História Rosa Desbotada - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 1
Palavras 782
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Orange, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem vindos ao primeiro capítulo, espero que gostem!

Capítulo 1 - O começo de todos os problemas.


Primeiramente, está não será uma história de amor, mas o gênero fica por sua conta, caro leitor.

A história se passa em tempos atuais, 2017, numa cidade brasileira cujo nome não posso citar, em um bairro classe média baixa, e duas amigas de infância. Uma tem a família muita fiel a doutrina católica, vão para a igreja todo domingo sem falta, oram sempre antes das refeições e antes de dormir. A outra menina, por outro lado, tinha uma família mais liberal; o irmão mais velho é umbandista, a mãe católica, a filha do meio, espírita, e a caçula, a amiga da primeira menina citada, é atéia, e a mãe respeita.

Mundos completamente diferentes, não? Mas elas são amigas de infância, melhores amigas. Ambas têm 17 anos, a católica é de sagitário e a outra é leonina. A sagitariana e católica é Michele, Michele Lacerda. E a leonina, Ângela Andrade.

Além de família e signos diferentes, elas também divergem na aparência: Michele é elegante, de postura impecável, assim como suas notas. Estuda em escola privada de alto nível, tem talento para instrumentos clássicos como violino e piano, não cozinha, sua mãe está sempre em casa ao seu dispor, a famosa "mãe bela, recatada e do lar". Seu corpo tem belas curvas, quadris não muito largos, cintura pilão, ombros finos e delicados, um maxilar bem marcado por sua magreza exagerada, que chega até a ser um problema de anemia por vezes. Seus olhos são castanhos escuros, cabelos loiros claros, sua pele também é clara.

Ângela, por outro lado, não costuma manter a postura na coluna, senta "que nem menino", usa roupas largas e um boné para trás, odeia maquiagem sem ocasião especial, tem algumas espinhas espalhadas pela cara, uma cicatriz no lábio de baixo que é fruto de uma agressão por homofobia. Estava andando na rua de mãos dadas com uma ex namorada e 3 rapazes com seus 24 anos a agrediram. Enfim, ela estuda em uma escola pública pois sua família não tem grandes condições financeiras. Ângela é alta, um pouco gordinha, cabelos escorridos e negros, olhos verdes claros, pele café au lait.

Seus mundos são completamente divergentes, mas a amizade delas é mais forte que o preconceito.

A história se trata sobre suas vidas amorosas, ou melhor, o caso amoroso delas.

A família de Michele sempre desconfiou que elas tinham um caso, uma vez que Ângela é muito carinhosa com todos... Mas sempre negam, é claro, sabe-se lá o que a família de Michele faria se descobrissem que ela tem um caso com outra garota, céus!

Todas as manhãs vão para a escola juntas, as escolas são próximas. Saem mais cedo com a desculpa de não quererem se atrasar para a aula, mas na verdade, todos os amigos da Ângela sabem que elas ficam trocando beijos sob a árvore atrás da escola...

Vamos para a verdadeira historia: Ângela começou a ter problemas de autoestima desde que foi agredida, ela ficou com cicatrizes nas costelas e na barriga, e por isso não gostava de usar biquíni no verão, não gostava que lhe fizessem cócegas, nem que a abraçassem pela cintura. A única que tinha essa permissão era Michele.

Certo dia, os pais de Michele foram na escola antes de começar a aula para falar com os professores, quando chegaram, lhes foi dito que Michele ainda não havia chegado à escola, então se preocuparam, e foram até a escola da Ângela. Ao chegar, procuraram por todos os lugares e não a viram. Os amigos de Ângela contaram que os pais da Michele estavam lá, então, pularam o muro e fingiram que estavam chegando naquele mesmo momento.

-Onde estava, Michele?

-Paramos na padaria para comprar algumas balas...

-Ora, você sabe que não deve comer muitos doces, a nossa família tem tendência a diabetes...

-Sim, obrigada pela preocupação, pai. Eu preciso ir para aula agora, Ângela, até mais.

Ao dar um beijo no rosto de Ângela, fingiu se desequilibrar e desviou-se para um beijo no canto da boca seguido de um "ops, foi sem querer, me desculpe... *Risos*"

Ao entrar no carro, os pais de Michele a repreendem por quase chegar atrasada, ela apenas escura calada e ao fim se desculpa.

-Michele, você já tem 17 anos. Tem algum pretendente?

Sua pele branca vira transparente, sua pressão baixa, ela não consegue falar perfeitamente, mas respira fundo e diz

-Tem um rapaz na minha sala que parece bom rapaz, educado, boas notas, e as vezes vejo ele na igreja. No meio da aula ele sorri para mim às vezes.

-Ótimo! No próximo conselho de classe me apresente, ou melhor, por que não o convida para um jantar na nossa casa? Se vocês já forem próximos, é claro...

Um silêncio percorre o carro por meio minuto

-Sim, papai...


Notas Finais


Então, como acham que será a trama? Dêem suas opiniões, são bem vindas, assim como vocês :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...