História Romance Virtual - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Isaac Lahey, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Scott McCall, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Stydia Scallison Maleo Romance Comédia
Exibições 87
Palavras 1.984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Você?


" Como foi o nosso encontro para você?"


A ruiva leu a mensagem que seu admirador secreto mandou, fez uma careta, tinha odiado o encontro. Não sabia o que responder, talvez, pudesse mentir, né? Ele nem iria desconfiar, o problema séria tombar com ele nos corredores do colégio.


"Foi bom, adorei te conhecer"


É, melhor que isso não poderia ser. Já havia se passado duas semanas deste aquela festa de máscaras. Evitou entrar na sua conta do site, não estava afim de conversar com ninguém. Assim quando Allison lhe tirou da festa as coisas ficaram estranhas, estava tão decepcionada que simplesmente não conseguia dizer nada. Bem, diferente de Malia que faltava soltar fogos de artifícios por conseguir conversar com Theo. O moreno nada disse, não tinha segredos revelantes que fizesse as páginas do jornal da escola bombar. O estranho daquilo tudo não era uma pessoa não ter segredos bombásticos, existem pessoas que tem uma vida calma, Lydia sabia disso. O problema que lhe deixou - assim como Allison - encabuladas seria a falta de perseverança de Malia que para total surpresa tinha desistido de tentar conseguir algum podre do novato.


Não importa o que Theo havia feito, ele merecia um prêmio. 


"Como está a sua anta?"


A ruiva arregalou os olhos, ele estava lhe xingando? Lydia bufou, estava no banheiro do seu quarto. Dali alguns minutos iria para outra escola monitorar todos os acontecimentos dos próximos jogos. Teria que aturar Stiles por um tempo - quase - indeterminado, agora era xingada por uma pessoa que considerava quase importante em sua vida?


"ANTA"?


"Desculpa, é a capivara. Ela está bem? Está ainda na casa de seus avós"?


Lydia franziu o cenho, ele estava falando de quê? 


"Que capivara? O único animal que eu tenho é a minha cadelinha"


Lydia bloqueou o celular, voltou para terminar de ser arrumar. Arrumou o uniforme da escola, a diretora tinha informado que o colégio que iriam pediu para os representantes usassem os uniformes com os logotipos para fácil acesso. Usava uma camisa social branca, uma saia preta, estilo Rebelde. Se sentiu Roberta, só faltava a gravata que não tinha e as botas que substituiu por saltos. 


Pegou o seu celular, observou o seu reflexo. Uma maquiagem leve, os cabelos em uma trança lateral. Perfeito. Foi para o seu quarto ouvindo o barulho de mensagem chegar no seu celular, caminhou para fora do quarto pegando sua bolsa de lado preta. Saiu pelo corredor ouvindo vozes de seus pais tomando café da manhã, cumprimentou-os.


__ Você vai para outra escola, certo?. - Questionou o seu pai arrumando as mangas do seu terno. Ele era advogado prestigiado. Diferente de sua mãe que contribuía com Diretora de uma Empresa de Tecnologia.


__ Aham..- Afirmou bebendo um gole do seu café. Fez uma careta. - Vou com o Stiles. 


Ali todos conheciam aquele nome, era um tabu. Ninguém nunca comentava sobre o garoto que irritava Lydia profundamente. Era como se fosse o Lord Voldemort - nunca se pronunciava seu nome naquele santuário chamado sua casa.


__ Quero nem saber como isso aconteceu. - Comentou Natalie calmamente. Lydia deu de ombros terminando o seu café da manhã quando ouviu uma buzina. Suspirou. - Também nem quero saber disso.


__ A escola é longe, Stiles tem carro. - Lamentou-se ela. Levantou-se, pegou sua bolsa e seguiu para a porta como se estivesse indo diretamente para sua morte. 


Assim que trancou a porta observou o carro de Stiles, arrastou os pés, querendo voltar para casa e se esconder do que enfrentar aquele indivíduo. Ouviu o seu celular tocar e vibrar. Mensagem.


Abriu a porta do passageiro, entrou. Olhou para Stiles que estava em um uniforme que - infelizmente para si - lhe deixava muito lindo. Os cabelos arrepiados, o semblante facial calmo. Ele não estava afim de brigar, nem ela.


__ Bom dia. - Disseram juntos. Stiles deu a partida do carro, ficaram em silêncio. Falariam o quê? Nem soube exatamente como decidiram que Stiles iria levá-la para a escola.

Lembrava-se que foi algo do tipo :

" Tem carro para ir para o Colégio Jh.Kyu?"


