História Runaway - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vamps
Personagens Bradley Simpson, Connor Ball, James McVey, Personagens Originais, Tristan Evans
Tags Jonnor Mcball, The Vamps, Tradley Evanson
Exibições 31
Palavras 2.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


1K DE VIEWS EU TO SÇSGSKSVSKSHS MUITO OBRIGADO MEUS AMORES ❤ boa LEITURA

Capítulo 11 - Runaway from this situation


Fanfic / Fanfiction Runaway - Capítulo 11 - Runaway from this situation

 

 

Bradley está se deliciando com os lábios de Tristan. Eles estão na sala, e Brad já está quase subindo no colo dele. James entra na sala meio boquiaberto com a cena que acabará de presenciar. Connor ri baixinho da cara do namorado e o puxa para se sentar no sofá. - Ao invés de você ficar olhando eles dois, que tal fazermos o mesmo? - Connor morde os lábios do mais velho e sorri malicioso.

 

- Ah não. Fala sério! Eu não mereço ver isso. - Joe resmunga alto fazendo os dois casais se separarem. 

 

Bradley ruboriza e esconde o rosto entre as mãos. 

 

- Joe! O que falamos sobre repouso absoluto? - Tristan repreende o Evans mais novo e ajuda-o a sentar na poltrona

 

- Eu realmente não aguentava mais olhar para a decoração do meu quarto, irmão. Precisava ver a cara feia de vocês e o rosto lindo do Bradley - Tristan revira os olhos azuis - E antes que você pergunte; Eu dispensei a enfermeira

 

- Joseph!

 

- Brad, olha ele querendo brigar comigo. Não deixa, não deixa - James solta uma gargalhada e o Evans mais velho bufa sentando-se ao lado do garoto castanho.

 

- Ele precisava sair um pouco, Tris - Brad murmura baixinho - Joe está bem melhor, não acha? Ele até consegue andar direito agora. Seu irmão se recuperou muito bem, babe. 

 

- Eu só não quero que ele tenha alguma complicação, entende? - Bradley assente e deixa um pequeno beijo nos lábios do maior. Tristan passa o braço pelos ombros do amado e puxa-o para mais perto, olhando para os amigos conversando.

 

- Sério que vocês irão na delegacia amanhã? - Joe pergunta chamando a atenção de Tristan e Bradley.

 

- Aham. Já passou dá hora de prestarmos queixa contra esses bandidos. - Evans diz acariciando os cabelos encaracolados de Brad.

 

- Teremos que tomar bastante cuidado, você sabe não é? - Connor pergunta com um ar sério e Tristan assente dando de ombros. 

 

- Enfim, esse pesadelo irá acabar - Joe resmunga deixando a cabeça pender sob a poltrona - Ei, eu posso dar uma volta amanhã?

 

- Joe, nem pense nisso ouviu bem?

 

- Como você é chato. Puta que pariu! - O Evans mais novo cruza os braços e forma um bico emburrado. 

 

- Nada de palavrões mocinho! Vamos lá, vou te ajudar a caminhar até o seu quarto

 

- Eu posso muito bem subir sozinho. Não preciso de você!- Joseph murmura irritado e Tristan suspira cansado.

 

- Deixa que eu vou lá com ele - Bradley deixa um beijo nos cabelos do maior e ajuda Joe que rapidamente abraça a cintura do cunhado. - Você sabe que foi grosso com o seu irmão, sim? - Joe não diz nada. Apenas caminha em silêncio até a sua cama. - Joe? 

 

- Desculpe, Brad - O garoto pede baixinho e começa a brincar com a barra da camisa. - É só que, eu não aguento mais olhar para a decoração desse quarto. Não aguento ficar deitado nessa cama e não aguento mais essa faixa enrolada na minha cintura. Isso coça pra caralho.

 

- Joe! Você acabou de sair do hospital por levar uma facada. Queria que Tristan lhe tratasse como? Ele sabe o que é melhor para você, okay? Você é o bebê dele e o machucou com aquelas palavras.

 

- Eu realmente sinto muito, Bradley. Vou pedir desculpas ao meu irmão depois. Você pode deitar aqui comigo? - O castanho assente e deita ao lado do cunhado, ficando de frente para ele. - Você está com medo?

 

- De quê exatamente?

 

- Harry

 

- Joe você- uh - Você o viu?

