História Ruínas De Bruxa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Mitologia Celta
Personagens Castiel, Lysandre, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Tags Magia, Misticismo
Exibições 13
Palavras 1.398
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem <3

Capítulo 2 - Medos


Fanfic / Fanfiction Ruínas De Bruxa - Capítulo 2 - Medos

 Acordei com o despertador tocando como sempre, olhando em minha volta, eu percebo que é só mais um dia como todos os outros, eu até pensei em voltar a dormir ou simplesmente me deitar e ver o tempo passar, mas as vezes meus pensamentos eram um pesadelo muito pior do que a realidade, ou quase isso..
 Me levantei e fiz minha rotina quase metódica, mais um dia de aula, nada vai mudar, vai ser como sempre; coloquei uma roupa qualquer que estava a algum tempo no meu armário, literalmente a algum tempo, limpei a roupa que estava empoeirada, penteei os cabelos e desci para a cozinha.

- Querida! É bom que já tenha acordado! Como está a minha filhinha linda?

- Com sono e com fome, muita fome! - Quem é essa? Bom, ela é minha mãe adotiva, Ruby, ela é legal e sempre cuida de mim com todo amor.

- Bom, então se está com fome.. Para que serve a comida?

- Eu sei mãe, eu sei..
Eu tomei meu café e calcei meus tênis
- Ah mãe, você viu minha mochi...esquece - Minha mochila estava no topo das escadas, eu realmente não iria subir tudo aquilo, então eu fechei os olhos, me concentrei e...Ela simplesmente apareceu ao meu lado, eu a coloquei nas costas e me despedi de Ruby.

NA ESCOLA

Chegando lá, eu observei o que geralmente quase sempre estava lá, um grupo enorme de garotas estéricas gritando e se jogando no ar, ‘Luke ataca novamente’ foi o que eu pensei..
 Eu passei em meio a multidão com uma certa dificuldade, era exatamente o de sempre, o meu melhor amigo bonitão com seus amigos idiotas do time de Basquete sendo paquerados por garotas burras e sem conteúdo, eu via isso todo dia, mas nunca me acostumei com esse tipo de coisa...
Eu tentei passar por Luke sem que ele percebesse minha presença:

- Hey, Bell!
- Tarde demais – Murmurei pra eu mesma – Hey Luke..
Luke deu uma piscadinha para mim, eu já entendia o recado – Hmmm, desculpem garotas, mas agora eu e minha namorada precisamos de um tempo a sós, bye bye – Disse Luke se despedindo antes que as garotas pudessem pular em cima dele como na ultima vez. Fomos andando até um dos corredores que davam para a biblioteca, como quase ninguém daquela escola passava por lá, não teríamos problemas em conversar.

- Hey Luke... – Sim? – Você precisa encontrar uma namorada de verdade, você sabe, quero dizer...Você não vai encontrar sua “maluca perfeita” se todos pensarem que realmente somos namorados.

- Isso é só uma distração, por incrível que pareça, toda essa atenção é um pé no saco, e além do mais, somos amigos a muito tempo, não seria ruim namorar com você.

- Não, seria muito estranho, e nós certamente não combinamos, quero dizer, olá, Uma garota inglesa excluída no colégio com o cara Bad Boy assunto de toda escola estilo americano?

- Daria uma bela história de amor.

- Daria uma bela fanfic clichê para uma escritora do SocialSpirit – Eu disse bufando

- A cada dia que passa você fica mais chata

- E você um sem noção

 Continuamos conversando, até o sinal de avisos tocar para a primeira aula, então fomos para nossa sala e sentamos em nossos lugares. Eu olhei para as pessoas da sala, todos pareciam muito entediados, alguns garotos jogavam bolinhas de papel uns nos outros, as garotas estavam se maquiando, Luke estava sendo o centro das atenções de um outro grupo de meninas, e ele parecia pensar que gostaria de fugir dali, e eu estava só observando todos. O professor não parecia se importar com que fazíamos, na verdade ele sempre foi assim, então ninguém ligava muito pelo fato de ele estar tentando ensinar.
 Depois da aula, eu fui até o pátio, e sentei no chão, de costas para uma árvore, então eu ouço alguém me chamar, era minha melhor amiga, Cris.

- Beeeeell!! – Cris se sentou ao meu lado gritando – Bell, eu estava com saudade!

- Hey, nos vemos todos os dias, qual a necessidade disso?