"Tenho"


" Eu vou com você"


Até pensou que Stiles iria brigar consigo, mas ele parecia tão desanimado quão ela. Poderia rir se fosse em outra circunstâncias, como ele pode pensar que ela tem uma capivara?


Pegou seu celular, desbloqueou, ouviu Stiles colocar uma música. Agradeceu por gostar dela.


"Você disse para mim que tinha uma capivara. Agora vai dizer que mentiu? Que não sente medo de ratos? E nem que se assustou com o seu irmão?"


Lydia franziu o cenho, uniu suas sobrancelhas em dúvida. Sua mente clareou, quase chorou com a possibilidade. 


"Não tenho uma capivara. Tenho medo de ratos. Sou filha única. Acho que realmente não chegamos a nos conhecer, qual é o seu nome?


A ruiva enviou uma mensagem, segundos depois ouviu o celular de Stiles tocar. Estranhou, mas deu de ombros. O moreno dirigiu por alguns minutos, parou no farol. Pegou seu celular, leu a mensagem. Aquilo estava estranho.


"Como assim? Você me disse tudo isso na festa" 


Ignorou a pergunta do seu nome, enviou. Ouviu o celular de Lydia tocar segundos depois. Olhou para ela com uma expressão pensativa, ficou de olho no farol que continuava vermelho e na ruiva que digitava alguma coisa.


"Não disse não"


Enviou, tocou, focou seu rosto na face assustada de Stiles. Os olhos arregalados, a boca escancarada.


__ Não diz que é isso que estou pensando? - Perguntou ela assustada demais para conseguir respirar. Ouviram uma buzina vindo do carro de trás, Stiles voltou sua atenção para a estrada. 


__ Eu espero que não. - Murmurou ele. Chegou ao estacionamento da escola minutos depois em um silêncio mórbido. Observou vários estudantes entrando dentro da enorme escola. Pegou seu celular, enviou qualquer mensagem para o número da sua princesa.


"Lydia é você?"


O celular da ruiva tocou para o desespero de ambos; ela fechou os olhos como em uma oração interna, desbloqueou o seu celular. Leu a mensagem. 


__ Não, não, não, isso não. - Exclamou ela assustada. Parecia que tinha levado um soco no estômago. - Não pode ser você. 


Lydia abriu a porta do quarto, saiu correndo como conseguiu - usava saltos - deixando um Stiles desesperado. Ele bateu a cabeça no volante do seu carro, não era isso. Não podia ser, Lydia não poderia ser a garota que ele queria. NÃO PODERIA ser a sua Princesa.


Era loucura, um terrível pesadelo. Como assim? Não poderia ser, ela é louca. A Lydia é doida, não poderia ser o que ele estava pensando, certo? Ele não poderia ser tão azarento assim.


O seu celular tocou, seu peito apertou. Pegou o aparelho como se ele tivesse sua vida em mãos, respirou fundo tomando coragem.


"Sim. É VOCÊ STILES?"


Arregalou os olhos. Fez uma careta querendo chorar.


"Sim"


NÃO...... - Ouviu um grito vindo de algum lugar do Colégio até sabia de quem pertencia. Deitou sua cabeça de volta no volante, sentindo-a girar. Engoliu a vontade de chorar e socar todo mundo. Não queria confirmar, afirmar, mas estava estampado em sua frente.


Lydia Martin era a garota que ele mais adorava. Como isso foi acontece? Destino. Ele queria lhe sacaniar, pagar pelos seus pecados, só poderia. 


Respirou fundo, saiu do seu carro ativando o alarme. Pegou sua mochila e seguiu em direção da porta, passava por outros jovens. Ali estava lotado, parecia que estava em algum show. Iria se encontrar com a equipe que organizou os jogos, tinha que fazer alguma coisa. Não poderia pensar, não naquela terrível descoberta.


(...)


Se matar faria alguma diferença? Quem saber reencarnar e evitar esse desastre que foi acontece consigo? Talvez, quem sabe?


Lydia estava sentada na sala de "jornalismo" da escola. Onde todos os estudantes de repectivos colégios estavam lá para ser prepararem para as primeiras notícias. A ruiva estava com tudo pronto, mas sua mente estava em outro lugar. Em outro alguém, não era para menos. Até cogitou que o inferno tinha descido para terra, respirou fundo. Não poderia surtar, certo?


__ Bom dia. - Saudou uma mulher loira que Lydia logo percebeu ser a diretora. - Temos alguns minutos antes de anuciar as regras, equipes e os times que foram escalados para os três primeiros jogos.


