História Rubi - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 7
Palavras 2.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


yooo

Capítulo 4 - Capitulo 3


Custou muito a adormecer e depois, quando acordei, acordei sobressaltada. Não estou habituada a esta cama, a estes lençóis, a esta claridade, à cor deste quarto, resumindo, não estou habituada a isto, este não é o meu mundo, não é! São 7h30 acordo todos os dias a esta hora, nem é necessário despertador, como a Glória sabe, ela já tem o pequeno-almoço pronto, aqui, bem, eu duvido. Não posso exigir às pessoas que mudem as suas rotinas por minha causa só por estar aqui.
Levantei-me, fiz as minhas higienes pessoais (incluindo banho), vesti-me confortavelmente e desci, como esperado, está tudo deserto. A pequena Mariana só têm que ir para o infantário daqui a 2h Suspirei e sentei-me no sofá e algum tempo depois ouvi passos nas escadas, olhei para trás e era a minha tia, com o cabelo bagunçado e com roupão.
-Miranda? Credo, pensei que era ladrão! Porque acordas tão cedo? - Ela disse e no final bocejou
- Eu costumo levantar-me sempre a esta hora, desculpe tê-la assustado.
-Ah.Queres tomar o pequeno-almoço? - Na verdade sim, mas , não quis incomodar
-Não, não costumo ter fome assim cedo.
-Ah, já são 8h10!
-Quer que ajude?
-Olha eu vou ajudar a Mariana a tomar banho depois veste-a? Assim, faço panquecas.
-Sim visto.
-Daqui a pouco chamo-te.
---
-Miranda?
-Já vou.  -Disse subindo as escadas
-Entra filha.
-Obrigada- Disse entrando no quarto da Mariana todo rosa.
-Olha ela é um desastre, não sabe o que vestir!
-Naum sou! Eu quero que a pima ajude!
-Ajuda-a por favor! Eu vou fazer o pequeno-almoço. - Disse Paula que depois saiu e bateu a porta.
-Então? O que queres vestir?
-Escolhe!
Era tanta roupa que nem sei, dei-lhe uma camisa branca caçada por dentro de uma saia de ganga. Ela calçou umas vans brancas e por fim dei-lhe uma casaca branca. Fiz-lhe uma trança francesa atrás e pronto.
-AH! Obigada!
-Agora vamos senão a tua mãe zangasse.
Descemos e já cheirava a panquecas, chá, cappuccino, leite, nutella
-Ah, mãe cheira bem!-  Disse Mariana
-Comam enquanto está quente! Mariana são 8h40, daqui a 30min passa a dona Luísa para te levar!
-Ok, ok  Ela disse desanimada
-Não querias ver o tal Rui? - Disse
-Sim!  -Ela disse animando-se automaticamente
Comemos panquecas com nutella, gargalhamos, eu e Paula bebemos cappuccino, a mariana quis leite com nesquik, foi muito divertido até que ouvimos uma buzina.
-São 9h12!  -Gritou Paula-  Pega na mochila Mariana! Rápido filha!
Antes de sair, Mariana deu-me um beijo e foi.
-Finalmente, paz.  -Disse Paula  Aí credo, tenho que ir! Por causa da Mariana tive que ajustar o meu horário, entro às 9h30 e saiu às 7h, entro 1h mais tarde e saiu 1h mais tarde.
-É melhor ir tia, senão atrasa-se.
-Pronto, olha, tens arroz e bife no frigorífico é só aquecer, eu deixo feito por causa do Lucas. Beijinhos!  -Disse Paula saindo
A casa ficou silenciosa, fui começando a lavar a louça e ouvi passos, Lucas. Provavelmente, ele não me iria dirigir a palavra.
-Lucas, tens ai panquecas e iogurte. A tua mãe disse para te dizer.
-És moça de recados ou empregada agora?
-Não, simplesmente ela pediu para te dizer, e lavar a louça toda a gente pode fazer, menos os rapazes idiotas que não têm vergonha por não ajudar a sua mãe de manha!  -Disse encarando-o
-Mas não acredito em pessoas mentirosas  ,tens a certeza que é para mim?
-Olha Lucas, não sou mentirosa seu otário!  -Disse largando o prato que quase partia
-Não? Eu por acaso abusei de ti sua falsa, sua cabra falsa!  Fartei, peguei na faca que tinha utilizado para esfregar a nutella nas panquecas e apontei-a para ele
-Saí agora Lucas! - Disse, mas ele aproximou-se ficando o bico da faca no seu peito
-Espeta Miranda! Espeta! Mata sua cabra mentirosa!
-Não me subestimes! Saí!-  Disse.
Lucas agarrou o meu pulso com tanta força que a faca caiu.
