História Roubarei teu coração para mim - Capítulo 89


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gowther, Guila, Hauser, Hawk, Jericho, King, Meliodas, Merlin
Visualizações 99
Palavras 782
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 89 - Uma nova confusão, surgiu?


*KATHLEEN NARRADORA: ON
 Amanhece.
 Eu abro os olhos lentamente e fico observando o James, enquanto ele dorme.
-Bom dia.-ele diz, com voz de sono e sem abrir os olhos.
-Bom dia.-digo, colocando minha mão em sua bochecha e me aproximando, dando um selinho em seus lábios, logo em seguida.
 James sorri e abre os olhos. Fico encarando ele, o olhando nos seus olhos felinos, como os de um gato.
 Escuto um rosnado alto. Sento e olho ao redor do quarto. Vejo o Marine, olhando para mim de um jeito raivoso e sanguinário.
-"Bom dia", para você também!-digo.
 James boceja. Ele sai de cima da cama e diz:
-Estou com fome. Vou procurar algo para comer... Você quer alguma coisa, Kath?
-Não.-respondo.-Eu já "assaltei" a geladeira, de madrugada. Ainda estou cheia.
 Ele dá de ombros, abre a porta e vai embora.
 Assim que James fecha a porta, Marine começa à rir alto, de um jeito histérico e assustador.
-A sorte, está do meu lado.-ele diz, parando de rir. Um sorriso psicopata, surge em seus lábios.
-O que quer dizer, com isso?-pergunto, confusa.
-Nada.-ele responde, com um olhar frio.-Tem algo sobre o James, que você não sabe.
-Continue...-digo, me interessando pelo assunto.
-Ele, sempre, faz de tudo para conseguir o que quer. Ele até usa os outros, e depois, esquece deles.
-Não confio no que você diz. O James não é assim!
-Humana, tola! O James não é, quem ele parece ser.-Marine diz, nervoso.-Eu também pensava como você. Só que, no final, quem se ferrou, foi eu.
-O que ele fez, contigo?-pergunto, curiosa.
-Me usou, como um brinquedo. E depois, se cansou de brincar.
-Desculpa. Não importa o que você diga, eu não sou capaz de acreditar.-digo.-Eu acredito, e confio, no James. Tenho certeza, de que ele não fez, isso.
-Ah, é?-Marine diz, erguendo uma das suas sobrancelhas.-Pois, então, veremos se ele irá te salvar.
 Ele se aproxima, rapidamente, de mim e segura em meus punhos. Marine me joga na cama, ficando por cima de mim.
-O que você vai fazer?!-pergunto, assustada.
-Relaxa! Vou acabar, rapidinho.-ele diz, sussurrando em meu ouvido.
-Me solte!-reclamo, me contorcendo.
-Não.-ele responde, apertando meus punhos com mais força, me machucando.
-É uma ordem!-digo.
-Sim. É uma ordem... que eu não vou obedecer.
 O cristal começa à brilhar, como se estivesse tentando avisar algo. Começo à rir, debochando do Marine.
-Qual é a graça?!-ele pergunta, furioso.
-O cristal, está enviando o aviso para James. É só uma questão de tempo, até que ele chegue e puna o meu servo rebelde.
-Então, é só eu te matar, antes dele chegar.
-Como?-pergunto, sorrindo.-Você não pode usar o próprio cristal no pescoço. E se matar eu, que sou tua mestra, você morrerá também.
-Eu desgosto da minha vida. Então, não vai ser problema algum, morrer. Eu ficarei até feliz, se isso acontecer.
 Minha confiança vai embora. E um medo enorme, toma conta de mim.
 Ele lambe meu pescoço, na região da garganta. Logo em seguida, ele se afasta e fica me olhando nos olhos.
-Você fala demais! Se eu cortar tua garganta, com os meus dentes, eu poderei ter um um pouco de paz e sossego. Além, de um pouco de silêncio.
 Fico pálida e suando frio, devido ao desespero.
 Marine se aproxima lentamente. Eu fecho os olhos, esperando pelo pior.
 De repente, sinto algo quente e macio nos meus lábios, junto com um ventinho batendo no meu rosto. Abro os olhos e me assusto, ao ver que Marine está com os lábios colados nos meus.
 Fico com ainda mais vergonha, quando sinto a língua dele, se movimentar dentro da minha boca. Meu rosto está queimando, e meu coração, parece uma metralhadora.
-Kath! Você está... bem...-James diz, abrindo a porta rapidamente.
 Marine rompe o beijo. Viro o rosto para a direção da porta.
-James, não é o que você está pensando!-digo, olhando para a expressão facial, triste, dele.-Marine me segurou à força e...
-Ele, não está te segurando.-James responde, apontando para mim.
 Olho para as minhas mãos e as vejo, completamente, livres e soltas... Quando o Marine, me soltou?
 Olho para o dragão marinho, que pisca um dos olhos para mim. Ele sorri, se sentindo vitorioso.
-Eu não esperava por isso...-James diz, chateado e decepcionado.-Desculpa, por interromper o casal. Eu já vou.
Ele abaixa a cabeça, fica olhando para o chão e fecha a porta lentamente.
-Não! James, espere!-digo, estendendo a mão no rumo da porta, mas, já é tarde demais.
Empurro Marine para longe, o derrubando no chão.
-O que você fez?!-digo, com muita vontade de enforcá-lo, até seus olhos saltarem para fora.
-Se eu não posso ficar com o James, você também não pode.-ele responde, sorrindo, mostrando os dentes afiados.
C.O.N.T.I.N.U.A.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...