História Rock n Roll Dream - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Johnny Depp
Tags Alice Coope, Hollywood Vampires, Johnny Depp, Rock In Rio, Romance
Exibições 15
Palavras 5.931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 33 - Cuidado em Dobro


Fanfic / Fanfiction Rock n Roll Dream - Capítulo 33 - Cuidado em Dobro

Depois de um dia cheio de emoções, o casal resolve passar a noite em uma das suítes do Hard Rock Hotel.
Ao amanhecer, o casal desce para o café da manhã e logo voltam para a casa. Durante o percurso, o casal conversava e Johnny já fazia planos para o bebê.
- Hoje você não vai à faculdade. Vai descansar e se alimentar nos horários. E não se preocupe, eu vou até lá justificar sua falta.
- Tá bem, amor... Obrigada... - Joanna deita em seu colo.
Joanna dormiu durante todo o caminho de volta enquanto Johnny velava seu sono.
Assim que chega em casa, Joanna sobe a escada correndo com a mão na boca em direção ao banheiro, deixando Luna, Deena e Alexia preocupadas.
- Tio Johnny, o que houve com minha mãe? - Luna pergunta ao abraçá-lo.
- Bem, gatinha... Sua mãe só está... um pouco enjoada... Mas pode ficar tranquila, daqui a pouco ela desce pra falar com você, tá bem?
- Tá bem! - Luna volta a brincar no tapete da sala.
Johnny cumprimenta suas empregadas e vai até a cozinha pegar um copo d'agua.
- Senhor Depp, a dona Jô está bem? Ela parece estar abatida... - perguntou Deena, preocupada.
Johnny termina de beber a água e responde com um leve sorriso:
- Não se preocupem, ela está bem. Ah! Deena, prepara algo leve e saudável pra Jô, ok? Ela precisa se alimentar bem e só coisas saudáveis!
- Sim, senhor! Agora mesmo! - responde, sorridente, como quem entendeu o que está acontecendo.
Johnny sai da cozinha e Alexia dispara:
- Deena, você está pensando o mesmo que eu?
- Não sei... E no que você está pensando?
- A dona Jô está grávida! - cochichou.
- Alexia, vamos fazer o seguinte, vamos aguardar até que um dos dois se pronuncie. Até lá, bico calado! Entendeu?
- Ok, pode deixar!
Depois de vomitar tudo o que comera no café da manhã do hotel, Joanna pega seu celular e envia mensagens para seu irmão e suas amigas:

"Davi, daqui a duas horas estarei no Skype. Preciso falar com você, com a mamãe e com o papai. Por favor, o assunto é urgente. Aguardo vocês! Beijos!"

"Deise, tô enviando essa mensagem pra você porque sei que se eu enviar pra Ka ela vai se esquecer. É o seguinte, ligue o Skype daqui a duas horas, mas esteja com a Ka e com o Cristian também. Já enviei uma mensagem pro meu irmão pra combinar a mesma coisa. Preciso falar com todos vocês e o assunto é urgente. Não faltem, por favor! Beijos!"

Logo depois de enviar as mensagens, Joanna desce até a sala. Ao descer a escada, Luna corre ao seu encontro:
- Mãe! A senhora tá bem? - a menina a abraça.
- Claro, meu bem! E você? Se comportou bem ontem enquanto eu não estava aqui?
- Sim! E a tia Noreen falou que estou indo muito bem nas aulas de inglês!
- Que ótimo, filha! E cadê a Valerie?
- Meu amor, - Johnny a abraça - eu disse pra Valerie tirar o dia de folga. Espero que não se importe...
- Ah, tudo bem... Amor, tô com fome...
- Eu imaginei que diria isso e pedi a Deena pra preparar uma comida leve pra você... Vem, vamos comer! - ele segura a mão de Joanna e de Luna - Vem com a gente, Luna!
- Oba! - Luna segue sorridente.
Enquanto Alexia servia a comida, Joanna pede para que ela chame Deena para contar uma novidade para elas e Luna. Alexia sai da sala de jantar e volta em seguida com Deena.
- Oh, meus amores... Podem se sentar! - Joanna aponta para as cadeiras e as duas se sentam - Bem, como eu já havia dito, vocês duas, além de serem empregadas da casa, também são minhas amigas. E por isso, eu quero compartilhar com vocês o que Johnny e eu descobrimos ontem...
- Fala logo, mãe! Tô curiosa! - diz Luna, aflita.
- Ok! Meninas... - Joanna sorri, se levanta da cadeira e põe as mãos sobre a barriga - Tô grávida!
Alexia, Deena e Luna vibram com a notícia e abraçam Joanna. Em seguida, abraçam Johnny.