 

- Ontem. Ele estava olhando a mansão. Reconheceria aquele cara de longe - Bradley suspira cansado e fecha os olhos com força. Ainda não havia parado para pensar em toda essa loucura.

 

Aparentemente Harry estava mais vivo do que nunca

 

Aparentemente Harry ainda era casado com Tristan

 

Tristan abandonaria Bradley por Harry.

 

- Eu sei no que você está pensando mocinho. Quero que pare agora, sim? Meu irmão te ama, Bradley, e ele não seria hipócrita de voltar com Harry depois de tudo o que ele fez. Tristan ama você. Só você.

 

- É difícil para mim, Joe. Eu não deveria ter me apegado desse jeito ao seu irmão. Eu- eu to sentindo que esse cara vai fazer de tudo para ter Tristan de volta.

 

- Ele que fique querendo. Duvido que Tristan o perdoe por fingir sua morte. Meu irmão quase entra em depressão profunda por causa desse filho da puta. Ele não pode simplesmente voltar e achar que tudo voltará ao normal, porque não vai! - Brad puxa o garoto com cuidado para os seus braços e acaricia seu cabelo, murmurando vez ou outra que ele não poderia se estressar nem ficar alterado. 

 

Ele canta a primeira música do Jake Bugg que lhe vem a cabeça, fazendo o Evans mais novo fechar os olhos e apreciar a voz doce do cunhado até pegar no sono.

 

Meia hora depois, Tristan aparece

 

- Ei - Tristan se encosta no batente da porta e sorri ao ver os dois garotos deitados na cama. Bradley faz sinal de silêncio e tenta se desvencilhar dos braços de Joe, tentando ao máximo não acorda-lo. O castanho tira um Edredom do closet e cobre Joe até a cintura, logo após, Brad apaga as luzes e deixa a porta um pouca aberta já que Joseph não era lá muito fã do escuro. Se alguma coisa acontecesse, ele poderia correr para o quarto do irmão mais velho. - Ele ainda sente alguma dor?

 

- Praticamente, não. Ele está bem e realmente arrependido de ter lhe dito aquelas coisas - Bradley diz baixinho, enquanto brinca com a barra da camisa do mais alto.

 

Tristan suspira 

 

- Eu realmente não levei a sério o que Joseph disse. Uh- Eu só quero o bem dele, entende?

 

- Acredite, Joe sabe muito bem disso. Mas lembre-se de que ele irá alcançar a maioridade muito em breve e você não poderá mais protegê-lo como quer.

 

- Não estou preparado para ver ele crescer, mas enfim, vamos dormir? Teremos um dia longo amanhã - Tristan deixa um beijo carinhoso na testa do encaracolado e o acompanha até seu quarto.

 

- Espera, James e Connor já foram?

 

- No quarto. Provavelmente eles estão fazendo alguma safadeza - O louro revira os olhos ao escutar o barulho da cama batendo contra a parede. - Bem aqui na minha casa. Quer dizer, no quarto ao lado.

 

Bradley ruboriza

 

- Então, Eu- uh - Eu vou dormir - O pequeno diz e rapidamente entra no quarto, fechando a porta na cara de Tristan em seguida.

 

- Boa noite, babe

 

(...)

 

Bradley encontra a casa vazia e franze o cenho descendo as escadas com hesitação. Ele puxa a barra do moletom mais para baixo, tentando cobrir as coxas desnudas ao mesmo tempo em que chama por Tristan. Nada. Não havia ninguém ali. 

 

Bradley se aproxima da Janela e afasta a cortina encontrando enfim, Joe caminhando pelo jardim. Ele destranca a porta principal e se arrepende de estar usando apenas uma cueca e moletom que mal cobria suas coxas. O vento gélido lhe acertou em cheio apesar do sol fraco que fazia, mas Bradley seguiu caminhando até joe. Ele sacode os cachos ainda úmido e passa a mão pelo rosto, tentando afastar o sono que ainda insistia lhe dominar.

 

- Bom dia, Brad - Joe diz ao que escuta os passos do garoto próximo. 

 

- Bom dia, Joseph. O que faz acordado tão cedo? Aliás, o que faz fora do quarto Mocinho? E onde diabos se meteu o seu irmão.

