História R.O.D - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bella Hadid, Big Bang, CL (Chaelin Lee), G-Dragon, Jay Park, Kiko Mizuhara, Lee Hi, Teddy Park
Personagens Bella Hadid, Cl, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jay Park, Kiko Mizuhara, Lee Chaelin "CL", Lee Hi, Minji, Park Bom, Personagens Originais, Sandara Park, Seungri, T.O.P, Taeyang, Teddy Park
Tags ~chae-rin, 2ne1, Bigbang, Couple, Drama, G. Dragon, Hot, Mr & Mrs Leader, Rod, Romance, Skydragon
Exibições 146
Palavras 6.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


•:•♡•:•Bonjour Mes Amours•:•♡•:•
^^
Tudo bem com vocês? Eu espero que sim #^^#

Prontas para mais um capitulo de R.O.D? ♡♡

Bom... Primeiramente peço desculpas a todas vocês pela demora para postar esse capítulo ╯.╰

No caminho encontrei alguns contra tempos.Enquanto estava escrevendo,aconteceu um probleminha no celular e perdi uma boa parte do que já estava pronto.

Mas, agora tudo esta resolvido^^
. Vou estar adiantando o próximo e então em breve teremos mais um capitulo.♡

Eeee ... ^o^ Não poderia em hipótese alguma deixar de agradecer novamente a todas vocês ^^♡ pôr todos os comentários maravilhosos e super fofos.A todos os favoritos ♡ e ao grande apoio que estão me dando :•☆•:

Os cometários que me emocianam a cada um que leio e que transmitem emoções diversas.Me arrancam sorrisos instantâneos e me enchem de muita felicidade. ♡⌒.⌒
Vocês são muito importantes ^^

Espero que gostem desse novo capítulo e assim como disse no capítulo anterior, ainda continuamos em Paris ...

•:•:•:•: Uma Boa Leitura :•:•:•:•

Capítulo 12 - Je't aime


Fanfic / Fanfiction R.O.D - Capítulo 12 - Je't aime

     J'aime.Avec toutes les lettres,les mots et prononciations. Dans toutes les langues et les accents.Dans tous les sens et les moyens. Avec toutes les circonstances et les raisons.Simplement Je t'aime.

   (Te amo.Com todas as letras, palavras e pronuncias.Em todas as línguas e sotaques.Em todos o sentidos e jeitos. Com todas as circunstâncias e motivos. Simplesmente,te amo.)

   Sinto a luz do dia sobre a minha face e derrepente uma enorme  felicidade invade o meu peito.Em instantâneo um sorriso bobo e inocente se forma em meus labios por estar sentindo esse sentimento que me completa de uma forma que ate eu mesma não consigo explicar e penso que não existe palavras suficientes que possam fazer que me entendam.
    Sabe...Me sinto novamente uma adolescente com o seu primeiro amor, é algo encantador,de dedicação de ser um ao outro, intenso e realização. Me enrolo no lençol e me sento na beirada da cama, me espreguiço sinto seus braços me envolver me dando a certeza da vontade de nunca sair do alcance de seus braços.

- Bom Dia ... - Sussurra G Dragon em meu ouvido.Sorriu fechando meus olhos sentindo beijar minha nuca,depois meu pescoço e sentir sua respiração sobre minha pele guardando o meu perfurme.

   Ainda segurando a beira do lençol. Ergo meu braço livre entrelaçando seu cabelo em minhas mãos. Como queria que tivéssemos mais momentos assim, poderia continuar sem duvida alguma vivendo dessa forma pelo resto de minha vida.E como eu quero ter JiYong perto de mim... Eu preciso ... Quero sentir seu perfurme,seu beijo,seus toques,o seu olhar... ser amada todos os dias por aquele que se tornou o dono do meu coração,mas eu tenho tanto medo,de que,isso seja apenas um sonho e que em uma hora qualquer eu tenha que ser acordada.
    
- Bom dia meu amor - Lentamente vou abrindo meus olhos para finalmente olhar o responsável de minha felicidade e meus sorrisos. Começamos a nos acariciar encostando os nossos rostos.

- Eu te amo.

- Repita,por favor. - Pede.

- Eu te amo G Dragon...

- Adoro ouvir essas palavras sairem da sua boca. - Sorriu lindamente.

- Eu tambem te amo muito. - Diz depositando um selar nos meus labios. - Eu trouxe o seu café da manhã - Ele desviou seu olhar do meu e aproximou uma bandeja de prata com uma linda rosa vermelha e cheio de coisas gostosas.

  Sorri diante daquele amoroso jesto de JiYong.

- Não precisava fazer isso, oppa - Me sentei na cama e JiYong fez o mesmo do meu lado.

- Sim,precisava e precisa de muito mais.Você merece mas que isso. - Diz apontando para a bandeja a minha frente.

- Você fez tudo isso ? - O olho arqueando uma das sobrancelhas.

- Sim,eu fiz o meu melhor - JiYong levantou levemente seus ombros,me jogou uma piscadela e me presenteou com o seu lindo sorriso maroto.