Lydia prestou atenção em tudo o que ela disse, com o gravador em mãos. Uma caneta em outra, anotando tudo o que era recomendável. Teve um momento de paz. Aos poucos todos se dirigiram para o salão da escola, onde seriam apresentados o capitão de cada time. A ruiva sentou-se no meio, com a sua Câmara profissional começou a tirar fotos enquanto que a vice-diretora apresentava todos.


__ O Colégio Lauren voltou para os Jogos Estudantis esse ano, com o capitão do time Stiles Stilinski. - Falou a mulher. Lydia tirou uma foto quando Stiles deu um passo para frente - estavam todos em uma fileira - mostrando de quem pertencia aquele nome.


Ambos evitavam se entreolhar, deixariam para surtar quando estivessem à sós. Tinham que mantém o profissionalismo, certo? A diretora da sua escola os matariam se brigassem, tinha que manter a calma. Observou Stiles voltar para o lugar ao lado de um rapaz loiro, sentiu uma queimação em seu corpo. Sem pensar olhou para Stiles que lhe encarava pela primeira vez deste que descobriram que eram pretendente um do outro. Suas bochechas coraram, a intensidade daquela olhar lhe deixava zonza. Daí que era Stiles? Ele é o cara que sabia de muitos segredos. Seus. Para o seu azar. 


A apresentação continuou, desviou sua atenção para o restante dos jogadores. Mas sentia Stiles lhe olhando, avaliando como nunca fez antes. Não sabia se ficava contente ou com raiva, respirou fundo. Naquele dia só teria aquilo, os jogos começariam naquele fim de semana. Dois times de escolas distintas, a deles seriam na Quarta-Feira. Mas teria que está lá todos os dias para cobrir os jogos.


A manhã passou voando, tudo o que ela queira era chegar em casa e dormir até acordar daquele pesadelo. Até cogitou ligar para seu pai e ele vim lhe buscar, mas estaria fugindo de Stiles - era o que mais queria - mas não daria motivos para ele pensar que ela era covarde. Ainda era o Stiles afinal de contas.


Com toda sua determinação - em estaca zero - seguiu em direção do carro do moreno. Stiles estava sem camisa. Mesmo assim não examinou aquele corpo magnífico, tinha mais assuntos para resolver. Ele estava de costas mexendo em alguma coisa no porta-malas. Não demorou para ele trancar o porta-malas e virar de encontro consigo. Paralisou!


Ambos ficaram se encarando, se analisando. Como ele poderia ser aquele garoto que passou um bom tempo conversando? Mesmo pensamento girava a mente de Stiles. Ele só poderia está ficando louco. 

__ Não vamos conversar nada. - Disse Stiles, melhor, ordenou. Pela primeira vez ela concordou, seria mais prudente fugir de qualquer coisa relacionado à aquele assunto. Assentiu, Stiles suspirou. 


Seguiram para dentro do carro, entraram. O moreno digiriu rapidamente, nenhuma palavra foi trocada. Ninguém seria louco que quebrar aquele silêncio, não demorou para Lydia sair correndo do carro dele e em entrar na sua casa como se estivesse fugindo da Polícia. Ela realmente queria ter sido presa. Pegou o seu celular enquanto corria para o quarto, seus pais estavam trabalhando.


~ Oi Lydia, como foi lá? 

~ É o Stiles, ele é o meu quase amor virtual.

A ruiva estava desesperada, nem a voz suave de Allison lhe acalmou pela ligação.

  ~ Ooh!


Lydia ficou em silêncio, sentou-se na sua cama pensativa.

~ Eu conheço esse seu Ooh, o que houve? O que não me contou?

~ Bom, eu sabia que era ele.

~ O QUÊ? E NÃO ME FALOU NADA? QUANDO FOI ISSO?

~ Não festa do Jackson, desculpe, não sabia como contar.

Lydia respirou fundo. Alisou sua testa.

~ Tudo bem, tudo bem. 

~ Lydia..

~ Quê? 

~ Vai ficar com ele?

~ Por que EU faria isso? É O Stiles. 

~ Mesmo que seja, ele ainda é o seu amor virtual. 

~ O QUÊ isso tem a ver?

~ Ele continua sendo a mesma pessoa que você quer conhecer. 

~ Isso não vai mudar nada.

~ Tem certeza? 



Não, ela não tinha.



Notas Finais


Desculpe a demora. Bloqueio, mas agora, pretendo atualizar mais rápido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...