História Runaway Baby - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Personagens Bruno Mars
Tags Brunomars, Runawaybaby
Exibições 12
Palavras 681
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Musical (Songfic)
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 57 - Capitulo 57


Fanfic / Fanfiction Runaway Baby - Capítulo 57 - Capitulo 57

Karolina narrando


Na noite anterior eu havia chamado o bruno pra conversar logo após  pensarmos em um plano para agir contra o julian, mas ele me tratou de forma fria, disse que estava cansado e que precisava ir deitar. Então eu fui pra minha casa, ja tinha ingredientes o suficiente pra fazer uma bad
Me sentei na sala e repensei em todos os momentos que tive ao lado do mars. Lembrei de quanto comemos macarrão em casa imitando a cena classica de "a dama e o vagabundo" . Foi o suficiente pra que eu chorasse, o tipo de coisas que é comum quando gostamos de alguém. Eu precisava ouvir musica para destrair meus pensamentos. Então procurei por musicas da rihanna na minha playlist, achei uma que não  poderia se encaixar melhor "no love allowed"


"Me disse que o mundo dele era meu
Essa foi uma grande mentira
Agora ele se foi foi foi
E esse amor não é mais pra mim"


No fim da musica ja pude sentir meus olhos inchados.Pensei em mandar um sms. Fiquei dedilhando a tela do meu celular…
Sempre foi muito ruim ver o mars e não poder tocá-lo, de não  ver emoção nos olhos dele, aquele que ele tinha ao me olhar. Como eu fui burra por deixar isso passar . E então   desbloquiei a tela do meu celular e digitei uma mensagem


"Saudades.."


Me arrependendo no segundo seguinte na imprensão de que ele não  me responderia . Meu coração acerelou e eu senti minha perna tremer de leve. Larguei meu telefone no sofá e continuei a ouvir a musica que agora era "love without tragedy"


"Batom vermelho,pétalas de rosas, coração quebrado, eu era essa marylin Monroe"


E o celular vibrou


"Porque isso agora?" - era ele me respondendo


Minha mão suava e minha mente não parava de trabalhar


"Porque não consigo controlar meus sentimentos, e essa vontade de estar perto de você…"


Será que Falei demais? Eu continuaria pensando nisso se ele não  me respondesse antes


"Okay looh preciso dormir. Até o ensaio amanhã, tchau"


Eu sempre achei o termo "coração quebrado" bem clichê. Mas nada naquele momento definia melhor, era tamanha a tristeza que doia como dor fisica. Resolvi nao responder. Apenas deitei a cabeça no sofá e chorei, desesperadamente por sinal. Ou eu estava de tpm, ou o que eu sentia pelo mars estava mesmo ultrapassando os limites.


Bruno narrando


Aquela garota era realmente louca, e eu estava a ponto também. Como ela conseguia foder meu psicologico.a uns dias nem nos falavamos, depois surgiu toda essa suposta historia de gravidez, da qual eu fiquei completamente abalado, confesso, um filho com ela.. Ta ai algo que eu não tinha pensado. Não seria de todo um mal, pensando nisso fui conferir se ela tinha me respondido e nada. Okay, de volta aos meus pensamentos.. E logo após toda a nossa conversa na escada. Onde estavamos totalmente expostos,ainda sim o destino resolveu implicar conosco me levando a conhecer toda aquela historia com o Julian… Eu não  queria a banda naquela enrascada.. Não por causa de uma back.. Mas porra é a karol.. E uma voz na minha mente ficou repetindo e repetindo o nome dela. Chamei o geronimo pro sofá e fiquei acariciando ele. Olhando para qualquer canto daquela casa
-ligo pra ela amigão?
Eu perguntei. Mas juro que se ele respondesse eu correria,muito. Ele nada fez, fui conferir se ela tinha me respondido pelas mensagens e mais uma vez nada.
-aaarghhj drogaaa!  Falei alto pegando no telefone e discando o número dela, eu jamais iria me acalmar sem antes ouvir a voz dela. Ela atendeu no segundo toque
-karolina? - falei rispido, confesso, sempre fui pessimo com sentimentos
-bala.
-bala?
Ela fungou o nariz
-fala!!
Aaaah entendi, ela estava chorando
-você ta bem?
-otiba peter, baravilhosabente bem
-para de me tratar assim..
Ficamos em silencio, ouvindo ela fungar o nariz uma vez ou outra. Eu conseguia ouvir que ela estava ouvindo "close" do nick jonas
-quer compania?
-quero!
Como assim ela respondeu rapido?
-posso dormir ai?
-sim
Respirei fundo. Um pouco nervoso, notável
-estou indo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...