História Rose Williams - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Ficção, Romance, Rose, Suspense, Tragedia
Exibições 23
Palavras 530
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Gente, eu to postando picotadinho pra vcs não terem que ficar curiosos até amanhã, por favor se estiverem gostando favoritem a fic q me ajuda pra caralho, vlw <3

Capítulo 5 - O que aconteceu lá?


    Na hora eu não entendi nada, mas logo respondi a mensagem o mais rápido que pude:
   John:Oi.
    Sem resposta, entrei em desespero:
   John: Rose? 
   John: Rose! Tá tudo bem?
   John: Oq aconteceu? 
   John: Rose!
   John: Pelo amor de Deus , Rose, responde!!!!
   Vi que todas chagaram, mas nem visualizadas foram, desesperado tentei ligar, mas sem sucesso, preocupado larguei meu livro e sai correndo em direção à chave do meu carro, sem avisar ninguém fui para casa da Rose pra ver o que estava acontecendo. Cheguei e comecei a tocar a campainha desesperadamente, logo o mordomo veio atender a porta, perguntei enquanto me inclinava na esperança de enxergar dentro da casa:
     —Pelo amor de Deus, a Rose está aí?
   O homem me olhou com uma cara questionável e disse:
    —Acho que sim! Porém não a vejo a algum tempo.
     Eu então começo a suar frio, mais do que já estava e pergunto:
    —Ela não tinha saído com uma amiga?
    —Sim, só que a amiga ligou cancelando, quer entrar? 
    —Quero sim! Obrigado.
    —Sente-se enquanto eu as chamo.
    Balaço a cabeça em sinal positivo, observo cada parte da sala, logo o mordomo volta com uma cara preocupada:
     —Elas não estão no quarto!
     Eu o olho com uma cara indecifrável e digo:
     —Já olhou os outros cômodos?
     —Ainda não! Me ajuda?
     Logo concordo e vamos procurar, enquanto andava pelos milhares de cômodos na casa ouvia um barulho estranho, algo como batidas incensáveis e alguns gritos rapidamente procuro em volta para ver se encontro a fonte desses barulhos, logo observo uma parede  extremamente suspeita no canto da sala, não pensei muito e fui em direção a ela tirando com muito cuidado o papel de parede, que estava solto que cobria uma porta (isso poderia ter dado merda? Poderia! Sou meio loco? Sim! Sou sim!) a empurrei na intenção de conseguir abri-la, mas é claro que estava trancada, porém não foi problema pois a porta (já meio podre) cedeu facilmente a alguns chutes e pancadas, quando consegui ver o conteúdo do cômodo não consegui enxergar absolutamente nada, estava tudo escuro, rapidamente peguei meu celular e liguei a lanterna, meu coração quase parou ao ver Rose jogada no meio das escadas, nem pensei antes de pegá-la no colo e trazê-la para fora da sala, com lágrimas nos olhos tentei acordá-la na esperança de ela estar dormindo, e graças a Deus ela acorda, um pouco confusa pergunta:
      —O que... O que houve?
   E ainda diz:
      —a porta, feche a porta 
     Sem ação a única coisa que consigo fazer é abraçá-la com uma certa força, porém com muito cuidado para não machucá-la, sem responder sua pergunta tapo de volta à entrada já sem porta e a levo em meus braços rapidamente para seu quarto e a deito na cama dizendo:
    —Só um minuto, vou chamar o mordomo. 
    Desço as escadas, e aviso o mordomo q já a-havia encontrado, ele não diz nada apenas me olha e eu rapidamente volto ao quarto onde Rose já acordada me olha dizendo:
     —Eu não estou muito bem, acho que vou tomar um banho. 
    —Ok, acho que vou esperar aqui, posso?
    —Claro!
     (não consegui evitar de pensar nela tomando banho nem um segundo *-*) 
 


Notas Finais


comentem o que estão achando, acham que deve melhorar? Tem uma sugestão? Um elogio? Uma crítica? Comenta ai!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...