- Que coisa mais linda, minha filha... - Deena acaricia a barriga de Joanna.
- Bem que eu já desconfiava! - diz Alexia.
- Eu vou ter um irmãozinho, mãe?! - Luna abraça a mãe.
- Um irmãozinho ou uma irmãzinha... Ainda não dá pra saber... - Johnny também abraça a esposa.
- Não importa se vai ser maninho ou maninha, tio Johnny! Eu vou querer ajudar a mamãe a cuidar, vou querer brincar e vou amar muito!
- É isso aí, Luna! Você está certissima! - diz Deena.
Depois do comunicado, Joanna termina sua refeição e chama Johnny e Luna para irem até seu quarto para juntos contarem a notícia para seus pais, seu irmão e amigos.
Quando Johnny e Luna já estavam acomodados na cama, Joanna se senta entre os dois e liga o notebook. Ela faz login em seu Skype e logo Davi aparece com seus pais.
- Oi Davi! Oi pai! Oi mãe! - Joanna acena diante da câmera.
- Oi, maninha! Johnny... Luna... Como estão?
- Estamos muito bem! E vocês aí?
- Estamos todos bem. Ontem tentamos falar com você pra lhe desejar feliz aniversário, mas não conseguimos nenhum contato com você... O que houve?
- Ah, Davi... Ontem Johnny praticamente me raptou e me levou pra um passeio de barco... - Joanna é interrompida por uma nova chamada de vídeo.
- Oi, Jô!! - diz Karina e Deise.
- Oi, garotas! Cadê o Cris?
- Ele ta no trabalho... - Karina responde.
- Ok. Bem pessoal, como eu estava dizendo, ontem Johnny me levou pra um passeio de barco e depois do passeio ele me levou até o Hard Rock Hotel, e lá eu conheci duas pessoas maravilhosas!
- Quem, filha? - perguntou dona Laura.
- Paul Stanley e Gene Simmons!!
Karina e Deise vibram e parabenizam a amiga enquanto Davi explica para os pais quem são as pessoas que Joanna conheceu.
- Ah, olhem só o que eu ganhei! - Joanna mostra o baixo que ganhara de Gene.
- Que foda, maninha!
- Que isso, Davi?! - dona Laura dá um tapa no braço de Davi - Não precisa chingar!
- Calma, mãe! Vamos ouvir a Jô!
Joanna se diverte com a cena.
- Hey, Jô! Então quer dizer que seu aniversário foi o máximo, né? - perguntou Karina, como quem quer saber um pouco mais.
- Sim... - Joanna suspira - Mas tem mais uma coisinha que eu quero contar pra vocês, e é por isso que eu pedi que todos vocês estivessem juntos no Skype...
- Ai Joanna, fala logo, tá me deixando nervosa! - dona Laura diz com aflição.
- É isso aí, Jô! Conta logo! - diz Deise, curiosa.
- Ok, vamos lá... - Joanna abraça Luna e Johnny - Eu tô grávida!
As amigas ficam surpresas e dona Laura chora emocionada com a notícia.
- Que coisa mais linda, filha! Que notícia boa! - dona Laura abraça Davi e Seu George.
- Uau! Minha irmã vai ser mamãe de novo!
- Ainda bem que é noticia boa! Fiquei preocupado! - diz Seu George.
- Parabéns, amiga! Nossa, você deixou a gente aflita, hein! - Deise seca as lágrimas em seu rosto.
- Gente! Agora temos mais um motivo pra cantar Parabéns pra Jô! - diz Karina, que logo começa a cantar e todos a acompanha.
Joanna se emociona e Johnny a abraça, enquanto Luna deita em seu colo com a mãozinha em sua barriga.
Depois de contar a novidade e conversar com todos, Joanna desliga o notebook e pede para que Johnny e Luna ficassem ali, deitados com ela por um tempo.
No dia seguinte, Joanna já se sentia melhor e resolve ir à faculdade. - Jô, espera! Eu te levo!
- Não precisa, amor! Eu já estou bem, não precisa se preocupar! - Joanna pega seu material e Johnny pára em frente a porta do quarto, impedindo sua passagem.
- Eu disse que vou te levar!
- Johnny... Por favor, não começa... Vou me atrasar...
- Joanna, você não pode sair sozinha! Principalmente dirigindo!
- Mas eu já disse que tô bem!
Johnny permanece parado, com o olhar sério.
- Eu vou te levar e ponto. Quer você queira ou não.
Joanna olha as horas em seu relógio e suspira, derrotada.
- Tá bem, vamos...
Johnny abre a porta do quarto e Joanna sai, caminhando apressada até a garagem.
Joanna abre a porta do lado do motorista e Johnny a impede de entrar:
- Nada disso, mocinha! Eu dirijo!
