História Runaways (Taegi) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chen, Heechul, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lisa, Rap Monster, Rosé, Sandara Park, Sehun, Suga, Suho, V, Xiumin
Tags 2ne1, Blackpink, Bts, Exo, Jikook, Menção Taejin, Namjin, Super Junior, Taegi
Exibições 163
Palavras 4.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Veneno na língua


Fanfic / Fanfiction Runaways (Taegi) - Capítulo 23 - Veneno na língua

O movimento de vai e vem e os gemidos altos do garoto deixavam Jungkook inebriado. Quanto mais alto ele clama por seu nome, mais rápido Jungkook se movimenta. Jeon Jungkook não lembra de se sentir tão bêbado e anestesiado em sua vida. Ele jura que transar com alguém resolverá seus problemas em relação a Jimin, mas nada parece ser bom o bastante para distraí-lo. 

  Enquanto Jungkook tenta manter o foco no garoto loiro em baixo de seu corpo, tudo ao seu redor esta estrategicamente relacionado a única pessoa que ele não quer pensar.

— Jimin. - Jungkook sussurra e o outro garoto para imediatamente o que esta fazendo. 

— Meu nome não é Jimin! - o loiro diz, franzindo o cenho e acordando Jeon Jungkook de seu transe. 

— Eu sei… Acho que esse é o problema. 

  Ele se levanta da cama e pega sua cueca que esta jogada no chão. Jungkook se veste rapidamente enquanto o loiro o observa espantado. 

— O problema é meu nome? Pode me chamar de Jimin, se quiser. 

  Jeon Jungkook da risada ao perceber que antigamente ele seria incapaz de abandonar um garoto como esse, sedento por sexo, sozinho. 

— Não. - Jungkook se resume em dizer e sai do quarto do loiro. 

  Depois da discussão que teve com o ruivo, ele precisa esfriar a cabeça. Jeon Jungkook não queria ter dito que estava com ciúmes e sim que estava apaixonado… Mas para ele, essa palavra é como veneno na língua.

  Paixão sempre fora um tabu na vida de Jungkook. O moreno nunca se esforçou para não se apaixonar, mas também nunca fugiu disso. Mas agora, com esse sentimento de ansiedade e de que nada será capaz de fazê-lo pensar em outra pessoa, Jeon Jungkook quer poder voltar no tempo e fugir dessa situação confusa, complicada e aterrorizante.

  A pior parte, e o que o deixa realmente irritado, é que nem ele mesmo se lembra quando tinha começado a se apaixonar por Jimin… Ou seja, ele não pode voltar no tempo para se “consertar”. Sim, se consertar porque ele esta considerando a situação inteira um defeito. Um defeito muito irônico.

  O relógio marca seis e vinte e um da manhã. O céu esta limpo e o sol já esta pronto para se exibir para mais um dia quente na Coreia do Sul. Jungkook anda devagar pelas ruas vazias de Busan para tentar organizar seus pensamentos. Ele já desistiu de não pensar em Jimin, mas será bom se uma coisa de cada vez surgir em sua cabeça.  

  A música Bang My Head começa a tocar e Jungkook demora uns cinco segundos para perceber que o som vem de seu celular e que alguém esta lhe ligando. 

— Alô? 

— Você ta bêbado? - é a voz de Suga. - Ta falando arrastado, é lógico que bebeu! Onde você se meteu? Você sabe que horas são? Eu cheguei em casa ontem as onze horas e você não estava! Não me preocupei porque achei que você voltaria logo, mas ai, eu acordo hoje de manhã para trabalhar e sua cama está vazia! 

— Desculpa, hyung… Eu acho. - O moreno responde devagar.   

— Jungkook, o que aconteceu? Onde você tá? 

— Eu não sei, hyung… - Jungkook responde e ri. - É tudo igual nessa merda de cidade. Parece que quanto mais eu ando, mais eu to no mesmo lugar. 

— Eu não to entendendo nada. - Suga diz. - Você não se lembra para onde foi ontem a noite? Porque ai dá pra pelo menos ter uma ideia de onde você está. 

— Eu fui no apartamento do Jiminnie… E a gente discutiu… De novo. - o mais novo responde e solta uma risada frouxa, fazendo Suga suspirar do outro lado da linha. 