- Hmm, eu só estou demonstrando meu carinho pela minha melhor amiga – Ela disse, dando um longo sorriso e apertando minhas bochechas.
Cris é uma típica garota bonitinha de colégio, cabelos castanhos, lisos, cintura fina e pernas longas, um belo sorriso e muito rímel, ela era muito cobiçada pelos garotos, e estranhamente perseguida pelo capitão do time de basquete, Dakota, um típico garanhão que se acha melhor que todos.

- Hey Cris, você quer ver uma coisa engraçada? – Eu disse com um sorriso nos lábios.

- Eu adoro quando você diz isso, heheheh

Eu olhei para um balde de água suja da moça da limpeza, me concentrei bastante, apontei o dedo e esperei, enquanto Dakota passava barrando uma garota, que parecia realmente desconfortável. O balde pareceu “se jogar” da mureta de onde estava, caindo por cima de Dakota, o molhando completamente. Todos começaram a rir, e a garota que estava “correndo” dele, tinha saído apressada.

- Hey meninas! – Luke nos chama atenção, vindo a nossa direção e se sentando ao meu lado – Vocês estão bem?

- Isso tudo é um tédio, eu ainda nem sei o porquê de você perguntar isso – Eu respondi entediada.

- ISSO SE CHAMA EDUCAÇÃO! – Cris gritou comigo – É O QUE OS AMIGOS FAZEM!

- Hey, vocês sabem que eu amo vocês? E que nada nunca vai separar a gente?

- Bella, que bicho te mordeu? Eu que pensei que a Cris fosse bipolar, hahah – Disse Luke, rindo de Cris

- Hey! Você não fala nada tá bom? Eu vou te bater bem no meio das pernas! – Gritou Cris, nervosa

- Hey gente, é sério... Eu tenho muito medo de perder vocês..

- A gente também ama você Bell, menos a Cris cabeça de batata, a bipolaridade dela não deixa ela amar ninguém – Disse Luke, entre risadas, correndo de Cris que foi atrás dele com as sandálias na mão, eu logo fui atrás também, e quando eu percebi, parecíamos três crianças, parecíamos três crianças novamente, como sempre fomos, como gostaríamos de ser para sempre, era o que desejávamos...

DEPOIS DA ESCOLA

 Eu cheguei em casa, cansada, tomei um banho, vesti meu pijama, e desci para a cozinha, onde estava Ruby.

- Filha! Como foi a aula? Você se divertiu? Sente - se aqui no sofá comigo!

- Mãe... Eu estava com saudade de você hoje – Eu disse, me deitando no sofá, com a cabeça em seu colo – Eu estava preocupada com você, queria saber.. se está bem...

- Eu estou ótima querida! Mas, que bicho te mordeu hoje? Você está bem?

- Eu estou bem mãe, eu só estava realmente preocupada!

- Claro que estava meu amor! – Ela disse bagunçando meus cabelos e sorrindo pra mim

- Sabe mãe.. Eu tenho pesadelos..

- Pesadelos?.. – Ela me olhou com uma expressão preocupada – Que tipo de pesadelos?

- Eu não sei... Eu só sei que são terríveis.. Eu me sinto muito mal, eu sinto como se eu estivesse perdendo algo que eu ame muito, ou alguém...

- Querida... Seus sonhos não são tão simples.. Você precisa entendê-los, pode ser um aviso...

- Você quer dizer, um previsão?... Impossível, eu sou muito nova ainda... – Eu dizia, querendo evitar os meus próprios pensamentos, preocupada, enquanto ajeitava minha cabeça em seu colo.

- Bem, de qualquer maneira, se mantenha calma.. Não tome nenhuma conclusão precipitada... Ok?

- Mas... E se eu tiver dúvidas?

- Se mantenha em silêncio...

Continuamos ali, por minutos, horas talvez, sem dizer uma palavra, ambas preocupadas, com meus pensamentos, com meu destino.. Nós duas não sabíamos o que pensar ou falar, nem mesmo como agir.. Então eu me peguei em um sono profundo, e sonhando também...

(??) – E então, Senhorita Enid, do que você tem medo?

- Eu?? Eu preciso ter medo de algo?

(??) – Ora, todos temos medos reprimidos, e você não é diferente também, você também é uma pessoa normal, que sente, chora, e sorri...

- As vezes eu tenho medo de perder tudo isso, perder tudo o que tenho, tudo o que eu mais amo...Eu queria poder ter eles para sempre, eu sinto que quero fazer tudo para proteger as pessoas que eu amo... Independente do que aconteça, eu não quero perdê-los, eu não quero estar sozinha, eu tenho medo da solidão... Eu tenho medo do que ela pode fazer com a minha sanidade..

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...