História Routine - One Shot VMin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, V
Tags Bts Vmin, Casamento, Jimin, Only_army, Taehyung, Yaoi
Exibições 134
Palavras 2.680
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ FLOQUINHOS
bem, daqui uns dias uma querida floquinho e amiga minha fará aniversário e depois de ver várias pessoas á presenteando com fanfics VMin, quis também fazer minha parte.
Mil perdões por não postar no dia correto de seu aniversário amor, mas tenho medo do notebook bugar kkk espero que goste dessa fic levinha cheia de amor<3

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Routine - One Shot VMin - Capítulo 1 - Capítulo único

A palavra casamento tem um forte significado sobre si, nos dias de hoje o casamento não é necessariamente um ato católico cumprido somente entre quatro paredes sagradas e sim, somente mais um título do qual os próprios casais se davam, era o terceiro estágio do tal conhecido e venerado amor.

Amor é algo que os livros cismam dizer que é eterno, lindo, nunca se recordando dos momentos em que esse amor falha ou até mesmo desaparece.

Jimin não conhece palavras que descrevam o porque de, depois de tantos anos, seu amor e o de Taehyung não ter seguido o rumo do de seus amigos.

Enquanto Jeongguk passava varias e várias noites em bares para evitar a culpa de estar com Yoongi mesmo não lhe amando mais, Taehyung chamava o marido para almoçar no trabalho todos os dias em que o outro tivesse folga.

Do outro lado da cidade Seokjin fazia de tudo para voltar a chamar atenção do marido do qual era viciado em trabalho enquanto na casa do Park, o mesmo nem precisava se esforçar contando os fetiches mais bizarros pois o marido lhe satisfazia.

Não eram ricos em notas em dólar como o amigo Hoseok era mas, a riqueza existente entre o casal se chamava harmonia ou melhor, uma estranheza boa.

Yoongi sempre ligava para o melhor amigo se queixando de alguma recém briga com o marido, jimin somente escutava tudo e o ajudava, o mais novo as vezes se pegava rezando e agradecendo aos céus por seu companheiro não ter oscilações de humor como o tal Jeon do qual que nem pode conhecer direito, ainda se lembra da correria que foi para os dois se casarem escondido já que a família de ambos não apoiavam aquilo.

Jimin queria ajudar os dois, não gostava  de ver Seokjin se desmerecendo via skype só pelo fato do esposo preferir o trabalho do que ele, o menor não sabia como namjoon havia se transformado naquele ser ocupado sendo que há anos atrás o mesmo vivia reclamando de tédio

Ele sabia que sua vida hoje se assemelha à perfeição, tinha um trabalho flexível do qual rendia bons valores em sua conta bancária, uma casa que havia sido reformada há poucos meses, um cachorro da raça que sempre sonhou, papéis de adoção sendo estudados e um marido que, lhe completava.

Mas nem tudo é um mar de rosas, ou melhor, nem tudo é perfeito, como todos sabem só existiu um ser perfeito e seu nome não era nem Park jimin, muito menos Park Kim Taehyung.

Jimin encarava a aliança folgada em seu dedo anelar pelo fato do mesmo estar lavando a louça, desviou novamente o olhar para fixá lo no relógio de parede, como pode até aquele pedaço de plástico marrom lembrar Taehyung?

Tudo pela casa tinha um toque do outro, como o próprio relógio de parede, jimin havia escolhido fazer toda a área da cozinha em tons de branco e preto e assim os móveis e ele eletrodomésticos foram planejados até, certo dia,Taehyung entrar animado na casa que ainda estava em reforma, alegando ter comprado algo lindo para a tão sonhada cozinha.

O único problema era que o relógio não combinava com nada do cômodo, Jimin? Ah, aceitou colocar o objeto de decoração no quarto do qual teria móveis mogno.

Mas Taehyung não, ele queria ver o relógio na parede de sua cozinha! 

Acabou por fim tendo que levar as pressas o garoto para o hospital, Tae cairá da escada de madeira por cima da mesa de vidro que se quebrou, deixando uma das lascas transparentes na perna do mesmo que só sabia chorar e reclamar de dor.