— Jungkook…

— Eu tô bem, hyung! - o mais novo diz antes que Min Yoongi comece a usar aquela voz de dó que normalmente é direcionada a pessoas que estão no fundo do poço. - Eu só preciso de um banho de mar pra lavar a alma! 

— NÃO OUSE ENTRAR NO MAR NESSE ESTADO! - Suga grita imediatamente e Jungkook afasta o celular da orelha por um instante. - Eu não posso cuidar de você via telefone e não posso deixar de ir trabalhar pra te procurar pela cidade… Mas eu vou ligar pro Sehun ir te buscar, ta bom? Só para de andar e fica paradinho ai, ok? 

— Tá, hyung. Mas eu posso ficar paradinho dentro do mar?

— Não! Idiota! Se eu suspeitar que você colocou uma unha ou um pelo da sua sobrancelha no mar, eu te mato, entendeu? - Suga ameaça e Jungkook até imagina seu hyung com o celular na mão e apontando para o nada, como se Jeon Jungkookie estivesse na frente dele. 

— Entendi, pai. Não vou nem sonhar em entrar na água. 

— Bom mesmo.

— Agora uma pergunta rápida: Quem é Sehun? O baterista ou o vocalista? 

— O baterista, Jungkook. Meu namorado.

— Ah, é. Pode crer. - o mais novo fala embolado e o mais velho deixa escapar uma pequena risada. - Suga hyung, posso te pedir um favor? 

— Fala.

— Não conta nada disso pro ChimChim, tá? 

— Não vou contar, pode ficar tranquilo.

— Valeu, hyung. Você é foda! 

— Eu sei. - Suga diz e Jungkook finalmente para de andar e se senta no meio fio. 

— Sabe aquela hora que você me ameaçou pra eu não entrar no mar? - Ele não o espera responder. - Pareceu bastante com algo que o ChimChim diria… Só que com palavras mais inteligentes. - Suga respira fundo e da risada, fazendo, sem saber, o mais novo suspirar do outro lado da linha e passar as mãos pelos cabelos violentamente. - Eu to ferrado, né? 

— Acho que vale a pena considerar essa ideia como verdadeira. 

— É. Vou desligar agora. Bom serviço e desculpa por te deixar preocupado, hyung. — Jungkook fala embolado e da fim a ligação.

 

 

  Sete e quarenta e um da manhã e Jin já esta com um sorriso estampado em seu rosto. O quão ruim pode ser que o motivo desse sorriso seja Kim Namjoon? Muito ruim. Depois de terem jogado baralho e se beijado quase a noite inteira, o moreno acabou dormindo no apartamento do loiro. O mais velho decidi sair de fininho, mas deixa um bilhete para o mais novo não ficar bravo e querer ter outra discussão sem nenhum motivo importante. 

  Jin já esta no prédio de seu apartamento e assim que abre a porta vê um pente quebrado no chão e Jimin no meio das almofadas da sala. Ao escutar o barulho de chaves, o ruivo olha ansioso na direção do amigo, pensando que ele fosse outra pessoa. 

— Por que seu rosto ta inchado e vermelho? Pessoas ruivas nunca deveriam ficar assim! Parece que lavaram seu rosto com palha de aço. - Jin diz e Jimin não responde e nem taca algo no mais velho, o que deixa Kim Seokjin preocupado. - Ok, o que aconteceu? 

— Você não precisa ir trabalhar? - o ruivo pergunta.

— Não. O Namjoon conseguiu uma semana de folga pra mim… Te explico essa história se você me explicar sua cara de choro. - Jimin não responde nada, só respira fundo e enterra seu rosto em uma das almofadas da sala. 

— O Kook ainda não voltou. - o ruivo murmura. 

— Ah, não!

— Não é só isso! - Jimin grita. - A gente brigou ontem e ele saiu e não voltou até agora! São sete horas da manhã, hyung! 