-E agora? Vais chamar o papá? Ou a mamã? Talvez ela venha modo fantasma!  -Ele disse rindo
Gozar comigo pronto eu suporto mas agora meter os meus pais, A MINHA MÃE! Aí não, ele que nem pense, esbofeteei-o com toda a força e raiva junta! Dei-lhe um estalo e depois murros nos braços, lágrimas caiam enquanto lhe batia.
-Estúpido, a minha mãe não, não metas a minha mãe, eu odeio-te Lucas, odeio-te desde aquele verão, eu não te suporto entendes? Eu não vim viver para aqui por tua causa, eu odeio-te! - Disse e ele agarrou os meus punhos cerrados
-Eu sempre gostei de ti, não suportava a ideia de seres minha prima. Eu arranjei um amigo para fazer com que te apaixonasses por ele para sofreres! Não me perguntes o porquê de eu ter feito isso.
-Não mintas! Larga-me, eu agora nunca mais te perdoo! Ouviste! Nunca mais!
Subi as escadas e liguei para o meu pai.
***
-Filha, que foi? Porque ligas? Estou a caminho do aeroporto, o Christian veio trazer-me.
-Quero ir para casa. A viagem é longa, eu quero ir logo embora depois de a Tia chegar.  -Disse a saluçar, o meu ponto fraco é a minha mãe Camila, o meu pai percebeu e não fez perguntas sobre o que acontecera.
-Eu vou aí.
-Não, liga para o Augustus para ele me vir buscar.
-O Augustus está de férias como a Glória. Eu dispensei quase todos os empregados porque ambos íamos estar fora. Ah, espera um segundo.
Só ouvi o meu pai a cochichar
-Filha, eu falei com o Christian e ele vai a casa buscar roupas e vai direto para aí. Ele fica em nossa casa contigo, eu conto com ele para tomar conta do meu rubi.
-Mas
-Não tem mas, não te quero nessa casa nem mais um dia! Nós depois vamos buscar a Mariana no próximo Sábado, sim, porque nós vamos resolver isto com a tua Tia! Ele disse irritado Eu vou dar a morada ao Christian
-Ok, obrigada!
-Vê o lado positivo meu rubi, assim, conheces melhor o Christian, já que não tiveste oportunidade de o conhecer na festa.  -Ele disse dando um riso no final, ele estava a tentar ser cupido, mas se esse tal Christian vem me buscar e estar comigo durante esses próximos dias tenho de me dar bem com ele.
-Ótimo que ele venha, fico à espera. Beijos
-Tchau beijinhos rubi do pai.
***
Passei a tarde toda trancada no quarto a preparar as malas, só de pensar que iria passar esses dias todos com o meu primo, dá ânsia de vômito, o Lucas não tinha o direito
São 5h, a Mariana chega agora. Passado 20min alguém bate à porta
-Prima? - Era a Mariana, ela no fundo não tem culpa, fui abrir a porta.
-Tiveste a chorar?  -Perguntou
-Ah, não - Disse limpando as bochechas
-Vais sair? Porque trocas-te a roupa?- Perguntou. Pois, eu vesti umas meias pretas, uns calções de cinta alta, um top verde tropa e um casaco também verde tropa que chegava até ao meio da coxa.
-É, a prima e o Lucas não se dão. Eu vou embora
-Não! - Ela gritou-  Quem me ajuda de manha? Não vais!  Ela gritava e chorava
-Não tornes isto difícil meu amorzinho. Temos muito tempo.
-Isso o Lucas também dizia, agora, ele têm namorada e já não liga para mim.
-Namorada? - Disse confusa
-Sim, ela vem cá jantar hoje. Ela já ta cá.  -Ela disse, mais uma prova que o Lucas é um mentiroso
-Não quero saber.Eu sábado venho-te buscar, ainda queres ir?
-Sim - Ela disse cabisbaixo- Eu só deixo que vás, purque eu vi que tavas triste.
-Obrigada, olha mudemos de assunto. Como tá o Rui?
-Doente.
-Oh! Sério?
Ficamos a conversar até que ouvimos um carro, fui à janela e era um Audi. Só lembrei quando saiu um homem de fato do carro e ficou a admirar a casa. Desci rapidamente e Mariana veio atrás, olhei para a sala e vi o cabelo loiro de uma rapariga que passava por cima do sofá, devia ser a namorada do Lucas. Abri a porta e deparei-me com um homem, mas, um homem!
-Olá! - Pausa - Miranda!
-Olá Christian. - Disse tímida
-Oh  -Disse Mariana pondo a mão na boca  É o teu namorado?  Dito isto Lucas levanta-se e a loira vem atrás.
