História Roda-gigante do amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bts, Jeon Jungkook, Jungkook, Kim Taehyung, Kookv, Kpop, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Exibições 124
Palavras 3.907
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fluffy, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoinhas!

Parece que cheguei com mais um fluffy, não? É mais forte que eu.

Enfim...

Eu dedico essa oneshot à @InfiresManBooty que é uma leitora topssima da minha fic que deu uma sugestão de taekook no parque de diversões. Eu infelizmente não consegui usar a a ideia lá, mas juntei com um plot meu e saiu isso. Esse é o meu presentinho para você, Lani!

Ah, e a roda-gigante aqui é daquelas que as pessoas podem se levantar e andar dentro da cabine.

Bom, é isso. Espero que gostem!

Perdoem os errinhos e boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Roda-gigante do amor - Capítulo 1 - Capítulo Único

 Roda-gigante. 

 Eu estava na fila dessa atração junto a meus amigos há aproximadamente 20 minutos. Hoje eu e os meus cinco friends - vulgo Hoseok, Jimin, Jin, Yoongi e Namjoon - estávamos em um passeio escolar. Mais especificamente em um parque de diversões. 

 Inicialmente eu não queria vir mas como Jimin e Hoseok são criaturas ridiculamente insistentes e passaram a semana inteira me infernizando, cedi aos pedidos e acabei aceitando vir no passeio. 

 Nada contra parques de diversões, o problema mesmo é ter o povo do colégio aqui junto a mim. Tem sempre aquelas pessoinhas chatas que eu já tenho que aturar lá na sala de aula, atura-las aqui também me deixava tri-desanimado.

 Mas é a vida, não tem mais nada que eu possa fazer sobre isso. Afinal, eu já estava aqui com os meus amigos e tentaria aproveitar o passeio. 

 Havíamos chegado pouco tempo atrás então só tínhamos ido em uma montanha-russa - onde o Hoseok quase vomitou em mim - e agora estávamos na fila da roda-gigante aguardando nossa vez. 

 Permanecíamos conversando e vez ou outra olhávamos as atrações próximas a nós. Era um parque como qualquer outro. Montanhas-russas, túnel do terror, splash, roda-gigante, algodão doce, sorvete e maçãs do amor. Podia-se até dizer que eu estava gostando. 

 Estava gostando até a nossa vez de entrar no brinquedo chegar e a merda acontecer. 

 - Desculpe, senhores, mas o limite de pessoas por cabine nesta roda-gigante é 5. - disse o senhor baixinho que auxiliava os visitantes a entrarem na atração. 

 Estávamos em seis então eu e os meus amigos nos entreolhamos pensando em como resolver nosso problema. 

 - Acho que o Jungkook devia ficar aqui esperando. Os mais velhos tem preferência. - Jimin me lançou um sorriso sacana e eu somente revirei os olhos. Sabia que isso iria acontecer. 

 - Aish. - bufei em desgosto. Deixar de ir no brinquedo não era nada demais, mas ficar aqui embaixo sozinho seria um saco. - Só vão logo. - disse simplista e observei meus cinco hyungs adentrando a tal roda-gigante. Eles se acomodaram no assento que tinha dentro da mesma e acenaram pelo vidro da janela uma última vez. 

 - Você pode ir sozinho nessa próxima ou aguardar seus amigos na saída do brinquedo. - aquele mesmo senhor proferiu enquanto instruía o brinquedo a rodar. Outra cabine apareceu na minha frente e as pessoas que estavam dentro desta saíram, a deixando vazia. 

 - Ahn, obrigado, mas acho que prefiro aguardar lá fora mesmo. - não teria graça ir sozinho então eu já estava me dirigindo à saída quando senti o aperto de uma mão agarrando meu pulso. 

 - Jungkook! Não precisa sair, você pode ir comigo. - essa voz... Aish, já sabia de quem se tratava. Revirei meus olhos e me virei somente para concluir que minhas suspeitas estavam corretas. E sim, infelizmente era ele ali na fila. 

 - Taehyung? - franzi o cenho enquanto o lançava um olhar frio e o garoto na minha frente sorriu abertamente.

 Já que não o mencionei antes, vou apresentá-lo aqui rapidamente para vocês.

