História Roleta-russa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Ficção, Roleta Russa, Suícidio, Universo Alternativo
Visualizações 11
Palavras 638
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 1 - Roleta-russa


A cozinha estava silenciosa, apenas a respiração em coro podia ser ouvida. Uma mesa no centro, uma lâmpada forte de luz amarelada sobre ela, no teto. O revólver sobre a mesa refletia mal a luz mostrando que a arma tinha certa idade, ao contrário dos rapazes sentados em volta da mesa. Ricard, Billy, Barney, Roger, Helber e Louis. Os seis que rodeavam a mesa estavam cobertos por uma meia escuridão, já que a luz focava a mesa, fazendo assim apenas a silhueta destes poder ser vista com clareza. 
Encaravam a arma aflitos, exceto Barney, que tinha um sorriso no rosto enquanto pincelava os companheiros com o seu olhar, um por um. Roger estava mais afobado que os demais, suava frio e constantemente se ouvia este engolindo saliva.
- Q-quem vai começar? - Roger pergunta, tomando a iniciativa.
- Acho que você deveria - Louis responde, com tom calmo na voz. - Já que tocou no assunto...
- Não! - Roger nega mais rápido do que pode pensar em negar. - E-e-eu não posso correr o risco! E se a bala estiver no primeiro tiro!?
- Assim como poderia estar no segundo... no quarto... no sétimo... - Barney conclui.
- Faz essa merda logo, Roger! - Billy diz. - De um jeito ou de outro um de nós vai morrer!
- E... - Roger pensa em argumentar, mas não encontrou um modo bom de fazê-lo. - Merda! - Ele apanha o revólver e mira sobre sua têmpora direita. Seus olhos se fecharam quase que esmagando as pálpebras uma contra a outra, após alguns segundos nisso, Roger berra e aperta o gatilho. 
Nada.
Roger suspira aliviado, lançando a arma sobre a mesa e relaxando na cadeira. Ricard era o próximo. Meio hesitante, pegou a arma e mirou abaixo do queixo, fitou a luz forte no teto e apertou o gatilho sem demora. Mais uma vez, nada.
Ricard a passou para Louis, que tomou-a da mão do companheiro e logo apertou o gatilho sem pensar, mirando na sua testa, mas a sorte estava do seu lado. Ainda com sua expressão séria e de cara fechada, Louis joga o revólver no colo de Barney, era o próximo. Ele, assim como Louis, mirou sem demora contra sua cabeça e, antes que pudesse apertar o gatilho, Billy o interrompeu e perguntou:
- Antes de continuarmos... quantos espaços pras balas tem no tambor? - Ele tinha preocupação na voz.
Todos ficaram em silêncio, trocaram olhares entre si e então Louis respondeu:
- Oito.
- Então... - Roger se intromete. - Se a bala não estiver no meu próximo tiro...
- Sim - Barney toma a palavra. - O tiro vai em Ricard - todos encaram este.
Barney apertou o gatilho e nada, assim entregando a arma ao Billy. Ele pega o revólver da mão de Barney e coloca o cano dentro da boca. Ele respira fundo e aperta o gatilho. Nada, mais uma vez.
De novo, Roger sente o frio do metal em sua mão, assim como na sua barriga. Ele segura a arma nas mãos por alguns segundos antes de fitar Ricard com olhar melancólico. Ele põe o cano na boca assim como Billy e fecha os olhos novamente. Ele aperta o gatilho e POW!, sangue e restos da traseira de seu crânio colam na parede, escorregando devagar. O corpo relaxado na cadeira tinha os olhos voltados pra cima, enquanto o sangue formava uma poça pequena abaixo da língua. O braço relaxado do cadáver vai pra baixo lançando o revolver ao chão, abrindo o tambor de sete espaços, deixando a cápsula vazia do projétil tilintar no chão.
Barney dá um riso forçado, de leve e se levanta da cadeira, assim como o resto.
- Alguém pega logo o cutelo - ele arregaça as mangas. - Não temos muito tempo até a carne dele esfriar.


Notas Finais


Tive a ideia desta One-shot numa conversa com meu irmão. Ele tinha baixado um app de "solucione o mistério da pergunta" ou algo assim e ele me fez uma das questões do app, que no caso, tinha a ver com o assunto da historieta, foi quando pensei:
"Isso ia dar uma One-shot interessante."
Então eu escrevi.

Espero que tenham gostado. Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...