História Runaways (Taegi) - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chen, Heechul, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lisa, Rap Monster, Rosé, Sandara Park, Sehun, Suga, Suho, V, Xiumin
Tags 2ne1, Blackpink, Bts, Exo, Jikook, Menção Taejin, Namjin, Super Junior, Taegi
Exibições 204
Palavras 3.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - As três palavras mágicas


Fanfic / Fanfiction Runaways (Taegi) - Capítulo 22 - As três palavras mágicas

— Você ta indo onde? - Jimin pergunta e começa a gargalhar. - E o Namjoon hyung vai junto? - o ruivo ri mais ainda. - Eu queria ser uma mosca pra ver isso!

Jin tinha duas chamadas perdidas de Jimin no celular, então, antes de ir almoçar com a irmã, ele ligou para o amigo, lhe avisando.

— Eu também queria ser uma mosca. Pra voar pra longe disso aqui! - Jin diz e Jimin ri mais ainda.

— Vai ser tipo encontro de casais! Como é nome daqueles encontros que tem troca de casais?

— Swing? - Jin pergunta.

— ISSO MESMO! VOCÊ VAI FAZER UM SWING!

— Vou desligar porque você só ta me deixando mais nervoso. Tchau.

  Jin desliga o telefone e Jimin continua gargalhando sozinho. O ruivo esta em seu horário de almoço, e espera Kai para lhe fazer companhia. Kim Jongin disse que tem novidades e Jimin ainda não tinha dito sobre sua quase transa com Jungkook. Não é algo que ele se orgulha, mas com certeza é algo que ele gosta de se lembrar.

  Sim, Jimin ainda esta apaixonado por Jungkook e cada vez que ele parece estar se desligando, Jungkook volta e faz essas coisas. Algumas pessoas chamam de Karma, mas no caso do ruivo, ele se chama Jeon Jungkook.

— Cheguei! - Kai grita do outro lado da rua e Jimin atravessa a avenida sem olhar para os lados. - Cuidado! Seu idiota!

— Nossa, isso tudo é saudade?! - o ruivo solta sua risada e Kim Jongin o abraça.

— Não, isso é preocupação com o meu amigo descabeçado!

  Jimin ignora o amigo e aperta as bochechas dele.

— Você ta tão apaixonadinho! Que fofo! Eu sou o padrinho!

Jongin ri.

— Eu não to tão apaixonado…

— Não adianta negar. Já to vendo na sua cara que você ta louco pra dizer as três palavras mágicas!

— Aigo, não! O “eu te amo” ainda está longe…

— Essas não são as três palavras mágicas. - Jimin responde e Jongin arqueia as sobrancelhas. - As três palavras mágicas são: Eu quero sexo.

— Você é muito parecido com o meu irmão… - Jongin diz sorrindo. - Será que dá pra gente ir comer? To morrendo de fome e eu tive que esperar até as duas da tarde pra almoçar. Que tipo de pessoa almoça essa hora?

— Eu já acostumei. - Jimin da de ombros. - O que eu posso fazer? É meu horário de almoço… E para de reclamar porque a minha companhia vale o sacrifício.

  Os dois vão comer no Tuna Town. Jongin estava com uma vontade louca de comida japonesa e Jimin aprovou a ideia.

— Você me ajudou com a Lalisa… Acho que agora eu preciso cumprir a minha parte do acordo, né?

— Aish, acho que nunca vou conseguir esquecer aquela peste. - Jimin diz normalmente e pega mais um hot roll.

— Por que não? Você parecia bem determinado a deixar o Jungkook no passado.

— Isso foi antes dele me agarrar e a gente ter quase transado.

— O QUÊ? - Jongin grita e Jimin arregala os olhos. - Que história é essa? Você não tem auto-controle?

  Sabe aqueles momentos em que sua sinapse falha e você fala antes mesmo de pensar em suas palavras? Pois então, foi exatamente o que aconteceu com o ruivo.

— É muito difícil ter auto-controle quando ele começa a me beijar!

— É só evitar o beijo!

— Aish, mas é difícil demais!

— Isso não é desculpa!

