História Rose - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Larry, Liam Payne, Louis Tomlinson, One Direction, Zarry, Zayn Malik, Ziam, Zourry
Visualizações 161
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, (ou dia, ou tarde. realmente não sei que horas você estará lendo isso e nem se vai realmente ler ou passar por cima, como a maioria faz com avisos) estou de volta eu com mais uma fanfic. Eu sei, eu sei. Sei que tenho outras trocentas fanfic inacabadas, paradas há tempos, mas meu toc não me deixa segurar projetos "novos".

Voltei ao mundo de fanfics de 1D, na verdade nunca parei de ler mas tinha parado de escrever por motivos de: não estava preparada para lidar com o fandom.

Eram muitas emoções; pausa da banda, Louis e as namoradas, Zayn, Harry e filme/álbum. Todo mundo ficou muito eufórico e eu não tenho paciência para lidar com isso, sinceramente.

Mas eu voltei, eu amo larry (e zarry), amo a 1D, amo o Harry e amo escrever sobre coisas que amo, então vocês vão ter que aguentar e eu também pretendo aguentar o fandom.

Vamos a fanfic:

ESSA FANFIC JÁ FOI CHANBAEK (CHANYEOL E BAEKHYUN DO EXO) PORÉM AI ESTÁ ALGO QUE NÃO CONSIGO SEQUER PENSAR EM CONTINUAR ESCREVENDO, chanbaek morreu real para mim, NÃO O SHIP, mas a vontade de escrever sobre eles.

Ela é larry e zarry; Harry é um garoto de programa que tem uma irmã, Gemma, deficiente visual e cadeirante. Louis é dono de uma gravadora muito bem sucedida e Zayn é herdeiro de uma empresa também muito bem sucedida. E temos o Bear, (que todo mundo vai sacar quem é) um prostituto de luxo.

Outros personagens também serão acrescentados ao decorrer.

Não vou falar nada de quem vai ser passivo ou ativo, temos que parar com essa frescura de rotular relacionamentos, sem contar que o sexo aqui não é a parte mais importante da historia, se for ler pelo sexo é melhor nem ler. O sexo vai ser retratado sim, por conta da profissão dos meninos, mas foquem na historia!!

Ai entramos em outra coisa; estupro. Vai rolar, é triste, é medonho e acredito que vou chorar escrevendo, mas tem que acontecer.

Por enquanto é só, qualquer coisa vou acrescentando aqui.

Espero que recebam bem essa historia e que eu receba um retorno em forma de comentários (sabem a dopamina, ela fica em alta quando isso acontece).

Enjoy!

Capítulo 1 - Um


Faltava menos de vinte dias para o natal e Harry enfrentou o frio daquela noite com a ideia de que traria o máximo de dinheiro para casa. 

 

Queria passar aquela a semana natalina como uma pessoa normal, comprar coisas para fazer um ótimo banquete, com um bom vinho e, quem sabe, alguns mimos para Gemma.

 

Suas mãos roçavam-se uma na outra, na intenção de amenizar o frio que judiava das pessoas que esperavam naquele ponto, que estavam a procura de alguém que estivesse precisando de algum consolo. 

 

O farol logo a frente do ponto, refletia os finos flocos de neve que ainda não conseguiam cobrir o asfalto das ruas. As roupas que o rapaz vestia, já não esquentavam mais, seus olhos lagrimejavam por conta do vento gelado que batia contra eles. 

 

Abraçou o próprio corpo a procura de se aquecer, estava a ponto de desistir. Estava claro que ninguém sairia de casa naquele tempo a procura de um garoto de programa, e se houvesse alguém, Harry estava fora de seu campo de visão.

 

Mulheres e homens, garotos e garotas. A rua estava cheia de gente da vida. Uns mais ousados que outros, paravam os carros insistindo para quem quer que fosse que estivesse dentro, que aceitassem um programa. As roupas conseguiam ser mais coladas que a do Styles, quase se fundiam ao corpo e de longe dava para ver, que pouco esquentava a pele. 

 

Styles...

 

Se perguntava se ainda tinha o direito de levar o nome da sua família, não, a família de seus pais. Sua família era apenas ele, seu gato e Gemma.

 

 

Assistiu vários garotos e garotas entrarem em carros chiques. Apesar do tempo, o movimento estava bom, diferente do que pensava que aconteceria.  

 

 Harry queria ter coragem ou não ter vergonha, ou então, orgulho e ir lá se oferecer como seus colegas de "trabalho" se ofereciam.

 

 O relógio do ponto já marcavam as 3:52 horas da madrugada e ainda não havia encontrado nenhum cliente. 

 

Por ser jovem e ter um corpo bonito, havia encontrado alguns clientes fixos. Na verdade era três homens, dois deles já passavam dos 50 e o outro era apenas um garoto rico e mimado, insuportável demais para que achasse alguém com quem pudesse ficar a não ser o prostituto.

 

Zayn Malik, o herdeiro da empresa farmacêutica Malik's, a maior de Londres; mimado, egocêntrico, sádico, bilionário e amigo de Harry – podemos assim dizer.

