História Roses And Razor Blades - Capítulo 14


Escrita por: ~

Visualizações 26
Palavras 4.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 14 - Two Days


Fanfic / Fanfiction Roses And Razor Blades - Capítulo 14 - Two Days

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Arrumei meu material a mesa, o professor entrou na hora na sala, pegou a caneta de quadro e começou a escrever, quando ele terminou arregalei os olhos e uma onda de ódio me cercou.

 

"Prova surpresa"

 

Merda! Eu fiquei sem prestar atenção na aula por esses dois meses inteiros e não tive tempo para estudar nada. Ele passou distribuindo folhas com questões múltipla escolha. Olhei para Helena e ela arregalou os olhos.

 

– Fodeu-ela sussurrou, na hora que o professor passou por ela ele não entregou o papel.

 

– Helena se livra dessa prova, ele não teve culpa de não ter estudado-Helena comemorou e eu bufei e revirei os olhos, ela começou a me zoar.

 

– Se fodeu-sussurrou para mim, quando eu recebi a prova olhei todas as questões, eu não sabia de nada. Comecei a fazer a prova com minhas mãos já suadas, fiquei nervoso pra cacete quando cheguei na segunda questão. 

 

 

    Então eu simplesmente usei um truque velho que todos usam. Comecei a chutar tudo, terminei bem rápido e finalmente entreguei ao professor. Ele olhou para mim com cara de suspeito e mandou eu me sentar.

 

 

    Helena arregalou os olhos, eu dei de ombros.

 

– Tava fácil-falei.

 

– Você chutou tudo né?-assenti com a cabeça rindo, ela começou a rir também – que bom, me livrei dessa...

 

– Isto foi só um teste, suas provas começam semana que vem-arregalei os olhos, merda, eu tenho que estudar – e a senhorita Helena vai participar.

 

– M-mas...

 

– Mas nada, você já acordou do coma e tem que estar disposta a estudar-falou com uma voz confiante. Helena revirou os olhos. Ri da cara dela.

 

– Se fodeu-sussurrei e ela me deu um tapa no ombro.

 

– Não tem graça.

 

(...)

 

O tempo se passou e o professor já estava corrigindo as provas, ele deixou a gente livre enquanto corrigia. Helena chamou Tate para ficar lá com a gente, estávamos conversando nós três.

 

– Então...-Helena se aproxima de nós dois – vocês já chegaram lá?

 

– Lá?-olhei para Tate confuso – como assim?

 

– Se vocês já... Vocês sabem...-Tate arregalou os olhos.

 

– Não-falou corado.

 

– Ainda não-falei sorrindo para Tate, ele olhou para o lado corado. Helena sorriu para mim.

 

– Vocês tem que conversar sobre isso que está rolando-Helena falou e Tate olhou para mim.

 

– Fala isso com ele-falou e fez um aceno de cabeça. Corei.

 

– Ele precisa de... Um tempo-Helena me defendeu.

 

– Sério? Até você com isso?-Tate perguntou irritado. Helena deu de ombros, na hora o professor me chamou. Fui até sua mesa e ele me entregou a prova. Tirei 8,5, voltei aliviado para minha mesa.

 

– Quanto foi?-Helena perguntou.

 

– Oito e meio-ela bateu palmas.

 

– Tá ótimo pra quem não estudou-sorri.

 

– Eu sou um garoto muito inteligente-brinquei. Ele terminou de corrigir e entregou as provas, depois passou uma matéria gigante no quadro e tivemos que copiar, no meio da cópia admito que olhei para trás para ver o Tate, ele fica tão... Bonito quando tá concentrado. Fui pego olhando e tentei disfarçar mas não consegui e acabei dando um meio sorriso para ele.

 

(...)

 

Acabaram os primeiros dois tempos e fomos para o recreio, David saiu da sala do lado e quando viu Helena ele correu e abraçou ela sem nem ligar para quem estava olhando a situação. Helena abraçou ele de volta.

