História Rosas também são flores - Minimoni - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~INeedMinJoon

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Daddy Kink, Ineedminjoon, Minjoon, Projetominjoon, Vkook, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 112
Palavras 3.871
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ficção, Lemon, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoas, espero que gostem do que eu preparei, e quero dizer, vcs viram a capa? Eu pirei, sério eu amei!
Quero dizer que perdoem os erros e quero dizer que o Jimin narra tudo o que acontece aqui Okay, e bem... Jimin é meio zueiro.
Bjss e espero que gostem😙😙

Capítulo 1 - Capítulo único


Não acredito que acabei de ser despedido! Sério, quem faz isso apenas porque você atrasou três vezes e deixou um palavrão escapar em uma reunião? Eu me esforçava tanto pra isso e esses energúmenos me despediram, com essas desculpas esfarrapadas, foi tão humilhante quando colocaram um garoto aleatoriamente aleatório no meu lugar, mas quer saber? Que se dane, eles vão sentir mais minha falta do que eu as deles.

Saio do prédio a passos fortes e longos, com ódio, tanto ódio que eu poderia bater no primeiro cara que passasse na minha frente, abro a porta do meu EcoSport e adentro o mesmo, fechando a porta com força pra ter certeza de que esta estava bem fechada, e também pra descontar um pouco de minha raiva.

-Que ódio! -Falo segurando o volante com força e batendo minha testa nele diversas vezes, depois de uns cinco minutos uma dor enorme apareceu e eu decidi finalmente ir para a minha casa.

Chego em meu bairro e vejo todas as casinhas do mesmo passarem pela minha janela, todas elas bem alinhadas e bem pintadas, como se fossem de porcelana, paro em frente a minha casa e vejo um caminhão a frente da casa ao lado, esta que antes estava para ser vendida, isso quer dizer que ela foi comprada por alguém, tomara que meu vizinho seja legal e não me Incomode.

Um dia tive dois vizinhos, até ai Tudo bem, porém, eles adoravam baladas e em um belo dia, as 2:00 da manhã, eles vomitaram na frente da minha casa e urinaram nas minhas rosas, depois eles no outro dia ainda tiveram a audácia de dizer que eu não cuidava, e bem... Eu dei um “soquinho” na cara de cada um.

Outra vez eu tive um vizinho drogado, ele até que era legal, ele me trazia bolo, só que eu estranhamente não me lembrava nunca de comer o bolo, um dia fui ver o que tinha naquele bolo e bem, descobri que tinha maconha e na cobertura crack. Eu me senti meio mal por aquilo e um dia antes de eu mandar aquele cara tomar no meio do orifício dele, a polícia apareceu e prendeu ele, depois foi na minha casa perguntar se eu não era cúmplice, no final eu felizmente dormi em minha bela caminha, com meus lençóis de cetim vermelho e meu colchãozinho hipoalérgico.

Eu realmente pensava que estava condenado a JAMAIS ter um vizinho normal, eu pensava isso, até Passar algum tempo e nada do vizinho me incomodar, suspirei aliviado e continuei a assistir meus Grey's Anatomy em paz, comendo meu pote de sorvete choco menta que engorda dois quilos só de pensar.

-Viu sua trouxa ele ta conversando com outra, ahh por que a vida tem que ser assim? -Falo apontando a colher na Tela, como se estivesse em um ato acusatório contra a personagem, ouço a campainha tocar e repenso se vale a pena ir até a mesma, me levanto e vou.

Assim que dou o primeiro passo dou um Muxoxo por sentir o chão gelado se chocar com a sola de meu pé quente, vou até a porta arrumando minhas meias e meu moletom, abro aquele pedaço de madeira que se recusava a não fazer barulho pra abrir e observo a pessoa que estava na minha frente, era um homem.

Eu disse homem? Eu quis dizer HOMÃO DA PORRA QUE EU QUERO QUE ME JOGUE NA PAREDE E ME RASGUE... Cof cof to bem.