- Ah, Johnny! Qual é?! Vai me impedir até de dirigir?! - Joanna cruza os braços, contrariada.
- É pra sua segurança...
Joanna revira os olhos e vai para o lado do carona.
Enquanto Johnny dirigia, Joanna permanecia em silêncio, apenas olhando a vista da estrada pela janela.
- Jô? Joanna? Olha pra mim, por favor...
- Fala, Johnny... - Joanna fala entre os dentes, sem desviar o olhar da janela.
- Pode olhar pra mim enquanto eu estiver falando ou vai continuar me ignorando?
Joanna olha para Johnny com um olhar fulminante e ao mesmo tempo infantil, como quando uma criança pede um brinquedo e ouve um não dos pais.
- Pronto, tô olhando.
- Não quero que fique brava comigo... Tudo isso é pro seu bem e pro bem do nosso bebê. Espero que você entenda isso...
- Olha, Johnny... Eu entendo que você faz tudo isso pensando em mim e no nosso bebê... Mas entenda, eu posso dirigir, eu posso ir e voltar da faculdade sozinha, eu posso ensaiar com a banda... Enfim, eu posso sim fazer tudo o que eu estava fazendo antes. O que eu não posso mais fazer é exagerar nas bebidas, pular as refeições, comer besteiras na rua e ficar até tarde ensaiando. Você consegue entender isso, Johnny? Lembre-se que já sou mãe e sei tudo o que eu posso e o que eu não posso fazer durante a gravidez.
- Ok... Se você está dizendo... - Johnny faz uma pausa - Ah, e mais tarde quando você sair da faculdade, vou levá-la ao médico.
- Mas eu já disse que estou bem...
- Eu sei, meu amor... Nós vamos marcar o pré-natal, esqueceu? Pra quem já foi mãe não deveria se esquecer disso...
- Tá certo. Na volta a gente marca a consulta.
Johnny pára o carro em frente à faculdade e Joanna sai.
- Hey! Não está se esquecendo de nada? - Johnny pergunta com um sorriso sedutor.
- Ah, meu amor... - Joanna corre até a janela e beija Johnny - Me desculpe, é que eu já estou atrasada!
- Tudo bem... Me espere aqui na saída, ok?
- Pode deixar, estarei aqui! Beijo! Até mais! - Joanna acena e corre para não perder a primeira aula.
Assim que ela entra na sala suas amigas sorriem e acenam. Joanna caminha até sua carteira e se senta.
Fanny, Jane e Delillah cochichavam querendo saber por quê Joanna faltara nos últimos dois dias.
- Calma, meninas... No intervalo eu conto tudo. Combinado?
- Combinado! - todas respondem.
Durante a aula, as meninas cutucavam Joanna, curiosas.
- Jô! Não pode adiantar o assunto? - Fanny indaga.
- Meninas, por favor... Vamos assistir a aula... Prometo que conto tudo no intervalo!
Assim que o sinal toca, todos saem da sala e as garotas grudam em Joanna.
- Ok, hora do intervalo! Vamos pro final do pátio, lá a Senhora Depp ficará mais à vontade pra nos contar o que aconteceu! - diz Jane eufórica.
- Nossa! - Joanna acha graça de suas amigas - Eu não sabia que vocês eram tão curiosas!
Todas caminham até o final do pátio e se sentam no chão, sob o olhar atento de Sean.
Joanna conta para as amigas tudo o que aconteceu nos dois dias em que ela esteve ausente e as garotas vibram ao ouvirem sobre a gravidez.
- Nossa! Que aniversário foda, Joanna! - exclamou Delillah.
- Vocês acham que o dia do meu aniversário foi foda? Então vocês não perdem por esperar até sábado!
- E o que terá no sábado? - pergunta Jane.
- Bem, como a festa surpresa que Johnny preparou pra mim terminou naquela confusão toda com todos preocupados comigo, ele teve a ideia de fazer uma outra festa, sendo que desta vez será lá em casa e ele convidou todos os amigos que estavam lá no hotel.
- Ai meu Deus! - Delillah se levanta num pulo - Você está convidando a gente pra essa festa?!
- Claro que sim! E mais, precisamos ensaiar as músicas da nossa setlist, pois vamos fazer nossa primeira apresentação nessa festa!
- O quê?? - perguntam em coro e surpresas.
- É isso mesmo o que vocês ouviram! Vamos nos apresentar nessa festa! Ah, e o melhor, nossos amigos estarão lá nos assistindo!
- Espera, Joanna... Espera... Você está dizendo que seus amigos "famosos" estarão lá nos assistindo? - Fanny indaga.
- Sim!