 

– Senti sua falta David-falou apertando ele no abraço.

 

– Você tá viva, não acredito-falou se separando dela e esfregando os punhos nos olhos – eu tô acordado?

 

– Tá David, até de mais-Helena falou e riu. Na hora David puxou Helena para um beijo, não foi um beijo demorado mas foi um beijo.

 

– Desculpa, não aguentei-falou e Helena riu.

 

– Isso não vai se repetir hein-falou e ele sorriu.

 

– Beleza-falou e fomos eu, Tate, David e Helena para o pátio. Helena foi comprar o lanche dela. Nós nos sentamos na mesa que sempre sentamos.

 

– Você e a Helena fizeram as pazes?-Tate pergunta.

 

– Aparentemente sim-David deu de ombros – ela é muito confusa-falou.

 

– Verdade-falou Tate – parece até alguém que eu conheço-olhou para mim, olhei para o lado e vi Helena vindo com o lanche em nossa direção. 

 

– Olá-brinquei.

 

– Olá-brincou de volta e se sentou ao meu lado, na hora Becky chega e se senta ao meu lado também, passa um braço pelo meu pescoço, eu logo tiro seu braço.

 

– Posso sentar aqui?-perguntou e eu revirei os olhos, Helena sorriu.

 

– Claro, você viu a Alex?-Helena perguntou.

 

– Acho que ela tá lá no ginásio, não sei direito-falou Becky – como vai o seu dia Jakezinho?

 

– ... Péssimo-falei e todos da mesa olharam para mim confusos – porque a pessoa que eu amo não fala comigo por causa de uma besteira.

 

– Não é uma besteira, você tem que tomar logo uma decisão-falou Tate, revirei os olhos.

 

– Eu preciso de tempo para tomar logo a porra da decisão!-falei elevando mais a voz – será que você não entende isso?

 

– Gente...-David falou – vocês podem... Falar mais baixo-quase me esqueci que estamos no pátio.

 

– Essa discussão acaba aqui-falou Tate.

 

– Ei, ainda não acabei com você...

 

– Acabou sim-Tate me interrompeu – entende que eu não estou afim de falar com você.

 

– Você tá sim, você só quer me obrigar a decidir logo-ele corou.

 

– N-nada a ver...

 

– Admite Tate...

 

– Gente!-Helena para a discussão – podemos só comer... De boa?-assentimos com a cabeça juntos – obrigada!-corei.

 

– D-desculpa-falei, Tate olhou para mim na hora e viu que eu não estava gostando da situação.

 

– Desculpa-falou Tate e corou enquanto olhava para mim, dei um meio sorriso que logo se desmanchou.

 

– Eu preciso de uma bebida-falei cortando o clima ruim – alguém tem vodca?

 

– Por que eu traria vodca pra escola?-Helena perguntou – eu nem posso mais beber.

 

– Eu tenho-falou David pegando a garrafinha e me entregando. Comecei a beber tudo em um gole só.

 

– Vai com calma-falou Helena.

 

– Jake, você vai passar mal-falou Tate mas eu continuei bebendo. Na hora Helena pega a garrafa da minha mão.

 

– Para-falou séria, eu já estava meio tonto – e agora gente? Ele não pode ir bêbado para a aula.

 

– Eu não estou bêbado-falei e ela me deu um tapa de leve no rosto.

 

– Tá sim, da pra ver que tá-falou com raiva – Tate, leva ele para lavar o rosto ou talvez vomitar?

 

– S-sim-falou se levantando e vindo em minha direção, me levantei na hora sem dar uma palavra e fomos andando até o banheiro. Quando chegamos Tate me ajudou a lavar o rosto – por que você fez aquilo?

 

– Para você ver que o que você tá fazendo comigo tá me matando-falei e ele arregalou os olhos.

 

– Ah, e você acha que eu tô gostando da gente assim?