Ele tinha cabelos loiro escuro, sua pele era um pouco bronzeada, sua silhueta mostrava que amava malhar, era belo e aparentava ter uns vinte e poucos anos, mas ainda era mais velho do que eu, seus lábios eram cheios e aparentavam ser macios, seu olhar virou algo predatório ao mirar em meu corpo, por um segundo senti medo, mas me lembrei que ele é bonito então descartei isso de mim, sua perna batucava no chão, aparentemente estava esperando eu falar algo... Deve ser isso.

- Oi? -Pergunto um pouco perdido e o mesmo sorri e... Meu Deus! Ele tem covinhas, caraca mano quero dar pra ele, agora, cogitei a possibilidade de me virar e apontar pra minha bunda dizendo “Só vem” , mas, a primeira impressão é a que fica né? Vamos lá Park Jimin você consegue falar com ele sendo um pessoa normal.

-Olá, Jimin né? Meu nome é Kim Namjoon -Ele fala e estende a mão para mim e bem, eu esqueci o que eu iria dizer, apertei trêmulo sua mão e finalmente a ficha caiu, ele sabia meu nome, devo me preocupar? Afinal, eu nem conheço esse homem, ele é enorme, é quase o dobro do meu tamanho... Ta ele não é tão alto assim, mas mesmo assim né pessoal, ser maior que eu não ta sendo muito difícil.

- S-sim, sou Park Jimin, Er... Quer entrar? -Pergunto e o mesmo assente, dou espaço e ele entra pelo vão que se formou pela falta de meu corpo, fecho a porta em seguida.

-Sua casa é linda -Ele disse enquanto olhava em volta, era capaz de ver um pouco mais de brilho em seus olhos ao ver um dos meus quadros, ele representava o poema Satânia, esse poema era cheio de insinuações de sexo, to começando a achar ele um pouco ninfomaníaco -Esse seu quadro é um pouco... Interessante...

Ele diz se levantando e indo em direção ao quadro, este que se resumia em uma foto de uma mulher deitada completamente nua, e um homem acima da mesma, não era realmente um homem, tava mais para gárgula, o vendedor me disse que era a representação de um ninfomaníaco em cima da moça, ele disse que os pensamentos pervertidos eram algo ruim para a igreja, então o autor resolveu representar algo ruim para passar o significado visto pela igreja. Os dois personagens do quadro estavam em cima de uma rocha, com a costa pequena batendo em sua extremidade inferior, e bem... Era algo um pouco bonito de se ver.

-Comprei ele já faz alguns anos, desde que eu me mudei para cá, achei ele realmente belo... -Falo me levantando e indo até lá, ficando ao lado do homem.

- Vejo que se interessa por essas coisas, me diga Park, qual sua idade? -Ele pergunta se virando para mim, seu olhar tinha alguma luxúria, sentia isso, coro um pouco e ainda não posso acreditar que eu pensei para responder.

-Tenho Vinte e três, e o senhor? -Ele deixou um riso soprado e puxou seu cabelo para trás sorrindo de forma maliciosa e sádica, sendo uma pontada em meu ventre... Meu corpo só pode estar zoando comigo, onde caralhinhos flutuantes eu iria me excitar com um ato tão simples?

-Tenho vinte e oito Park, não me chame de senhor, me faz parecer realmente um ancião para você -Sorriu e se aproximou de meu ser, este que já estava com fogo aceso, eu nunca me excito fácil, acho que meus sentidos abriram uma exceção para esse Homem.

-Gostou do que viu no quadro? -Pergunto receoso já que o mesmo faltava só babar por aquela pintura, o loiro se vira para mim e sorrio de forma maliciosa, a Meu Deus, aquelas com vinhas não ajudavam muito.

-Podemos dizer que sou um pouco... Ninfomaníaco, a propósito, sou seu novo vizinho -Fala e se vira novamente para o quadro, sorrindo de forma vitoriosa ao ver meu corpo estático engolindo suas palavras, Não! NÃO! Ele não disse isso! Meu Deus, agora ele vai virar meu crush da vizinhança, ele falou aquilo com tanta naturalidade que tive que processar depois de uns dois minutos aquilo, como ele consegue?