- Deixe-me imaginar ... - Brinco fingindo estar pensando e apoio o queixo com os dedos - Você ligou bem cedo para a recepcionista com o seu francês pedindo uma linda bandeja cheia de coisas deliciosas e tentadoras para você,sem ter problema algum!?
- É,meio que foi isso que aconteceu. - JiYong começa rir. O que denunciou demostrando que não aconteceu so isso - Mas,eu tive um problema com recepcionista. Ela começou a derrepente ficar nervosa e falar um pouco rapido,deveria não estar entendo o meu pedido.

   Tento segurar uma risada que insiste aparecer por estar imaginando o verdadeiro motivo da recepcionista ter agido desse jeito.

- Eu não tenho culpa alguma da recepcionista não estar entendendo o meu francês - Falou sorrindo pegando o morango e o afundando no chocolate.
  
   JiYong o aproximou passando no meu lábio inferior.Seus olhos o fita-va sedentos com tanto desejo e atenção que fez meu coração disparar,fazendo todo o meu corpo se aquecer de um modo inesplicável e instantâneo.

- Eu me pergunto como que tão pouco você pode deixar louco - G Dragon se aproximou sem desviar seus olhos por um só segundo. Sem perceber G Dragon selou nossos lábios sutilmente. - Huum... - Disse roçando nossos lábios.Passou sua lingua absorvendo o chocolate sobre e em seguida aproximou novamente o morango.
 
   Mordo o morango e em seguida sou correspondida por G Dragon. Sua boca procurava a minha apaixonadamente ,precisando dessesperada de sua semelhante. Afundei meus dedos entre os seus fios loiros e tentando gravar cada minutos,segundos,gosto,toque ... Em minha memória e internamente pedia a Deus que realiza-se o meu único pedido naquele momento.
    Fechei meu olhos ao sentir sua desejável boca tocar a minha pele nua.

- Queria insistir incansavelmente para você ficar aqui comigo.Mas entendo que você precisa terminar de cumprir o seu trabalho. - Digo olhando em seu olhos enquanto acaricio seu rosto.

- E eu queria cumprir o que me pede. - GD da um rápido selar em meus labios.

- E eu te entendo. - Sorriu.

   E o silêncio derrepente pairou sobre nós. Ficamos apenas nos olhando,trocando caricias e sorrisos.

- Chae.

- Hum...

- Quero que você me acompanhe hoje . - Convida sorridente brincando com a beira do lençol preso em meu corpo.

- Não,melhor não.

- E porque? - Pergunta arqueando as sobrancelhas.

- Só digo que talvez não seja o certo a se fazer. - Dou de ombros. Devio o olhar para seu corpo o vendo sem camisa.

    Aquele corpo que desejava tocar e que não tinha coragem pôr manter nossa relação limitada como bom e velhos amigos. E que agora o tenho ao meu alcance me passando sua quentura a cada polegada sobre sua pele.
     Passo o indicador sobre seu peito, seu abdômen ate chegar a sua cintura e me fazendo perceber que G Dragon ja esta vestido mas ainda sem a camisa.Direciono minha mão para o tecido chegando no botão da sua calça, deixo escapar uma pequena risada em meio ao silêncio que se criou naquele quarto.
     A atenção de G Dragon se dedicou inteiramente para mim e em minhas ações provocativas. Sorriu maliciosamente e depois o olho, sendo correspondida por aqueles olhos profundos cravados nos meus e então aproveito para desabotoar a sua calça.

- A minha vontade é de te agarrar e não soltar mais.

- E o que esta te pedindo de fazer isso? - Arqueio uma sobrancelha em provocação e me próximo de seu rosto, mordiscando rapidamente seus lábios. - Eu estou indefesa.

    Riu baixinho.

- É, na verdade nada. - Ele me deita na cama me cobrindo com o seu lindo corpo.

   Começo a rir como uma criança quando G Dragon começa a dedilhar por meu corpo e seguia com o olhar assim como ele os seus toques. Mordo meus lábios e puxo para mais perto selando delicadamente nossos lábios se aventurando avidamente a procura por sua semelhante.
    Intensifico nosso beijo absorvendo seu sabor e a tudo aquilo que era me proporcionado. Sua boca foi arrastada ate o meu pescoço deixando colorosos beijos e a sua marca. Suspiro profundamente tentando guarda a sete chaves aquele seu cheiro embreagador e de completa dependência.
     Sua respiração quente e ja descompassada se misturava a minha,tornando-se apenas uma.

- J- JiYong... - Digo ofegante. - Infelizmente você tem que ir... - Completo arranhando suas costas.
 
- Não,eu não tenho.Prefiro mil vezes estar aqui... - Disse passando as mãos em meus cabelos. - É,eu preciso começar me arrumar. - Se espanta ao desviar seu olhar para o relógio de pulso e se dar conta da horas que são.

   G Dragon sela nossos labios e levanta para vestir a sua camisa e seu blazer.

- Vai comigo por favor? - G Dragon me olha de jeito manhoso.Faço indiferença fingindo não ligar e desvio meu olhar para outro lado do quarto. - Eu quero que você esteja ao meu lado.

- Eu disse que não. - Respondo tentando ser o mais seria possivel.O que era dificil,pois, quando G Dragon faz essa carinha,toda a postura que faço de não estar se importando se desaparece.

- Por favor...