 

– Eu não acho nada Tate-falei e ele revirou os olhos.

 

– Para de ser um filho da puta comigo!

 

– Eu não quero brigar...

 

– Tá parecendo que você quer sabia?-falou elevando mais a voz – Jake, eu detesto essa situação entre a gente, parece que isso nunca vai mudar porque você é uma pessoa muito teimosa que não muda nunca! 

 

– Ah e você quer que eu mude só por uma pessoa?-me aproximei dele – eu não vou mudar por você e nem por ninguém-falei e logo percebi que estávamos muito próximos, na hora ele segurou em minha nuca e me beijou. Foi um beijo rápido, quando o beijo acabou ele saiu esbarrando no meu ombro, mas logo parou na porta do banheiro.

 

– Eu te amo muito, porra-falou e logo depois foi embora, soquei a parede com raiva, encostei com minhas costas nela e deslizei até o chão com as mãos no rosto. Eu sou um imbecil, muito imbecil.

 

– Merda-sussurrei para mim mesmo. Eu tenho que tomar logo essa decisão, se não minha vida vai se tornar um verdadeiro inferno, principalmente sem ele. Uma vida sem ele, nem consigo imaginar essa vida de merda. Ele é tudo que eu preciso, eu não quero viver sem ele. Não quero ficar sem beijar ele nem mais um dia, mas essa decisão que eu tenho que fazer é muito difícil, odeio essa situação. Me levantei do chão e saí do banheiro, quando voltei o pátio estava vazio. Merda, perdi o recreio.

 

 

    Me sentei em um banquinho no pátio e fiquei olhando para o nada. Depois de um tempo olhando para o nada eu peguei o celular e o fone de ouvido e fiquei ouvindo música.

 

(...)

 

– JAKE!-abri meus olhos e tirei os fones, quando eu vi era a Helena – você dormiu o resto desses tempos-arregalei os olhos.

 

– Merda.

 

– Já tá na Educação física, você vem?-ela pergunta e eu me levanto e vou com ela até o ginásio. Chegamos lá e eu fui para o vestiário e coloquei minha roupa de Educação Física, saí e vi Tate todo encolhido com a Helena e a Liz no meio da quadra. 

 

– Muito bem alunos! Hoje teremos...-todos ficaram paralisados – queimado-algumas pessoas reclamaram. Nós escolhemos os times (infelizmente não fiquei com o Tate) Helena e Liz ficaram no meu. Na hora que o professor apitou eu joguei a bola em todo mundo menos no Tate, eu acho que Arthur estava entendendo a situação é começou a sorrir que nem uma Hiena, por isso queimei ele. Na hora que alguém ia jogar a bola no Tate eu joguei outra bola para bater nessa bola que a outra pessoa jogou. E funcionou, ele estava no canto só desviando das bolas, coitado, imagino o que ele deve estar passando no meio de tudo isso. 

 

(...)

 

Acabou a Educação Física e eu estou acabado, nem sei se aguento ir para a aula extra. Acho que hoje eu não vou. Fui até o vestiário e tomei um banho rápido, vesti outra roupa e saí com minhas coisas. Quando passei no corredor Arthur estava lá sorrindo para mim, ignorei mas pelo visto ele não me ignorou.

 

– Eu vi o que você estava fazendo na Educação Física, bom legal da sua parte-falou jogando um braço por cima de meus ombros, tirei seu braço na hora – você acha que eu não percebo? Você é gay Jake...-na hora interrompi ele com um soco na cara, logo depois dei um chute no saco dele e empurrei ele em um dos armários. Fiquei segurando na gola de sua blusa.

 

– Olha aqui seu merda, a partir de hoje você não chega mais perto de mim ou de ninguém do grupo você me entendeu? Se você perturbar qualquer pessoa que eu gosto eu te mato ok? Eu te mato-falei e logo em seguida dei um soco no armário a centímetros de seu rosto. Fui embora puto, saí da escola que nem uma panela de pressão de tão puto que eu estava. Fui andando pela calçada querendo chegar em casa rápido, entrar no meu quarto e nunca mais sair de lá. 