 Kim Taehyung é o hyung irritante que se senta atrás de mim na sala de aula. 

 Fim da apresentação. 

 - Você pode ir comigo, Jeon. - me chamou mais uma vez porém neguei com a cabeça. 

 - Não precisa, eu prefiro esperar meus amigo lá fora. Obrigado de qualquer forma. - sorri forçadamente querendo parecer educado e tentei me afastar, todavia o ser continuou segurando meu pulso. 

 - Mas você ficou aqui na fila esperando sua vez de ir, não é justo que vá embora. 

 - Tudo bem. Eu não me importo com isso. - respondi na esperança de que a minha má vontade explícita o fizesse desistir.

 - Okay, mas vem comigo mesmo assim. - comprimiu seus lábios e permaneceu me examinando com um semblante esperançoso. Parece que ele estava verdadeiramente disposto a me convencer. 

 - Você não veio com aquele seu amigo Minjae? Porque não vai com ele? - Taehyung e Minjae eram grudados como unha e carne, não encontrei um motivo que justificasse essa peste querendo logo a minha companhia. 

 - Minjae conheceu uma gatinha aqui no parque. Tenho certeza que ele não se importa. - preservou seu tom persistente e passou a me puxar em direção à porta da cabine. Dirigi meu olhar ao moço que havia me barrado e este pareceu estar começando a se zangar, acho que pela demora de entrarmos em um acordo. 

 - E-eu não quero ir com você. - tentei me livrar daquela situação mais uma vez, entretanto Taehyung continuou me arrastando até o brinquedo. 

 - Só vamos logo, Jungkook.

 - Aish.

 Quando vi, já estava dentro daquela cabine com ele. A roda já tinha começado seu trajeto e estávamos um pouco acima do chão. Uma música baixa era reproduzida dentro do brinquedo mas eu não me importei com ela, só queria sair dali o quanto antes. Fiquei fitando a janela e permaneceria assim o percurso inteiro se não tivesse sentido o olhar de Taehyung queimando em mim. Acabei por fim dirigindo minha atenção à ele.

 Haviam dois assentos lá dentro e estávamos sentados um de frente para o outro. O Kim me encarava fixamente com uma sobrancelha erguida e um sorriso ladino. Aish, ele é tão irritante.

 - Por que você está me olhando desse jeito? - questionei começando a me aborrecer, porém não obtive nenhuma resposta. - Tem algo de errado com o meu rosto por acaso? - ele somente riu soprado e negou com um aceno. 

 - Você está bem irritadinho, não? - perguntou risonho e aquela pergunta só conseguiu me deixar mais aborrecido do que eu já estava. 

 - Não estou "irritadinho". - fiz aspas com meus dedos ao pronunciar aquela palavra. Talvez eu estivesse um pouco, mas é esse o efeito de Taehyung sobre mim.

 - Não é o que parece. - respondeu indiferente e tirou seus olhos de mim pela primeira desde que entramos naquela cabine. Olhou para a janela rapidamente, acho que para ver a altura em que estávamos e logo se dirigiu a mim mais uma vez erguendo as sobrancelhas escuras. 

 - Não estou irritado! - repeti dessa vez deixando todo meu incomodo evidente.

 - Então por que está emburrado dessa maneira? 

 - Deve ser porque eu não queria estar aqui com você. - respondi ríspido enquanto cruzava meus braços, mas o acastanhado pareceu não se importar com o tom grosseiro de minhas palavras.

 - E eu te fiz alguma coisa para você não querer ficar perto de mim?

 - Você... - tentei encontrar outra palavra pois Taehyung já havia usado "irritadinho", porém sempre deixo minha sinceridade aparente e essa palavra parecia a mais correta a ser utilizada. - Você me irrita. 

 - E por que? - que garoto chato, não para de fazer perguntas um segundo sequer.

 Estava pensando em como o responder  de uma maneira que o fizesse calar a boca depois quando a musica que tocava lá dentro parou, sendo logo substituída por uma voz. 

 - Informamos que a roda-gigante quebrou. Não se preocupem, não correm risco de cair. Somente aguardem até que a assistência técnica resolva o problema. Pedimos desculpa pelo transtorno.