- Tudo bem JiYong.Eu vou com você. - Me rendo por fim. Levanto da cama reajeitando o lençol no meu corpo para começar a me arrumar.

   Passo por G Dragon e dou um beijo demorado em sua bochecha. Contínuo a caminhar para fazer minha higiene matinal mas paro e deixo escorregar o lençol fazendo cair sobre o chão.
    O olho por cima dos ombros e sorriu ao ver JiYong como uma estátua com seus olhos cheios de desejo fixos em mim.

- Ah não ! - Diz sem ao menos piscar uma só vez - Não me faça tirar a minha roupa.

   Mando um beijo estralado pelo ar e vou então tomar um banho quente.

      Apos terminar de tomar o meu café da manha junto com JiYong e de me arrumar , vou ao encontro de G Dragon para irmos juntos como combinado. Visto o meu casaco e vou para próximo a porta onde JiYong já estava a minha espera,também bem agasalhado pois estava se fazendo frio e considerando que as temperaturas em Paris são normalmente bem baixas ,teríamos que sair bem agasalhados independente de tudo.

- Como você está linda. - Elogia colocando sua mão em minha cintura e puxando-me para si.

- Estou sentindo um pouco de dificuldade para me mover com esse casaco. - Demostro meu incomodo referente ao casaco.

- Mesmo assim.Você está ótima - Afirma me dando um selar.

   O taxi ja nos esperava na entada do Hotel e todo o trajeto desde o hotel ate o estúdio não demorou muito. Tivemos a oportunidade mesmo que de longe,ver juntos a torre Eiffel, foi maravilhoso e espero que em outro momento possamos passar mais momentos assim e aproveitar sem compromissos, mas que apenas dois dias.
     Adentramos o enorme prédio com designer moderno de cores claras e de amplas janelas de vidro.

- Tenho que me apressar para trocar de roupa - Diz já retirando seu casaco e seu blazer.

- Eu vou ficar no camarin,tudo bem? - Pego seu casaco e seu blazer em minhas mãos.

- Sim...

   Ele sorri e olha atentamente em volta para se certificar se todos estão ocupados com seus afazer. Ele me da um beijo rápido e sai para começar a se trocar,o local esta uma loucura.A muitas pessoas indo e vindo correndo, gritando, para que tudo esteja pronto para fazer a sessão.
    A caminho do camarin, quase sou atropelada por um rapaz correndo desesperado com um cabideiro de roupas. Adentrando o ambiente bem iluminado e de cores nudes que deixavam o local sutil e bem acolhedor com alguns moveis em madeira clara.Percebo uma jovem de cabelos platinados lisos e longos arrumar o balcão repleto de maquiagem.
   Me sento em uma cadeira próximo ao balcão e começo a olhar cada detalhe a minha volta, me sentindo um pouco  desconfortável pelo silêncio do ambiente,resolvo então ser a primeira a quebrar.

- Bonjour. (Olá.) - Digo sorrindo  timidamente e com um medo se seria respondida ou não.

- Bonjour. (Olá.) - Sou retribuída no mesmo momento por um lindo sorriso.

   A jovem parou o que estava fazendo e me olhou sorrindo largamente. Ela era uma jovem muito bonita,uma pele branquinha, de um corpo escultural ,lábios carnudos e avermelhados, lindos olhos azuis claro contrastando com alguns detalhes em um azul escuro.

- Qu'est-ce qu'il a appelé? (Como se chama ?)

- Mon nom est Edith et vous? (Me chamo Edith e você ?)

- Lee ChaeRin.

   Me a jeito na cadeira tentando ficar mais confortável.

- Puis-je rester ici en espérant mettre fin aux photos? ( Posso ficar aqui esperando terminar às fotos ?) - Pergunto.

- Bien sûr, vous pouvez manquer, il est bon que vous me tenir compagnie. (Claro que pode senhorita, é bom que você me faz companhia.

 - Vous êtes très sympathique. (Você é muito simpática.) - Elogio Edith.

 - Je vous remercie. Missy est aussi très sympathique. (Muito obrigada. A senhorita também é muito simpática. - Sorri divertidamente.
 
    - Sabe existe uma talentosa cantora francesa com o mesmo nome que seus pais lhe deram. (Vous savez qu'il est un chanteur français talentueux avec le même nom que ses parents lui ont donné.) - Relembro.

- Oui. (Sim.) - Ela sorri gentilmente - En fait, ils me donnèrent ce nom en son honneur. Ils aiment et comment mes parents ont la chance d'avoir un couple de jumeaux. (Na verdade eles me deram esse nome em sua homenagem. Eles a adoram e como meus pais foram abençoados por terem um casal de gêmeos.)

- Et qu'est-ce que vous appelez (E como se chama seu irmão?)

- Jean

- Edith... - Alguem a chama adentrando o local.

-Oui. (Sim.) - Edift levanta levemente sua cabeça para olhar a pessoa que a chama - Ah! Voilà mon frère Mlle. Jean ceci est Mlle Lee. (Ah ! Esse é meu irmão senhorita. Jean essa é a senhorita Lee.)
 
  Quando me viro para olhar o irmão de Edith.Minha nossa ! Fico imóvel sendo incapaz de fazer qualquer outra coisa que não seja o olhar o seu irmão gêmeo.
 
