História Royals - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Taylor-Johnson, Adelaide Kane, Mitologia Egípcia, Mitologia Grega, Mitologia Hindu, Mitologia Romena, Originais, Robert Sheehan
Personagens Aaron Taylor-Johnson, Adelaide Kane, Personagens Originais, Robert Sheehan
Tags Adelaide Kane, Anjo, Anjos, Bruxa, Bruxas, Bruxos, Céu, Demonios, Deus, Deusas, Deuses, Ficção, Inferno, Lucifer, Mistério, Mitologia, Pacto, Romance, Sata, Submundo, Todas As Mitologias
Exibições 10
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieee voltei trazendo um cap novo! Gente eu já escolhi os personagens que irão interpreta os deuses e demônios na história! Desculpe pelos erros.

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Royals - Capítulo 3 - Capítulo 2

Capítulo 2 – A volta 

3 meses haviam se passado, 3 meses e nada de Jacob, nenhum sinal, nenhum vestígio. Estava enfurecida comigo mesma,  como pude deixar isso acontecer? O que fiz de errado dessa vez? 

Após voltar da China, os meninos, resolveram criar uma baile. Os mortais entrariam em minha casa e eu teria de sorrir e fingir está gostando. 

"Quero algo antigo, algo diferente" Apolo disse, afinal ele estava organizando tudo, roupas, decorações e banquete.

A cada dia que passava ficava mais preocupada com meu irmão, se Mike estivesse aqui concerteza daria um jeito em Jacob, mesmo estando morto Mike foi um grande exemplo para Jacob quando criança.

Seu nome já dizia tudo, o significa “quem é como Deus?" Afinal, quem seria como ele? Mike era um ser em conflito consigo mesmo. Dois opostos em um mesmo corpo. Para todos os efeitos, ele foi um Deus justo e honesto, com o corpo e a mente de um mortal. Mike, entretanto, era um sábio, poeta, astrólogo e sincero (Sempre) E, apesar de tentar constantemente mostrar a seus estudantes ilustres todas as maravilhas e a glória do mundo, ele aparentemente acabou ensinando-lhes também a arte da guerra. Mike foi o primeiro gêmeo a nascer, depois veio eu e Jacob.

Sou mais velha que eles porque fui o primeiro "Ser" a ser criado, sem mim nada disso existiria. Ainda consigo lembrar das palavras de Jacob depois de dois dias da morte de Mike.

" — Mike não queria justiça, Mike queria vingança!  – Jacob Gritou.

— Sabe que a vingança não leva a nada não é?  – Balanço minha mão – Não faremos vingança pela morte de Mike, Jacob! 

Uma risada sai de seus lábios.

— Você fala igual ao pai.

— E você igual a mãe. "

A vingança foi um dos erros que quis colocar no homem, achei que através disso, meus homens serião fortes. Mais estava enganada.

Saio de meus pensamentos ao avista Shiva me aproximo dele em passos largos, ao sentir minha presença ao seu lado, ele sorrir pelo canto de seus lábios.

— Vermelho? – Ele questiona olhando para meu vestido.

Suspiro segurando minhas mãos enfrente ao meu corpo — Sim.

— Está tentando agradar alguém está noite? – Ele pergunta se virando para me analisar melhor.

— Ninguém de especial – Aceno com minha mão esquerda – Você está lindo também. — Murmuro olhando-o.

— Não mais que você minha rainha. – Ele faz uma mensura a minha frente. Seu corpo se inclina para frente e depois volta a posição ereta que estava.

— Céus! Se Afrodite lhe visse agora teria inveja – Ouço a voz brincalhona de Thanatos.

— Obrigada denovo! – Falo tentando esconder meu constrangimento fingindo tirar algo de meu rosto.

Ao tocar em minha bochecha sinto as mãos forte e grandes de Thanatos. Ele segura minha mão direcionado a sua boca, dando um beijo em meu anel que o mesmo havia me dando quando pediu-me em casamento.

Seus olhos queimavam de desejo é o mesmo não conseguia esconder isso. Afasto minha mãos de seus lábios apertando o tecido de meu vestido.

— Linda coroa! – A voz de Yama se pronúncia no salão aonde estávamos, ele pega minha coroa a girando em suas mãos, ele a analisava atenciosamente. Dentalhe por detalhe — Como eu disse, linda coroa! – Ele volta a repetir sua frase.

— Eu ouvi da primeira vez! – Arranco minha coroa de suas mãos a força, ele sorrir debochado, olha para seus pés e depois para mim.

— Interessante... – Ele sussurra – Sabia que a cor vermelha significa paixãoenergia e excitação. É uma cor quente. Está associada ao poder, à guerra, ao perigo e à violência – Ele toca no tecido de meu vestido o alisando com a ponta dos dedos – O vermelho é a cor do elemento fogo, do sangue e do coração humano. Simboliza a chama que mantém vivo o desejo, a excitação sexual e representa os sentimentos de amor e paixão. – Ele sobe seus olhos para os meus.