 - Só pode ser brincadeira! - exclamei indignado e recebi um riso baixinho vindo do Kim. - Por que você está rindo? Olha a merda que acabou de acontecer! 

 - Calma Jungkook, eles já devem estar tentando resolver. 

 - Não acredito que vou ficar preso aqui com você por tempo indeterminado. - murmurei descontente e passei minha mão em meu cabelo. Estávamos lá dentro há menos de três minutos e já aconteceu essa desgraça.

 - Achei ótimo. - o fitei enfurecido com tamanho absurdo e Taehyung somente tombou sua cabeça para o lado sorrindo satisfeito. - Assim nós podemos conversar mais. 

 - Eu não quero conversar com você. Para início de conversa, não queria nem estar aqui com você.

 - Só que você já está, e parece que não podemos sair. - revirei meus olhos com o que ele havia dito e o castanho voltou a falar. - Mas me diz, Jungkook, por que eu te irrito tanto? 

 - Posso fazer uma enorme lista citando todos os meus motivos. 

 - Me diga agora, adoraria ouvir cada um deles. - deixou o deboche visível em seu tom de voz e isso me deixou decidido a expor vários e vários fatores. 

 - Em primeiro lugar, você senta atrás de mim na sala de aula. - disse breve e Taehyung somente concordou com um movimento positivo. 

 - Que irritante da minha parte, não? - indagou irônico. 

 - Eu estou falando sério! 

 - Jungkook, eu não escolhi o lugar onde sento. Da mesma forma que você também não escolheu. Temos mapa de classe no colégio, o que torna esse seu primeiro argumento totalmente inválido. - advertiu simplório mas deixando presente em sua voz o tom convencido de me contrariar. 

 - Mesmo assim, eu não gosto de ficar perto de você. Isso me irrita. 

 - Okay, prossiga com a sua listas de coisas que me tornam tão irritante. 

 - Você fica animadíssimo na escola. É o ser humano mais animado às 7:30 da manhã. 

 - E isso te irrita? 

 - Ah, você não sabe como! - só a lembrança de encontrá-lo logo cedo, completamente vibrante, divertido, entusiasmadamente jovial... Me deixa irritadíssimo. 

 - Certo. E o que mais? - ergueu as sobrancelhas em um pedido mudo de me fazer continuar. 

 - Você fica mexendo no meu cabelo na aula, e eu acabo dormindo com seus afagos. Sempre sou acordado com a bronca dos professores e isso me irrita. 

 - Você nunca reclamou, não me pediu nem uma única vez para parar. - advertiu simples e umedeceu seus lábios com a língua. Essa mania dele também me irrita, e me irrita muito. 

 - Olha só! Você está sendo irritante agora mesmo, neste exato momento! - acusei inconformado e Taehyung desatou a gargalhar. - Até a sua risada é irritante. Só não supera o seu sorriso porque ele é uma das coisas mais irritantes em você. Será que você não consegue perceber? 

 - Aham. - seu sarcasmo só aumentava e minha indignação o acompanhava. 

 - Você fica desenhando corações na minha mesa e só de olhar para esse seu rostinho bonito eu já fico irritado... Tem a sua voz também. Ela é grossa e tem um timbre grave. Ela me deixa todo arrepiado e isso me irrita ao extremo. - Taehyung somente concordava e ria, como se isso fosse algum tipo de brincadeira. Qual é o problema dele?  

 - Certo, acho que entendi. - um sorriso sincero e retangular rasgou em seu rosto, possibilitando que eu visse seus dentes branquinhos, irritantes e bem cuidados. 

 - Não, você não parece ter entendido. - revelei a enorme irritação que eu tinha com ele e recebo um sorriso assim? Oi?

 - Acredite, eu entendi. - disse confiante de suas palavras. 

 - Então por que você está sorrindo como se eu tivesse dito que te amo?

 - Porque foi exatamente isso que você disse. - continuou com seu sorriso autêntico e arregalei meus olhos incrédulo. - Disse indiretamente, mas disse.

 - Meu Deus, Taehyung! Você é surdo ou o que? Eu acabei de dizer o quão irritante tu é, e você me vem com essa? 

 - Okay, Jungkook, eu já entendi. Por que você não para de se "irritar comigo" e analisa o lugar em que estamos? 

