História Roxane - O ser sobrenatural desconhecido - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Kitsune, Lobisomem, Matilha, Shoujo, Yaoi
Exibições 27
Palavras 624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Não sei se alguém anda lendo, mas ninguém anda comentando mas mesmo assim eu vou continuar postando.
:/ <3

Capítulo 5 - Essa cidade sempre teve lobisomens!!!


Fanfic / Fanfiction Roxane - O ser sobrenatural desconhecido - Capítulo 5 - Essa cidade sempre teve lobisomens!!!

~Roxane 

Eu estava correndo, imaginando que havia uma floresta ao meu redor. Quando percebi o garoto sorvete estava do meu lado, pude sentir ele querendo me passar, mas ele não estava dando tudo dele. Comecei diminuir a velocidade, logo vi ele passando por mim.  

- Podem parar. - gritou a prof. Amanda. 

Estava voltando para a sala, após ter batido o sinal. Estava relembrando da floresta, de tudo sendo visto com os meus outros olhos. Era tudo tão bonito. Quando percebi alguém havia me puxada, bati as costas na parede gelada, o que fez eu fechar os olhos. Quando os abri, vi o garoto sorvete, por mais que queria ele longe de mim, não podia usar minha força sobrenatural.  

- Garoto Sorvete? - eu estava surpresa o que ele queria?  

- Muito engraçado, garota das cinzas. - disse o garoto sorvete com sorriso torto.  

- Roxane. – eu disse, dando ele tinha tirado o nome garota das cinzas. - Desculpe por mas cedo lá no refeitório. - Talvez você isso que ele queria. Comecei a sair de baixo de seus braços, antes que pudesse dar um passo, o garoto do sorvete me puxou de volta. - O que você quer garoto? - eu já estava ficando irritada.  

- Petter. - O garoto sorvete disse, devia ser meu nome. Enquanto Petter olhava para o chão, o olhei com meus outros olhos e pude ver um lobo e ainda por cima um alfa. - Você parece ter um poder sobrenatural. - Petter falou levantando seu rosto, seu olhos vermelhos como qualquer alfa. Eu sabia que nessa altura ele já sabia o que eu sou.  

- Parece que temos um alfa aqui. - Falei dando algumas risadas. - O que é você? - Petter falou me pressionando mais contra a parede. - Parece que o alfa, não sabe ver. - eu disse rindo um pouco.  

Eu sabia que ele não sabia, o que eu era, poucos sabem da existências de seres como eu. Todos que me conheceram não faziam  a mínima ideia do que eu era, antes de eu explicar para eles mas eu não podia confiar meu segredo a qualquer um, principalmente um alfa.  

- Para de brincar, por que a cor dos seus olhos não mudam? - perguntou Petter me olhando ainda com olhos de alfa.  

- Eu nunca vou te contar, o que eu sou. - eu estava ficando cada vez mais irritada. - A única coisa que você tem que saber, é que eu posso te matar aqui. - Ele apareceu assustado por um momento.  

- Seja minha serva e eu te prometo que nunca ninguém ficará sabendo o que você é pela minha boca. Mas se preferir me matar, o humano tem ordens para mostrar o vídeo para a polícia de você me matando. - Petter disse apontando para a câmera. - Temos um trato? - Petter me perguntou com um sorriso que havia conseguido o que queria. Pensei muito sobre tudo e eu só queria ficar um pouco em casa. Ser serva de Petter não seria tão difícil.  

- Eu aceito, mas quero algo em troca se não cumprir com as suas palavras. - O que poderia me garantir que ele não cumpriria com o contrato.  

- Se eu não cumprir com o contrato, você pode falar que o alfa Petter Stone está em Hysten Hild. - Petter terminou de falar e eu fiquei curiosa, será que ele estava se escondendo de alguém.  

Petter parou de me encarar com seus olhos de alfa. - Me espere no portão depois da aula, vamos andando e conversando. - Eu disse tirando suas mãos que seguravam meu braço com tanta firmeza, e nunca mais me segure contra a parede. - Eu disse voltando a sala.  


Notas Finais


Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...