- E esses seus amigos são aqueles que você encontrou no dia do seu aniversário? - perguntou Jane.
- Sim, todos eles! Algum problema com isso, gente?
- Não!! - todas respondem.
- Então a gente precisa ensaiar as músicas da setlist pra arrasarmos na nossa primeira apresentação! - Joanna conclui.
- Mas Jô, e se nós ficarmos... nervosas? E se por causa disso fizermos algo errado? - perguntou Delillah.
- Meninas, se pensarmos em nervosismo, como é que vamos nos apresentar? Eu falei pra vocês o quanto fiquei nervosa em tocar com Gene e Paul, mas isso não me impediu de tocar com eles! Me emocionei, chorei, mas consegui manter o foco no que eu estava fazendo! E é isso que vocês terão que fazer, manter o foco!
- É meninas, a Jô tem razão. Se a gente quer seguir com a banda, temos que ser confiantes e manter o foco! Vai dar tudo certo! - diz Fanny.
- É isso aí, confiança sempre! A L.A. Girls vai arrasar! - diz Joanna.
O sinal toca anunciando o fim do intervalo e todos voltam para suas salas de aula.
Durante a aula, o entusiasmo e a ansiedade tomavam conta das meninas que não paravam de comentar sobre o dia tão esperado, a primeira apresentação das L.A. Girls.
Na saída, Joanna caminha até a garagem para encontrar Johnny e suas amigas lhe acompanham. Todas falam ao mesmo tempo sobre as músicas que irão tocar, as roupas que vão usar e as pessoas que estarão lá para assisti-las.
Em poucos minutos Johnny chega e as meninas se calam. Ele sai do carro e Joanna vai ao seu encontro, enquanto suas amigas riam e cochichavam.
- Johnny, quero te apresentar minhas amigas e integrantes da banda: Fanny, Jane e Delillah.
Johnny cumprimenta cada uma com um aperto de mãos.
- Jô, já falou com suas amigas sobre sábado? - Johnny a abraça e lhe dá um beijo no topo de sua cabeça.
- Claro, amor! E todas nós estamos muito ansiosas! Não é, meninas?
- Sim! - todas respondem.
- E você já contou também que a banda de vocês vai começar a ensaiar lá em casa?
As meninas olham entre si e deixam escapar alguns sorrisinhos.
- Ah... Acho que ainda não contei essa parte... - Joanna sorri, um pouco sem jeito.
- Então que fique claro que a partir de hoje os ensaios da banda de vocês serão feitos na nossa casa, certo? - Johnny comunica.
- E por que os ensaios foram transferidos pra casa de vocês? - Fanny indaga.
- Porque agora que a minha esposa está grávida, ela não poderá mais ficar até tarde da noite fora de casa. E ensaiando em casa, ela terá todo o conforto necessário. Principalmente em relação às refeições. Vocês compreendem isso?
- Claro! Com certeza! Joanna realmente precisa de muito apoio e atenção! Na gravidez o cuidado é em dobro! - diz Fanny.
- Bem, preciso ir agora! Aguardo vocês pro ensaio mais tarde, ok? Beijo, meninas!
- Tchau, Jô! Até mais! - respondem.
Johnny abre a porta do carro para Joanna entrar e em seguida acena para as garotas enquanto caminhava em direção à porta do motorista.
O casal segue até a clínica para marcar a primeira consulta de pré-natal de Joanna.
Ao entrarem na clínica, todos os olhares se voltam para os dois, deixando Joanna incomodada.
- Boa tarde, Sr. e Sra. Depp! Em que posso ajudá-los? - diz a recepcionista cordialmente.
- Boa tarde, nós viemos marcar a primeira consulta de pré-natal da minha esposa.
- Sim, senhor. Vou checar a agenda da doutora Harris.
Enquanto a recepcionista checava as datas e os horários de consultas no computador, Joanna olha a sua volta e percebe que todos ali os observavam e cochichavam, deixando-a cada vez mais incomodada.
- Senhora Depp! Está com sorte! A doutora Harris tem um horário para amanhã a tarde. A senhora poderá vir amanhã?
- Sim, posso sim! - ela responde com o olhar voltado para as pessoas a sua volta.
- Muito bem, agora eu só preciso de algum documento de identificação da senhora para fazer seu cadastro e marcar a consulta.
Joanna pega seus documentos de dentro da bolsa e entrega à recepcionista que imediatamente anota seus dados no computador.
- Prontinho, senhora! Já fiz seu cadastro e a sua consulta está marcada para amanhã às 15hs!
- Ok, muito obrigada! - Joanna pega os documentos e os coloca de volta dentro da bolsa.
- De nada, senhora! Até amanhã!