— Eu sei, mas sei lá… Eu já tava cansado de lutar contra o que eu realmente queria…

  Kai bufa e Jimin enfia um monte de comida na boca. Park Jimin sabe que Kim Jongin está ficando irritado e sabe que ele tem razão.

— O Jungkook é um canalha, Jiminnie.

— Eu sei.

— Mas você age como se não soubesse.

— Você não sabe como é difícil fazer um puta esforço pra não agarrar o cara que você ama e-

— Que você o que? - Kai quase engasga com seu refrigerante. - Você ama ele?

— Amo. - Jimin da de ombros. - Pensei que você soubesse…

— Puta que pariu… Que merda. - Kai fala. - Você ama um canalha filho da puta que não vale o prato que come.

— Acho que eu nunca te ouvi falar tanto palavrão em uma frase.

— É… E ele sabe que você o ama?

— Sei lá. Ele sabe que eu gosto dele.

— Gostar e amar são coisas bem diferentes, Jiminnie.

— Ah, então ele não sabe. - Jimin ri da própria piada, mas Kai continua sério. - É rir pra não chorar, né? Que outra escolha eu tenho?

 

 

— Obviamente foi de tamanha crueldade de meu querido irmão me desprezar daquele jeito e me mandar para o olho da rua mesmo sabendo que eu não tinha um centavo no bolso. Mas eu já tinha o perdoado muito antes dele se desculpar. - Sandara diz cinicamente enquanto sorri para Jin.

— Eu não pedi desculpas. - Kim Seokjin responde e recebe um beliscão na coxa de Namjoon. - Ya! Mas que merda foi essa?

— Querido, não diga palavras feias a mesa. - Sandara repreende o irmão, que só fica com mais irritado. - Estamos comendo.

— Seu poder de observação é notável. - Jin zomba e espera que sua irmã perda a compostura, mas ela apenas sorri e se inclina para beijar o esposo.

  Jin revira os olhos e Namjoon solta uma risadinha.

— Qual a graça?

— É engraçado o jeito como a Sandara te afeta. - O loiro sussurra só para Seokjin escutar.

— Realmente, muito divertido. Talvez você prefira sussurrar isso no ouvido dela e não no meu, já que vocês-

— Não diga nada idiota. - Namjoon o interrompe e continua com a expressão séria, tentando disfarçar seu nervosismo. - Ele tem três seguranças, e pelas minhas contas a única pessoa que pode sair perdendo dessa situação sou eu… Então, boca fechada. — O loiro termina de dizer e enfia um garfo cheio de legumes na boca de Jin, que com a surpresa engasga e chama a atenção de Heechul e Sandara.

— Ele está bem? - Heechul pergunta.

— Só deve estar engasgando com a própria língua. - Sandara diz com um sorriso de canto e Namjoon lhe lança um olhar fuzilador, a fazendo sorrir ainda mais. - Jin, você ainda não me apresentou seu amigo.

  Cínica. Jin levanta os olhos para encarar a irmã, que continua com um sorriso vitorioso no rosto. Mas tudo bem, se ela quer jogar, ótimo.

— Jura? Pensei que já tivesse te apresentado… Da primeira vez que você apareceu por aqui eu me lembro de você ter se encontrado com ele. - Jin diz, Sandara engole em seco e Jin sorri.

— Erro seu.

— Não, eu me lembro muito bem de você dizendo que ele lhe lembrava muito um de seus clientes de esquina quando você tinha 25 anos. Parece que a idade já está te deixando caduca e esquecida, não é mesmo? Olha só pra você, pés de galinha por todo o rosto e até posso ver alguns fios brancos em seu cabelo… Eu posso arrancá-los se você quiser… Assim como da última vez.

— Jin. - Namjoon o repreende baixinho e Sandara, finalmente esta com a cara fechada. - Então, Heechul, com o que você trabalha?

  O homem demora alguns segundos para responder a pergunta de Namjoon. Heechul esta intrigado com a rivalidade evidente entre Sandara e seu irmão. Ele não sabe o que aconteceu e não esta exatamente curioso. O pensamento que ronda sua cabeça é que Jin é, de fato, uma pessoa interessante e que, se ele tivesse a oportunidade, gostaria de conhecê-lo muito melhor.