- Très agréable de vous rencontrer Mlle (Muito prazer em te conhecer senhorita) - Ele pega minha mão direita e a leva ate seus lábios avermelhados a beijando. - Je dois faire preuve d'audace de dire que ... tout simplement magnifique. (Tenho que ser ousado a dizer que ... é muito bonita.)

- Jean ! - Sua irmã chama a sua atenção.

- Quoi!? Je suis humain ! ( O que!? Eu sou humano.) - Exclama e da de ombros.

- Qu'est-ce que vous venez même me dire!? (O que você veio mesmo me dizer!?) - A irmã o fita atentamente.

- Karine se demande qui apparaît immédiatement lorsque cela est fait la séance photo pour refaire son maquillage. (Karine esta pedindo que compareça imediatamente onde esta sendo realizado a sessão de fotos para que refaça a maquiagem.)  - Diz Jean vasculhando os matériais de trabalho da irmã.Tento segurar uma risada quando Jean pega o blush e o cheira.

  Volto meu olhar para Edith, que revira os olhos ao ver seu irmão cheirando as suas maquiagens.

- Pour elle la peau dud modèles est muuiito brillant ... (Para ela a pele do modelo esta muuito... Brilhosa) - completa com indiferença fechando rapidamente de forma engraçada a embalagem em suas mãos.

   Começo a rir tendo em minha mente que esse modelo com a pele brilhosa seja o Gragon. JiYong deve estar tão feliz que deixa isso evidente para todo mundo e penso que os encomoda. Os dois param e me olham com estranhamento ao me ver rir,mesmo tentando de todas a formas me controlar.

- Je vais juste ce qu'il me fallait (Vou pegar apenas o que acho necessário) - Edith pega uma pequena bolsa na cadeira e coloca tudo o que acha que ira precisar dentro. - Et je l'espère il est assez pour elle. (E espero que seja o bastante para ela.)

- Je pense qu'elle va vous faire revenir en arrière et en avant à plusieurs reprises (Acho que ela vai fazer você ir e voltar muitas vezes) - Jean balança suas mãos para limpar o restante de maquiagem que ficou em suas mãos,indo em direção a um sofá e se sentando. - Et ainsi, jusqu'à ce que vous apportez tous vos trucs que, sur ce banc. (E isso,ate você levar todo o seu material que esta em cima dessa bancada.)

- S'il vous plaît ne pas gâcher ma belle journée. (Faça o favor de não estragar o meu lindo dia.) - Edith fecha a pequena bolsa - Je serai de retour Mlle Lee. (Já volto senhorita Lee.)

- Ne vous inquiétez pas Edith.(Não se preoucupe Edith.)

- Eii Edith ! - Chama o irmão e Edith para voltando a olhar novamente para ele sentado com os braços usando em cima do sofá como apoio. - Fais-moi une faveur et trop petite sœur. (Faça-me um favor e demore muito irmãzinha.)

- J'ose pas prêt frère quoi que ce soit (Não ouse aprontar nada irmãozinho) - Edith o olha com os olhos semiserrados. - Soyez très prudent avec lui Mlle Lee. (Tome muito cuidado com ele senhorita Lee.) - Edith aconselhou.

- Vous pouvez laisser Edith (Pode deixar Edith) - A olho sorrindo.

- Notre jusqu'à ce que je semble être terrible! (Nossa ate parece que sou terrível!) - Falou Jean demostrando ofendido pelas palavras de sua irmã ao me aconselhar sobre seu Irmão gêmeo.

- Est-ce pas!?. Et Cade Charlotte et Alexandre?(Não é !?. E cade a Charlotte e o Alexandre?) - Pergunta colocando uma de suas mãos na cintura.

- Ils sont avec Serge.(Estão com Serge.) - Ri Jean - Ils faisaient de lui peignée. (Eles estavam fazendo penteados nele.)

- Allez derrière mes neveux. (Vá atrás dos meus sobrinhos.) - Pede demostrando irritação.

   Sobrinhos!? Sinto-me tentada a perguntar mesmo isso sendo um pouco indiscreto.Tudo bem,tudo bem retiro o um pouco.

- Ne vous inquiétez pas .Vou regardant los, Já cette fois pour les ramener chez eux. (Não se preocupe .Vou procura-los.Já esta na hora de levar eles para casa.)

   Edith revira os olhos com indiferença para o irmão e depois vai em direção a onde estão sendo tiradas as fotos.

- Neveux Désolé? (Desculpe sobrinhos?) - Perguntei muito curiosa.Arqueio as sobrancelhas voltando a olhar Jean.

- Oui. J'ai deux enfants. (Sim. Tenho dois filhos.) -Confirmou Jean sorrindo e com um brilho lindo e especial se forma em seu olhar. - Surprise? (Surpresa?) - Perguntou com um lindo sorriso largo.

- Essayez de me comprendre Jean. Vous ne transparence pas moi d'être un père et d'être encore plus ... (Tente me compreender Jean.Você não me transparecia ser pai e ainda mais sendo assim...)