Lá estava eu, estava sentado no banco de uma cafeteria, de frente para meus três amigos, esse são mais conhecidos como Jungkook, TaeHyung e Hoseok. Tem o casal Vkook, e temos Hoseok que está solteirão a procura um homem menor que ele pra poder comer, digamos que o Hobi é o Forever Alone da turma.

-Então quer dizer que você Xonou no seu vizinho gostosão com cara de ator pornô? -Fala Tae com a MAIOR naturalidade do mundo, como se fosse algo normal as pessoas falarem sobre pessoas com cara de estrelas pornô, mas... Não que eu realmente tinha falado isso, não que isso tivesse acorrido né?

-Fala baixo pelo amor De Deus -Sussurro para o mesmo, este apenas me encarou, e fez uma ‘Moon Face', voltando a tomar seu toddynho, recebendo um tapa fraco do namorado, junto com uma cara repreendedora para o loiro, este fez apenas um bico e voltou a se deliciar com seu achocolatado.

-Bem feito! -Falo em tom infantil para o mesmo e mostro minha língua, logo a Campainha da loja foi tocada, alguém havia entrado na mesma, nem liguei.

Ah mas parece que Hobi amou, deu pra ver o mesmo comendo um certo ser baixinho com cabelos negros e mechas esbranquiçadas com os olhos, sorri malicioso e fui até o garoto, ignorando os chamados sussurrados e desesperados que Hobi me enviava, é minha gente, sabe aquele seu amigo Fdp, então, eu nunca vou ter um... Porque eu sou esse amigo.

-Olá -Falo sorrindo para o garoto e o mesmo abre um sorriso gengival, entendo minha mão para ele, logo ele a apertei e meu corpo inteiro se arrepiou, era como se a mão dele estivesse quente demais para a minha, parecia que minha mão tinha uma maldição... A de sempre estar gelada -Meu nome é Park Jimin e o seu? -Eu pergunto sorrindo e o mesmo continuou sorrindo.

-Meu nome é Min Yoongi -Ele fala, sua voz era grossa, porém doce e suave, ele não tinha nenhuma marquinha em seu rosto, dava vontade de perguntar se ele era real, com certeza ele seria o passivo perfeito para Hobi, e o amigo perfeito para mim -Seu nome é bonito sabia? -Ele pergunta, parecia ingênuo, o que me fazia lembrar de quando eu ainda era virgem, pera... Eu falei que não sou virgem? Isso é mentira, eu sou a INOCÊNCIA em pessoa... Ta eu já dei sim, mas foi só uma vez, talvez duas... Quem sabe três, mas nunca passou de cinco, e foi sempre com o meu ex, ele era belo em tudo, pena que vacilava em fidelidade.

-Igualmente Min, bem... Vou direto ao ponto -Me aproximo dele, passo um de meus braços pela sua cintura, esta que descobri ser pequena e bem modelada, aumentando onde começaria as nádegas -Ta vendo aquele garoto ruivo na mesa 20? -Falo em seu ouvido e o mesmo cora e assente, acho que ele corou por conta da minha proximidade -Ele quer seu número, pode ser? -Falo e me Afasto, o garoto olha mais uns segundos para Hoseok, até que o mesmo se vira e fica de costas por um tempo, parecendo fazer algo em um guardanapo, quando ele me entregou, vi que o número dele estava escrito, ele se aproximou de minha orelha e me disse um pouco tímido e corado.

-Ele é muito lindo... Tchau Jimin, entrega para o seu amigo... -Fala ele e antes de virar as costas com seu copo de café americano, ele se vira e sorri sussurrando em seguida -Até... -E assim ele sai pra fora da cafeteria, me deixando com o papel, e apenas quando Mirei meus olhos naquele bilhete, pude ver que estava escrito um “Me liga amigo do Jimin, você é bonito, adoraria sair com você”, aquele bilhete me emocionou de certa forma.