— Com música. - Heechul finalmente responde. - Eu ajudo algumas bandas e grupos aspirantes a se lapidarem. Sou dono da Heechul Records. Maior gravadora da Inglaterra.

— Uau. - Namjoon diz. - Conheço sua gravadora.

— É claro que conhece. - Sandara fala e abraça seu esposo. - Estranho seria se não conhecesse.

  Kim Namjoon da um sorriso amarelo e é a vez de Jin soltar uma risada sutil.

— Irrita, não é? - Kim Seokjin sussurra para Namjoon que da de ombros e continua comendo.

— Então, Jin, quando você vai me apresentar aquele seu amigo que você tinha mencionado por telefone? - Heechul pergunta sorrindo.

— Que amigo? - Sandara se intromete. - Qual a idade dele?

— Ele é vocalista de uma banda, acho que você irá gostar. - Jin responde, ignorando a irmã. - O nome dele é Kim Junmyeon.

  Namjoon engasga com sua bebida, atraindo a atenção de todos.

— Desculpe, é que eu fico animado só de escutar o nome do Suho. Uma pessoa realmente incrível. - Namjoon diz sorrindo e Jin é o único capaz de perceber a ironia do rapaz.

— E a banda dele é boa? - Heechul pergunta, agora ainda mais interessado.

— Muito. Eles mandam bem. Mas quem sou eu pra falar alguma coisa, não é mesmo? - Jin sorri e toma mais um gole de seu refrigerante. - O caça talentos aqui é você.

— Tem razão. É ele. - Sandara responde e Heechul se afasta do abraço da esposa.

— Sandara, querida, eu consigo responder por mim mesmo. - Heechul diz, Namjoon sorri e Jin deixa escapar uma breve risada. - Eu te amo, mas se você responder por mim mais uma vez, serei obrigado a ser rude… E você sabe o quanto eu odeio agir dessa forma com você. - Heechul da um beijo na testa da irmã de Jin.

— É claro que eu sei. - Sandara sorri e o responde, mas ela esta se corroendo por dentro e Jin esta adorando isso. - Bom, eu já estou satisfeita e vocês? Para mim o almoço já acabou.

— Acho uma ideia sagaz terminarmos por aqui. - Heechul se levanta e afasta a cadeira da esposa para que Sandara possa fazer o mesmo. - Jin, entrarei em contato porque fiquei interessado em saber mais sobre seu amigo… Qual o nome da banda dele?

— The Lobsters - Quem responde é Namjoon.

  Heechul sorri.

— Entrarei em contato… Já tenho o seu número. — Heechul acrescenta

  Jin assente.

— Ele irá esperar ansioso. - Kim Namjoon fala novamente, Sandara continua séria enquanto Heechul sorri, e sai do restaurante, sendo seguido por seus três seguranças. - É impressão minha ou ele deu em cima de você?

— Não sei, mas eu não me surpreenderia se ele fosse tão podre quanto a minha irmã… Então, é provável que sim.

  Namjoon da risada e se levanta para sair dali. Com certeza nunca mais voltará a este lugar e nem faz questão de se lembrar o nome do restaurante. 

— Vamos? - O loiro pergunta.

— Pra onde?

— Sei lá… O píer? - Kim Namjoon da de ombros. - No fim, parece que a gente sempre acaba se encontrando lá.

  Jin da risada e se levanta da cadeira, saindo do estabelecimento e sendo seguido por Namjoon.

— Seu argumento é inválido. Não consigo me lembrar uma única vez em que nos encontramos lá.

— É, uma das vezes você estava bêbado, então…

  Namjoon sorri e coloca as mãos no bolso, um ato que o deixa ainda mais lindo e faz Jin sentir até raiva por Kim Namjoon ser tão perfeitamente perfeito.

— Parece que você passa muito tempo pensando nas vezes em que nos encontramos… - Seokjin sorri maliciosamente e Kim Namjoon ri.

— Você não consegue ficar cinco minutos perto de mim sem me dar uma cantada? - Namjoon fala e Jin arqueia as sobrancelhas, ainda sorrindo.