-Quem é?  -Perguntou
-É o namorado dela Lucas! - Disse Mariana
-HÃ? - Disse Lucas
-Cheguei meni ...- Pausa para olhar Christian de alto a baixo- Quem é o senhor?
-Ah, mãe, é o namorado da prima!
-Tia, obrigada por tudo mas eu vou embora.
-Quê? Anda cá!-  Ela disse levando-me para a cozinha
-Porque?
-Eu discuti muito com o Lucas de manha, ele tocou na minha mãe, lamento por ir.
-Estavas tão bem hoje de manha! Eu tenho que conversar com o Lucas, ele anda alterado.
-Não vale a pena, eu posso vir buscar a Mariana?
-Querida, a Mariana não fica em lado nenhum durante muito tempo sem alguém que ela vê diariamente, eu não posso ir, eu contava com o Lucas. Mas claro que podes vir busca-la, és sempre bem-vinda.
-Então para a Mariana ir e ficar em minha casa, ela têm que levar o Lucas?
-Eh, talvez seja melhor -Interrompi-a
-Não, ele pode ir, tenho a certeza que ele vai arranjar coisas para fazer, não vou tomar conta dele, aviso desde já. - Disse enquanto voltávamos para o salão, Christian olhava para mim como se fosse uma bolacha de chocolate.
- Ei!  -Disse Lucas agarrando-me pelo braço  -Quem é este?-  Ele disse apontando para Christian que baixou a cabeça para não rir de Lucas
-Valha me deus Lucas! - Disse Mariana batendo com a mão na testa -É o namorado dela!
-É?-  Perguntou, eu como estava cheia de raiva dele, por ele me ter beijado tendo namorada falei sem pensar
-É. - Disse, senti as minhas bochechas a queimarem e Christian olhava-me confuso.
-Eu bem disse! - Disse Mariana cruzando os braços, eu soltei-me de Lucas bruscamente.
-Parabéns querida, porque não disseste que tinhas namorado? - Disse Paula, ela percebeu que era mentira
-Começamos há pouco Srª.Paula, é muito recente, mas tenho a certeza que vai ser um relacionamento duradouro! - Disse Christian agarrando-me pela cintura, encostando-me a ele - Vamos?
-Ah, sim.
Despedi-me primeiro de Mariana, ela chorava silenciosamente, mas eu disse-lhe que a viria buscar no Sábado.
Fiz de conta que não vi a loira nem o Lucas.
Dei um abraço ah minha tia, e ela sussurrou no meu ouvido O Lucas não acreditou, é melhor beijares esse tal Christian se ele não se importar, o Lucas sabe que não és muito beijoqueira.
A porta estava aberta, toda aquela família olhava para mim e para Christian que saíamos de mãos dadas feitos adolescentes, ainda era longe, da porta até ao portão de saída, deu para falar com o Christian.
-Eles não acreditaram, não sei que fazer.
-Posso? - Ele disse olhando os meus lábios  Sempre era mais convincente, e eu não me importo nadinha.
Eu assenti com a cabeça. Pude ver que a família ainda nos olhava, segundos, pareceram eternidades com eles a olhar. Christian fechou o portão atrás de si. Mal ele fechou o portão abraçei-o, depois ele colocou as mãos a minha cintura e eu passei os meus braços em volta do seu pescoço.
-Não te aproveites Christian! - Mal disse isso, ele beijou-me contra o pilar do portão, sinceramente, só nos separamos por falta de ar, mas, como eu gostei, beijei-o outra vez, ele achou estranho no inicio por tê-lo beijado mas acabou por continuar, foi um beijo de língua entre dois quase desconhecidos, fomos interrompidos por
-Podem fazer isso em casa? - Disse Lucas, a loira agarrava a sua cintura
-Ah , sim! São as saudades Lucas! Temos muito que fazer em casa neh Chris?  -Disse dando a mão ao Christian, eu ia à frente, e do nada ele veio atrás agarrado à minha cintura, posso jurar que ele pôs a mão na minha bundinha! Lucas olhava para nós com desprezo. Mal entramos no carro
-Bem, eu sou teu namorado agora?
- Aí Chris desculpa, desculpa, eu nunca tinha feito nada assim, não fiques com uma ideia errada de mim, foi infantil, mas eu tenho muitos problemas com o meu primo.
- Foi bom para mim, não teve mal.  -Ele disse prestando atenção à estrada
- Eu devia ter dito simplesmente que eras só um amigo do meu pai que me ia levar a casa.E agora? Se perguntarem por ti, tenho que dizer que acabou.
-Muito suspeito assim!
-O que queres dizer com isso?
-Que vamos ter que continuar com esta farsa!
-Não vai fazer sentido! Eu só falei contigo 2vezes na festa!
-Bom, pudemos sempre dizer que andamos a falar e que. 