Pela primeira vez eu tive medo de Hoseok não querer nada sério, ele já havia quebrado muitos corações falando que não queria namorar, aquele garoto parecia a tampa da panela dele, eu iria bater no Hobi se ele deixasse o garoto escapar. Andei até a mesa e me sentei, alcancei o bilhete para Hoseok, este leu o bilhete e eu por um segundo pensei que ele iria debochar, mas ele apenas me encarou e estendeu o papel.

-Eu não disse que queria o número dele... Mas, por que não ligar pra ele? -Fala ele pegando o celular, salvando o número como “Baby <3” e mandando um “Oi” pelo garoto.

-Eu juro Hope que iria te bater se você desperdiçasse o menino, nem o Tae deixaria o garoto passar despercebido, muito menos você -Fala Jungkook com um tom sarcástico e recebe um fraco tapa por causa das palavras.

-Olha o que ele escreveu no bilhete -Fala Hobi com um sorriso aberto e feliz, estendendo o papel para o casal ver, estes que amaram e prometeram junto comigo que iriamos espancar Hobi se ele não aceitasse.

Um mês tinha se passado, eu e Namjoon nos tornamos amigos muito próximos, e agora eu estou me arrumando para ir pela primeira vez na casa dele, estou curioso, ele me disse que tem uma surpresa para me mostrar, estou curioso e realmente quero que em uma hora eu e ele se beijasse e fazendo sexo no chão, sala, cozinha, quarto... Onde nós nos encontrarmos, só quero aquele homem dentro de mim de uma vez.

-Nove horas da tarde, vamos lá Chimchim, só chega, joga o charme e conquista o senpai -Falo pra mim mesmo, me olho no espelho e admito para mim mesmo, eu me pegava, estou com uma saia cós alto, uma camisa formal no estilo secretária daquelas que deixam as pessoas mais sexys sabe? Também estou com uma cinta liga preta, com meias 7/8 que se juntam com a cinta, ambas pretas, e nos pés estou com uma sapatilha comum preta.

Desço as escadas e vou até a porta, passo pela mesma e a tranco em seguida porque ninguém quer ser assaltado não é mesmo? Vou até a calçada e dou uma rápida olhada na casa vizinha.

-Vamos lá, vai dar certo... -Falo sorrindo e rumo a casa vizinha, vendo as janelas acessas, ele estaria me esperando? Não sei ao certo mas espero que sim.

Ah esqueci de contar uma coisa para o mundo, voltei a trabalhar, na empresa de Namjoon, sou seu assistente e nós dois ficamos dando uns pequenos flertes quando estamos em horário livre de serviço, isso era ótimo, meio que nós AINDA não nos pegamos porque sempre que isso vai acontecer alguém aparece para atrapalhar, bem... Eu já quis matar o mundo por causa disso. E agora estamos assim: os dois querem porém parece que o mundo não quer, só aparece coisas e mais coisas para atrapalhar eu e ele, isso é triste, demais, da até uma vontade de pegar um bastão de basebol e me bater até perder a consciência, sabe quando o senpai te quer e você também mas ninguém deixa vocês se parem em paz sem encherem o saco? Então, é assim que eu me sinto, como se eu fossemos dois apaixonados no estilo Romeu e Julieta, só que sem o final de morte cruzes!

Chego até a porta e fico estático, Bato fraco na mesma e ouço um “já vou” fraco, a porta da aquele bizarro barulho quando esta sendo destrancada e logo se abre, revelando um Namjoon com uma calça de moletom, e só, tipo só mesmo, dava pra ver que ele estava sem cueca porque SENHOR Aquilo é uma tora ou o que? Minha boca até salivou aqui caramba, é lindo e esta duro ainda por cima, é lindo! Só tem um defeito: Ta longe de mim.