 

 

    Depois de um tempo eu finalmente cheguei em casa, dei um beijo na minha mãe e subi as escadas até meu quarto. Joguei minha mochila na cadeira e me joguei na cama. Afundei minha cara no travesseiro e fechei meus olhos lentamente. Eu tô tão ferrado! Tão tão ferrado! Minha vida vai virar um inferno, sem ele eu nem sei mais o que eu faço. E aquele beijo que ele me deu no banheiro, foi curto mas eu fiquei com tanto desejo de ganhar mais de um beijo, mas o que eu penso mais é na frase que ele falou depois. Será que é verdade? Ele realmente me ama tanto assim?

 

Helena Walker POV'S <ON>

 

 

Saí da escola e fui direito para o hospital onde Jeff estava. Esperei sentada até eles me deixarem entrar, quando entrei ele estava acordado olhando para o meio do nada.

 

– Oi-falei quebrando o silêncio, ele se virou e me olhou feliz.

 

– Oi-sorriu – como você tá?

 

– ... Bem-sorri – eu não me corto faz tempo.

 

– É.. Eu também não tenho me cortado, não tenho lâminas aqui.

 

– Que bom né-falei e me sentei na poltrona ao lado da cama – como você tá?

 

– Bem.

 

– Como você se sente? Tá sentindo dor de cabeça ou algo assim...

 

– Helena... Você não precisa se preocupar comigo, eu vou finalmente poder recomeçar. Me sinto muito bem com isso.

 

– Que bom-ficamos em silêncio por um tempo.

 

– Eu preciso te confessar uma coisa...-meu coração logo se acelerou.

 

– F-fala...-gaguejei.

 

– Eu...-na hora o médico entrou.

 

– Tá na hora dos seus exames-falou e eu respirei fundo frustrada – menina, você pode sair por favor? Volte amanhã-falou e eu me levantei e sorri para ele.

 

– Tchau-falei com uma voz fofa, ele sorriu – até amanhã.

 

– Até amanhã-saí do quarto, andei até a saída do hospital. Voltei andando para a casa do Jake, cheguei lá e vi ele deitado com a cara no travesseiro, parecia estar chorando. Subi em cima de suas costas tomando cuidado para não machucar, me deitei e fiquei mexendo em seus cabelos. Ele levantou um pouco a cabeça e deu um meio sorriso.

 

– Helena, você não ia ficar no hospital com o Jeff?

 

– Ele tem que fazer exames hoje, então eu fui embora-falei e ele afundou a cara novamente – o que aconteceu?

 

– ... Nada...

 

– Antes de você começar a recusar a minha ajuda lembre-se que eu sou sua melhor amiga que sempre acaba descobrindo o que tá acontecendo-falei e ele ficou calado por um tempo.

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

– É o Tate... Ele não sai mais da minha cabeça, eu penso nele dia e noite-falei quase chorando e me virando de barriga para cima.

 

– Jake... Eu acho que tempo é a última coisa que você vai precisar-falou Helena saindo de cima de mim e se deitando ao meu lado – fala logo com ele.

 

– ...-olhei para ela com uma cara triste, ela parecia estar com pena da minha situação. Me puxou para um abraço na hora, depois de um tempo comecei a chorar em seu ombro – eu não sei mais o que fazer.

 

– Shhh... Jake, pensa um pouco, ele te ama e você ama ele. É só aceitar o fato de que você está apaixonado por um garoto-falou e eu chorei mais ainda – esse é o seu problema, você não quer aceitar.

 

– Como eu devo aceitar esse fato Helena? Isso é muito difícil pra mim-falei e ela acariciou meus cabelos.

 

– Você só... Aceita-falou – promete que vai tentar aceitar?

