História Rosa é a cor mais quente. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Colegial, Fairy Tail, Hentai, Nalu, Romance
Exibições 925
Palavras 1.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - A historia da mãe de Natsu.


Ethan fora a casa dos Heartfilia durante a noite, e ficou muito feliz ao ver que Lucy estava com a aliança de compromisso, mas a loira apenas dava sorrisos falsos. Eles e os pais de Lucy se sentaram pata jantar, Jude na ponta, Layla de um lado, Lucy do outro e Ethan ao lado de Lucy. Estavam todos em silencio até que Jude disse:

-Vi o Nate hoje... – Layla o olhou e sorriu.

-Nossa, faz anos que não o vejo, como ele está? – perguntou.

-Muito bem,  parece que o Natsu anda ajudando ele no trabalho – disse Jude.

-Ele mora lá – disse Lucy olhando para a comida.

-E como sabe? – perguntou Ethan a olhando.

-Conversei com ele quando deixei meu carro lá, ele é bem legal – disse Lucy dando uma garfada na comida.

-Que bom que ele melhorou – disse Layla – Só eu sei o que aqueles meninos sofreram...

-Como assim? – perguntou Lucy e Jude suspirou profundamente.

-Você não sabe? O pai do Natsu quase matou a mãe dele – disse Ethan.

-Não é bem assim a historia Ethan, então meça suas palavras antes de dizer alguma coisa – disse Jude fazendo o loiro ficar sem graça.

-Desculpe senhor – disse Ethan. Layla suspirou e olhou para a filha.

-Bom, resumindo – Lucy a olhou – Há alguns anos, os pais do Natsu tinha ido num casamento fora da cidade, ele bebeu muito e aconteceu um acidente, Veronica estava sem o cinto de segurança e voou para fora do carro, por pouco ela não morreu, mas perdeu o movimento das pernas... – Layla respirou fundo.  

-Nossa... Eu não sabia – disse Lucy pensando em Natsu.

-Eu e Nate nos conhecemos desde o colegial, eu e sua mãe fomos padrinhos de casamento deles... Então ajudamos muito por que eles não tinham dinheiro para cuidar da Vero... – disse Jude – Sua mãe cuidou do Natsu e do Zeref, mas ambos ficaram bem tristes com o ocorrido, e anos depois  até tirei o Natsu da cadeia uma vez...

-Ah... – disse Lucy pensando no jeito que Natsu agia, então tinha haver com sua família talvez? Depois do jantar, os pais de Lucy foram dormir enquanto ela e Ethan ficaram assistindo TV. O loiro então começou a dar beijos pelo pescoço de Lucy e a passar sua mão pelo corpo dela, mas a loira o afastou.

-Ethan eu já disse que não – ela disse e Ethan encostou no sofá e bufou.

-Lucy, deixa eu pelo menos passar a mão em você? Mas que droga, a gente namora sabia? – ele disse e Lucy negou.

-Eu não quero, dá pra me respeitar?! – ela disse e ele assentiu.

-Ah claro, mas se você fizesse um oral pelo menos eu ia parar de te infernizar! – ele disse e respirou fundo.

-Eu não vou colocar minha boca no pau de ninguém, entendeu?! – ela disse brava.

-Quer saber, tchau Lucy – ele disse se levantando e indo embora. Lucy o olhou indo e bufou, se levantou e fora para seu quarto, colocou uma blusa de moletom e saiu de casa, começou a andar pelas ruas vazia de sua cidade até chegar perto do rio, se sentou em um banco de frente para ele e colocou o capuz da blusa preta e suspirou, estava frio então saiu fumaça de suas narinas, então ela escutou seu celular apitar:

Natsu- Se importa se eu te incomodar?

Vai por mim, não vai incomodar – Lucy.

Natsu- Aconteceu alguma coisa?

Meu namorado... Ele é um idiota – Lucy.

Natsu – Então percebeu haha

Ha... Ha, acho muito engraçado – Lucy

Natsu- Tá em casa?

Não, estou dando uma volta, parei aqui perto do rio – Lucy

Natsu – Ok

Depois disso Lucy não o respondeu mais, ela olhou para a Lua cheia no céu e suspirou, olhou para sua aliança, ela sabia que não estava feliz, mas tinha que ficar com Ethan, por causa da promessa de seu pai. Lucy então escutou um carro parando, olhou para trás e viu Natsu saindo dele, ela deu um pequeno sorriso e ele foi até ela, se sentou ao seu lado e suspirou.