— Você é ridículo – Thanatos fala.

Os olhos de Yama deixam de me fitar e olham enojados para Thanatos que sorria provocante.

— O que disse? – Yama perguntou medindo olhar com Thanatos.

Reviro meus olhos ficando entre os dois.

— Não à motivos de brigar por mim só porque estou aqui – Coloco minha mão no peito de cada um – Só porque estou aqui não precisam me impressiona. – Solto um suspiro cansada.

— Apoio completamente – Shiva fala tentando conter o sorriso sapeca de seus lábios.

Saio entre os dois, os mesmo já se mantém calmos. O que é bom de fato. Estava pronta para caminhar longe deles quando ouço a voz de Yama se pronúncia.

— Aonde vai?  – Ele perguntou se mantendo a minha frente bloqueando minha passagem.

— Caminhar, não posso fazer isso? – Pergunto tentando passar pelo lado direito mais o mesmo da um passo a meu lado bloqueando denovo minha passagem.

— Da última vez que deixamos você sozinha, você fugiu para ir atrás de Jacob – Ele fala cruzando os braços atrás das costas.

Arregala meus olhos frustrada.

— Irão me seguir agora? Acompanhar meus passos? – Pergunto ríspido e fria.

Ele faz uma careta de confirmação.

— Eu ordeno que saia de minha frente Yama! 

Ele suspira e abre passagem para mim. Caminho em passos largos para longe deles, esses homens só me causam confusão, raiva e desejo.

Ando por todo o canto da mansão/castelo, até parar na sala de refeição. Era o cômodo que eu mais gostava de passar o tempo quando vinha visitá-los, a enorme mesa de madeira feita pelo melhor atersão do mundo, enormes janelas abertas com cortinas vermelho sangue e encima da mesa havia o que toda mulher gosta quando se sente triste ou em dias difíceis. Comida.

Morangos na neve.


Tortas, bolos, pudins e doces. Era um show de gostosuras e eu era a assistente. Me aproximo da mesa coberta de desejos femininos, passo meu dedo pela cobertura de chantilly com cauda de morango a levando a boca. O gosto doce percorria meu paladar inteiro.

— Vai fica gorda se continuar comendo isso – Victor soou forte e grave atrás de mim, me viro para encará-lo ainda com o dedo na boca.

Ao ver seu sorriso aumenta tiro meu dedo rapidamente da boca envergonhada de meu ato.

— Hãn... O que faz aqui?  – Pergunto tentando esconder o constrangimento que sentia.

Ele da dois passos para frente, nada mais que isso.

— Lúcifer que falar com você. Acho que sabemos onde está Jacob – Fala ele.

— Leva-me até ele – Ordeno.

(...)

Saímos do sala onde nos encontrávamos, e fomos até o salão principal. Ao chegar deparo com todos lá: Anúbis, Hades, Yama, Shiva, Lúcifer, Apolo e os outros seis pecados capitais, ambos sentados em seus tronos mais Apolo era o único que estava em pé. 

As cortinas vermelho sangue atrás deles deixava tudo num aspecto sombrio. O mundo estava a sua frente, logo atrás de seus tronos, ouros e riquezas dos humanos. Mulheres nuas deitadas sobre os lençóis e almofadas, a fonte da juventude ao lado esquerdo.

Me aproximo deles parando em suas frente. 

— Estou esperando – Solto minhas mão que se encontravam grudadas uma na outra.

— Primeira guerra mundial – O pecado da luxúria se pronunciou primeiro, Asmodeus.

Depois de fazer os cálculos, suspiro surpresa.

— Mais e claro! – Passo as mãos em meus cabelos,  deixando minha coroa cair no chão – Porque fui tão idiota de pensar que ele não estaria um passo a minha frente? – Pergunto mais para mim mesma.

— Maximus nós disse isso – Thanatos fala.

— Ele confirmou tê-lo visto lá, literalmente ele está aprendendo sobre armas. – Apolo diz pontual como sempre.

— Já tenho o que queria, vou indo – Falo uma mensura para eles – Adeus.

— Vai mesmo sair assim? – Shiva pergunta, se levantando de seu torno.

— Eu não tenho escolha, preciso deter meu irmão. — Falo caminhando para a saída.

Sinto mãos fortes me segurarem.

— Celenia pense direito! Se for agora Jacob pode matá-la! – Apolo sussurra.

— Se esqueceu que sou imortal Apolo? – Falo ríspido arqueando uma sobrancelha.

— Não, nunca me esqueço disso – Ele balança sua cabeça e me solta — Só queria que você ficasse para poder comer algo. 

— Protetor como sempre... – Sorrio para ele – Irei ficar somente hoje pois amanhã partirei para ir atrás de Jacob – Os olhos de Apolo se ilumina – Agora se me dêem licença vou comer morangos na neve.

Saio da sala sem dizer nem um adeus.

(...)




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...