-Ah Oi Jiminnie, pensei que não viria -Fala ele sorrindo e olho para seu rosto, ele estava com os cabelos grudados na testa e um pouco de suor no seu ABS, pera... D pra chamar aquilo de ABS? Ta mais pra máquina de lavar quinze quilos Meu Deus! É tão definido, da vontade de beijar esse homem agora.

-Posso atrasar... Mas jamais recuso um convite de uma pessoa Especial -Falo e ele sorri, abrindo espaço para que eu entrasse, entro e o mesmo tranca a porta em seguida, ele pronuncia um leve “me siga” e obedeço o seguindo até o segundo andar, era linda a decoração, toda moderna e inspirada nas casas americanas, não era a toa que ele havia dito que gosta dos móveis americanos, ele parece que nasceu na América de tão bem que Fala inglês, me sinto um pouco analfabeto quando ele começa a falar em línguas americanas perto de mim.

-Entre, mi casa és su casa -Fala imitando um sotaque espanhol, me fazendo rir -Vá na segunda gaveta e escolha cinco brinquedos -Ele autoritário e eu assinto, vou até o local e abro a gaveta, vejo vários brinquedos sexuais na mesma e ouço a porta ser trancada, me fazendo arrepiar, ele se aproxima e cola seu peitoral em minhas costas, sorrindo contra meu pescoço em seguida.

-Já esta pensando nisso Daddy? -Pergunto malicioso e ele apenas repete a ordem, o que faz procurar por entre os brinquedos os meus preferidos, peguei um vibrador, um anel peniano, um plug eletrônico no estilo rabo de gato, um chicote e uma tiara de orelhas de gato.

-Ótimo baby... Se sente na cama e eu vou escolher alguns para usar também -Ele sussurra em meu ouvido e me arrepio novamente, obedeço e vou até a cama, me sentando na mesma, seguida ele se se vira, me chama com o dedo indicador, vou até o mesmo, deixando o que eu escolhi na cama, ele sorria cada vez mais medida que eu me aproximava.

-Vire-se -Fala autoritário e eu obedeço, vejo que ele amarra meus pulsos com uma corda e coloca uma venda em mim, a venda era vermelho vinho, ouço p som de uma mordaça, me arrepio.

-O que irá fazer? -Pergunto em meio a uma escuridão, causada por aquela venda vermelho vinho, meus braços amarrados se debatiam em busca daquele corpo, minhas costas se chocaram com aquele peitoral quente, e sua respiração se aproximou de meu pescoço.

-Eu já disse que o desejo carnal é o que mais me atraí? -Ele sussurra em meu ouvido e em seguida coloca a mordaça no devido lugar, ele amarra aquelas cordas ficas atrás de minha cabeça, logo depois eu sinto a tiara ser colocada, ele abre os botões da minha camisa e coloca o plug em mim, aquele plug funcionava como um vibrador, era prazeroso sentir aquilo se mexer dentro de mim.

Ele me puxa até a cama e me deixa de quatro, pega em minha nuca e a força para baixo, me fazendo encostar a cabeça no colchão, me deixando consequentemente empinado e completamente exposto para si, ouço uma risada e sinto o chicote passar pela minha perna, logo recebo uma chicotada forte em minha nádega direita, gemo abafado por conta da mordaça, era prazeroso, ele me deu umas trinta chicotadas, o suficiente para mim sentir um pouco de sangue escorrer, logo ouço uma vibração, era o vibrador, me arrepio novamente.

Ele puxa minha calcinha para o lado, deixando meu membro exposto de um lado, acho que ele não tem muita paciência, pois minha blusa e minha calcinha foram rasgadas e jogadas em um canto qualquer.

-Só ira gozar quando eu mandar baby, agora empine para mim... -Fala com seu tom rouco e coloca o anel peniano, logo em seguida sinto o vibrador contornar minha glande, me fazendo arquear as costas e em um momento sinto uma onda de prazer passar pelo meu corpo, me encolho e si to um forte tapa na minha nádega esquerda -Eu falei empina! -Ele grita e eu começo a tremer de prazer ao sinto o vibrador pressionar minha glande, em seguida massagear meus testículos, desenhando o contorno de meu falo, passando pelas minhas veias pulsantes vistas em meu membro e começo a me debater novamente, em busca de mais contato, e conseguir me tocar -Quer baby? -Pergunta e eu assinto, ele tira a mordaça de minha boca e pega com força em meu maxilar -Peça -Fala autoritário e eu assinto novamente.

