História Royal Blood - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~ThaynaValeska

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Personagens Originais
Tags The Vampire Diaries
Visualizações 11
Palavras 2.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Que os jogos comecem!!

Capítulo 3 - Acts Of War


Fanfic / Fanfiction Royal Blood - Capítulo 3 - Acts Of War

França, 1559
 

Elena de Poitieres 

Todos tão animados com a chegada da rainha, até mesmo os criados. Eu mesma não conseguia demonstrar ânimo algum com os acontecidos que ocorreram durante o dia e muito menos com o baile em sua homenagem. 

Há algo na rainha, isso tenho certeza. Posso ver em seus olhos que há algo de obscuro com ela, mas apenas eu consigo ver isso. Se Damon descobrisse o que penso dela, acharia que é porque não gosto dela. Mas quando digo que uma pessoa não é boa, ela realmente não é boa. O que posso fazer? Infelizmente, nada, apenas tenho de ficar na minha e ver as coisas acontecerem na minha frente.

Tudo bem que Katherine gosta mesmo de Damon pude perceber isso enquanto eles estavam conversando, mas meu medo é de que ele faça o mesmo. Apenas devo encarar os problemas de frente ou... Apenas tentar encarar o problema que está acontecendo, porque, é claro, eu não tentaria qualquer pessoa que fosse por causa de um amor. 

É “engraçado” como os relacionamentos da realeza tem de ser. Sempre, ou pelo menos, na maioria das vezes, o Rei e a Rainha não se amam, apenas fazem aquilo para governar e isso é o certo. Mas não me imagino passando o resto da vida com alguém que eu não ame de verdade. Para mim, nada disso deveria ser assim, não é normal. Todos deveriam ser livres para conviver com quem bem entendessem, não ter ficar com outra pessoa a força. Isso tudo é errado. 

Apesar de tudo, vou seguir em frente sem o Damon. Vou ser forte o suficiente para deixar para trás essas coisas que estão acontecendo. 

Nesse momento, todos da nobreza já estão no salão onde está ocorrendo o baile em homenagem a rainha. Não há muito o que enxergar que seja interessante ou que realmente pode chamar minha atenção, até... Bem, Damon e Katherine ainda estavam juntos, o que já esperava por isso, aliás, agora eles terão de ficar sempre assim. 

Mesmo observando por de trás de um pilar no canto do salão, consegui várias coisas. O salão está mais bonito e arrumado do que o normal, com pessoas andando para lá e para cá, algumas delas dançando, outras comendo algo. 

Alí haviam apenas pessoas da classe alta, pessoas que tinham tudo do bom e do melhor. Não precisavam trabalhar o dia de baixo do Sol, cansados, esperando que um dia consigam melhorar muito suas vidas. Quem vive na nobreza, nunca saberá o que é passar por dificuldades. Grandes dificuldades. 

Avisto Damon e Katherine. Eles conversam bem animados e isso acaba me deixando irritada, ainda mais por estarem dançando. Acho que posso chamar Damon para dançar comigo. Não sei se isso seria errado o suficiente a ponto todos acha extremamente estranho de ser ver. 

Saio de trás de um dos pilares e ando em direção aos dois, o que me deixa nervosa assim que recebo vários olhares em cima de mim. Sinto minhas mãos ficaram suadas, mas continuo percorrendo meu caminho até eles. Fico parada por alguns segundos perto deles, até pararem de dançar e olharem para mim.  Mordo os lábios, totalmente nervosa. 

— Ah... Eu... – respiro fundo tomando coragem. — Você pode me emprestar seu par para uma dança. – finalmente consigo dizer algo sem gaguejar. 

Katherine me olha superior, e Damon... Bem, ele não gostou daquilo e provavelmente não iria querer dançar comigo. 

Todos pararam o que estavam fazendo e ficaram nos olhando, deixando-me constrangida. 

— Acho que posso dançar um pouco com você, criada. – eu devo ficar feliz por ele dizer que vai dançar comigo, mas escutar ele me chamando de criada, pela primeira vez, foi o que me doeu. 

— O que?! – perguntou Katherine à Damon, para ter certeza do que estava escutando. — Ela é uma criada não pode dançar com um rei... Quer dizer, podem dançar. – deu um sorriso falso, que apenas eu pude notar. A mesma desviou seu olhar de mim para um ruivo que chegou ao seu lado. 

— A rainha me concede esta dança? – Katherine nos olhou uma última vez e saiu andando com o braço entrelaçado no homem que também parece ser nobre. 