 

– ... Prometo-falei e afastei a cabeça de seu ombro, ela me deu um beijo no nariz e sorriu.

 

– É assim que se faz-sorriu. Ela se levanta depois de um tempo deitada ao meu lado e vai até o meu armário, pega um pijama que ela deixou aqui ano passado e vai para o banheiro. Ela fecha a porta e eu ouço o chuveiro ligando. Fico um tempo olhando para o teto, fechei meus olhos lentamente e deixei que os pensamentos tomassem conta da minha cabeça.

 

(...)

 

Acordei com a luz do sol em meu rosto, olhei em volta e vi Helena se maquiando, ela já estava toda arrumada.

 

– Bom dia-falei com voz de sono.

 

– Bom dia Jake-sorriu – você apagou ontem.

 

– É... Eu sei-falei e me levantei, fui até o banheiro e fechei a porta, tomei um banho e saí de toalha, pedi para Helena sair do quarto para eu me trocar. Quando me troquei passei um pouco de perfume e arrumei meu cabelo.

 

– Vamos?-ela entra novamente no quarto.

 

– Mas já? Eu acordei a minutos atras-falei e ela riu.

 

– Já estamos atrasados-falou pegando sua mochila no chão do quarto, peguei a minha e saímos de casa. Fomos andando para a escola. Quando chegamos vimos Liz e Tate conversando na frente da porta, quando ela me viu acenou. Fui em sua direção com Helena.

 

– Oi-ela fala se levantando e me abraçando.

 

– Oi-falei me separando dela.

 

– Você tá com uma cara de cansado-falou Liz – e a Helena tá toda arrumada hoje.

 

– Eu vou ver uma pessoa especial hoje-olhamos para ela ao mesmo tempo.

 

– Quem?-Liz pergunta.

 

– Uma pessoa... No hospital-falou com um sorriso de canto na boca, sorri para ela pois eu já sabia quem era.

 

– Ah... É algum parente?-Tate pergunta.

 

– ... É-ela fala com um tom meio tímido.

 

– Ah... Não vamos falar disso então-falou Liz – estamos matando aula, querem ficar aqui?

 

– Claro-falei me sentando ao lado de Liz, Helena se sentou ao meu lado – isso explica porque não tem ninguém aqui na entrada.

 

– Sim-Tate sorriu, sorri de volta – vocês têm noção de que estão perdendo a revisão para as provas que começam semana que vem né?

 

– Sim, caguei-falou Helena e eu ri.

 

– Também-falei e dei de ombros – mas no próximo tempo eu vou.

 

 

David Hernandez POV'S <ON>

 

 

Emily me joga contra a parede do banheiro e começa a me beijar, eu sei que eu tô errado, pegar a Emily só vai piorar tudo. 

 

– Espera-falei e ela parou.

 

– Que foi?-perguntou, pegar a ex namorada do Tate não é a solução.

 

– Podemos... Parar por aqui?-ela sorriu.

 

– Não me diga que você também vai virar viadinho-falou e eu revirei os olhos.

 

– Emily, isso é errado-falei e ela se afastou um pouco de mim.

 

– E?-cruzou os braços.

 

– Eu ando com um tipo de gente, e essas pessoas são as minhas verdadeiras amigas. Eu não quero perder isso-falei começando a andar.

 

– Tenho certeza que elas vão deixar de ser isso rapidinho quando eu contar o que você tem feito comigo-falou e eu parei na porta do banheiro, arregalei os olhos.

 

– Você não faria isso...

 

– Quer apostar?-perguntou sorrindo – agora, vem até aqui-falou sorrindo maliciosamente – eu tô mandando-falou e eu fui até ela, peguei ela pela cintura e encurralei ela na parede do banheiro, ela tirou meu casaco e eu tirei sua blusa. Ela desabotoou minha calça e eu abaixei ela junto com a cueca, ela tirou sua calcinha direto (ela estava de saia) e eu entrei sem mais nem menos, ela começou a gemer enquanto eu dava estocadas rápidas contra a minha vontade.