— A culpa não é sua. - Seokjin responde, mas não se aproxima de Park Jimin. Sabe que neste momento, ele não irá querer um abraço e sim, alguém em que ele possa atirar dardos. - Na verdade, a culpa nunca será sua quando o assunto é o Kook. Ele pode ser nosso amigo, mas em relação a sentimentos…

— É um canalha, eu sei. - o ruivo completa. - Mas ontem ele assumiu sentir ciúmes do Jongin. 

— Ele assumiu? - Jin pergunta e ri. - Desculpe, mas isso sim, é novidade. 

— Eu sei.

— Ah, ta, entendi sua cara de choro agora… Você ficou mexido. - Jimin não responde. - Eu não sei o que te falar porque o Kook é uma porta em relação a maioria dos assuntos e ás vezes fala as coisas da boca pra fora. 

— Não pareceu da boca pra fora ontem. 

— Nunca parece, Jimin… Mas não acredito que sua cara ta inchada desse jeito por causa daquele energúmeno que só pensa com o pinto.

— Eu não to inchado! - Jimin rebate.

— Você já se olhou no espelho? Ta parecendo um baiacu. - Jin diz e o ruivo joga uma almofada em seu hyung. - Agora sim.

— Você é idiota, hyung. - Jimin diz. - E por que você não precisa ir trabalhar? E por que você chegou em casa só agora de manhã? E o que o Namjoon hyung fez dessa vez?

— O Namjoon mentiu para o meu chefe. Disse que éramos irmãos e que nossa mãe tinha morrido. - Jin diz e o ruivo da risada. - Eu sabia que você ia rir… Enfim, eu estava no apartamento dele. Dormi lá. 

— Então é oficial? - Jimin pergunta — Namjin é real? — e dessa vez quem ri é Jin.

— Até parece que eu vou namorar de novo… Dos meus três relacionamentos, eu aprendi que não nasci pra ficar preso a alguém.

— Então por que dormiu no apartamento dele? 

— A gente tava curtindo…

— Vocês transaram? 

— Ainda não. 

— Então só dormiram juntos? 

— Eu já sei onde você quer ir com isso e não tem nada a ver! Eu gosto dele… Eu acho… Aish, sei lá, não vou ficar pensando nisso. 

— Depois sou eu que não penso antes de fazer as coisas… - o ruivo debocha.

— Você nunca pensa, Jimin… Eu penso ás vezes… Essa é a nossa diferença. - Jin recebe uma almofadada. - Agora eu vou dormir mais um pouco porque depois terei que levar minha irmã e o noivo para conhecer os The Lobsters

— Por quê? 

— O Heechul ficou interessado no Suho e disse que irá me ligar pra marcar alguma coisa com a banda… Enfim, eu pensei que não, mas ele ligou, e hoje às 15:00 vou levá-lo a garagem. 

— Ah, boa sorte. Sua irmã, o noivo com sotaque e o Suho no mesmo lugar…

— Pois é, to tão ansioso. - Jin diz caminhando para seu quarto. - E sobre o Kookie… Esquece ele. 

 

 

— Você deve gostar muito do Suga hyung. - Kookie diz sorrindo, mas Sehun não esboça nenhuma reação, só continua olhando para as ruas ainda vazias de Busan. - Você ta bolado, né? - O moreno ri. - Eu estaria, se o meu namorado pedisse pra eu procurar um dos seus amigos bêbados a essa hora da manhã. 

— Não to bolado, nem bravo…. - Sehun responde rispidamente. - Seu amigo poderia me pedir pra buscar o Godzilla que eu iria. 

  O baterista esboça um sorriso, mas essa é a vez de Kookie ficar sério. Jeon Jungkook não confia em ninguém do The Lobsters desde o dia em que levou uma surra de Suho. Nem mesmo na morena e muito menos na vocalista, que agora esta namorando Kai. Enfim, Jungkook não sabe se é o álcool ou se Sehun quer mostrar o quão verdadeiro são seus sentimentos por Suga. 

— É, então você realmente gosta dele. -  O moreno diz, por fim. 

— Alguma vez pareceu que eu não gostava? - O baterista pergunta, de repente. 

— Sei lá, cara… Eu nem te conheço e to bêbado. 

— Bom argumento. - Sehun solta uma breve risada. - Quer um conselho de um cara que você não conhece? - Jungkookie da de ombros e o baterista toma isso como um sim. - Não encha a cara por causa do sentimento Amor. 