- Nouveau? Et un beau père (Novo? E um pai Lindão.) - Completou antes que pode-se terminar de dizer. Percebi um tom orgulhoso em suas palavras ao falar dos filhos, enquanto ajeitava o seu terno azul marinho.

   Ele voltou a me olhar com aqueles olhos azuis e intensos igual o da irmã. Mas de um jeito diferente que só pessoas abençoadas assim como Jean pode entender e obter.

- Et ils ont combien d'années? (E eles tem quantos anos?)

- Charlotte a 9 ans et Alexandre 5 (Charlotte tem 9 anos e o Alexandre 5) - Diz Jean se levantando - Ils ont besoin de regarder .Vous voulez me suivre ? (Preciso procurar eles.Você quer me acompanhar ?)

- Oui. (Sim.) - Retribuo seu sorriso.

  Quando estamos prestes a sair do camarim, sou impedida de continuar a andar quando Jean segura de forma delicada o meu punho.

- Voici mes enfants. (Ali estão minhas crianças.) - Jean sorri divertido apontando para um canto escondido e longe do local onde estão realizando as fotos.

- Ses enfants sont beaux. (Seus filhos são lindos.) - Elogio sorrindo vendo os dois pequenos fazendo uma maquiagem no suposto homem que talvez seja Serge. - Il ressemble beaucoup à vous (Ele se parece muito com você.) - Digo me referindo a Alexandre.

- Alexandre ressemble un peu à moi. Mais vous savez ... (Alexandre se parece um pouco comigo.Mas sabe...) - Percebo Jean focar sua atenção para Charlotte. Seu feição aos poucos vai ganhando um ar triste - Charlotte me rappelle sa mère. (Charlotte me lembra muito sua mãe.)

   A pequena Charlotte tinha cabelos ruivos e levemente ondulados na altura do ombro. A pele branca com neve e as bochechas avermelhadas, olhos azuis e expressivos como o do pai, os lábios pequenos e perfeitamente delineado, o rosto angelical e delicado. Atras da pequena Charlotte em minha mente poderia imaginar como seria Camille.
    Já Alexandre tinha assim como o pai cabelos platinado e bagunçados, olhos azuis claro marcantes e os lábios carnudos e avermelhados.

- Rappelez-vous? (Lembra?)

- Sim.Camille est mort quand Charlotte était l'âge d'Alexandre et il avait tout juste de 1 an.
(Oui.Camille morreu quando Charlotte tinha a idade de Alexandre e ele tinha acabado de fazer 1 ano.)

- Oh, je suis désolé. Je suis désolé ... (Ai,eu sinto muito. Me desculpe eu ...)

- Non, d'accord. (Não,tudo bem.) - Ele tenta esboçar um sorriso mais sem sucesso. - Camille est la femme qui aimait le plus dans ma vie. ( Camille é a mulher que mais amei em minha vida.)

  O silêncio se instalou entre nos dois,pois, o assunto doía muito em Jean.

- Je ne sais pas ce que je sais que mes enfants. ( Não sei o que seria de mim sem os meus filhos.)

- Son amour pour Camille belle. (O seu amor por Camille é lindo.) - Falo admirada.

    Sem querer,desvio meu olhar e vejo de longe Edith repassando maquigem em uma modelo.Vou um pouco para o lado para tentar ter uma vista melhor de quem é a modelo que esta sendo companheira de trabalho com JiYong.
 
- Bella Hadid ! - Exclamo completamente surpresa ao ver que é ela. - Bella Hadid,est ici !? (Bella Hadid,esta aqui!?) - Refaço minha pergunta ainda não acreditando ser possível.

- Bien sûr. Elle est également de prendre des photos. (Claro.Ela esta também tirando fotos.) - Confirma Jean.
 
   Sinto no mesmo instante uma vontade incontrolável percorrer todo o meu corpo de ir ate lá e acabar com tudo.Tirar Hadid ao lado de JiYong e retribuir aquela aquele seu gentil jesto no dia da festa do Jay.

- Fils de pute. (Filho da mãe) - Chingo G Dragon.Com uma enorme raiva interna e externamente pôr não ter me falado em nenhum momento sobre ela.

- Ce n'est pas une jolie chose pour une femme si belle à dire. (Isso não é uma coisa bonita para uma senhorita tão linda se dizer.) - Brinca.

- Tais-toi ! (Cale a boca!) - O repreendo não pensando no que disse a ele.Coloco minha mão sobre os ombros de Jean levantando me na ponta dos pés para tentar ter uma melhor vista do que acontece.

- Sa présence vous dérange tant? (A presença dela te incomoda tanto assim?) - Mesmo não o olhando.Sinto Jean me olhar com curiosidade e estranhamento ao mesmo tempo.

  Eu preciso conter minha raiva para não tomar uma atitude sem pensar.Sei que se fize- se da minha vontade a minha realidade, isso traria muitas consequências e não muito boas.

- Faites-moi sortir d'ici immédiatement. (Me tire daqui imediatamente) - Pego Jean pelo braço e o puxo novamente para dentro do camarim.

- A propos de ce que la séance photo? (Sobre o que é a sessão de fotos?) - Pergunto furiosa, sentindo meu corpo se esquentar e estremecer.