Na volta para casa, Joanna conta para Johnny seus planos para a festa e como suas amigas ficaram animadas com a ideia de tocarem pela primeira vez na presença de músicos famosos e tão queridos por elas.
No inicio da noite, as amigas de Joanna chegam em sua casa para os ensaios.
- Venham, o Johnny já deixou tudo pronto no estúdio dele! - Joanna conduz as amigas até o estúdio.
Ao entrarem, suas amigas ficam fascinadas com a quantidade de guitarras espalhadas pelos cantos do estúdio.
- Uau! Essas guitarras são lindas, Jô! - exclamou Fanny.
- Sim, são todas muito lindas! Mas Johnny não gosta que mecham, portanto, vamos deixá-las aí e começar o ensaio!
- Calma, Jô! Nós não vamos mecher nas guitarras, pode ficar tranquila! - diz Jane.
- Certo, então, vamos começar!
As garotas se dedicam ao máximo durante o ensaio, cheias de entusiasmo. Uma hora depois, elas fazem uma pausa.
- Jô, estou achando que essa nossa apresentação vai ser foda! - diz Delillah enquanto pegava uma lata de cerveja no frigobar.
- Você acha? Eu tenho certeza! - Joanna também pega uma lata de cerveja.
- Com licença! Posso entrar? - Johnny entra no estúdio e vê Joanna com a lata de cerveja na mão - Você está bebendo isso?
- É só uma latinha, Johnny! Acabei de abrir! - Joanna retruca.
Enquanto Johnny pegava a lata da mão de Joanna, as garotas pararam tudo o que estavam fazendo para observar o que estava acontecendo.
- Já se esqueceu do que nós conversamos? Você sabe muito bem que não pode mais beber nada alcoólico!
- Johnny, eu ia beber só essa... - Joanna é interrompida.
- Joanna! Não quero saber se é só uma latinha! Chega de álcool! - esbraveja em baixo tom.
- Ok, Johnny... - as lágrimas inundam seus olhos - Pode deixar, vou seguir suas instruções... Agora, se você puder nos dar licença, precisamos ensaiar...
Johnny lança um olhar severo a Joanna.
- Está bem... Não vou mais incomodar... Com licença... - ele sai do estúdio batendo a porta.
Joanna se senta em um dos sofás e as lágrimas enfim correm pelo seu rosto.
- Calma, Jô... Não fique assim... - Fanny se senta ao lado da amiga e a abraça.
- Gente... O que foi isso? - Jane se senta em outro sofá, assustada.
Joanna seca as lágrimas rapidamente com as mãos e se levanta do sofá, tomando o baixo nas mãos e ajeitando a alça no ombro.
- Não foi nada, gente! Vamos voltar ao ensaio! - Joanna tenta disfarçar o nervosismo forçando um sorriso.
- Jô, tem certeza que quer continuar? Se você quiser, a gente vai embora e voltamos amanhã...
- Não, Fanny! Eu quero continuar! A música sempre faz eu me sentir melhor...
O ensaio é retomado, mas é interrompido meia hora depois por conta dos enjôos de Joanna.
- Meninas, me perdoem... Mas preciso parar por aqui... Amanhã a gente continua, tudo bem?
- Tudo bem, Jô! - Jane a abraça - Tome um bom banho, come alguma coisa, depois vá dormir. Você precisa descansar!
- A Jane tem razão, - Fanny também a abraça - já ensaiamos o bastante hoje. Temos ainda mais dois dias até a festa, fique tranquila!
- É isso aí, Jô! - Delillah a abraça - A gente se vê amanhã!
- Obrigada, meninas... Venham, eu acompanho vocês até a porta...
Depois de se despedir das amigas, Joanna sobe até seu quarto e encontra Johnny sentado numa poltrona perto da janela, tocando alguma coisa no violão, vestindo apenas um short preto de cetim, observando a lua cheia com um olhar distante. A luz está apagada e apenas a luz do luar iluminava Johnny e uma parte do quarto. Joanna caminha em direção ao banheiro, mas antes de abrir a porta, Johnny a chama, com um tom de voz suave:
- Joanna... - ele continua dedilhando o violão.
Joanna caminha lentamente em sua direção, parando atrás da poltrona.
- Fala, Johnny... - ela diz com a voz quase imperceptível.
- Está chateada comigo, não é?
- Não, não estou...
- Eu sei que está... - ele pára de tocar e se vira para olhá-la - Mas não deveria...
Joanna desvia o olhar para fora da janela e Johnny conclui:
- Eu te amo, Joanna. Tudo o que eu faço é pro seu bem, entenda isso! E agora que você está carregando nosso filho em seu ventre, minha preocupação aumentou...