-Estás a dizer para termos um relacionamento de mentira?
-Ninguém disse que era de mentira.
-Como assim Chris?
-Podemos simplesmente.  -Pausa - És sempre assim preocupada? Porque não aproveitas a vida?
-Sou assim mesmo! Muito prazer!
Ele gargalhou.
-Agora, Christian, explica esse Ninguém disse que era de mentira!
-Ainda não percebes-te? -Pensei- que eras mais inteligente!
-Estúpido!  -Disse dando um murro no seu braço.
-Presta atenção Meu rubi, o que quero dizer, é que, nós podíamos.
-Podíamos o que CHRISTIAN?  Ele encostou e parou o carro
-Aqui vai  -Dito isto, ele beijou-me, fiquei sem reação, ele ficou a 2centimetros de mim e ...
-Queres namorar comigo?-  Ele disse
Chris deve ter ficado desiludido porque me afastei dele e olhei pela janela sem responder, ficamos calados só a ouvir o rádio durante toda a viagem. Christian não tirava os olhos da estrada nem as mãos do volante.
Eu só pensava nos prós e contras do nosso relacionamento, cheguei à conclusão que, ele devia participar nos negócios do meu pai, e que o Romeu o acha um bom partido para mim, provavelmente, ele gosta de mim, deve ter sido por isso que ele ficou contente com aquela mentira, estou encurralada, não sei o que fazer, bem que, pessoas ricas fazem casamentos vantajosos, sim, porque hoje em dia o amor não conta quando se trata de dinheiro.
Pensei, e cheguei à conclusão, que neste caso, pela primeira vez na minha história, eu precisava do Christian, não para manter esta mentira pois como ele disse, aquele pedido de namoro foi sério, precisava, para dar orgulho ao meu pai e para provar à Glória que não vou ficar sozinha. Eu sou aprendiz em relação a relacionamentos, não que eu seja inexperiente em certos pontos se é que me entendem, inexperiente em romantismo e amor, todas as vezes que pensava nisso antes, dava-me ânsia de vômito! Mas era agora, era agora ou nunca
Chegamos a minha casa, ela continuava calma mas toda iluminada, Christian tinha a chave por isso, ía à frente, ele entrou e marcou o código do alarme. Passou por mim sem dizer nada e foi em direção a um quarto de hóspedes, eu fui atrás dele, quando ele entrou, fechou a porta, mas, eu estava decidida, abri a porta e, é ele já tinha tirado a camisa.
-Não tens um quarto Miranda?
-Só te vim dizer que quero namorar contigo.  -Disse isto e fui em direção à porta e saí.
Entrei no meu quarto, e vesti o meu pijama azul-bebé composto por uns calções e um top. Deitei-me e ouvi a porta a abrir, olhei e era o Chris só de calções, sem pedir, ele deitou-se ao meu lado, o meu coração batia a mil. Estávamos literalmente em conchinha!
-Falas-te a sério?
-Eu não brinco com assuntos sérios Christian
-Mas eu pensei que gostavas daquele Lucas e que foi por isso que não aceitas-te.
Gargalhei enquanto sentia as suas mãos a vaguearem pela minha barriga.
-Eu odeio o Lucas, ele é meu primo!-  Disse, aquilo era ciúmes antecipados? Virei me de frente para ele, os nossos narizes tocavam…Sorria-mos um para o outro Beijei-o, as mãos dele vagueavam perdidas no meu corpo
-Miranda tu. ....- Aquilo foi o que? Uma espécie de código? Eu senti a sua ereção na minha perna, eu com uns beijos deixei o Chris júnior acordado, só queria gargalhar do Christian - Tu amas-me? 
-Deixa-me provar-te o meu amor
Tirei os cobertores de cima de nós, o quarto estava escuro, apenas passava alguma claridade pela janela, mas eram visíveis os olhos brilhantes de Christian…
-Tens a certeza?
-Faz me tua mulher Christian
***
Sem mais demoras, mas sem pressas, eu e o Christian ficamos ali, entretidos a tirar vagarosamente as nossas roupas, até às íntimas, mesmo tendo falta de claridade nós envolvendo-nos em carícias, momentos em que todos os problemas do mundo parecem insignificantes comparando com a nossa agonia.Fazendo coisas maliciosas e travessas.Assim, eu e o Christian ficamos entre gemidos, sopros, mordidas, sorrisos, beijos, suspiros No final, uma camada fina de suor estava presente nos nossos corpos quentes da ação continua, cansados acabamos por adormecer agarrados como se não houvesse amanhã. Talvez, eu tenha encontrado o que me faltava.
********************


Notas Finais


Será que a Mira fez a escolha certa?
😯. DPS vê-se


Mais capitulos?
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...