 - Eu estou preso em uma merda de roda-gigante com você, não tenho que analisar nada. 

 - Você está em uma roda-gigante e nem aprecia a vista. 

 - Que vista o que, menino? 

 - Mas não é para isso que uma roda-gigante serve? Para apreciar a vista? - ignorei dando de ombros. - Por que você está aqui afinal? 

 - Porque tu me arrastou até essa cabine? - perguntei retoricamente. 

 - Okay, então por que você estava na fila? 

 - Por que os meninos queriam. 

 - E você não? 

 - Sinceramente, tanto faz. Eu preferia estar em casa. - murmurei indiferente. 

 - É uma pena que você pense assim. Mas já que estamos aqui, por que você não olha um pouco para a janela e me diz o que vê? - bufei em desgosto mas mesmo assim fiz o que ele pediu.

 Me aproximei da janela e comecei a observar. Até que estávamos bem longe do chão. As pessoas pareciam miniaturas caminhando em direção às outras atrações do parque. 

 - Daqui eu consigo ver alguns brinquedos. O rio Han e a ponte Dongjak. Alguns carros passando por ela e consigo ver que o céu está bem azul hoje, e... Okay. Eu admito que seja uma boa... - me virei para Taehyung e tomei um susto quando percebi que ele estava bem perto. Bem perto mesmo, as pontas dos nossos narizes até encostavam. - Vista. 

 Nem percebi quando ele havia se levantado, muito menos quando ele tinha se aproximado assim de mim. 

 Nossas respirações se misturavam e repentinamente sua boca pareceu ser bem atrativa. Eu não conseguia tirar os lábios cheinhos e avermelhados do meu campo de visão. 

 Aquele sorriso irritante de Kim Taehyung foi a última coisa que eu vi antes do acastanhado findar nossa distância e de eu fechar meus olhos. 

 Inicialmente, a união de nossa bocas era um simples selar. Quase como um selinho demorado, até que Taehyung resolveu aprofundar. Quando o maior inclinou sua cabeça e passou a mover seus lábios contra os meus, me dei conta do que estava acontecendo e nos afastei o empurrando levemente para trás. 

 - O que você está fazendo? - perguntei pausadamente, totalmente espantado com aquilo que estava acontecendo e sentindo minhas bochechas começando a arderem. 

 - Te beijando. - respondeu óbvio e já ia voltar a me beijar, mas o impedi pondo minha mão em sua boca e o empurrando novamente. 

 - E p-por que você está fazendo isso? - tentei fazer mais uma pergunta afinal eu não esperava que algo assim fosse acontecer agora.

 - Porque eu gosto de você, Jungkookie. - arregalei meus olhos com sua revelação porém o mais velho apenas me fitou carinhoso e segurou minha mão a tirando de seu rosto. Taehyung segurou meu queixo e me deu um selinho rápido. 

 E esse simples selinho irritante fez o meu coração acelerar. Por que, meu Deus?

 Aquela posição provavelmente estava ruim para o Kim já que ele estava praticamente agachado na minha frente. Então o castanho se ergueu e puxou minha mão para que eu me levantasse também. Quando estávamos os dois de pé, um de frente para o outro, Taehyung aproximou nossos corpos e levou suas mãos até minha cintura.

 - Aliás, estou fazendo isso porque eu te acho irritante. - sorriu uma última vez e voltou a unir nossos lábios. Dessa vez permiti que ele aprofundasse nosso contato e... Admito que eu retribuí, gente. 

 Levei meus braços até seus ombros e enterrei minhas mãos nos fios lisinhos de seu cabelo. A essa altura do campeonato nossas línguas já estavam entrelaçadas se movendo em sincronia.

 Eu não conseguia entender como podia estar gostando tanto desse beijo e muito menos como podia ficar lá sem empurrar o Taehyung. Até porque era o Taehyung e tipo, eu beijando ele... Muito bizarro, não? Eu nem queria beijar Kim Taehyung. 

 Okay, talvez eu quisesse sim mas nego até a morte. Afinal ele é muito irritante. Até o seu beijo é irritante. 

 Só sei que eu gostei. 

 Taehyung foi andando para trás e se sentou no assento, me puxando para seu colo logo em seguida. Suas mãos foram descendo até pararem nas minhas coxas e o maior apertou as mesmas, me fazendo arfar em meio ao ósculo. 