Jimin começou a rir ao se lembrar do episódio, era impossível viver com o outro sem que o mesmo aprontasse algo, jimin sempre soube disso.

Taehyung conheceu o garoto que depois de cinco anos estaria dizendo com vergonha que o ama na escola, na época o garoto de sorriso único e retangular ainda tinha suas manias e vícios em tintura de cabelo e dessa forma, por amar o tom vermelho dos fios de Jiminnie, se aproximaram.

Os apelidinhos de mal gosto logo começaram a rondar a vida já não tão pacata dos dois, Jimin era ainda muito sensível ao bullying e chorava por causa dos vários nomes que o apelidavam, o mesmo nunca se esqueceu do dia em que Taehyung, na época seu melhor amigo, bateu em dois caras que estavam lhe ofendendo com os tais nomes.

O Kim saiu bem machucado mas para o pequeno e baixinho jimin nada importava, ele era seu herói e mesmo isso sendo motivo de mais piadas o Park começou à ignorá las.

Ignorá las claro que para não fazer seu pequeno herói se machucar novamente.

Como um agradecimento, Jimin criou um plano mental de agradar o melhor amigo com o que o mesmo mais amava, cores de cabelo.

Juntou sua mesada que na época era curta e conseguiu convencer a mãe de o levar para a cabeleireira de sempre, dessa vez Jimin não estava em dúvida entre várias cores e tons de vermelho que sempre amou usar, sabia de coor como queria seus fios.

O único problema foi que no mesmo dia que o Park apareceu no colégio desfilando com sua cabeleira laranja, esperando ter o grande sorriso de seu melhor amigo ao ver sua própria cor de cabelo nos fios do outro, Taehyung ficou loiro.

Claro que o baixinho não disse nada sobre aquilo ser um 'presente', só explicou que estava cansado do vermelho sangue e achou bonito o laranja.

Parecia brincadeira ou até mentira mas Jimin ainda tentou colorir seus fios para parecer com o Kim por duas vezes, sem ter sorte claro, TaeTae, como foi apelidado por Jimin, sempre tinha o poder de pintar também o cabelo na época que o amigo, era a mesma distância de três e três meses de cada cor.

Acabou que a única vez que Jimin conseguiu ter seus fios no mesmo tom que o do amigo foi quando ambos estragaram tanto seus cabelos que os deixaram no tom natural.

Jimin piscou algumas vezes saindo de suas memórias, não sabia ao certo quanto tempo passou ali, encarando o relógio enquanto lembrava das aventuras que teve na época escolar.

Subiu as escadas desanimado, não acreditava que seu castelinho de perfeição iria desabar logo no dia de hoje, pensava se devia ou não ligar para o marido lhe recordando da data, mesmo sem querer se preocupar, a insegurança sempre falou mais alto.

Tinham ambos dezoito anos quando Jimin decidiu se declarar, o mesmo havia notado que sentia algo mais do que amizade sobre Taehyung quando descobriu que o mesmo era gay.

Se as pessoas acharem que Taehyung contou para o melhor amigo sobre sua sexualidade estão se iludindo, Jimin só soube que sentia um puta desejo sobre o amigo porque viu o mesmo se agarrando com um cara da outra sala.

Depois de várias a várias perguntas sobre o assunto, Jimin teve certeza que gostava do amigo e planejou contar esse fato para o outro no dia da formatura, no meio do baile.

Sim, Park Jimin sempre foi um grande fã de romances da Disney.

E por incrível que pareça, deu certo, em parte claro pois o baixinho não parava de gaguejar e tremer, Jimin havia esquecido que iria se declarar para Taehyung e acabou contando todo o plano para o amigo via SMS, mesmo fugindo totalmente de seu rumo, quem teve que aceitar o pedido de namoro fora Jimin já que Taehyung se irritou com a timidez do outro e fez a tão esperada pergunta.

Era época de fim de ano, haviam acabado de sair do ensino médio e estavam com os nervos à flor da pele quando decidiram uma data para a primeira noite do casal que nem aliança ainda tinha.

Mesmo sendo uma data comemorativa importante para a família, os país de Jimin não viram problema nenhum em deixar o filhote se aventurar numa mini viagem com o melhor amigo.