- Mode et articles de sport. (Moda e materiais esportivos.) - Explica pegando uma jarra com água e um copo. - Calme Lee. (Calma Lee.) - Jeanme faz a gentileza de entregar um copo com agua para tentar me estabilizar novamente.

- Obrigado (Merci).

   Bebo um pouco da agua e suspiro lentamente tentando controlar os meus batimentos.

- Tu as vraiment changé. (Você ficou muito alterada .)

- Je préférerais ne pas toucher à ce sujet. ( Prefiro não tocar nesse assunto.)

- Ah ... oui bien sûr (Ah... sim claro) - Jean percebeu que o rumo que nossa conversa estava dando não me agradava nenhum pouco.

- il ... (É ...) - Penso em alguma coisa para dar um novo rumo a nossa conversa e tentar esquecer pelo menos um pouco de tudo. - Vous ... Edith vit avec vous? (Você ... Edith mora com você?)

   Não foi uma pergunta muito inteligente a se fazer,mas qualquer coisa naquele momento estava valendo.

- Oui. (Sim.) - Jean volta a se sentar no sofá e eu resolvo fazer o mesmo - Après Camille est mort, ma sœur a demandé à mes parents ont accepté de vivre avec nous et il était un support, puisque j'eu quelques moments d'instabilité. (Depois que Camille morreu, a minha irmã a pedido de meus pais aceitou morar conosco e o que foi um suporte,ja que,tive alguns momentos de instabilidade.)

- Il était très difficile pour vous. (Foi muito difícil para você.)

- Oui et muito.Voltei d'avoir une vie presque normale avec l'aide de mes parents, ma sœur, avec l'aide de la famille de Camille ont encore moi en tant que membre de la famille et en plus de tous mes enfants, qui sont la raison ma vie. (Sim e muito.Voltei a ter um vida quase normal com a ajuda dos meus pais,minha irmã, com a ajuda da familia de Camille que ainda me tem como um membro da familia e alem de tudo os meus filhos,que são a razão do meu viver.) - Jean limpa rapidamente um lagrima que escoreu pelo seu rosto.

   Jean passou a mão pelo cabelo e continuou a dizer:

- Ils me remplissent de force, d'espoir et de bonheur tous les jours. Sont les véritables motifs de vouloir continuer et la preuve vivante d'un amour beau et intense qui ne mourra jamais. (São eles que me enchem de força ,esperança e felicidade todos os dias. São os verdadeiros motivos de querer continuar e a prova viva de um lindo e intenso amor que nunca ira morrer.) - Sinto arrepios percorrer meu corpo e meus olhos marejar ao escutar Jean dizer palavras tão lindas e sinceras.

- Regardez ... (Olha...) - Tento me reorganizar para continuar a dizer. - Je me sens prestigieux d'avoir l'occasion d'entendre une histoire d'amour comme le vôtre, même si elle a eu pour infelicidada un événement triste. (Me sinto prestigiada por ter a oportunidade de escutar uma história de amor como a sua,mesmo que ela tenha tido por infelicidada um acontecimento triste.)

   Ele sorri com olhos marejando demostrando sua a sua emoção. Mas não queria continuar a conversa que para ele é tão difícil.

- Vos parents ... ils vivent près de chez vous? (Seus pais... Eles moram perto de vocês?)

- Non.Mes parents vivent à la campagne. (Não. Os meus pais moram no campo.) - Ele faz uma pequena pausa se ajeitando no sofá - Ils possèdent un vin de lindissima et compte pour une grande partie de vin trouvé dans notre marché. (Eles são donos de uma lindissima vinícola e responsáveis por uma grande parte de vinhos encontrados no nosso mercado.)

- C'est incroyable. (Que incrível.) - Digo admirada.

- Oui (Sim.) - Jean sorri largamente - et ma sœur a essayé plusieurs fois de les faire changer d'avis, mais il était sans sucesso.Eles tuer fidèlement les traditions et les coutumes.( E eu e minha irmã tentamos muitas vezes fazer eles mudar de ideia mas foi sem sucesso.Eles matem fielmente as tradições e os costumes.)

- Ceci est admirable. (Isso é admirável.) - Afirmo.

   Confirma acenando.

- Et vous Mlle Lee, où vous habitez? (E você senhorita Lee,onde mora?) - Sorri gostosamente.

- Je vis en Corée du Sud. (Eu moro na Coréia Do Sul.)

- Oh, Wow! (Ah,Nossa! )- Diz surpreso - Je pensais que je vivais ici. (Pensei que mora-se aqui.)

- Oh non, non (Oh não,não) - Retribuo o sorriso - - Je suis juste là à regarder une personne. (Estou aqui acompanhando uma pessoa.)

- Je l'ai eu. Et vous travaillez en Corée? (Entendi.E em que você trabalha na Coréia?) - Pergunta.

   Rio ao imaginar que Jean não imagina quem realmente sou.

- Je suis un chanteur. (Sou cantora.)

- Vraiment !? Wow, vous étonner moi de plus en plus (Verdade !? Nossa ,você me surpreende cada vez mais.) - Afirma com o olhar fixo.

   Ri Jean.
  