 

 

    Ela não pode me chantagear, não acredito que ela tá fazendo isso comigo. Eu acabei de me reconciliar com a Helena e ela já quer estragar a minha vida novamente.

 

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Ri com algumas piadas da Liz, na hora meu telefone tocou, Tate olhou para mim sério, olhei e era um número desconhecido. Levantei e me afastei um pouco, atendi.

 

– Alô?

 

"Olá Jake"-uma voz completamente desconhecida falou.

 

– Quem é você?

 

"A pessoa que está atras da sua Helena"

 

– O que? Quem tá falando-falei com raiva – se isso é um trote pode parar, já fiquei desesperado.

 

"Mas já? Eu estou só começando"

 

– Se você encostar um dedo nela eu te mato ouviu? Te corto ao meio-falei desligando o celular e voltando para o grupo sorrindo.

 

– Quem era?-Tate perguntou.

 

– Um trote idiota-falei – nada de mais.

 

– Uhum-Tate revirou os olhos.

 

– Para de puxar briga comigo-falei – agora é isso mesmo? Toda vez que a gente se encontrar a gente vai brigar?

 

– Jake, se acalma...

 

– Não Liz! Eu não vou me acalmar, isso é só a nossa realidade. Tate, eu não quero mais brigar com você-falei – podemos ser...

 

– Amigos?-perguntou e eu gelei – não, eu te amo de mais pra isso-falou se levantando e indo embora. 

 

(...)

 

Fomos para a aula depois de matar o primeiro tempo. E eu não acredito que eu briguei com o Tate de novo. Entramos na sala e logo em seguida David e Emily entraram, não sei o que eles estavam fazendo juntos mas ok.

 

 

    Sentei em meu lugar, Helena se sentou no dela e Tate se sentou no dele. Pela primeira vez prestei atenção na aula, não queria olhar para o Tate nessa aula. Mas eu senti um par de olhos me observando, olhei um segundo para trás e eram os olhos de Emily. Ela estava sorrindo maliciosa para mim. Ignorei e virei para frente, quando olhei para o lado vi Becky olhando para mim com brilho em seus olhos, olhei para trás novamente e vi Tate olhando para mim. Eu senti mil olhos me observando nesse momento, será que eu estou ficando paranóico? Olhei para o lado e vi Helena conversando com o garoto do lado.

 

(...)

 

Chegou a hora do recreio, saí da sala com Helena e Tate, encontramos com Liz no corredor e fomos para o pátio juntos. Sentamos na mesa de sempre e comemos nosso lanche em silêncio, Tate colocou os fones de ouvido e botou uma música do Motionless In White (autora-escolhi essa banda porque estou completamente viciada), peguei um dos fones e coloquei. Ele me olhou surpreso.

 

– Eu gosto-falei com um meio sorriso murcho. Ele continuou sério, olhei para a Helena e vi ela fumando. Na hora David tira o cigarro da mão dela.

 

– Fizemos um trato-ela pega o cigarro da mão dele e leva a boca novamente.

 

– Você me estuprou, acho que o trato acabou-falou e David pegou um cigarro da caixa, levou a boca e acendeu.

 

– Se é assim-falou David e deu de ombros. Na hora o representante olhou para os dois com raiva, veio em nossa direção.

 

– Tem uma regra sobre fumar em espaços como a escola-falou e Helena revirou os olhos – jogue isso fora!

 

– Não-falou Helena.

 

– Vocês vão para a diretoria de continuarem-falou o representante.

 

– Não vão não-falou Liz – eles estão comigo Charles.

 

– Não importa...

 

– Claro que importa, eu ganhei de você no jogo de cartas, esse era o acordo-falou e Helena sorriu sem mostrar os dentes, Charles foi embora todo mesquinho. Na hora Alec se senta do lado de David.