— Você é tão-

— Atraente? Sexy? - O loiro o interrompe sorrindo. - Irresistível?

— Eu ia dizer arrogante, metido, egocêntrico… Algo nessa linha de raciocínio. 

  O loiro se aproxima do mais velho com um sorriso de canto.

— Talvez um arrogante extremamente atraente por quem você tem cultivado um certo interesse…

— Aigo, quem está flertando agora, hein? - Jin responde

— Você me incentivou a tal coisa. — Namjoon responde e finalmente puxa o mais velho de encontro ao seu corpo, os deixando a menos de dois palmos de distância. Jin até arregala seus olhos puxadinhos com o ato inesperado de Kim Namjoon. O mais velho sorri e o mais novo observa delicadamente cada milímetro do rosto de Jin, parando finalmente nos olhos castanhos do garoto.

— Você quer me beijar, não é? - o mais velho diz rindo e enlaça o pescoço do rapaz, começando a brincar com os cabelos seus cabelos.

— Lá se vai o elemento surpresa.

  Namjoon sorri e antes que Jin possa dar risada o mais novo o beija. O loiro rapidamente sobe uma de suas mãos para o pescoço do mais velho. Kim Namjoon gosta de ter o controle da situação, gosta de ter a liberdade de manipular o beijo exatamente do jeito que ele quer. Mas com Jin tudo parece ser difícil de se controlar. Tinha sido assim as duas últimas vezes e não esta sendo diferente agora.

  Kim Seokjin sente seu corpo inteiro formigar e sua mente parece estar totalmente nublada. Mesmo que ele abra os olhos, a única coisa que irá conseguir ver será os olhos negros de Namjoon. Quando Jin o beija, mesmo de olhos bem fechados, ele continua imaginando as duas esferas negras o encarando. Como se Kim Namjoon pudesse enxergar cada vez mais tudo aquilo que Kim Seokjin quer esconder a cada vez que suas bocas se tocam.

— Arranjem um quarto! - Alguém na rua passa gritando e os dois se afastam dando risada.

— Esse é um dos melhores conselhos que já recebi de um estranho. - Namjoon murmura e Jin da risada.

— Pensei que você preferia ir ao píer. - o mais velho brinca e lhe da um selinho.

— Bom, se você não se importar com as pessoas olhando… 

 

 

— Você… Precisa… Parar… De… Beijar… Meu… Pescoço… Desse… Jeito… — Jennie diz pausadamente enquanto J-hope esta começando a tirar sua camiseta.

— Não vejo nenhum bom motivo pra isso. - Jung Hoseok responde sorrindo.

— Tem certeza que seu irmão não vai chegar? - A baixista pergunta e olha em volta do apartamento.

— Tenho. Relaxa ai.

  J-hope a agarra pela cintura e a pega no colo, a carregando para seu quarto e a jogando na cama. Ele se deita por cima dela e volta a beijar os lábios já avermelhados de Jennie. A morena tira a própria camiseta e desabotoa a bermuda de J-hope. Ele sorri maliciosamente e volta a beijar o pescoço da baixista, a fazendo arfar e se inclinar para mais perto dele.

— Tranca a porta do seu quarto. - Ela sussurra e J-hope faz uma careta.

— Depois. - Ele fala entre os beijos. - Agora eu to meio ocupado.

  Jung Hoseok tira a saia jeans de Jennie e ela tira o próprio sutiã, fazendo o rapaz abrir um sorriso gigante. É incrível como ele nunca enjoa de fazer sexo com a morena. Quando J-hope esta prestes a realmente começar os trabalhos, a campainha toca. A baixista solta um gritinho e pega suas roupas rapidamente, saindo de baixo do garoto e ficando extremamente corada.

— Quem é? - J-hope grita do seu quarto.

— Sou eu. Taehyung. Por que a porta ta trancada? Vocês nunca trancam o apartamento.

— Por que você acha que ta trancada? - J-hope sai do quarto e caminha até a sala, mas ainda sem abrir a porta.

