenham gostado!!! Será que elas vão encontrar o Nash?

TRAILER DA FANFIC: https://www.youtube.com/watch?v=fsTqVFD5vJY

Eu quero saber se alguém aqui já assistiu o filme Vampire academy e já leu os livros, preciso de amigas que tenham lido o livro pra gente surtar juntas. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...