 Nos afastei minimamente porque já estava ficando sem fôlego e fiquei encarando as orbes castanhas que me fitavam com curiosidade. Comecei a reparar em cada mínimo detalhe de seu rosto e não consegui conter um sorriso tímido quando constatei que seus lábios estavam bem mais vermelhos e inchados por conta do beijo recente. 

 - Meu Deus, Jungkook. Você está sorrindo. E que sorriso irritante, acho que eu deveria acabar com ele.  - revirei meus olhos com seu comentário mas percebi que ele estava falando sério em relação à última parte quando senti seus lábios juntos aos meus mais uma vez. Taehyung prendeu meu lábio inferior entre seus dentes e ficou assim me encarando desafiador até que dei um tapa em sua nuca o fazendo soltar. - Ai, doido! -  levou sua mão ao local acho que para alisa-lo, mas como a minha já permanecia lá, acabou pondo a sua sobre esta. Seus dedos passaram então a fazer um carinho nas costas da minha mão e o Kim continuou me fitando afetuosamente.

 Analisando a forma com a qual sua feição serena era dirigida à mim, senti certa necessidade de ser sincero e expor o que eu estava pensando.

 - Você é um idiota. Mas... 

 - Mas? - ergueu as sobrancelhas em um incentivo de me fazer continuar. 

 - Talvez eu também goste de você. - desviei meu olhar ao que confessei baixinho mas tenho certeza que o mais velho ouviu porque aquele maldito sorriso parecia ficar cada vez maior. E a ardência nas minha bochechas também. 

 - Tenho um Jungkook coradinho que gosta de mim no meu colo, que coisa mais irritante! - falou animado e o olhei desgostoso. 

 - Aish, você não vai parar? - resmunguei contido olhando para baixo. 

 - Vou, era só brincadeira. - riu fraquinho e deixou um selar na minha bochecha. Descansou sua cabeça na curvatura do meu pescoço e passeou seu nariz pela minha epiderme. - Você fica lindo coradinho. Não só coradinho, você é na verdade lindo sempre. - Sorri tímido mais uma vez e encostei minha testa em seu ombro. 

 - Isso foi bon-- Taehyung não deixou que eu terminasse minha frase pois tirou seu rosto do vão entre meu pescoço e meu ombro rapidamente e me interrompeu.

 - Irritante? - perguntou esbugalhando os olhos e comprimido sua boca em uma careta estranha.

 - Você disse que ia parar. -  O fitei frustrado e senti um bico se formando em meus lábios. 

 - Agora eu parei oficialmente. Juro. - levantou uma mão em rendimento e apesar de desconfiando, continuei a falar. 

 - Isso foi bonitinho. - disse breve e encostei nossos narizes. 

 - Eu sou bonitinho. - brincou afetado e neguei com a cabeça. 

 - Bonitinho e convencido. 

 - E você é fofo. - o examinei por mais alguns instantes e senti o desejo de unir nossas bocas mais uma vez. Segurei seu rosto em minhas mãos e o puxei para um novo beijo. Nossos lábios ficaram se movendo juntos até que senti certo movimento acontecendo. Era a roda-gigante voltando a rodar, parece que ela foi finalmente concertada. - Aish, agora que a coisa estava ficando interessante. - o Kim resmungou tristonho e o beijei mais algumas vezes antes de descer do seu colo e me sentar ao seu lado. 

 Trocamos mais algumas palavras e passamos a ficar observando a vista que a altura do brinquedo nos proporcionava. Taehyung pegou minha mão com a sua nesse meio tempo e como ela emanava um calor confortante e parecia excelentemente bem junto a minha, permiti que ele a segurasse até que o percurso fosse finalizando.

 Quando voltamos ao chão e saímos da cabine, separei nossas mãos e me voltei ao acastanhado. 

 - Bom, foi legal te dar uns beijos, Taehyung. Mas você continua sendo irritante então eu vou embora. Acho que... Tchau. - deixei um selar rápido em sua bochecha e corri em direção à saída do brinquedo o deixando para trás. Acho que os meninos devem estar me esperando lá. 

