História Roses And Razor Blades - Capítulo 15


Escrita por: ~

Visualizações 20
Palavras 4.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Espero que gostem!

Capítulo 15 - Do You Think About Me Like I Think About You?


Fanfic / Fanfiction Roses And Razor Blades - Capítulo 15 - Do You Think About Me Like I Think About You?

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Acordei com toda disposição do mundo, levantei fui direto para o banheiro. Fechei a porta e tomei um banho frio e rápido. Saí e coloquei uma blusa preta e um pouco cinza, um casaco vermelho e preto quadriculado, uma calça jeans escura e um AllStar preto, coloquei também um gorro preto. Escovei os dentes umas cinco vezes e peguei balinhas de menta. Saí de casa feliz da vida e fui até o hospital. Entrei no quarto do Jeff e vi Helena deitada com ele na cama do hospital.

 

Flashback <ON>

 

Helena Walker POV'S <ON> 

 

 

Acordei de madrugada, vi que Jeff não estava conseguindo dormir. 

 

– Ainda tá acordado?-perguntei e ele olhou para mim – eu te dei remédio.

 

– Não ajudou muito-falou. Me levantei do sofá e deitei ao seu lado na cama, abraço ele e ele acaba não conseguindo me abraçar por causa de todos os tubos e da sua perna machucada – na real agora Helena, eu queria muito te beijar-corei de mais quando ele falou isso. Eu também queria muito beijar ele agora, não vou mais negar na minha cabeça, eu gosto dele. Mas acabei não respondendo.

 

Flashback <OFF>

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Acordei Helena, ela se levanta e vai direto para o banheiro com sua mochila. Fecha a porta do banheiro e demora um pouco para sair, quando ela sai ela está com uma roupa diferente.

 

– Bom dia pra você também-falei e ela riu.

 

– Eu estava dormindo que nem um bebê-falou Helena.

 

– Também, ninguém tem a mesma sorte que você. Nem vou perguntar se aconteceu algo entre vocês dois ontem-falei sorrindo e ela cora.

 

– N-não aconteceu nada-falou pegando a mochila e me puxando para fora do quarto – tá, você tinha razão.

 

– Sobre o que?-perguntei com aquela cara de "eu não te disse?"

 

– Não faz essa cara pra mim-falou e revirou os olhos – você tinha razão, eu gosto dele-comecei a debochar da cara dela – ai, para de se achar.

 

– Eu não te disse? 

 

– Ai, tá bom senhor "eu estava certo o tempo todo" vamos para a escola porque você tem um compromisso. Seu tempo acabou-falou e eu assenti com a cabeça.

 

– Vou falar com ele hoje-falei e ela sorriu e me deu um soco de leve no ombro.

 

– É assim que se fala-falou e saímos do hospital, fomos andando para a escola e conversando ao mesmo tempo. Quando chegamos alguns garotos do terceiro ano (somos do segundo) começaram a aplaudir e assobiar para a Helena. Acho que foi por causa da briga que ela teve com a Emily. Entramos na escola e eu olhei em volta, não vi Tate em lugar nenhum. Tive uma surpresa hoje, Emily também não veio, nem Arthur. Parece que hoje será o melhor dia desse ano.

 

 

    Liguei para o Tate umas três vezes e ele ignorou todas as chamadas. Esqueci que ele ainda tá puto comigo, Helena foi pegar suas coisas em seu armário. Pegou tudo e colocou dentro da mochila, logo em seguida o sinal tocou, fui até o meu armário e peguei minhas coisas também. Corri para a aula logo em seguida.

 

 

Amanda Lee POV'S <ON> 

 

 

Entrei no laboratório de ciências sozinha e peguei um cigarro. Levei a boca e acendi, comecei a fumar e a pensar na vida. Na hora Axel brotou do nada em meus pensamentos. Não posso mentir, tem aquela atração no meio de nós dois. Mas acho que se começarmos algo não vai dar em nada...

 

– Matando aula de novo?-do nada Axel chega.

 

– S-sim-gaguejei e sorri, na hora ele pega o cigarro da minha boca e leva a sua boca. Ele traga e assopra a fumaça na minha cara. Quase coro, quase. Pego outro cigarro na caixa e começo a fumar de novo.

 

– Eu te beijaria agora, mas tô com bafo de fumaça-falou Axel.

 

– ... Não beija então-falei e ele deu um meio sorriso.

 

– Não finge que também não quer-falou saindo da sala, quando ele saiu eu corei de mais. Até parei de fumar de tanta vergonha que eu fiquei.