-Por favor Daddy, me f-fode -Falo e sinto o plug sair de mim, sendo trocado pelo membro de Namjoon, porém, ao contrário de me penetrar, ele apenas pincelava seu membro em minha entrada pulsante e necessitada, era incrível como ele mudou ao entrar no quarto, esse homem era daqueles fofos na frente dos outro, porém ele era expert em enlouquecer as pessoas entre quatro paredes, e era assim que estava funcionando para mim, esse Fdp vai se ver com minha chinela depois, percebo que ele quer mais um pouco de mim me humilhando então resolvo apelar um pouco -Fode sua putinha, sua vadia quer alívio Daddy -Falo com uma voz manhosa e ouço o pacote de camisinha ser aberto, e logo após um pouco de lubrificante em minha entrada.

Ele não vai me preparar? Sério? Ele tem uma tora e eu não sei se vai caber inteira dentro de mim, mas beleza, da próxima quem comanda sou eu.

-Seu desejo é uma ordem -Fala e começa a me penetrar devagar, quando os testículos dele tocam minha virilha inferior, sinto Uma sensação boa, queria mais, após um tempo eu me acostumo e rebolo em seu membro, o mesmo entendeu o sinal e começou a me estocar forte e fundo, me fazendo virar um túnel para trem de tão fundo, cada vez mais eu perdia minha sanidade, era prazer demais para uma pessoa pouco experiente como eu, me sentia uma vadia enquanto ele espancava minha próstata.

Grito e arqueio minhas costas quando sinto meu segundo orgasmo, o primeiro foi quando ele me torturava com aquele vibrador. Me sinto dolorido por não poder gozar mas continuo gemendo, doía um pouco por meu causa da êxtase de meu corpo, sinto seu ápice chegar e ele gozar dentro de mim, a sensação de ser preenchido por ele era perfeita e eu com certeza não trocaria por nada, ele me vira de frente para si e tira minha saia, a jogando no quarto.

-Vou te aliviar baby... -Ele gala e tira o anel de mim, como já havia passado meu orgasmo, não consegui gozar, mas por algum motivo sinto que agora vai vim a melhor parte para mim, ele abocanha meu membro, sem aviso prévio, me fazendo arquear as costas e por estar tão delicioso, gozo em sua boca, todo meus orgasmos não se compararam ao quão forte este foi, sentia que não iria andar amanhã mas mesmo assim eu estava sorrindo.

Ele se aproximou de meu rosto e tirou minha venda, em seguida libertou meus pulsos, eu não conseguia recuperar minha sanidade, e foi assim, que eu beijei ele, um beijo intenso e cheio de amor, logo nos deitamos, ele me abraçou, formando uma conchinha, estava quase dormindo quando meu celular vibrou.

Vou até o mesmo e vejo que era uma mensagem de Hoseok, sorrio e abro a mesma, mostro para Namjoon em seguida, sorrio vitorioso e ele sorri de forma cúmplice, fazemos um High Five rápido e deixei meu celular no criado-mudo.

O que eu não sabia era que Yoongi e amigo de Namjoon, e eu era de Hoseok, então pense, eu contei o que houve, e Namjoon falou algumas coisas com o amigo dele, e meio que na cômoda tinha um objeto que omitia luz artificial, e na tela dele havia o seguinte texto:


{Hobi Hyung 23:30}

Jimin, me ajuda a pedir o Yoongi em namoro?

.

.

.

E foi assim que eu e Namjoon começamos a nos pegar novamente, em uma comemoração só nossa.


Notas Finais


Bjss de chocolate e Feliz dia dos Pais 😙😙👉🍫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...