- Eu sei, Johnny... Eu entendo sua preocupação... Mas você precisa saber a forma e o momento certo pra me dizer se estou fazendo algo errado.
- Do que você está falando?
- Eu estou falando da forma que você agiu comigo mais cedo lá no estúdio na frente das minhas amigas... E essa não foi a primeira vez que você me chamou a atenção na frente de alguém...
- Ah... É isso? - Johnny põe o violão no chão - Me perdoe... Eu fico tão preocupado com você que... acabo falando tudo na hora, sem pensar, sabe? Me perdoe, por favor...
- Tudo bem. Eu vou tomar um banho, preciso relaxar um pouco. Hoje o dia foi muito cansativo...
Joanna se afasta, mas Johnny a puxa para seu colo.
- Eu te amo, minha Rainha... Amo você e o nosso bebê...
Os dois trocam olhares enquanto Johnny acariciava seus cabelos.
- Também te amo demais... - Joanna acaricia o rosto de Johnny.
Johnny passeia com a mão pelo braço de Joanna, subindo até sua nuca. Ele solta os cabelos de Joanna que está preso em um coque e em seguida seus dedos mergulham por entre os fios, fazendo Joanna inclinar a cabeça para trás, deixando seu pescoço completamente exposto. Johnny a segura pelos cabelos e distribui beijos e leves mordiscadas em seu pescoço, chegando até sua boca, beijando-a lentamente. Joanna pausa o beijo, ficando de pé na frente de Johnny e começa a se despir lentamente com os olhos fixados aos dele, que a observava atentamente cheio de desejo. A cada peça de roupa lançada ao chão, Joanna podia ver o corpo de Johnny reagir a cada movimento seu.
Depois de se livrar de todas aquelas peças de roupas, Joanna permanece parada na frente de Johnny que começa a acariciar seu corpo com leveza, fazendo-a sentir arrepios por todo o corpo.
- Você é tão linda... - Johnny sussurra - Sua pele é tão macia e delicada... Eu poderia passar horas assim, apenas admirando cada parte desse corpo maravilhoso...
Os braços de Johnny envolveram as pernas de Joanna e ele encostou o rosto em sua barriga, enquanto ela afagava seus cabelos.
- Apesar de estar cheio de tesão e desejo, louco pra fuder com você, terei que ser mais cuidadoso pra não prejudicar nosso filho... - Johnny beija carinhosamente a barriga de Joanna, fazendo-a sorrir.
Johnny se levanta da poltrona, pega Joanna no colo e a leva para a cama. Joanna sente uma onda de calor percorrer por seu corpo ao ver Johnny livrar-se daquele short. A visão daquele corpo nu a fazia contorcer-se de tesão.
Os dois se olhavam com desejo enquanto Johnny engatinhava pela cama até ficar entre as pernas de Joanna, que logo se entrelaçaram em volta de sua cintura, puxando-o para si. Johnny aproxima seu rosto ao de Joanna e a beija enquanto começava a penetrá-la. Joanna solta um gemido quase inaudível quando Johnny começa a movimentar-se lentamente. Suas mãos percorriam pelas costas quentes e suadas de Johnny, subindo até seus cabelos molhados, acarinhando-os.
- Ah, minha Rainha... Como eu te amo, te desejo... - Johnny dizia com sua voz grave e rouca enquanto descia seus beijos até o pescoço de Joanna.
- Também te amo demais, meu amor... - Joanna sussurra, quase sem fôlego.
Aos poucos, os movimentos de Johnny ficavam mais rápidos. Joanna sente o prazer tomar conta dela por inteiro, extraindo de seus lábios entreabertos sons e gemidos de variados tons. Ela podia sentir o coração de Johnny bater mais forte, sua respiração ficar ainda mais ofegante em meio a gemidos e o corpo estremecer.
Uma explosão de paixão e desejo percorre pelo corpo de ambos ao atingirem o ápice. Os músculos de Johnny antes rígidos, iam relaxando aos poucos e ele se deita entre os seios de Joanna. A respiração de ambos aos poucos voltava ao normal.
- Isso foi... incrivelmente maravilhoso... - Johnny murmura.
- Fazer amor com você é sempre incrivelmente maravilhoso... - Joanna lhe afaga os cabelos.
Logo o sono chega e os dois adormecem.
No dia seguinte, Joanna fora para a faculdade sozinha, dirigindo seu próprio carro como de costume, mas com Sean sempre por perto. No final das aulas, ao chegar na garagem para apanhar seu carro, ela encontra Johnny à sua espera, com um belo sorriso e de braços abertos.
- Oi, amor!! - Joanna o abraça.
- Oi, querida... - Johnny a beija - Como foi a aula hoje?
- Foi ótima! E por que você não ficou me esperando em casa?