— Como você sabe? 

— Só o amor pra virar nosso mundo de ponta cabeça e te deixar tão bêbado a ponto de se perder na própria cidade. - Sehun diz e Jungkookie esboça um sorriso e passa a mão pelos cabelos. - E eu sei porque o Suga me contou meio por cima.

— Ah. - O moreno da risada. - Você ta apaixonado, né? 

— Tô. - Sehun responde com uma careta.

— Eu também tô, só que eu não quero estar. Como você aguenta?

— Jungkook, você ta muito bêbado. 

— Ou muito apaixonado. - Jungkookie rebate e o baterista gargalha.

— Mas essa garota, que você se diz apaixonado, gosta de você?

— É um garoto — Jungkook diz — Ele costumava gostar, mas eu não aguentaria o que ele aguentou… Eu fiz muita merda, fui egoísta. 

— Então fala isso pra ele.

— Eu já tentei. 

—Tenta de novo! Se ele vale mesmo cinco garrafas de vodca e a ressaca que você terá… Fala com ele.

 

 

— Que espelunca! - Dara exclama assim que pisa na garagem de ensaio do The Lobsters

— Eu achei agradável. - Heechul retruca com um sorriso nos lábios. 

  O dono da Heechul Records esta se lembrando de quando era jovem o suficiente para ter um lugar como este. Heechul esta encantando com tudo que virá em Busan. Incluindo Jin. Ele observa o local de ensaio com atenção em cada detalhe, mas de vez em quando olha de soslaio para o irmão de sua noiva. Jin tem um ar de mistério que o intriga. Não é um mistério comum, é algo mais complexo, profundo… E Kim Heechul esta pronto para tentar desvendá-lo. 

— Vocês atrasaram. - Suho diz e encara os três seguranças de Heechul com desdém. - Ninguém vai tentar te matar aqui, cara. 

— Precaução nunca é demais. - Heechul responde com um sorriso. - Você é o guitarrista?

— Sou. - Kim Junmyeon tira seus óculos escuros e acende um cigarro, fazendo Heechul ter mais um sentimento nostálgico e lembrar-se de si mesmo. - E você é?

— Kim Heechul. 

— O ex-integrante do Super Junior e agora o dono da Heechul Records! - Jennie diz animadamente e fica ao lado do guitarrista. - Eu sou a baixista, Kim Jennie. Seja bem-vindo ao nosso ensaio, senhor Heechul. 

  Jin ri da animação da morena enquanto sua irmã revira os olhos. Lisa é a próxima a se apresentar, sendo seguida por Sehun e Baekhyun. Depois das devidas apresentações e um pouco de conversa, a banda começa a tocar um de seus sons originais.

  Sandara não suportou o programa de índio em que o marido havia lhe trazido e foi embora antes dos primeiros acordes serem tocados. Jin agradeceu mentalmente a saída da irmã, mas sua felicidade durou pouco ao ver Kai adentrando a garagem. Bom, antes ele do que ela. 

   Kai sorri para Lisa e a vocalista acena para o namorado. A loira esta concentrada demais para sorrir. Quando Jin ligou dizendo que levaria alguém importante para assistir o ensaio, ela nunca teria imaginado que seria alguém tão importante assim. Até Suho esta tremendo nas bases, mesmo não demonstrando. O mais tranquilo é Sehun, que parece estar em um universo paralelo. 

  O ensaio durou uma hora exata e Heechul esta com um sorriso de orelha a orelha. O som alternativo, os acordes suaves, a bateria lenta, mas ainda assim agressiva e a voz de sereia de Lisa, deixaram o produtor em êxtase. 

— Jin, você pode não ser caça-talentos, mas com certeza o mérito dessa banda vai pra você. - Heechul sorri e Suho bufa.

— Na verdade, o mérito é nosso. - O guitarrista diz, recebendo um olhar repressor de todos os integrantes.

— Ás vezes você só precisa calar a boca. - Lisa sussurra para Kim Junmyeon que a ignora e acende mais um cigarro.

— Você é muito parecido comigo quando jovem, Suho. - Heechul diz. - Quero conversar com você em particular. 