Olho para Damon que me olha com um olhar nada bom, mas que, mesmo assim, me puxa para dançar. Todos voltam a dançar e fazer tudo o que faziam antes. 

Damon aproximou-se com o rosto perto de mim, sussurrando em meu ouvido:

— O que está fazendo? – perguntou com a voz preocupada, mas essa preocupação eu sabia que não era comigo. 

— Não sei. Eu... – ele me interrompe. 

— Não sabem? Elena, você tem ideia do que fez? Agora, todos estão estranhando o fato de uma criada pedir para dançar com um rei. 

— Desculpe. Não quero prejudicá-lo. 

— Então não deve mais se aproximar de mim quando bem entender. Vou me casar, governar, um dia terei filhos. Dependendo do que fizer, posso perder Katherine e nunca ter tudo isso. – diz Damon, querendo que eu o compreenda. 

Seu braço direito me gira inesperadamente e voltamos às posições de onde estávamos. 

— Tudo bem. Você está certo. Não posso prejudicá-lo, Damon. Pode deixar que não vou mais incomodá-lo de forma alguma. – digo abaixando mais. 

— Obrigada, Elena. – suspiro pesadamente. 

— Eu estou triste demais, Damon. – digo com sinceridade. 

— Sinto muito, mas creio que ficaremos assim por um bom tempo. 

Pois é. Ele tem razão. Não posso prejudicar seu futuro. Não foi bom o que fiz, mas foi no impulso. Achei que eu teria controle disso, de tudo, mas estava enganada. 

Damon terá de viver com uma falsa ao seu lado, e eu... Bem, apenas vou viver. Agora sim é o momento de aceitar que o perdi para sempre.

****

Katherine Tudor

Sorrio para Damon enquanto caminho de volta para o castelo. Estava encantada com seu jeito, de fato, Damon deixava-me nas nuvens. Diferente de meus outros pretendentes, Damon foi o único pelo qual tive sentimento. A forma com que ele olhava-me fazia com que suspirasse internamente. Mas eu sabia que havia algo de errado, algo na forma como a criada do castelo o olhava. Quando se é o futuro rei da França, boatos correm por cada milésimo ser que há no castelo. Boatos que dizem sobre Damon ter um relacionamento as escondidas, e pelo o que tenho visto, não duvidaria que Damon nutrisse sentimentos por sua criada. Damon agora será rei, terá de renunciar a qualquer paixão passageira que possuiu neste castelo, e agora deverá ser fiel a mim, somente e para sempre.

Como rainha minha presença está noite no baile será fundamental. Damon estará a todo momento ao meu lado, caso contrário, outros países criaram mentiras sobre nossa aliança, dando chance de que nos ataquem por acreditarem que está aliança seja falsa. Retorno aos meus aposentos e minhas criadas arrumavam meu vestido para o baile desta noite. Abro a porta de minha suíte e posso ver a criada de mais cedo preparando meu banho, não evito de sorrir de lado. A mesma sai, deixando-me sozinha. Entro na banheira, afundando por completo. Se eu quiser não só ter o controle da França, como o da Escócia, terei de derrubar todos aqueles que ameaçam minha coroa, e está criada, por mais inofensiva que parece, poderá fazer grandes desgraças em meu reino. Visto meu roupão, e solto meus fios de cabelo molhado. Lady Ella e Emma como minhas damas, chegaram em meus aposentos. 

-Está pronta para está noite, alteza? - disse Emma, enquanto penteava meus cabelos para essa noite.

-Estou com fortes expectativas para o baile. Mas terei de incomodar-me com outros problemas - digo com raiva em minha voz - Aquela maldita criada de hoje cedo não tirava os olhos de Damon, algo está acontecendo, sei que está.

-Katherine, não digo isso como sua súdita, digo como sua amiga - Ella sentou-se ao meu lado - Muitas coisas podem ser forçadas, mas não o coração. Eu vi como Damon olhava para você está manhã. Pude perceber que a mesma chama que possuíam quando crianças, ainda existe. Ele a ama, não tema que ele vá te trocar por uma simples criada.

-Ele não irá - levanto-me e pego o vestido preto que havia sobre a cama. Emma e Ella o colocam em mim, fazendo com que eu sorria com o resultado - Ele não deixara, nem mesmo se quiser. Damon sabe que para governar precisa de mim, assim como para ter uma família de sangue real!