 

(...)

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Chegou a hora do recreio, eu saí com Helena da sala. Encontramos com Tate no pátio, cheguei já abraçando ele, vi que ele ficou corado depois do abraço.

 

– J-Jake... Deixei bem claro que não quero falar com você até você tomar uma decisão-gaguejou corado, só dei um meio sorriso.

 

– E quem disse que eu não tomei?-falei e ele corou mais ainda – me encontra depois da escola em frente à minha casa.

 

– O-ok-sorriu ainda corado, Helena riu da situação.

 

– Cuidado, ele vai te arrombar-ri com o comentário de Helena. Na hora vimos Alec se aproximando, Helena ficou séria na hora.

 

– Oi-falou Alec.

 

– Oi-Helena falou meio mesquinha.

 

– Ei, desculpa por tudo contigo ontem. Se eu te assustei ou algo do tipo-falou Alec e Helena deu um meio sorriso envergonhado.

 

– T-tudo bem-gaguejou – eu lembrei da noite da festa quando suas mãos foram parar... Lá-falou Helena, Alec coçou a nuca.

 

– Não vou te obrigar a nada-falou e sorriu, Helena sorriu também. Na hora David chega.

 

– Então, todas as vadias faltaram hoje-falou David.

 

– É o que parece-Alec falou e deu de ombros.

 

– Emily não veio, eu esperava isso dela, depois das porradas que ela levou-Alex chegou na hora falando.

 

– Você viu...-Helena falou e levou uma das mãos ao rosto.

 

– Todo mundo viu-falou Alex – você virou o assunto na escola, não se preocupa, você tá bem falada-Helena respirou fundo.

 

– Que bom-falou com um tom de alívio. Nos sentamos na mesa de sempre e ficamos lá conversando, Tate não estava tão entretido na conversa, ele estava mais na dele ouvindo música. Nem falei nada, não quero brigar com ele logo no dia que vamos finalmente conversar sério.

 

 

Alex Clark POV'S <ON>

 

 

Me sentei na mesa e David se sentou ao meu lado. Na hora nossas mãos se encostaram quando apoiei uma delas no banco da mesa. Ele olhou para mim com aqueles olhos que ele tem.

 

– Alex... Posso conversar com você?-perguntou David e eu assenti com a cabeça depois de negar muito na minha mente. Nos levantamos e saímos do pátio, fomos para o corredor que estava vazio – você ainda me odeia?-revirei os olhos.

 

– Como não odiar alguém que bebe, fuma, anda com gente errada, estuprou uma das minhas melhores amigas, tirou a virgindade de uma menina de treze anos, pegou a Emily e arranjou briga com o Alec e o Axel?-perguntei a ele e ele coçou a nuca.

 

– Err.. Eu queria pedir desculpas a você-falou e eu ri ironicamente.

 

– Não é pra mim que você tem que pedir desculpas! 

 

– É também... Alex, eu quero fazer as pazes com todo mundo... Por você-falou e eu corei – eu gosto de você-falou e ficamos em silêncio por um tempo.

 

– Que tipo de jogo é esse?-perguntei e ele arregalou os olhos – por que eu David? Por que você escolheu alguém como eu pra brincar? Você não vê que eu sou fraca?-falei quase chorando – David! Ah! Você tá fazendo aquilo de novo!-elevei mais a voz e ele sorriu, deu um meio sorriso de David.

 

– Você fica fofa quando tá com raiva-falou e eu corei e fiquei com mais raiva ainda.

 

– Eu odeio quando você faz isso!-levei minhas duas mãos ao rosto – não olha pra mim-falei, eu estava mais vermelha que uma pimenta. Ele segurou em meus pulsos e tirou minhas mãos de meu rosto. Olhou em meus olhos sério.

 

– Alex, acho que você não me entendeu, eu gosto muito de você-falou e corou um pouco. 

 

– Falava isso antes, na época que eu ainda gostava de você...-na hora ele me puxa e me beija, pediu passagem com a língua e eu cedi. Não sei porquê mas eu cedi, foi um beijo demorado e bem calmo, quando nos separamos ele deu aquele meio sorriso de novo.

 

– Eu posso ser o maior babaca do mundo, eu juro que mudaria tudo por você-falou e eu quase sorri, admito que brotou aquele sorrisinho no canto da minha boca – e você beija bem-corei, empurrei ele para longe de mim na hora.