 

- Tristan saiu muito cedo. Provavelmente ele foi adiantar algumas coisas na empresa antes de vocês irem á delegacia. Eu não consegui dormir direito e agora estou aqui, caminhando pelo jardim desde às seis da manhã sob os olhares atentos de Frank. Não sei como Tristan aguenta esse bando de brutamontes vestidos de pretos. Aff

 

- Eles são agradáveis

 

- Você acha é? Deus que me livre. Frank é a exceção. - Bradley solta uma gargalhada gostosa e Joe ri junto. - Meu irmão tem sorte sabia?

 

- Como assim?

 

- Você é lindo. E não, não parece nada com o Harry - ainda bem né

 

- Não gosta mesmo dele?

 

- Não. - Joe encara a rua a sua frente e logo depois se vira para Brad - Eu sempre tive um pé atrás com esse cara. Sei lá, é como se ele fosse uma ameaça, entende? O namoro delea foi uma coisa tão rápida e até hoje eu me pergunto se Tristan realmente conheceu ele.

 

- Se você for parar para pensar eu surgi na vida de vocês de uma forma estranha

 

- É, mas só que, você é um doce de pessoa que nos permitiu conhecermos o seu passado sem esconder nada. Você é puro e é bom para o meu irmão. Tanto que faz um bem enorme á ele.

 

Bradley queria muito saber o por quê ele ruborizava tanto quando um dos Evans elogiava-o

 

- Além disso, eu sei que Harry esconde coisas horrendas de Tristan. Mas enfim, não quero falar desse cara.

 

- Saudades da escola?

 

- Um pouquinho - O sorriso de Joe aumenta

 

- Quem é ela? Ou seria ele? - Pela primeira vez o Evans caçula fica com as bochechas vermelhas na presença de Brad.

 

- Por favor, não vamos falar disso

 

- Tudo bem garotão. Mas não pense que eu irei esquecer essa história, Okay? - O menor assente e abraça a cintura de Bradley - Joseph? Fala com o seu irmão, sim? Eu realmente não quero vê-lo com um semblante triste

 

- Eu sei, desculpe-me. Vou conversar com ele prometo. Agora vamos entrar antes que Tristan chegue e nos pegue aqui fora.

 

Os dois garotos entram em casa e caminham direito para a cozinha onde tomam o café da manhã que Lívia havia preparado logo mais cedo.

 

Tristan chega algumas horas mais tarde e encontra Joe dormindo no colo de Brad, enquanto esse assistia algum desenho que passava na televisão. - Você demorou - Ele resmunga baixinho e Tristan deixa um beijo em seus lábios

 

 

- Desculpe. Eu estava resolvendo algumas coisas e depois tive reunião - O louro enrosca uma das mechas de cabelo encaracolado no dedo e sorri olhando o pequeno. 

 

- Faz muito tempo que ele dormiu?

 

- Meia hora se não me engano. Joe apenas tomou o remédio que a enfermeira trouxe e dormiu

 

 

- Você está pronto?

 

- De verdade? Nenhum pouco. Eu estou com medo - Bradley diz baixinho, encarando a imensidão azul á sua frente.

 

 

- Eu estou aqui para lhe proteger, Okay? Sou o seu super-herói, lembra?

 

- Lembro - O castanho sorri fraco e se levanta do sofá com o mesmo cuidado de sempre, tudo para não acordar o seu garoto preferido. - Eu só irei me trocar e já desço, sim?

 

 

- Certo - Tristan acompanha o castanho com o olhar até ele desaparecer escada acima, logo em seguida, ele observa os traços do irmão mais novo e aproxima sua mão para tirar alguns fios de cabelo que estavam em seu rosto. Tristan deixa um beijo na testa do louro e passa a ponta do nariz pela sua bochecha em um gesto carinhoso. Joe acorda um pouco tonto e com a visão totalmente embaçada.

 

- Tris? - o irmão choraminga

 

 

- Ei, o que houve meu amor?

 

- Eu estou tonto e minha visão está muito embaçada. Tris, eu estou ficando cego? Tris... - Joe chora sentindo sua cabeça latejar

 

- Você só está passando mal, irmão. Não vai ficar cego nem nada disso. - O mais velho se levanta e grita pelo nome de Frank que aparece na sala todo afobado. Tristan pede para ele preparar um carro e trata de pegar Joe no colo

 

 

- Eu estou- O que há com ele? - Bradley desce as escadas rapidamente e corre até Tristan

 

 

- Mudanças de plano, amor. Vamos ter que voltar ao hospital

 


Notas Finais


See you guys SOON. Kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...