Ella acompanha-me junto de Emma em direção ao salão. Tudo estava arrumado da forma mais perfeita, Damon prometeu-me o melhor, e de fato conseguiu. Todos da família Valois cumprimenta-me com sorrisos nos olhos, exceto por Lilian. Lilian sempre detestou-me, nem sequer se preocupava em esconder isso. Olhava-me com desprezo sempre que Damon estava ao meu lado. Stefan sorrio e caminho em minha direção, depositando um beijo em meu rosto, com segundas intenções, mas fiz-me de boba quanto a isso. Damon conversava com seu primo, Lorenzo St. John, e caminho até mim no momento em que me viu.

-Minha rainha - disse Damon, beijando minha mão fazendo em seguida uma reverência - O baile está ao seu agrado?

-Você é esplêndido - Damon sorrio, enquanto meu rosto corou instantaneamente - Digo, o baile está fantástico. É como sonhei.

-Apenas o melhor para a melhor - acariciou meu rosto. A música começou, tendo nossos sorrisos e olhares cruzados - Me daria a honra? - estendeu sua mão.

-Será um prazer - seguro sua mão, o acompanhando para uma dança lenta.

Sei que não devia estar colocando meus sentimentos neste relacionamento, mas para mim, não é apenas uma aliança entre reinos. Damon colocou suas mãos em minha cintura e todo meu corpo arrepiou-se por completo. Todos sorriam no salão vendo-nos dançar, assim como eu. Eu sentia-me bem nesses momentos com Damon. Damon conversava comigo e sorria a cada movimento nosso. Éramos como um verdadeiro casal, não conversávamos somente sobre nossos países, havia muito mais em nossa conversa. A distância, a criada começa a caminhar em nossa direção. Damon fingiu que a mesma não estava ali e continuamos a dançar juntos. Todos ao nosso redor pararam de dançar e nos encararam perplexos. Esse era o meu fim, agora todos diriam que o rei estava trocando-me por uma maldita serva!!

-Ah... Eu... - respirou fundo, como se esperasse tomar coragem — Você pode me emprestar seu par para uma dança - disse finalmente. Olho para a criada de cima a baixo de forma superior, contendo o riso perante aquela humilhação. Damon estava com uma cara nada boa, agora ele sabia que eu sabia. 

-Acho que posso dançar um pouco com você, criada - disse Damon olhar para ela. Meu sangue ferveu por completo. Damon estava pondo em risco a minha honra, o meu reinado!

-O que?! - olho incrédula para Damon, e o mesmo estava sem reação. Aumento meu tom de voz para que não somente ela, como todos ouvissem o que estava para dizer - Ela é uma criada não pode dançar com um rei... - respiro fundo. Não, eu estava errada, se eu quero ter o que almejo preciso ser pacífica, ou pelo menos, fingir para que estejam ao meu lado - Quer dizer, podem dançar - sorrio falsamente apenas para que ela notasse.

-Perdão, Katherine - sussurou Damon contra meu ouvido e caminho para o centro do salão com aquela megera.

-A rainha me concede esta dança? - olho para o ruivo que havia aproximado-se de mim. Ele era fascinante! Olho uma última vez para Damon e entrelaço meus braços com o ruivo em direção a todos que dançavam - Vejo que a rainha foi desafiada.

-Sou uma rainha forte de mais para que uma serva me derrote - coloco a mão sobre seu ombro e suas mãos vão até minha cintura. 

-Isso foi um ato de guerra, minha rainha - disse com olhar fixo em mim - Aquela escrava veio para o baile em sua homenagem, e tirou o seu noivo e futuro rei de seus braços na frente de todos! Tenha certeza, ela quer roubar tudo o que é seu.

-É como pode saber de tudo isso? - digo enquanto giro em seus braços - Afinal, quem você é?

-Pode-se dizer que sou como alguém que nunca conheceu - sussurrou contra meu ouvido - Tenho meus meios e sei reconhecer uma traidora quando vejo uma. Mas a questão fundamental, Katherine é, vai deixar que Elena roube o que é seu? Vai deixar que ela reine ao lado de quem ama?

-A Inglaterra tem apenas uma líder de verdade. Katherine, rainha da Inglaterra. Filha de Mason Tudor. Coroada em seu sexto dia de vida, não pelo papa, mas pelo próprio Todo Poderoso. É meu dever, meu direito de nascença dado por Deus e MINHA coroa. E vou defendê-la de todos que tentarem rouba-la. 

-Você é a líder que todos esperam, é a líder que desejamos e precisamos. Elena está a ponto de destruir tudo o que é seu, não permita. Venha comigo - estendeu a mão - E eu te contarei como derrotar todos os seus inimigos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...