 

– P-para...-falei olhando para baixo, olhei para cima novamente. Ele estava corado e suas pupilas estavam dilatadas. Respirei fundo e me aproximei novamente – não mexe comigo assim... Você sabe que eu sempre gostei de você.

 

– ... E-eu... Não sabia-falou dando aquele sorrisinho típico dele. Arregalei os olhos e percebi que eu tinha falado merda.

 

– Ah... Não, não foi isso que eu quis dizer... E-eu q-quis d-d-dizer que e-eu g-gosto de v-você como... M-meu amigo...-ele riu.

 

– Agora não adianta falar nada, já sei de tudo-falou me tirando do sério, eu fiquei tão nervosa que eu queria muito bater nele, mas eu sou baixa e ele é muito mais alto que eu. Na hora ele me pega no colo e me leva para fora da escola. Eu começo a me debater e a gritar que ele iria me estuprar. Ele no final me levou para a pista de skate, me colocou sentada na ponta da rampa e se sentou do meu lado – Alex, você acha que eu realmente tirei a virgindade da menina sabendo que ela tinha treze anos?

 

– E não tirou?

 

– Bem... Tirei, mas eu não sabia que ela tinha treze anos. Ela tinha cara de mais velha, e ela falou que tinha dezesseis-falou David – então eu acreditei e... Fui.

 

– Então foi isso?-perguntei e ele assentiu com a cabeça – desculpa... Eu julguei errado.

 

– Não tem problema-falou – claro, o Axel ficou puto comigo, me bateu muito na hora e quase fez eu ser preso, por isso que a gente se odeia tanto.

 

– Eu daria uns tapas em você se fosse com a minha irmã-falei.

 

– Eu bem que mereci as porradas que eu levei, mas a polícia foi sacanagem.

 

– Foi nada-falei rindo, ficou um silêncio do nada – você é um babaca de primeira classe David-ele riu.

 

– Esse babaca tá aprovado?-perguntou e eu dei um meio sorriso e corei.

 

– ... Tá aprovado como meu amigo-falei e seu sorriso se desmanchou.

 

– Se é assim que você quer, quem sou eu pra falar alguma coisa-falou e deu de ombros – vamos voltar para o pessoal.

 

 

    Voltamos andando para a escola, quando chegamos o recreio já tinha acabado. Na hora Helena e Jake nos olham com cara de pervertidos.

 

– Que foi?-perguntei.

 

– "Que foi?"-Jake me imitou e Helena riu.

 

– Você sabe muito bem o que foi Alex, para de se fazer de troxa-falou Helena rindo.

 

– Mas eu não tô fingindo, eu realmente sou troxa-falei rindo um pouco.

 

– Vem magrela, vamos entrar-falou Helena me puxando para dentro da sala. A aula começou e eu senti um par de olhos me observando. Eram os olhos do David que estavam vidrados em mim. Corei quando percebi que ele estava me olhando, olhei para trás e ele sorriu. Só que dessa vez deu um sorriso sexy, nunca imaginaria eu e David juntos, por isso eu vou me fazer de difícil.

 

 

Tate Stewart POV'S <ON>

 

 

O que aconteceu com o Jake? Ele tá mais alegre hoje, será que ele já tomou a decisão? Mesmo que tenha tomado, por que caralhos ele veio me abraçar? Ele sabe muito bem que eu tô puto com ele. Enfim, vou ignorar a presença dele até ele me dizer que decisão ele tomou. 

 

 

    A aula andava cada vez mais rápido, fico feliz que nem a Emily nem o Arthur vieram hoje. Agora não tem ninguém para me irritar, vou saber aproveitar isso. Mas se eu fosse a Emily também não vinha, depois que a Helena meteu a porrada nela eu ficaria tremendo de medo. Na aula senti alguém me observar, dessa vez nem era o Jake, era a Becky olhando para mim. Disfarcei, fingi que nem vi mas mesmo assim ela não parou de me encarar. Na hora vi ela olhando para o Jake, até que ela começou a se aproximar dele ainda sentada na cadeira. Eu gelei, não soube mais o que fazer na hora. Então eu só joguei um lápis nela, ela me olhou com muita raiva, arrancou seu prendedor de cabelo desfazendo seu coque e jogou em mim. Ela tá tão apaixonada pelo Jake que ela está disposta a nos separar para ficar com ele, eu não vou deixar.

 

 

    Peguei o prendedor e joguei nela novamente. Na hora ela pegou o prendedor do chão e arrumou seu coque novamente. Jake olhou para mim e depois para a Becky, olhou para mim novamente e deu um meio sorriso, retribuí o meio sorriso e admito que corei um pouco, ele sempre teve um sorriso tão bonito.