- Je suis désolé .Vous pouvez imaginer qu'il peut être un peu hors du monde. (Me desculpe.Você pode imaginar que talvez seja desligado um pouco do mundo.) - Jean começa a rir - Maintenant, me poser des questions sur tous les dessins et chansons pour enfants que je connais à dire sur tout. (Agora me pergunte tudo sobre desenhos e musicas infantil que saberei dizer sobre tudo.) - Completa me lançando uma piscadela e derrepente me junto a Jean sendo contagiada por sua divertida risada.

- Vous pouvez être sûr que je vous comprends. (Pode ter certeza,que eu te entendo.)

   Nossas risadas predominaram o ambiente. Continuamos nossa conversa contando muitas e muitas  historia e sendo carregadas por ótimas risadas.

- En dépit d'avoir fait de la ville comme ma nouvelle maison, je vous avoue que je suis un grand désir pour la vie du pays et parfois je me surprends à penser du bon vieux temps. (Apesar de ter tornado a cidade como minha nova moradia, confesso que tenho uma grande saudade da vida no campo e as vezes me pego pensando nos bons e velhos tempos.)

- Je suppose que sa sœur se sentent aussi beaucoup de nostalgie. (Imagino que sua irmã também sinta muita saudade.)

- Chae ...
 
   Paramos nossa conversa e desviamos nossa atenção para a porta.

- G Dragon.

   JiYong estava parado na porta nos olhando com frieza na porta e por mais que G Dragon tenta- se esconder a raiva que estava sentindo,não estava fazendo efeito algum. Podia se notar a sua respiração forte e as suas sombrancelhas franzidas com força.
    Apesar de saber tudo o que se passa naquela cabecinha de JiYong. E todos os seus chingamentos direcionados a Jean e a para mim tambem quem sabe, sendo todas as suas suspeitas mentiras e seu ciumes desnecessário. Não conseguia deixar de sentir uma ponta de felicidade em toda essa situação.

- Acho que você queira ir embora. - Disse JiYong em um tom rude indo em direção a cadeira para pegar seu casaco.

- Sim - Respondo sorrindo calmamente e já me levantando.

- Jean

- Oui (Sim.)- Jean volta a me olhar.

   Pego um lenço sobre a mesa e um lapis de olho de Edith.

- Appelez-moi et dites Edith de demander beaucoup d'excuses. (Me liguem e diga a Edith que peço muitas desculpas.)

  Começo a anotar o meu numero no pequeno lenço.

- Il dit aussi qu'il aimerait avoir eu l'occasion de poursuivre notre conversation. (Diz tambem que adoraria ter tido a oportunidade de prolongar a nossa conversa.) - Termino de anotar e entrego o lenço para Jean.

  Ele pega o lenço e fica o olhando pôr alguns segundos.

- Et qui sait dans un autre de venir à Paris, nous avons rencontré et vous êtes mon guide touristique et conduis-moi de connaître le terrain. (E quem sabe em outra vinda a Paris,nos encontramos e vocês sejam os meus guia turisticos  e me levam para conhecer o campo.) - Estendo minha mão para nos despedir.

- Ce sera un grand plaisir. (Vai ser um enorme prazer.) - Jean sorri e me corresponde mas não com um simples aperto de mão. Volta a beijar minha mão.

- Ce fut un plaisir de vous deux et vos beaux enfants rencontrer. (Foi um prazer conhecer vocês dois e seus lindos filhos.) - Me viro sentir G Drago segurar meu braço e me afastar.

   Bom o que posso dizer sobre a nossa volta ... Foi como o esperado, G Dragon permaneceu todo o caminho calado olhando pela janela focando sua atenção em tudo menos para mim. E eu fazia o mesmo, não conseguia esquecer e o desculpar por ele não ter mencionado uma só vez sobre Hadid.
     G Dragon pediu para que o motorista nos leva-se para almoçar em um lindo restaurante e assim fez. Mas não trocamos uma só palavra e muito menos um troca de olhares, mesmo que fosse com  raiva. E agora estamos sentados olhando para a toalha de mesa, fincando as unhas na taça de suco de abacaxi,depois de ter experimentado um pouco de algumas sobremesas tipicamente francesas como por exemplo : Torte Citron, Creme Brúlée, Canelé , Crepe Suzette , Croissant , Madeleine , Profiterole, Choux , Écler ... Mas claro em pequena quantidade apenas para degustar. Depois de provar os deliciosas sobremesas da França ,continuamos vendo as pessoas conversar ,olhando para teto ... São tantas as coisas divertidas que estamos fazendo que sou incapaz de dizer qual das estou gostando mais.
    
- O que aconteceu? - G Dragon disse por fim acabando com o silêncio em nossa mesa. Ele pega o guardanapo e o coloca sobre o colo.Seu ciumes bobo parece ter passado,mas não consigo acredita por completo - Vamos me diga minha rainha. O que aconteceu ? - Ele cruza seus dedos e me encara atentamente.

   Contínuo a passa a unha pela beirada do gardanapo e perdida em meus pensamentos. Que ironia do destino,G Dragon escolheu bem o Café De Flore,onde muitos artistas tiveram discussões apaixonadas como o Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir. Sera que teríamos uma também?

- Por Favor Chae - Pediu colocando sua mão direita sobre a minha.Neguei seu toque, retirando a minha em baixo da sua e a colocando sobre meu colo.