- Já se esqueceu? Hoje é a primeira consulta do pré-natal!
- Mas a consulta é às 15 horas! Ainda está cedo! - diz olhando o relógio em seu pulso.
- Eu sei, amor! Mas antes quero levar você pra almoçar comigo num restaurante aqui perto... - Johnny abre a porta do carro para Joanna.
- Ah, Johnny... Você sabe o quanto eu adoro dirigir! - Joanna caminha em direção à porta do motorista, abre e entra.
Johnny sorri e entra no carro.
- Pois bem, já que a senhora quer dirigir, vou lhe dizer como chegar ao restaurante...
- Ok! - Joanna liga o carro e sai da garagem, ganhando as ruas logo em seguida sob o olhar de Johnny.
Durante o percurso até o restaurante, os dois cantavam juntos com a música "Rebel Rebel" de David Bowie, que tocava no pen drive de Joanna. O casal era só sorrisos e a cada parada no sinal vermelho, trocavam beijos e carinhos.
Ao chegarem no restaurante, o casal é surpreendido por alguns fotógrafos e fãs, que gritavam por um autógrafo ou uma foto. Johnny atende algumas fãs com a ajuda de Sean e Jerry, em seguida acena para todos e entra no restaurante abraçado com Joanna.
Na entrada, o casal é recebido pelo maitre, que os recebe de forma cordeal.
- Boa tarde, senhor... Boa tarde, senhora... Sejam bem-vindos ao nosso restaurante!
- Boa tarde, fiz uma reserva hoje cedo... - diz Johnny.
- Mesa para dois, certo?
- Isso mesmo!
- Venham, vou acompanhá-los até a mesa.
- Ah, muito obrigado!
O maitre os leva até uma mesa no fundo do restaurante, onde poderiam almoçar tranquilamente, longe dos olhares curiosos.
- O que vai querer, minha linda?
- Hum... - Joanna olha a lista de pratos no cardápio - Acho que vou querer... Lasanha à bolonhesa!
- Lasanha? Não seria melhor algo com menos calorias? - diz Johnny olhando-a por cima dos óculos, preocupado.
- É só hoje, amor! Por favor, por favor... - Joanna diz num tom infantil.
Johnny tira os óculos e sorri, rendido ao pedido de sua amada.
- Ah, meu amor... O que eu não faço por você?
- Vai deixar eu comer a lasanha?
- Claro, minha Rainha... Mas só hoje! Você não pode abusar na sua alimentação! - diz beijando-lhe a mão.
- Oba! Obrigada, amor!
Johnny decide acompanhá-la na escolha do prato, mas desta vez, ao invés de pedir vinho como de costume, pediu um refrigerante diet.
Após o almoço, Johnny paga a conta, cumprimenta o maitre e alguns garçons, saindo em seguida, encontrando mais uma vez alguns fotógrafos e fãs do lado de fora do estabelecimento. Jerry e Sean ajuda o casal a caminharem até o carro em segurança.
Joanna segue dirigindo até a clínica, mas no meio do caminho ela sente enjôo, tendo que parar num acostamento para vomitar.
- Meu anjo, deixa que eu dirijo agora, ok? Você não está em condições de pegar na direção... - Johnny toma o volante enquanto Joanna se acomoda no banco do carona.
- Tem razão, Johnny... Dessa vez nem vou retrucar...
Johnny lhe dá um beijo na testa e segue para a clínica.
Ao chegarem na recepção, a recepcionista abre um sorriso:
- Boa tarde, senhores! A doutora Harris os aguarda em seu consultório. Me acompanhem, por gentileza...
Johnny e Joanna acompanham a recepcionista até uma sala no final de um corredor.
- É aqui, senhores. - a recepcionista abre a porta do consultório para os dois entrarem - Com licença!
O casal sorri ao agradecerem a recepcionista e ela se retira.
- Boa tarde Sr. e Sra. Depp, sou a doutora Grace Harris. - ela estende a mão para cumprimentá-los.
- Prazer em conhecê-la, doutora Harris! - diz Johnny.
- Como vai? - Joanna cumprimenta.
- Estou ótima! Sentem-se, por favor!
O casal se senta enquanto a doutora abre a ficha de Joanna em seu computador.
- Bem, Sra. Joanna Depp, esta é sua primeira consulta do pré-natal, certo?
- Sim, senhora! - diz Joanna, enquanto Johnny segura sua mão.
- Eu vou lhe fazer algumas perguntas que fazem parte do procedimento do pré-natal, para eu anotar em seu cartão de gestante e avaliar a cada consulta.
A doutora faz algumas perguntas para Joanna que, ao final do questionário, descobriu que faltavam dois dias para o bebê completar 10 semanas.