 

(...)

 

A troca de aulas aconteceu, saímos da sala e na hora Becky veio até mim.

 

– Fica longe dele.

 

– Becky, aceita, ele não gosta de você...

 

– Mas eu tenho chances! Poucas mas tenho-falou e eu revirei os olhos.

 

– Ele é gay, ele gosta de outra pessoa...

 

– Essa outra pessoa seria você?-perguntou e eu corei – é, sabia.

 

– Becky, nos deixa em paz! Por favor para! Já tá feio-falei elevando mais a voz – você não tem chance nenhuma. 

 

– Você que pensa, vou falar com ele agora-falou de virando e indo embora, vi ela indo na direção do Jake.

 

 

Jake Williams POV'S <ON>

 

 

Eu pego meu material tranquilo em meu armário. Quando do nada Becky chega atras de mim. Me viro e sorrio para ela.

 

– Oi...-falei, quando eu ia falar alguma coisa ela me beijou, já saiu entrando com a língua. Empurrei ela, a garota quase me engoliu – que caralhos?! 

 

– Você gostou? Eu beijo bem?

 

– O que!?-eu estava muito confuso.

 

– Foi o meu primeiro beijo, então se não foi bom...

 

– É claro que não foi bom! Becky, você quase me sufocou, e foi assim do nada!-falei fazendo seu sorriso sumir – caralho! Por que você fez isso?!

 

– ... Porque eu gosto de você...

 

– Mas eu não gosto de você! Becky...-cheguei Mais perto dela – eu sou gay, e eu amo o Tate-sussurrei e vi que ela começou a chorar.

 

– M-mas... Eu achei que eu tinha chances com você...

 

– Você nunca teve, lamento te informar-falei com raiva, ela me deu um tapa na cara na hora.

 

– ERA PRA VOCÊ ME AMAR!-gritou e saiu correndo para a saída da escola. Vi ela descendo as escadas correndo, logo em seguida ela tropeçou no último degrau, mesmo assim não se importou e saiu correndo para longe. Na hora o sinal tocou e eu entrei dentro do laboratório de ciências. 

 

 

Alex Clark POV'S <ON>

 

 

O professor formou as duplas. Acabei ficando com Alec na aula de ciências. Tivemos que dissecar uma lula. Helena pela primeira vez nessa aula conseguiu ficar junto com o Jake. Tate ficou com David e Becky sumiu. Ainda não sei pra onde ela foi. 

 

– Você já dissecou uma lula?-perguntou Alec.

 

– Eu dissequei um sapo-falei e dei de ombros – eu normalmente matava essa aula pra jogar basquete com o capitão do time. Não sei se ele já botou a turma pra dissecar uma lula-Alec riu brevemente.

 

– Eu já dissequei uma lula, cuidado se não pode acontecer...

 

– Ai merda!-ouvimos Helena xingar alto, olhamos para ela e Jake e a lula deles estava jorrando um líquido preto que fedia.

 

– Olha a linguagem Helena Walker!-o professor brigou.

 

– ... Aquilo-Alec completou. Eu ri. 

 

– Pode me ensinar?-perguntei e ele deu um meio sorriso.

 

– Claro-ele pegou a pinça e a faca. Ele me entregou a pinça e a faca e pegou na minha mão. Começou a explicar como se fazia, eu nem estava prestando tanta atenção assim, eu estava prestando mais atenção na boca dele se mexendo enquanto ele falava, na hora ele olhou no fundo dos meus olhos – você tá prestando atenção?-perguntou me tirando do transe, pisquei com os olhos duas vezes seguidas.

 

– Am... Não muito-falei e ele riu.

 

– Tudo bem, deixa que eu faço-falou dando de ombros e ele começou a dissecar a lula sozinho. Só fiquei olhando para ele, na hora ele parou e começou a me olhar, corei – que foi?

 

– Am... Nada-falei esfregando minhas bochechas.

 

– Ata, porque eu comecei a analisar o seu rosto agora e... Você é muito bonita-falou e eu corei novamente.

 

– O-obrigada-olhei para baixo e dei um meio sorriso tímido – eu não ouço isso todo dia.

 

– Deveria-segurou meu queixo e levantou minha cabeça.

 

– Am... Eu não sou a Emily...

 

– A Emily é bonita, mas você é mais-ele na hora começou a se aproximar do meu rosto, na hora o professor bateu na mesa e gritou.