Seria uma ótima viagem para a cama de Kim Taehyung se o dito cujo não tivesse esquecido totalmente de comprar um lubrificante, tendo que sair no meio da noite de natal em busca de uma farmácia ou sex shop.

Acabaram dormindo sem roupa, sem ereção, sem mão boba, sem nada do que imaginaram, a única coisa boa naquilo tudo, para Taehyung fora o fato de remarcar a transa para um dia mais importante ainda.

Seu aniversário.

E sim, da segunda vez deu certo e Tae poderá até esperar seus netos chegarem para contar à todos sobre como fazer sexo ao som de fogos de artifício é louco.

Jimin sorriu fraco ao arrumar a cama, não podia negar, nunca teria vivido de forma tão boa se não fosse ao lado de Taehyung, eles formavam um imperfeito que era perfeito ao olhar do baixinho.

Jimin só não queria ser ciumento...

Quando conheceu Min Yoongi, Jimin não pode deixar de se sentir ameaçado, o cara era um puta boneco humano perfeito 2.0 zettai kareshi versão FULL sem pagamento de cem mil iens.

Yoongi fazia o mesmo curso que Taehyung, dividiam cargas horárias e lanches caros já que, para sustentar faculdade, ou você nasce rico ou junta moeda e amigos ricos pra rachar o lanche.

Pois é, o amigo rico não era Yoongi e sim Jung Hoseok, outra ameaça, porque tinham que parecer atores saindo de um dorama com aqueles dedos enormes e bonitos enquanto os seus pareciam estar ainda em fase de crescimento???

Quando Jimin descobriu pela própria boca linda do Kim que Yoongi era pertencente VIP do vale dos homossexuais como eles, a mente antes só insegura, virou uma mistura de psicopata com possessividade.

As noites começaram a ser diferentes, depois que saiam do campus com destino os dormitórios, Jimin puxava o carrinho e ia para a lojinha dos pecados alugar alguma fantasia para agradar seu pequeno TaeTae.

Se Jimin fazia isso só para demarcar território? Claro que sim, tanto que o outro vivia com cachecóis ou blusas de frio pelos cantos da sala.

No fim, Yoongi conseguiu um namorado, o tal Jeon sei lá o que do qual era uma criancinha de dezoito aninhos que ganhou bolsa de estudos por sorte na faculdade, pedofilia é crime caro Min lindo da porra Yoongi.

O fogo e ciúme de Jimin sumiu desde aquela época mas cismou em voltar logo hoje, era uma data especial para os dois e mesmo com o outro indo trabalhar, nunca se atrasava.

'Começa assim' Explicou Yoongi quando contou sobre as  repentinas de Jeon. 

Pior que Jin falou a mesma merda, aah!

A cabeça do pequeno Park começava a fritar, estava com medo? Claro, mas até agora nenhuma pontada de chifre fora notada em sua testa.

Jimin não tinha problema com o medo e sim com a tristeza que completava seu interior, hoje fariam quatro anos de casado e o mesmo só não aceitava como recusava a ideia que seu matrimônio virou rotina ou caiu no esquecimento como os de seus amigos.

O garoto só queria que seu marido chegasse sorrindo para si como sempre, perguntando várias vezes como seu dia fora e querendo detalhes de cada acontecimento.

Jimin se sentou na cama da qual havia acabado de arrumar ligando a TV em seguida, queria se distrair e esquecer a insegurança.

Como os programas não estavam fazendo o que devia e distraindo o público aka Park jimin, o mesmo começou a andar em círculos por todos os cômodos, parando no de seu futuro filho.

Infelizmente como ainda não haviam inventado um remédio para homens criar um útero e dois do mesmo não se reproduziam, a única maneira de Jiminnie realizar seu sonho de ser pai com Taehyung fora a adoção, faziam quase um ano que decidiram visitar um orfanato.

Todos no lugar queriam um bebê ou criança de até dois anos por essas não terem muitas memórias dos pais biológicos mas o casal, que fora o primeiro gay a visitar aquele orfanato, queria uma criança de no mínimo sete anos.

Taehyung tem dois irmãos mais novos então sabe como bebês dão trabalho, seria mais fácil adaptar uma criança já crescida ao dia a dia dos dois.