- Porque não me contou sobre Hadid? - Disse de forma direta o que me encomodava.

- Bella? - Me olha surpeso arqueando sua sobrancelha esquerda.

- Não. A feia - Ironizo.

   Ele começa a rir e só me deixa com mais raiva dele e da feia.

- Eu não contei nada a você, por ...

- Queria me ver com raiva!? - Pergunto o interrompendo.

- Não ! - Sem perceber G Dragon disse em um tom alterado.Ele olhou em volta ao perceber que estavam o olhando, pigara e volta a me olhar - Eu sei que você não gosta dela e assim como ela não gosta de você.

  Reviro os olhos .

- Não quero que isso estrague nosso dia. - Completa.

- Você sem fazer esforços já faz isso.

- Não diga isso. Olha me desculpe pôr não dizer a você que Bella iria fazer as fotos comigo.Foi um erro e assumo isso. - Ele faz uma pausa para beber um pouco do suco.Pedi o sabor que ela mais adora mesmo estando com uma enorme raiva dele. -  Mas eu não sabia como você reagiria se disse-se isso a você.

- Você imaginou que eu sairia do camarim correndo e iria ate lá agarrando Hadid pelo cabelos ou expulsar ela a socos?

- Na verdade... Sim. - Confessou dando de ombros.

- Sim, nossa! Confesso que eu senti uma vontade enorme de socar ela. - Toco mesa com meu indicador - Mas... Pensei em você ... Em você.Você deveria ter confiado em mim G Dragon. - Cruzo os braços e olho fixamente para um vaso com flor da outra mesa.

- Okay. Você desculpa Chae? - Pergunta manhoso.

- Não. - Respondo com raiva e fazendo beicinho.

- Vamos.Prometo que não se arrependera se você aceitar as minhas desculpas. - Provoca.

   Como poderia continuar o evitando dessa forma e sentindo raiva?

- Aish,eu não deveria.

- E quem era aquele que você estava conversando ? - Toca finalmente no assunto que o encomodava e tentava esconder.

- Está com ciumes ?

- Com ciumes !? Eu não!.Você é que estava.

- Eu tenho motivos G Dragon e muito convincentes pôr sinal. - Jogo o guardanapo na sua direção.
 
- Você sabe que agora é minha ,não sabe? - Ele o pega e joga na mesa.

- Não,eu não sei
 
   Estranho ao perceber um sorriso travesso brotar nos lábios de JiYong. O olho com estranhamento e só entendo suas intenções quando sinto sua mão tocar a minha perna por baixo da mesa.

- Para com isso. - Sussurro o repreendendo.Sinto minhas bochechas corar. - G Dragon alguem pode nos reconhecer.

- Deixem que nos veja e que nos reconheça. - Sorri de lado - Eu não consigo me controlar.

- Para oppa! - Dou um leve tapa em sua mão ainda debaixo da mesa.

- Shhh...

    G dragon apertava minhas pernas em baixo da mesa, enquanto sorria maliciosamente me vendo ficar vermelha e olhar para as pessoas ao nosso arredor com medo que perceba o que ele está fazendo .Senti minha pele queimar pôr apenas aqueles toques por cima do vestido e sua mão o subia lentamente cada vez mas.

- G - G Dragon ...

   Por fim sua mão quente tocou minha pele e aquilo foi o bastante. G Dragon estava maluco de fazer isso em um lugar público,mesmo que, estamos sentamos em uma mesa um pouco reservava.

- Minha vontade é de tirar essa sua roupa aqui mesmo. - Disse afastando o meu vestido para apertar minha coxa e dando um leve tapa em seguida.

- Você esta louco !? - Digo assustada.

   Ele subiu apertando minha perna ate chegar na minha intimidade. Passou o dedo pela beirada da minha lingerie e então me provocou.Tentando me controlar agarrei ao unico tecido proximo de minhas mãos,a toalha da mesa. 

   Você me paga G Dragon! Você me paga! Lembre-se bem que ainda eu vou te punir .

- Eu adoraria continuar isso no quarto do hotel mas temos que ir pegar nossas malas e pegar o vôo de volta para Coréia. - Ele para de me tocar e retira do seu bolso a sua carteira.

   A nossa viagem de volta para a Coréia foi um pouco turbulento, deixando todas as instruções da aeromoça entrar por um ouvido e sair pelo outro. Não conseguimos nos controlar e derrepente começamos a travar um batalha perigosa ali mesmo,dentro do avião e especificamente dentro do banheiro.
   Tentamos ser o mais discretos possíveis e como tentamos. Fizemos o que se era possível, mas o que se era impossível é controlar todo o nosso desejo que estava no piloto automático.


Notas Finais


E então... ^^ O que acharam? Espero que tenham gostado ♡.♡ #^^#

E para próximo posso adiantar dizendo que,terá mudanças e uma nova pessoa vai surgir fazendo mudanças e se tornando uma grande aliada.

Mas agora temos que descobrir a quem vai se aliar e se sera uma coisa boa ou ruim. E então o que vocês acham ? o.O

Até o próximo capítulo amores ♡

Próximo capítulo a caminho...

#BeaucoupDeBaisers:*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...