 

– SEM BEIJOS NA MINHA CLASSE!-gritou – terminem o trabalho antes que eu suspenda vocês!-falou e eu me apressei para ajudar Alec a dissecar a lula.

 

(...)

 

O tempo se passou e a aula de biologia finalmente acabou. Saí da sala com Helena e Jake. 

 

– O próximo tempo é de matemática-falei.

 

– Vamos matar-falou Helena – tem uma matinê rolando agora aqui perto. A gente invade.

 

– Eu topo-falou Jake.

 

– Do que vocês estão falando?-perguntou Alec.

 

– Matar esse tempo pra ir numa matinê aqui perto-falei.

 

– Parece um plano-falou Alec e deu de ombros.

 

– Ninguém vai matar aula-a professora de matemática chega atras de nós na hora – vamos entrando agora na sala-falou e entramos na sala de cara feia. Nos sentamos em nossos lugares e quando a professora entrou Alec deu o dedo do meio pra ela, a professora ferveu de raiva – SAÍ DE SALA AGORA!-gritou e Alec deu de ombros.

 

– Eu já queria matar aula mesmo-se levantou e deu de ombros, saiu da sala feliz da vida. Helena olhou para mim na hora, ela arrancou uma folha do caderno e começou a escrever algo. Ela entregou a folha para Jake e pediu para ele me entregar, quando a folha chegou na minha mesa eu ri com o que estava escrito.

 

"Interessada? :)"-comecei a responder. Escrevi que não, eu não sei mas sempre acontece da Helena adivinhar se eu estou interessada em alguém. Pedi para Jake entregar o bilhete pra ela, o sorriso na cara dela logo se desmanchou. 

 

 

Alec Lee POV'S <ON>

 

 

Cheguei na matinê e dei um jeito de entrar, quando entrei estava um cheiro de maconha do cacete. Esbarrei na garota que estava do meu lado sem querer e vi que ela estava fumando. Pedi um cigarro a ela e comecei a fumar, fui até o bar e pedi uma bebida.

 

– Você andava tão certinho esses dias, não achei que te encontraria aqui-falou uma voz feminina, virei para o lado e era Amanda.

 

– Amanda, só podia ser você-falei e sorri – bêbada como sempre.

 

– Vamos para o banheiro comigo, quero sentir alguma coisa.

 

– Amanda, você sabe que incesto é uma coisa muito errada para se acontecer, já fizemos isso uma vez...

 

– Exato, e eu quero de novo.

 

– Não é assim que funciona...

 

– É exatamente assim que funciona, você aceita e nós vamos para o banheiro juntos e você sabe como isso termina-falou se aproximando do meu ouvido – não finge que não gostou da primeira vez-dei um meio sorriso e revirei os olhos. Me levantei e ela se levantou.

 

– Só mais uma vez-falei e ela sorriu, fomos juntos para o banheiro.

 

(...)

 

– Ah... Alec...-ela gemia cada vez mais alto.

 

– Você vai chamar a atenção de alguém se continuar gemendo assim...-grunhi.

 

– Não ligo...-gemeu de volta – te prometo, essa é a última vez que isso acontece...-falou gemendo alto. Comecei a dar estocadas mais rápidas, já estávamos lá a um tempão.

 

 

Helena Walker POV'S <ON>

 

 

As aulas acabaram finalmente, guardei meu material e saí da escola com Jake. Fomos para a casa dele. Chegamos lá e cumprimentamos a mãe dele, fomos para seu quarto e eu me sentei na cama dele.

 

– Então... O que você vai vestir?-perguntei animada.

 

– Me ajuda-falou e eu ri e levantei da cama. Fui até seu armário e comecei a passar as roupas, não tinha nada que prestasse, as roupas bonitas estavam todas sujas.

 

– Vai com essa roupa mesmo, tá bom-falei sorrindo, ele foi para o banheiro e escovou os dentes umas seis vezes, comeu muitas balinhas de menta de uma vez só – espera-falei e puxei ele para um beijo, ficamos nos beijando por um tempo.

 

– Por que você fez isso?-perguntou rindo, dei de ombros.

 

– Você beija muito bem, vou sentir falta disso-falei meio envergonhada, ele me deu um selinho – agora, vai dar a bunda gostoso-falei batendo em sua bunda, ele riu e saiu do quarto – ai ai, eles crescem tão rápido-falei alto e ele riu mais ainda. Fechei a porta de seu quarto e me deitei em sua cama, fiquei jogando joguinhos.

