História Roommate - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Personagens Originais, V
Tags Bts, Ficção, Romance, Taehyung
Visualizações 22
Palavras 1.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui está... Capítulo 11 fresquinho!

Capítulo 11 - Mal entendido


Taehyung Pov's

Me aconchego em algo macio e quente, o cheiro é bom e familiar também... pera... Abro os olhos assustado dando de cara com os cabelos escuros mechados de minha companheira, sua cabeça está encostada em meu peito e o braço a minha volta como o meu está a sua.

_ Mas o que...

Coço a cabeça tentando lembrar de tudo que fiz ontem; lembro que bebi um pouco, bem, muito... Dancei com algumas garotas bonitas, fiquei com uma delas inclusive; comprei uma bebida para Yoojin e... Ah!

_ Que droga!

O corpo ao meu lado se meche, fico estático esperando... nada acontece, afasto o cabelo de seu rosto e ela ainda dorme tranquilamente como se estivesse em sua própria cama.

_ Yah! Yoojin! - Belisco sua bochecha rosada.

_Aii!

_ O que está fazendo aqui?

_ Você me agarrou quando te joguei na cama e não queria largar, estava bêbado. - Ela parece bem acordada agora.

_ Nós dormimos juntos?

Ergo as cobertas rapidamente e logo respiro aliviado, ambos ainda estamos vestidos devidamente, por meio segundo pensei que tivéssemos feito algo além. Com a ação ela se levanta coçando os olhos incomodada.

_ Sim, só dormimos.

_ Fico muito triste em saber disso.

Me encara cética e lhe dou um sorriso sem graça.

_ Jimin disse que você não é de beber, mas ontem encheu a cara.

Ela muda de assunto tão rápido.

_ Hm. Virou amiguinha dele?

_ Mais ou menos.

Ela se levanta da cama sorrindo e sai do quarto.

_ Eu vou tomar banho primeiro. - Grita ao passar pela porta.

-

Passo por ela ao sair do banheiro, está com um moletom rosa no mínimo muito grande para seu corpo sob uma legging preta, os cabelos presos em duas tranças nas laterais da cabeça. Com um sorriso no rosto ela meche no celular alegremente, paro atrás dela e leio a mensagem, é de Jimin.

Jimin: Tbm gostei, podemos sair de novo? Só nós dois?

Então eles realmente ficaram ontem!?

_ Ua! Como ele é rápido.

_ Não deveria ler as mensagens dos outros.

_ Hm...

_ O que foi?

_ Não sabia que é esse tipo de garota.

_ Que tipo?

_ Dessas que dorme com um cara apenas por uma noite ou...

_ Quê?

_ Sabe... fica com vários na mesma.

Em um pulo se vira pra mim fazendo bico, já notei que faz muito isso quando está brava ou irritada, acho que nem percebe.

_ Seu... Se sou ou não, isso não diz respeito a você.

Joga uma almofada na minha cara e corre para seu quarto.

_ Não disse nada de errado.

Termino de secar o cabelo, pego o casaco e saio dar uma volta irritado pela vizinhança. Caminho sem rumo por um bom tempo, até meu celular tocar, é meu precioso amigo Jimin, e não estou sendo sarcástico, ligar.

_ Oi.

_ Dae.

_ Tá de ressaca ainda?

_ Mais ou menos.

_ Cara você bebeu demais.

_ É, eu já entendi, desculpe estragar a noite de vocês.

_ Você não estragou nada, até que foi divertido te ver bêbado.

Rimos um pouco quando ele me conta algumas coisas que fiz, não lembro direito delas, mas não duvido que não tenha feito.

_ Prometo não beber mais.

_ É, vai ser melhor desse jeito.

_ E como foi com sua nova amiga? - Dessa vez estou sendo irônico.

_ Ela não é fria como dizem. - Ele nem percebe.

_ Rumores nunca são totalmente verdade.

_ Você sabe mais do que eu já que mora com ela.

_ Nem o telefone dela tenho, como posso saber mais que você?

_ Bem... Está certo. Então... não vai se importar se eu sair com ela, né?

_ Por que está me perguntando isso?

_ Porque é meu melhor amigo, se de algum jeito te incomodar não vou sair com ela.

_ Ah!

Não mereço um amigo tão bom como ele.

_ Não importa, vá em frente, vocês já ficaram ontem mesmo.

_ Não, isso não aconteceu, nós não...

_ Não?

_ Acho que ela ficou com vergonha, mas não quis perguntar.

Vergonha? Aquela dali? De onde ele tirou isso?... Não... pera... ela não ficou com ele... porque eu a beijei primeiro? Nããão... Ela não faria isso?... Faria?

_ Tae? Você está aí ainda?

_ Hã? Tô.

_ Eu perguntei onde você está!

_ Estou voltando pra casa, depois a gente conversa, tchau.

_ Tá bom, Tchau.

Agora faz sentido ela ter ficado brava comigo, eu a julguei sem nem pensar antes, entendi tudo errado, a ofendi do pior jeito.

Volto para casa, pego uma barra de chocolate no meu quarto e vou até seu quarto bater na porta, ela gosta de doces, então talvez possa usar como oferta de paz, mas ela não responde.

_ Yoojin?

_ Hmm...

_ Eu sei que sou um idiota, mas podemos conversar?

_ Sim é um idiota e não, não tenho nada para falar com você.

_ Me desculpa!

_ Não, você é um machista.

_ Claro que não! Eu... Eu estava errado sobre você.

Vejo o trinco se mover e me afasto da porta, ela a abre se mostrando extremamente irritada ainda, faço minha melhor cara de arrependido, o que realmente estou.

_ Quase sempre você está.

_ Me excedi, não devia ter te julgado desse jeito.

_ Você me ofendeu!

_ Me desculpe...

Ela parece estar pensando a respeito...

_ Por acaso... você ficou com ciúmes? Por isso... me beijou?

_ Eu... Com ciúmes? De você? Haha.

Não deveria ter rido, agora ela parece ainda mais brava, mas não... Não foi ciúmes... Certo?

_ Oh não! Ciúmes do Jimin, por que teria ciúme de mim? – me fita incrédula.

_ ... Claro... Do Jimin...

Por que eu teria ciúme do Jimin?

_ Perdi uma oportunidade de ouro por sua causa.

_ Eu trouxe uma oferenda de paz. – Ignoro.

Seus olhos me encaram desconfiados.

_ O que é?

Lhe mostro a barra de chocolate ao leite com amendoins.

_ Você quer me matar?

_ O que? Não!

_ Sou alérgica a amendoim.

_ E como eu ia saber disso? - Solto o ar frustrado. - Vou comprar outro, espere um pouco.

Me viro para sair e a ouço dar uma risada contida tapando a boca com as mãos.

_ Você não tem nenhuma alergia, não é?

Rindo ainda mais ela me responde.

_ Não!

_ ...

_ Eu não podia perder a oportunidade.

Ofereço a barra novamente, dessa vez ela a pega, abre, quebra no meio e me dá um pedaço.

_ Vou aceitar suas desculpas dessa vez.

_ Obrigado.

_ Mas não me ofenda de novo, você não me conhece.

_ Pode deixar.

_ Ah, e não precisa ter ciúmes do seu amigo, não vou rouba-lo de você.

Ela pode me irritar, provocar, incomodar e ainda sim ser gentil comigo, talvez eu devesse tentar ser mais legal com ela...


Notas Finais


E então...

Até amanhã.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...