 

Por muitas vezes oferecera o dobro do dinheiro que era cobrado no programa, porém Harry era orgulhoso demais para aceitar. Entretanto, quando a situação apertava, era para o moreno que Harry corria. Atrasos no aluguel, remédios de Gemma, manutenção da cadeiras-de-rodas da irmã, compras do mês...eram coisas de mais para pouco dinheiro. Harry adoraria ser um prostituto de luxo como Bear era.

 

Um australiano, trazido a Londres para ser modelo, acabou tendo a carreira destruída e se submeteu a prostituição para viver.

 

Bear começou com 16 anos de idade em boates. No começo era apenas dançarino e garçom. Já com os 17 passou a realizar programas, e nos dias atuais, com 26 anos, era o prostituto mais rico e requisitado no bairro. 

 

Tudo tão errado que deu tão certo. 

 

Todos sabiam seu apelido, todos queriam ser como ele. 

 

Apesar de ser rico, o suficiente para se manter bem de vida, Bear não largou a prostituição. Havia rumores de que o homem  era viciado em sexo e narcisista. Amava a adoração que recebia. 

 

Harry se perguntava qual era o problema dele. Queria sim ser igual a ele, porém assim que tivesse dinheiro suficiente para cuidar da sua irmã, iria sumir daquele bairro, daquele cidade, e se pudesse, daquele país.

 

Estava tão perdido em pensamentos que quase não notou um dos garotos correr na sua direção. 

 

— Ei! Cara, quero te propor uma coisa. - Falou o rapaz em meio as batidas de dentes por conta do frio. 

 

Não era comum as pessoas daquele lugar falar consigo. Na verdade, nunca havia conversado com nenhum deles. 

 

— S-sim? 

 

— Está vendo aquele carro? - Falou apontando para um veiculo preto de grande porte, que de longe dava-se para ver que era de uma pessoa rica. 

 

Na verdade, o que mais Harry mais encontrava naquele meio, era pessoas ricas; ricas e mal-amadas. 

 

Era assim no caso do Zayn, tinha tudo na vida, porém não tinha amor. Recorria a Harry, procurando em meio ao sexo, sentimentos. 

 

— Ele quer trepar', mas daqui a dez minutos eu tenho que me encontrar com um velho babaca. Então, topa? Te deixo ir com ele e você me volta metade da grana que ele te der. - Harry franziu o cenho. Teria que dar metade do que ganharia? Não conseguia viver com o valor inteiro, quem dirá com metade. - Qual é? Acha que vai conseguir alguém parada ai? Topa ou não? 

 

Ele estava certo, já passava das 4:00 horas da madrugada, não conseguiria nada. Seu olhar cruzou o outro lado da rua, fitando o carro preto. 

 

Entraria ali, iria para um motel barato, transaria com o homem e voltaria com o dinheiro, ou com metade dele, para casa.  

 

Seus passos esmagavam a fina camada de neve que ia ocupando o chão. Seus braços ainda abraçavam o corpo. Quando se viu de frente com o automóvel, respirou fundo. 

 

Odiava a situação que vivia. Odiava ser tocado quando não queria. Odiava.  

 

Não esperou uma aprovação para entrar. Abriu a porta do carro preto, pondo-se dentro, sentando-se nos bancos de couro branco, deliciando-se com o calor do ar-condicionado. 

 

Suas maçãs do rostos, coradas por conta do frio, aqueceram-se. Seu nariz ainda sentia a temperatura do lado de fora do carro. Com certeza, estaria vermelhos. Harry teve que segurar um gemido de satisfação. Estava quentinho. Queria tanto poder encostar cabeça naquele banco macio e dormir. 

 

 — Quer que eu aumente a temperatura? - Harry foi tirado de seus pensamentos pela voz melodiosa. Suspirou e fitou o rapaz. 

 

— Você quer transar dentro do carro? 

 

— Q-que? Não! Ahn, eu quis dizer se queria que eu aumentasse a temperatura do ar-condicionado, parece que você está com frio. 

 

Harry analisou o rapaz e a situação em que estavam. O homem deveria ter a mesma idade que a sua ou talvez um pouco mais velho. Era rico, usava um dos ternos chiques que Zayn costumava usar quando tinha algum compromisso antes de se encontrar com o cacheado. No pulso levava um relógio dourado, Harry conseguia ver contornos em pedrinhas brilhosas, talvez diamantes? 

 

As expressões do homem eram marcantes. Os olhos grandes e azuis lhe davam um ar infantil, as sobrancelhas tensionadas mostrava o desconforto do rapaz perante a situação.

 

Harry apostava que o rapaz não passava de um playboy mimado, talvez tenha perdido uma aposta com os amigos e como castigo, teria que dormir com um prostituto. Ou talvez era como Zayn, não tinha amigos, uma família presente, anti-social e arrogante.

 

Sabia o que tipo que estava lidando.

 

— No terceiro cruzamento, vire a esquerda. Tem um motel barato ali. 

 

O homem ligou o carro e seguiu sem protestar. Harry pensou que seria enxotado para fora do veiculo por estar sendo arrogante demais.

 

— Meu nome é Louis, e o seu? 

 

— Harry. 

 

— Certo.   

 

 

 

 

 

 

 CONTINUA



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...