 

 

Tate Stewart POV'S <ON>

 

 

Não sei porquê mas eu acabei indo, sim eu fui, eu fui esperar o Jake em frente à sua casa naquela pedra que tem. Eu estou tremendo de tão nervoso que eu estou, na hora vi a porta de sua casa se abrindo, era ele. Ele atravessou a rua e quando me viu abriu um sorriso. Fiquei sério mesmo, quando ele chegou ficou parado me olhando.

 

– Então... Nós vamos conversar ou...-falei, eu não fazia ideia do que eu ia falar.

 

– Eu tomei a minha decisão-falou olhando para baixo – eu decidi que... Eu te amo e não vou mais negar isso-falou e eu corei – Tate, desde a primeira vez que eu te vi eu sabia que tinha algo entre nós dois, eu senti meu coração bater mais forte quando você veio falar comigo. Eu negava mas a verdade é que de primeira eu precisava te conhecer, e quando ficamos mais próximos eu... Nem sabia mais o que fazer com os meus sentimentos, eles estavam por toda parte quando você chegou em minha vida. Mas eu negava, escondia o que eu sentia por você. A verdade é que eu só quero sentir você, só quero você para mim por completo. E não quero que ninguém nunca tire isso de mim. Meu coração se acorrentou a esse sentimento e eu me apeguei a você. Me apeguei a seu jeito, seu corpo, sua boca... Eu me apeguei a sua alma, e eu quero ficar com você Tate. Você parando de falar comigo tá me matando, quando você faz isso você me machuca Tate, me machuca de mais-falou Jake e eu olhei para baixo e comecei a pensar em mil coisas relacionadas ao que eu sinto por ele – Tate, eu te amo-praticamente soprou as palavras para fora. Olhei para cima novamente, fiquei olhando para ele por um tempo. Dei um meio sorriso e ri brevemente, na hora andei até ele e o beijei. Pedi passagem com a língua e ele cedeu, ele segurou em minha cintura e me levou até a pedra, me colocou sentando na pedra e ficou entre minhas pernas, segurei em sua nuca e acariciei seus cabelos  enquanto nos beijávamos. Ele mordeu meu lábio inferior sorrindo. Voltamos a nos beijar, nossas línguas se entrelaçavam e se encaixavam perfeitamente, coloquei minha outra mão por baixo de sua camisa e arranhei de leve suas costas. Ele parou de me beijar para respirar.

 

– Também te amo-falei ofegando e ele sorriu e voltou a me beijar. Uma de suas mãos veio por baixo da minha camisa e ele também arranhou de leve minhas costas, a outra desceu e ficou apertando minha bunda. Ele passou a língua em meus piercings no lábio inferior e eu sorri e me aproximei novamente. Ficamos lá nos beijando até que ele parou e se sentou ao meu lado.

 

– É estranho de um jeito bom gostar de você-falou Jake e eu sorri.

 

– Digo o mesmo de você-falei e ri brevemente, ele riu junto.

 

– Beijar um menino não é tão ruim como eu achei que fosse-falou – estou feliz que podemos nos beijar agora. Eu te amo.

 

– Também te amo-falei e beijei ele. Foi um beijo rápido, praticamente um selinho.

 

– O que você pretende fazer com... A gente?-perguntou – eu soube que seu pai é homofóbico.

 

– Eu dou um jeito... O que você pretende fazer?-perguntei e ele deu de ombros.

 

– Minha mãe é de boa com essas coisas-falou e bufou – Tate, eu tenho que ir estudar com a Helena, as notas dela estão baixando. Você quer vir comigo?

 

– Am... Não, eu também preciso ir pra casa estudar hoje-falei e ele olhou para baixo chateado.

 

– Que pena-falou – queria ficar com você hoje. Tate, você... Me perdoa?-perguntou olhando no fundo dos meus olhos.

 

– Perdoo-falei com um meio sorriso, ele se aproximou de mim e me beijou. Foi um beijo mais demorado, como ele beija bem.

 

– Eu tenho que ir agora-falou.

 

– Tudo bem-falei beijando ele novamente – nos vemos amanhã.

 

– Até amanhã-falou me dando um selinho, ele se levantou da pedra e começou a andar até a rua, quando ele chegou no meio da rua um carro estava indo em sua direção, tentei avisar mas quando eu gritei o carro chegou a atropelou ele. Jake bateu com a cintura no parachoque do carro e logo caiu e bateu com a cabeça no asfalto. 

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...