— Hyung, você deve ter doença. São três horas da tarde. Não acredito que você tá trasando! - Taehyung rebate.

— Eu não to transando, graças a você.

— Ta, to indo embora… Vou surfar sozinho.

  J-hope ouve os passos de Taehyung se afastarem e volta para o quarto correndo, encontrando Jennie totalmente vestida.

— O que você ta fazendo? - Ele pergunta.

— Acho melhor eu ir embora.

— Aish, mas não mesmo. - J-hope caminha até a morena e a puxa bruscamente contra seu próprio corpo. - Ninguém mais vai atrapalhar a gente…

  Jung Hoseok beija Jennie com urgência, e ela imediatamente enlaça a cintura do garoto com as pernas. J-hope sorri e a carrega para a cama mais uma vez. A baixista tira a própria saia e inverte as posições. Jennie esta por cima e sorri maliciosamente, fazendo J-hope ficar cada vez mais excitado. Ela tira a camiseta devagar e morde o lábio inferior.

— Não acredito que eu quase perdi isso porque o Taehyung queria companhia para surfar. - J-hope diz e a morena da risada.

  Quando ela esta pronta para começar a beijá-lo mais uma vez, a companhia toca de novo. Jennie sai de cima de J-hope rapidamente e se veste novamente.

— Mas que porra! - Jung Hoseok vocifera e caminha a passos fundos em direção a porta. - Quem é?

— É o Kook. - J-hope bufa e pega sua camiseta que esta jogada no chão, a vestindo.

— Espera ai. - Ele diz e volta para o quarto. - Acho que dá pra você pular a janela.

— Pular a janela? Você ta louco? - Jennie o encara com os olhos arregalados.

— Você quer que ele descubra? É o cara do tapa-olho e se me lembro bem você já provou daquela saliva.

— J-hope, eu não vou pular a janela. Eu sou menina. E to de saia.

— Por que todo mundo resolveu empatar a minha vida hoje? Mas que merda, eu só queria fazer sexo!

— Você é tão romântico… Não sei qual foi a melhor parte… Você dizendo que eu posso pular a janela ou que só queria sexo.

  J-hope da risada e caminha até a baixista, a beijando lentamente e sem colocar as mãos na bunda da garota.

— Acho que a ideia de você pular a janela foi menos pior. - Ele sorri e Jennie segura a risada. - Pode rir. Eu sei que você quer. - J-hope faz cosquinhas na barriga da morena e lhe da mais um selinho. - Mas sério, ou você saí pela janela, ou você se esconde e espera ele ir embora.

— Que tal você ver o que ele quer primeiro? Ás vezes não é algo demorado. — A baixista diz e J-hope volta para a sala.

— É muito chato eu perguntar o que você quer antes de te deixar entrar? — J-hope grita para a porta.

  Kookie da risada da pergunta do rapaz.

— Só quero saber se o Jimin ta ai com o seu irmão. — Kookie responde.

— Não, eles saíram pra almoçar. - J-hope responde normalmente.

— Ah, ta. Valeu e desculpa atrapalhar.

  Kookie sai de lá dando risada. Ele percebeu que tinha interrompido alguma coisa e resolve voltar para seu apartamento e esperar Jimin chegar. Park Jimin demora mais de duas horas, e o moreno escuta o barulho que o ruivo faz ao entrar em seu próprio apartamento. Ele espera mais vinte minutos para tocar a campainha de Jimin.

— Oi. - o mais novo diz assim que Park Jimin abre a porta. Jimin esta com o rosto corado. - Onde você tava?

— Aigo! Que pergunta é essa?! Eu tava trabalhando. - o ruivo responde dando de ombros. - Depois fui almoçar com o Kai.

  Kookie bufa e adentra o apartamento, fechando a porta atrás de si. Ele já sabe onde o mais velho tinha ido, mas gosta de pensar que poderia ser mentira.

— Aposto que você ta chateado porque ele ta namorando a vocalista agora.

— Aish, por quê?

 Park Jimin quer muito entender porque Jungkook esta agindo como se nada tivesse acontecido entre eles. Na verdade, Jimin até sabe… Jeon Jungkookie é assim… Não vai se desculpar e com certeza já esqueceu o que aconteceu… Porque obviamente, para Jungkookie, aquilo não significou nada.