Se apaixonaram automaticamente e ao mesmo tempo por SanHa, o garoto parecia feito pelos dois, com certeza jimin desconfiou e perguntou se o marido havia doado sêmen na adolescência já que o garotinho tinha o sorriso cagado e clonado do Kim.

Arrumar um cômodo na casa para SanHa no começo foi uma luta, até Taehyung ter a brilhante ideia de usar a poupança para reformar a casa que seus pais lhe deram e diminuir a suíte enorme do casal para a criação do quarto do filhote.

Jimin levou um susto ao ouvir a porta se abrir, limpou as lágrimas que sempre caiam ao imaginar como seria ter o garotinho de dez anos ali vivendo com eles.

"Jiminnie???" Chamou Taehyung ao ver que a casa estava quieta e todas as luzes apagadas, sorriu novamente para a estrutura da caixa ao seu lado e fez um gesto para o garotinho que estava rindo se calar.

"Oi amor" Respondeu Jimin ao chegar na cozinha e ligar a luz, dando de cara com o marido, seu semblante cansado e uma caixa enorme. "O que é isso?"

"Pode ir" Disse para a caixa e de lá as paredes de papelão caíram, mostrando um garotinho pequeno e sorridente.

"Oi, meu nome é Park Kim SanHa! Papai, na lojinha que eu sai eles não aceitam devolução então, o senhor vai ter que ficar comigo!" SanHa fez um biquinho e olhou para Taehyung que sorria, assentinho para o fazer continuar. "Essas flores o papai Tae comprou perto dum cemitério e mandou eu dar pro senhor porque o casamento de vocês estão fazendo aniversário, e eu sou o presente!!" O sorriso de Taehyung sumiu ao ver que o garoto havia falado o que não devia, Jimin começou a rir ao ver o garotinho balançar o buquê enorme fazendo várias pétalas caírem.

"Ele é você todinho TaeTae!" Falou entre as lágrimas, Jimin se sentia um idiota por, um- estar chorando e rindo, dois- ter desconfiado do marido, três- não ter se lembrado que nesse mês a adoção sairia e quatro- seu filho havia sido embalado para presente, Taehyung é louco? 

"Desculpa a demora, me ligaram no trabalho, ai saí correndo pra buscar ele no orfanato mas até toda a papelada sair e você sabe, aqueles assistente sociais te puxam pra um canto e começam a falar que não pode fazer isso, não pode deixar comer aquilo, não pode mostrar porno, não pode fazer lemon perto, aquelas baboseiras que claramente não íamos fazer!" Disse se aproximando do marido e o abraçando. "Ele é impossível como você, não para quieto, deve estar correndo pela casa toda agora e.." O monólogo de Taehyung fora pausado com os lábios do outro conta os seus, era incrível como mesmo depois de anos, não haviam enjoado daquele toque e sabor.

"Obrigado" Jimin não sabia pelo que estava agradecendo, se era pelo pedido de namoro de anos atrás, ou se era por ele ter feito a melhor festa de casamento desastrada e as pressas do mundo ou se essa gratidão era por Taehyung lhe surpreender mais a cada dia, hoje era mais um dia que não sairá da mente do mesmo nunca, também, como esquecer o dia em que seu marido embalou numa caixa oca de presente o próprio filho! adotivo?

"Pai?" Cutucou o novo membro da família, logo Jimin soltou o marido e se abaixou para atender o chamado do filho, fazia mais de seis meses que visitava o garotinho e nunca havia visto ele tão feliz, claro que lá no orfanato o casal não podia deixar o garoto os chamar de pai, acho que agora por ele poder soltar seus sentimentos, estava feliz. "O que é Kama sutra?" Perguntou enquanto lia o nome do livro que o chamou atenção.

"TAEHYUNG!!" Gritou Jimin colocando já as mãos na cintura, é, parece que sua família nunca seria chata, pacata ou calma, muito menos cairia na rotina ou esquecimento.


Notas Finais


Eu amo você bebezão <3 pelos seus vicios em sofrer em minhas fics, por sempre sair espalhando esses links, por estar do meu lado mesmo quando sua amiga me odeiakk você merece mais do que essa one shot mas espero que fique feliz com ela <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...