História Roubarei teu coração para mim - Capítulo 95


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gowther, Guila, Hauser, Hawk, Jericho, King, Meliodas, Merlin
Exibições 63
Palavras 860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 95 - Gangue misteriosa?


*ELIZABETH NARRADORA: ON
 No dia seguinte, eu acordo, super ansiosa. Pois, hoje, será o meu casamento.
 Na verdade, já está tudo pronto. Eu apressei, todos os subordinados reais; Para que eles acabassem tudo, até de madrugada, antes que eu acordasse.
 O pessoal, já deve estar me esperando.
(...)
 As minhas empregadas, entram no meu quarto, e começam à me arrumar.
 Não vejo a hora, de ir para lá. Como será, que o Meliodas fica, de terno?
*ELIZABETH NARRADORA: OFF
*Algumas horas depois...
 Uma carruagem, puxada por belos cavalos brancos, estaciona em frente á porta do salão de festas do castelo.
 Elizabeth sai da carruagem. A noiva, caminha lentamente, sobre o longo tapete vermelho. Os milhares de convidados, a observam à todo o momento, causando o constrangimento da noiva.
 Sua empregada mais leal, carrega o véu do vestido. Algumas crianças, a seguem, segurando cestas nas mãos. Elas, jogam pétalas de rosas.
 Assim que ela chega até o noivo, o rei, começa à falar:
-Estamos, aqui, reunidos, para celebrar o casamento da minha amada e preciosa filha: a princesa Elizabeth.
 Todos começam à bater palmas. O pai da princesa, faz um gesto com as mãos, fazendo as palmas pararem. Ele continua à falar:
-O noivo dela, o príncipe Meliodas, será meu sucessor... Confesso, que estou aliviado. Se minha filha, se casar com alguém tão forte, protetor e atencioso, eu poderei ficar em paz, sem me preocupar; Só peço, à você príncipe Meliodas, que cuide desta nação, o povo de Liones, tão bem, quanto cuida da tua esposa... Tem algo à dizer?
-E aí, cambada?-Meliodas diz para todos, gerando alguns risos.-Tudo "jóia"?
-Não foi assim que eu te ensinei!-o rei reclama, dando um soco no topo da cabeça do genro.
 O rei limpa a garganta, fingindo que nada aconteceu.
-Se alguém tem algo contra este casamento, fale agora, ou cale-se para sempre.-o rei diz, começando o casamento.
 De repente, o céu fica nublado e começa uma tempestade. Uma ventania forte, abre as portas do salão, fazendo entrar um pouco da chuva. As portas, chacoalham, para a frente e para trás, várias vezes.
 Os convidados, com frio, tentam se esquentar com os próprios braços.
 Um trovão, causa um barulho assustador. E devido ao seu brilho, ele revela uma enorme sombra, de um homem com asas de morcego.
-Olhem para o teto!-Elaine diz, abraçando o braço de Ban, com muito medo.
 Todos olham e vêem um vampiro, de ponta cabeça, usando o teto como chão.
-Dêem as boas-vindas, à líder da nossa gangue: Leen!-o vampiro diz, apontando para as portas.
 Uma mulher, vestida toda de preto, e com os olhos cobertos por uma máscara, entra. Atrás dela, aparecem cerca de cem homens, vestidos de pretos também.
 Assim que eles entram, a tempestade para e as portas se fecham sozinhas, rapidamente.
-Eu quero sentar.-Leen, a mulher líder da gangue, exige, apontando sua bengala para um dos convidados.
 Um homem, ruivo, usando jaqueta de couro, camiseta branca, de óculos escuros e fumando um cigarro, se aproxima da pessoa apontada.
-Você não ouviu a minha namorada? Saia!
 Ele derruba o convidado no chão e Leen senta no lugar que foi "desocupado".
 Ela abre a bolsa e tira uma flauta mágica de dentro dela.
 Todos os Cavaleiros Sagrados, presentes no local, ficam em posição de ataque.
-Continuem, e serão mortos. Ou melhor, devorados. Todos nós, da minha gangue, somos não-humanos, de todas as dimensões e tempos diferentes... Ainda, tem alguma coragem?
 Os Cavaleiros, desistem de atacar.
 De repente, outra mulher, em uma cadeira de rodas se aproxima e fica ao lado da Leen. Ela se move um pouco, e acaba revelando uma cauda de peixe, que cobre a parte inferior do seu corpo.
 A sereia começa à cantar, uma linda melodia de casamento, enquanto Leen toca a flauta.
-Continuem com o casamento.-um dos homens da gangue, diz.
 Mesmo com todos estranhando, a chegada repentina destes convidados desconhecidos, o casamento prossegue.
(...)
 Como o de costume, o casamento termina com um beijo do casal.
 Os convidados vão embora, dando privacidade aos recém-casados, que já estão no quarto, para a Lua-de-mel.
*Enquanto isso, do lado de fora do castelo...
-Tem certeza, que não quer conversar com ela, Kath?-James pergunta.
-Não me chame de "Kath". Ela, está morta... A Kath, que era a melhor amiga, da ingrata da princesa, está morta.-Kath responde.-Agora, eu sou a Leen. Líder da gangue Death.
-Mas, por quê quis criar esta gangue,e juntar todos estes monstros?-James pergunta.
-Porque, estes monstros, são os únicos que nos entendem. Afinal, eles também passaram pelo o que nós passamos. Eles, sim, são nossos verdadeiros e fiéis amigos.-ela responde.-Eu os juntei, para que possamos nos tornar uma família... Não quero ser a Kath, uma criminosa fugitiva. Eu quero ser a Leen, a líder da nossa família assassina.
-Não me importo, com quem você seja; Ou, com o que você quer fazer. Eu vou te apoiar, sempre, seja lá no que for.-James responde.-Mas, você ainda gosta da Elizabeth, como amiga, não é? Afinal, você quis até assistir o casamento dela.
-Eu só quis, ver os rostos daqueles traidores, uma última vez. Para, que eu nunca me esqueça... daqueles, que me fizeram mal.
C.O.N.T.I.N.U.A.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...