 

– De quem é o cigarro?-perguntou.

 

– Meu-falou Helena, pegou um da caixa e entregou a ele.

 

– Agora todo mundo fuma?-perguntei.

 

– Sim-falou Liz começando a fumar também. Revirei os olhos e tirei o cigarro da boca da Helena.

 

– Acho que não-falei e joguei o cigarro no chão e pisei em cima – Não vai voltar a fumar, é péssimo pra você-falei e ela revirou os olhos.

 

– Tanto faz-falou e tirou o cigarro da boca do David, jogou no chão e pisou – considere o trato feito novamente-falou e David revirou os olhos. Alec se levantou e se sentou ao lado de Helena.

 

– Acordou né?-Helena deu um meio sorriso e olhou para ele envergonhada – bom dia Bela Adormecida-parece que a Helena gosta dele.

 

– Você não tinha uma chegada melhor não?-perguntou e o sorriso de Alec logo se desmanchou. 

 

– Você é cheia de atitude-falou e sorriu como um pervertido – eu gosto disso.

 

– Vai ter que fazer mais que isso pra conseguir algo de mim-falou Helena sorrindo. Alec estampava puro interesse em seu rosto, Helena sempre foi do tipo misterioso, não fala tanto da própria vida como as outras garotas bonitas. Ela é diferente, mais interessante do que as outras. E ela é tão bonita mais tão bonita que isso chega a ser um defeito.

 

(...)

 

Acabou o recreio e eu voltei sozinho para a sala, o resto do pessoal foi matar aula. 

 

 

Helena Walker POV'S <ON>

 

 

Eu e Alec nos afastamos do pessoal. Fomos andando pelas calçadas nós dois sozinhos sem o grupo.

 

– Então, Helena, por que você é tão misteriosa?-perguntou Alec.

 

– Não sei, e você? Por que faz tantas perguntas?-perguntei e ele sorriu.

 

– Eu gosto do seu jeito-dei um meio sorriso – é diferente.

 

– O seu é semelhante ao do David, então não me surpreende muito-falei e dei de ombros.

 

– Ele te estuprou né?-meu sorriso se desmanchou – por que vocês ainda são amigos depois de tudo?

 

– Eu acho que você está indo longe de mais com as perguntas-falei já com um tom frustrado, paramos em frente a um beco.

 

– Desculpa-falou Alec e eu me acalmei – vamos pular logo para o que interessa-falou me puxando para o beco e me encurralando na parede. Desta vez eu deixei. Ele me beijou e logo desceu os beijos para o meu pescoço. Eu no início gostei mas depois de um tempo comecei a ter flashbacks da noite da festa. Arregalei os olhos e vi o que um beijo estava se tornando. Alec estava com uma das mãos em minha bunda e a outra na parede. Na hora empurrei ele e acertei um tapa forte em seu rosto. Logo depois saí correndo, corri até a floresta onde eu e Jake passávamos o tempo juntos e fiquei em frente ao riacho. Fiquei olhando para o meio do nada, já que não tem ninguém para me impedir peguei um cigarro, levei a boca e acendi com meu isqueiro. Comecei a fumar enquanto olhava para o meio do nada.

 

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Demorei um pouco mas consegui tomar a minha decisão. Amanhã mesmo vou falar com o Tate, sem mais nem menos. Não vou amarelar. Pedi ao professor para ir ao banheiro. Saí da sala e fui para o banheiro, lavei o rosto e respirei fundo, peguei meu celular e fiquei olhando fotos antigas com o Tate, passei por uma e lembrei daquele dia, sorri que nem um idiota apaixonado. Foi o dia que eu saí com ele e com a Helena e nós quebramos uma garrafa de cerveja na cabeça de um segurança de uma boate. Ele falou que só deixaria passar se a Helena transasse com ele, óbvio que ela negou e ainda acertou um soco no nariz dele, depois disso corremos quase a cidade inteira. E tiramos uma foto quando estávamos acabados. Foi divertido sentir medo naquela noite, saudade dos velhos tempos. 