-Você não tem medo de sair sozinha por ai? – perguntou o rosado.

-Por que? Algum pervertido rosado pode me agarrar? – ela disse rindo e ele a olhou sério.

-Engraçadinha – ele disse – O que o Ethan fez?

-Ah... Ele veio beijando o meu pescoço e passando a mão em mim, mas eu não quero transar com ele... – disse Lucy – Dai ele começou o drama e disse que se eu fizesse oral nele... Ele iria parar de me encher, mas eu disse que não ia colocar a boca no pau de ninguém... Dai ele foi embora todo bravinho...

-Aham, ata que vai ficar sem fazer isso – disse Natsu e ela o olhou arqueando a sobrancelha – Um dia você vai ter que fazer, com quem decidir “perder a virgindade”...

-Odeio o seu cinismo – disse Lucy rindo e ele riu também – Sabe, meus pais e os seus são amigos, eu não sabia disso...

-Ah... Pois é, sua mãe tentou cuidar de mim e do meu irmão – ele disse sorrindo – Ela é legal...

-Ela falou um pouco dos seus pais... Sinto muito pela sua mãe – disse Lucy e Natsu suspirou.

-Eles contaram tudo? – perguntou e Lucy negou – Quer saber?

-Não, eu acho que é uma historia muito dolorosa pra você... – disse a loira e Natsu negou.

-Não, foi há muito tempo, eu posso falar – ele disse – Bom, eu tinha uns nove anos e meu irmão uns treze... Meu pai estava uma época muito ruim na vida dele e ele bebia sempre, demais mesmo, mas ele não ficava agressivo, só ficava chorando desesperado e dizendo que não iria conseguir alimentar a família... Mas a minha mãe ficava do lado dele e disse que se ele parasse de beber tudo iria ficar melhor e ele parou, até que ele tiveram que ir num casamento fora da cidade, eu e meu irmão ficamos na casa dos nossos avós, minha mãe não quis que a gente  por que era fora da cidade e iríamos ficar enchendo o saco para voltar... – ele respirou fundo e Lucy colocou sua mão no ombro dele.

-Não precisa contar... – ela disse e ele negou.

-Não, preciso sim, é a primeira vez que vou contar isso pra alguém... – disse o rosado – Meu pai bebeu muito na festa e na hora de voltar para casa ele não deixou minha mãe pegar o carro para voltar dirigindo, ela ficou tão nervosa e estava brigando com ele, ela esqueceu de colocar o cinto... E como ela estava desconcentrando o meu pai por que não parava de gritar ele perdeu a direção, quase bateu de frente com um caminhão, mas conseguiu desviar, mas eles caíram no barranco e o carro capotou... Minha mãe voou para fora do carro e sabe eu nunca contei isso, mas ela estava grávida de seis meses da minha irmã... Meu pai ficou bem por que ele tinha colocado o cinto, mesmo bêbado... Mas ela não, ela ficou muito machucada, entrou em coma e perdeu o bebê, quando ela acordou teve que saber que também perdeu o movimento das pernas, ela não queria olhar na cara do meu pai... – ele disse prendendo o choro, mas Lucy já estava em prantos.

-E eles voltaram mesmo assim? – ela perguntou e ele assentiu.

-Depois de um tempo, meu pai largou o álcool de vez e ele pediu de joelhos o perdão da minha mãe, ela ama ele demais entende? – disse Natsu – Então ela voltou para ele e eles estão bem e felizes até hoje, meu pai cuida dela até hoje... E ela faz artesanato, se aposentou como professora por invalidez, mas ela não gosta de se sentir invalida... Ela faz uns vasos bem bonitos, eu adoro ver ela trabalhando neles...

-Que bom que ela está bem – disse Lucy sorrindo meiga – Então você não é tão durão, está com os olhos cheios de lágrimas!

-Ah para com isso – ele disse rindo e Lucy também, ela pegou o rosto dele e virou para si.

-Está sim – ela disse e ele a olhando de cima a baixo.

-Pela minha família sim – ele disse e ela o beijou com carinho. Ficaram se beijando por um bom tempo, mas na verdade, ficaram naquele banco como um casal de namorados até a madrugada, até que ele a levou para casa. Lucy sabia que Natsu não era uma pedra, que ele tinha sentimentos e ficou muito feliz em saber o quanto ele amava sua mãe e sua família.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...