— Em particular incluem os seus guarda-costas? - Kim Junmyeon pergunta e Jin segura o riso.

— Não. 

  Com a resposta de Heechul, Suho o acompanha para fora da garagem. Kai aproveita o momento para, finalmente, dar um beijo na namorada.

— Você é a pessoa mais talentosa do mundo. — Kai diz

— Ok, senhor exagero. - Lisa sorri e lhe da um selinho. - Será que ele vai querer fechar contrato?

— Ele pareceu bem interessado. - Kai responde dando de ombros e sorrindo.

— Isso é esquisito… Nunca pensei que fosse viver de música. - A loira diz. 

— Como não? A gente arrebenta, Lisa! - Baekhyun fala animadamente e Jennie abraça o guitarrista base, também sorrindo. 

— Já pensou que legal? Ganharemos pra fazer o que mais gostamos!

— Não crie tantas expectativas. - A voz de Sehun corta o entusiasmo dos dois.

— Boa tarde, estraga prazeres. - Baekhyun diz paro o irmão. - Deixa a gente curtir o momento! 

  Enquanto Baekhyun e Jennie rodopiam pela garagem e Sehun troca mensagens com Suga, Jin esta sentado em um dos puffs coloridos e pensando em uma única pessoa: Kim Namjoon. Os pensamentos do garoto não são tão complexos, até porque Jin odeia pensar antes de fazer algo que provavelmente irá dar errado. Não que ele não tenha bom senso, mas Kim Seokjin o ignora com grande sucesso desde os quinze anos. O moreno respira fundo e tenta se convencer de que seja lá o que ele tem com Namjoon, não é algo sério e que eles não irão discutir a relação. Ponto final. Fim da história. 

  Jin sorri com sua conclusão fingida e observa de longe Heechul e Suho conversando. Os seguranças estão próximos, mas não escutam a conversa. Heechul desvia seu olhar do guitarrista por um minuto e encara Jin com um sorriso de canto. Não é possível que esse homem esteja realmente tentando alguma coisa. A única coisa que ele irá conseguir é um belo chute nas bolas. Jin vira o rosto e começa a prestar atenção em Kai e Lalisa… Eles até que combinam. 

— O Suho é folgado mesmo… Já aprendi a não ligar pra ele. - A vocalista diz enquanto Kim Jongin franze o cenho. 

— Não gosto como ele te trata. - Kai responde. - Imagina sair em turnê com um cara desses… Sem condições.

— Como assim “sem condições”? - Lalisa arqueia as sobrancelhas e afasta-se do toque do namorado. 

— Sem condições, ué. Só há um significado pra essa expressão: Viajar com ele será uma merda. Pense bem antes de aceitar qualquer proposta daquele cara.

  Lalisa franze o cenho ao perceber o que Kai esta querendo maquiar com suas palavras. 

— Isso pode ser uma oportunidade única… Não depende só de mim. Somos em cinco pessoas. 

— Eu sei, mas se um não aceitar… 

— E por que eu não aceitaria? - A loira, finalmente, pergunta. - Por você?

— Não! - Kai rebate. - Por que você tá na defensiva? Eu não disse nada demais…

— Nem precisava dizer, Kai. - Ela diz. - Tá estampado no seu rosto que você não quer que eu aceite seja lá o que o Heechul esteja propondo para o Suho!

— Eu… Você ta certa. Eu não quero. - Kai suspira. Ele não quer brigar. - Mas a vida é sua. Se você quiser aceitar um contrato com a sua banda, e começar uma turnê para viajar com um psicopata em potencial… A escolha é sua, não minha. 

— Você é um idiota. - Lalisa diz por fim. - E sim, a escolha é minha. 

  A vocalista sai de perto de Kai a passos largos e se tranca no banheiro. Enquanto Lalisa encara seu próprio reflexo no espelho e pensa em como aquilo tinha sido uma discussão boba, Kai já esta na rua, indo embora da garagem. Não é possível que depois de tanto tempo esperando pra ficar com a garota perfeita, agora ela irá embora. Parece improvável, mas ainda assim muito possível, já que a vida é cheia de maneiras de puxar seu tapete. 

 

 

— Eu te levo em casa. 