 

 

    Voltei para a sala e vi que o professor estava brigando com Amanda, que aparentemente nem estava ligando para o esporro que estava levando. Quase ri com a situação, também notei que ela estava sentada no lugar da Helena. Me sentei em meu lugar e cutuquei ela.

 

– Ah, oi Jake-falou e sorriu.

 

– Oi-falei – tô surpreso, você não tá matando aula-sorri.

 

– Eu não tive pra onde ir então... Eu não matei dessa vez-falou e deu de ombros.

 

– Vocês dois-o professor aponta para eu e Amanda – pra fora, agora-falou e nós saímos da sala. Na hora ela começou a rir.

 

– Filho da puta-falou e eu ri.

 

– Verdade-ri junto com ela.

 

(...)

 

O dia passou rápido, vi Helena voltando para a escola já no final da aula. Quando fomos liberados vi ela e Emily juntas, e Helena não parecia muito feliz.

 

Helena Walker POV'S <ON>

 

 

– Aceita, você é uma rodada Helena-falou Emily enquanto sorria – pegou o David, o Alec e o Jake, quem é sua próxima presa? Arthur?

 

– Olha aqui garota, minha mão vai amassar a sua cara se você não calar a boca agora-falei com um tom irritado – se eu fosse você abaixava esse seu tom de voz comigo...

 

– Por que você não morreu naquele coma? Eu iria ficar super feliz se você tivesse morrido-falou e eu arregalei os olhos – David foi lá transar com você enquanto dormia, ele disse que você é melhor dormindo do que acordada...-antes que ela continuasse falando eu acertei um soco em seu nariz, ela caiu no chão e eu subi em sua barriga. Comecei a socar seu rosto e puxar seu cabelo. Jake correu em minha direção e tentou me tirar de cima dela mas eu ameacei bater nele também. Comecei a dar tapas e socos fortes na Emily, ela gritava mas eu não me importava. Segurei seu cabelo e bati com sua cabeça no chão, logo depois segurei a gola de sua camisa e puxei seu rosto para perto do meu.

 

– Olha aqui sua piranha arrombada, se você chegar perto de algum dos meus amigos de novo eu te mato ok? Agora é pra valer, eu literalmente te mato-falei e ela estava calada. Empurrei ela e bati com sua cabeça no chão de novo. Me levantei e chutei sua barriga enquanto ela estava tentando levantar. Peguei na mão de Jake e puxei ele para longe, muita gente tinha parado para olhar a briga. Ele segurou minha mão e me puxou para fora da escola.

 

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

– O que foi aquilo?-perguntei para Helena.

 

– Eu fiz o que era para você ter feito a muito tempo-falou Helena – não finge que não gostou.

 

– ... Não posso mentir, você mandou bem-arranquei um sorriso dela.

 

– Então por que você tentou me parar?

 

– Era a coisa certa a se fazer-falei e ela revirou os olhos – da próxima vez eu não vou te parar-falei e sorri – Helena... Eu tomei a minha decisão-ela pulou em meus braços quando falei isso.

 

– E aí?-perguntou e eu coloquei ela em pé no chão.

 

– Eu vou correr atrás dele-falei e ela sorriu de orelha a orelha.

 

– AÊ PORRA! É ASSIM QUE SE FAZ-falou alto, fomos andando para a minha casa. Ela me deixou rapidinho em casa para ir visitar o Jeff no hospital, amanhã é um novo dia.

(Leiam as notas finais)


Notas Finais


Gente, eu queria pedir que vocês comentassem mais nos capítulos, eu queria muito saber o que vocês estão achando da fic. E eu fico com agonia disso as vezes. Então, vocês podem comentar mais por favor? Eu agradeceria, beijos e ate o próximo capítulo 🖤❤️🖤❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...