 Apressei meus passos quando os vi e fui até eles rapidamente. Teria que apressa-los para que fossemos em qualquer outra atração, eu só tinha que sair daqui logo. 

 Estou evitando o Taehyung sim, me desculpem. Eu tenho vergonha. 

 - Jungkook, você 'tá bem? - Yoongi perguntou quando me viu chegando as pressas. Assenti consecutivamente com a cabeça e comecei a empurra-lo para que fossemos para outro lugar o mais rápido possível.

 - E-eu tô ótimo, mas precisamos sair daqui! Depois eu explico, só ande-- minha frase morreu no ar quando senti um peso em minhas costas. Fui surpreendido com esse ataque por trás então eu meio que cai estatelado no chão do parque. 

 E cai com um Kim Taehyung por cima de mim para vocês verem como a vida gosta de brincar com a minha pessoa.

 - Não tem essa de "foi legal te dar uns beijos, tchau". Você disse que gostava de mim! - exclamou inconformado sobre o meu corpo enquanto meus amigos somente assistiam. 

 - 'Tá, eu disse mesmo. E daí? - ouvi algumas risadinhas baixas e me senti constrangido já que estávamos provavelmente chamando atenção. Mas o Kim não deu muita importância já que simplesmente voltou a falar.

 - E daí que eu também gosto de você e não podemos deixar isso assim. 

 - O que você quer dizer com isso? - perguntei sem entender o propósito de tudo aquilo. 

 - Namora comigo? - se posicionou melhor e pegou as minhas duas mãos com as suas.

  ...

 Surpreso era uma palavra que não chegava nem perto do meu estado. 

 - O que?! - praticamente berrei em incredulidade. 

 - Namora comigo. - repetiu calmamente e deixou um selinho em meu lábios. Ai que vergonha, senhor. 

 - Não. - respondi firme mas Taehyung parece não ter compreendido já que continuou em cima de mim me fitando sorridente. 

 - Namora comigo. - disse mais uma vez e me deu outro selinho. 

 - Não! - não importa quantas vezes ele for me beijar, não vou ceder. 

 - Vai Jungkookie, namora comigo! - soltou sua mão da minha e a levou para meu rosto, iniciando um breve carinho neste logo depois me beijando de novo. 

 - N-não!  

 - Mas eu gosto de você! - fez uma carinha triste e um bico surgiu em seus lábios. Aish como que eu posso responder a isso? - E só vou sair de cima quando tu aceitar. 

 - Aish, mas eu nã-- e fui cortado.

 - Namora comigo? 

 - Taehy-- e cortado mais uma vez.

 - Namora comigo, vai. - foi deixando beijos em uma trilha da minha boca até meu ouvido, sussurrando rente à este. - Você é tão lindo, quero que seja meu. - nem preciso dizer que fiquei todo arrepiado. - Por favor, diz que aceita.

 Me afastei para que eu conseguisse ver seu rosto e ele permanecia me encarando daquele jeito determinado. As orbes me fitando intensamente e o cabelo meio desarrumado por ter pulado em cima de mim repentinamente. Aish, não acredito que vou fazer isso. 

 - Tudo bem, eu aceito! - me dei por vencido  e tentei novamente o empurrar. Mas como Kim Taehyung é o ser humano mais irritante de todos, permaneceu sobre o meu corpo. 

 - Eu te amo. - ele deu aquele sorriso quadrado característico e colou nossas testas, me beijando logo em seguida. Ele me beijava com tanto cuidado e carinho que a única coisa que eu conseguia raciocinar era que o meu coração batia freneticamente. E ah, que irritante!

 A língua dele era irritante, suas mãos passeando pelo meu corpo eram irritantes, o calor envolvente de seu beijo era irritante. Parece que irritante se tornou o meu mais novo vocabulário mas a coisa mais irritante de todas, é o fato de eu também amá-lo.

E de eu ter adorado tudo isso. 


Notas Finais


Foi isso povo!

Adoro o Jungkook no colo do Taehyung sim mas eu não ia fazer lemon na roda-gigante né? Toda doença tem seus limites.

E nossa... Foi a primeira coisa que eu escrevi sem limonada. Tô até surpresa.

Bom, espero que tenham gostado! E espero ter atingindo as expectativas da Lani.

E foi isso, até uma próxima!
Beijobeijo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...