— Porque você gosta dele! - Jungkookie o acusa e Jimin começa a gargalhar.

— Você ta usando craque? O Kai é só meu amigo.

— Mas se fosse por você, ele poderia ser algo mais…

— Jungkook, de onde você tirou essa ideia absurda?! Eu não quero nada além da amizade do Kai.

— Eu já disse que não gosto dele.

— E eu com isso? O amigo é meu, não seu.

  Jungkook não tem um bom argumento, nem um bom assunto para essa conversa, mas pelo menos eles estão conversando sobre alguma coisa e sem restrições… Pelo menos por enquanto.

— É, mas ele acabou de chegar e vocês grudaram um no outro. Só pra você saber, o Jin hyung também não aprova essa sua “amizade” com ele.

— É lógico que ele não aprova, o Jin hyung odeia o Kai. - Jimin diz e Jungkook revira os olhos. - Qual é seu problema com Kai?

— Sei lá… Ele não me desce.

— Você mente muito mal. - Jimin ri, mas Jungkook se enrijece e franze o cenho.

  Foda-se. Jeon Jungkook irá falar.

— Eu não gosto dele porque ele te roubou de mim! - Jeon Jungkook se sente aliviado ao perceber essas palavras saindo de sua boca. - A gente briga e você vai atrás dele! E quando eu fui te pedir desculpas no Johnny’s Bar ele quis me avisar pra não foder com tudo porque você não me merece!

— Ele disse isso?

— Quase isso.

— E você acha que ele ta errado? Jungkook, a nossa situação é uma festa pra você, mas pra mim é uma merda porque eu ainda sou apaixonado por você! E isso é um saco! Porque eu sei que você não presta e que isso nunca vai evoluir! Você acha que tem o direito de reclamar por eu ter outro amigo além de você? Eu nem sei mais como é a nossa amizade! Toda vez que eu penso que to seguindo em frente você volta e me beija! Por que você faz essa merda toda? Não é possível que a única explicação pra isso seja que você não passa de um grande filho da puta que só quer transar com a opção mais fácil!

— Eu só queria poder te beijar sem me sentir culpado!

— Ah, nossa, como você é um cara legal!

— Jimin, quantas milhões de vezes eu vou ter que te falar que você não é só um qualquer pra mim?! Você é o meu melhor amigo!

— Jungkook, vai embora.

— Não, eu não vou sair daqui pra você poder correr pros braços daquele otário!

— Se você não sair, eu saio! - o mais velho taca um pente que ele encontra na mesinha de centro contra Jeon Jungkookie, mas ele desvia. - Mas que merda! Você tem problema nessa sua cabeça!

  Jimin empurra Jungkook para fora e tranca a porta. O moreno soca a porta e grita. O ruivo se assusta, mas contém o instinto de perguntar se ele esta bem.

— Que merda! Não dá pra gente ficar desse jeito! Abre essa porta, ChimChim! Abre!

— Não!

— Eu vou arrombar!

— Não vai porra nenhuma!

— Mas que merda! Eu to tentando consertar as coisas! To tentando dizer que você é importante pra mim! To tentando dizer que eu to… - Jungkook trava e Jimin engole em seco. - Que eu to… - Jeon Jungkookie não vai conseguir dizer o que realmente quer. - Que eu to com ciúmes!

  Jimin esta encostado na porta e desliza até estar sentado no chão. Seu coração bate forte e lágrimas se formam no canto de seus olhos. Jungkook nunca assumiu sentir ciúmes de alguém. O mais novo nunca, em toda a sua vida, pensou ser capaz de tal sentimento, e Jimin sabe muito bem disso. Mas o mais velho já esta cansado de se iludir com as atitudes e as palavras contraditórias de Jungkook.

— Vai embora! - o ruivo diz baixinho. - VAI EMBORA! - Ele grita com a voz embargada e sai de perto da porta.


Notas Finais


Eu tô tipo, dois dias tentando terminar esse capítulo e SIM eu consegui UHUUUL HAHAHA!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...