- Vamos ver o bebê de vocês? - a doutora aponta para uma maca ao lado de sua mesa - Deite-se aqui, senhora!
Joanna se levanta da cadeira e anda até a maca, deitando-se em seguida. Enquanto a doutora espalhava gel sobre a barriga de Joanna, Johnny segurava sua mão. Ambos estavam muito ansiosos para ver a primeira imagem do bebê.
- Ok, agora prestem atenção aqui na tela do computador... - a doutora desliza o aparelho sobre a barriga de Joanna e logo um borrão aparece na tela.
- Doutora, não consigo entender nada dessa imagem! Poderia explicar?
- Claro, senhor Depp! - ela amplia a imagem no computador - Vejam, aqui é o bebê de vocês, já dá pra ver a cabecinha, os bracinhos, as perninhas...
- Nossa... Que coisa mais linda... - Joanna se emociona e Johnny a conforta com um beijo, ainda segurando sua mão.
- Agora, vamos ouvir o coraçãozinho... - a doutora aumenta o volume do aparelho e o casal pôde ouvir os batimentos acelerados do bebê.
- Isso não é incrível, meu amor?! - Johnny afaga os cabelos de Joanna - É o nosso filho... É o coraçãozinho dele... E isso é música pros meus ouvidos...
- Sim, é lindo... - Joanna sorria e chorava ao mesmo tempo, num misto de alegria e emoção.
- Bom, por enquanto, ainda não dá para ver o sexo, pois o bebê ainda é muito pequenino... - diz a doutora enquanto retirava o gel da barriga de Joanna.
- Mas só em poder vê-lo ali na tela e ouvir seus batimentos já nos deixa muito felizes, não é minha Rainha?
- Sim, com toda certeza! - Joanna desce da maca.
- Senhores, pelo o que eu pude avaliar, o bebê de vocês está bem, os batimentos cardíacos estão perfeitos e tendo uma ótima evolução. Já vou marcar aqui a data da próxima consulta. - a doutora digita algumas coisas no computador enquanto Johnny enchia o rosto de Joanna de beijos - Senhora Depp, vou prescrever algumas vitaminas para a senhora e pedir alguns exames. Na próxima consulta, a senhora traz o resultado dos exames para que eu possa avaliar, está certo?
- Certo!
A doutora imprime as imagens do bebê capturadas do ultrassom, grampeia em uma folha com todos os dados do bebê e entrega para Joanna junto com uma receita e os pedidos de exames.
- Qualquer dúvida, vocês podem me ligar. Meus números estão nestes papéis do ultrassom.
- Ok, doutora. Muito obrigado por tudo! - Johnny estende a mão para agradecer.
- De nada, é um prazer atendê-los!
- Obrigada, doutora! Até a próxima! - Joanna repete o mesmo gesto de Johnny.
- Até a próxima!
Johnny conduz Joanna pelo corredor até a saída, mas ao saírem da clínica, Joanna se assusta com a quantidade de jornalistas, fotógrafos e fãs que faziam um grande alvoroço, querendo saber se Joanna está realmente grávida. Como sempre, Sean e Jerry os ajudam a driblar todas aquelas pessoas e os guia até o carro.
- Ufa! Que sufoco! - diz Johnny colocando os óculos e olhando o tumulto pelo espelho retrovisor.
- Nossa... Você ouviu o que eles perguntaram?
- Nem prestei atenção! O que eles perguntaram? - Johnny liga o carro e tenta sair em meio as pessoas que estavam ao redor.
- Perguntaram se é verdade que estou grávida... Mas como ficaram sabendo disso?!
- Talvez alguém que estava na clínica ontem ouviu quando nós dissemos à recepcionista que queríamos marcar uma consulta de pré-natal, e espalhou a notícia... - Johnny diz com naturalidade enquanto dirigia.
- Sabe que "alguém" pode reaparecer pra nos infernizar por conta dessa noticia, não é?
- Quem, amor?
- Sua ex!
- Amber?
- Sim! Aquela mulher é louca!
- Não creio que ela apareça por causa disso... Talvez, depois do que aconteceu no dia do nosso casamento, ela nem queira mais dar as caras...
- Tomara mesmo que não reapareça... Temo pela vida do nosso bebê e até mesmo pela vida da Luna!
- Calma... Ela não vai aparecer! E se isso acontecer, não vou permitir que ela se aproxime da nossa família, nem que pra isso eu reforce a segurança da casa... Agora, vamos mudar de assunto, ok?
O casal segue de volta para casa, conversando sobre o bebê, e Joanna se distrai olhando "as primeiras fotos do bebê", deixando de lado toda e qualquer tipo de preocupação.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...