 A insistência de Heechul já esta deixando Jin nervoso. Kim Seokjin não sabe o motivo, mas não quer se aproximar de Kim Heechul. Algo em sua mente o alerta de que ele é um problema. Não só um problema, mas uma grande confusão. E apesar de Jin adorar uma confusão, ele tem certeza de que nada de bom poderá sair desta. 

— Não precisa. 

— Mas eu insisto.

  Ah, jura? Jin se esforça para não revirar os olhos e sorri.

— Sério, não precisa. — Jin diz

— Eu não posso deixar meu cunhado andando sozinho em uma cidade desconhecida. 

— A cidade é desconhecida pra você, que mora na Inglaterra. Eu moro aqui. — Jin responde da forma mais gentil que consegue e Heechul finalmente fecha a cara. Seokjin o prefere sério do que com um sorriso pervertido e nojento estampando no rosto. 

— Jin, acho que você tem algum problema comigo… Estou certo? 

  Kim Seokjin o encara com os olhos transbordando raiva. O tom de cinismo na voz dele é quase palpável, o que só o deixa mais irritado. Ele esta a beira de falar milhões de asneiras para Heechul, mas então Jin se lembra dos três seguranças do empresário, os encarando logo em seguida e se forçando um sorriso.

— Não. Não tenho nenhum problema com o senhor. - Ele usa aquela palavra propositalmente, para tentar criar uma certa distância metafórica. - Só não quero lhe incomodar. 

  O dono da Heechul Records ri sem humor e pega uma das mãos do mais novo.

— Você nunca será um incomodo. - Ele sorri. - Pode me pedir qualquer coisa… Inclusive uma carona. 

  Heechul estala os dedos e um de seus seguranças sai dali, voltando segundos depois com uma pequena limousine preta. Outro segurança abre a porta de trás e Heechul puxa Jin delicadamente em direção ao carro.

— Entre. 

  O mais novo sorri e solta sua mão do aperto do produtor, entrando finalmente no carro. Seokjin respira fundo e se acomoda o mais longe possível de Heechul. Jin não sabe o porquê de estar tão nervoso. Mas ele é assim, se não vai com a cara da pessoa, não irá dar chance para a mesma tentar fazê-lo mudar de ideia.

 Kim Seokjin se concentra em olhar a praia pela janela da limousine, mas sua concentração vai por água a baixo ao sentir uma mão em sua coxa. Jin ergue seu olhar para Heechul e encontra o sorriso pervertido mais uma vez.

— Você é uma pessoa muito interessante para alguém tão jovem. - o mais velho diz com a voz baixa e Jin recua. 

— Já me disseram isso. 

— Você me intriga. 

  Heechul prossegue e acaricia o rosto do garoto. Jin esta se controlando para não demonstrar sua repulsa. Ele esta sendo cuidadoso por conta do único segurança que esta no banco de trás com eles. Os outros dois estão na cabine da frente.

— Também já me disseram isso. - o mais novo força um sorriso e afasta as mãos de Heechul, voltando a encarar a praia e percebendo que esse não é o caminho de sua casa. - Acho que seu motorista errou o endereço. 

— Eu duvido disso. - o ex-integrante do Super Junior deposita um beijo no pescoço de Jin, e o mais novo muda de banco, fazendo o mais velho dar risada. - Quer se fazer de difícil? 

— Você deve ter confundido as coisas. - Ok. Este era um ótimo momento para começar a entrar em pânico. - Vou descer aqui! - A voz  do mais novo quase falha. 

— Não precisa ter medo. - Heechul também muda de banco e enlaça o pescoço do garoto. 

— Me solta!

  Jin tenta empurrá-lo, mas Heechul é mais rápido e o beija. Seokjin protesta, mas o homem esta determinado em fazer tudo isso valer a pena. Heechul tenta forçar sua língua contra os lábios contraídos de Jin, e ele, surpreendentemente, os abre. O homem reprimi um sorriso e quando esta pronto para aprofundar o beijo, Kim Seokjin o morde. 

— Eu disse pra você me soltar. - Jin fala e tenta abrir a porta do carro, mas ela esta travada. - Destranca isso! - Ele olha para Heechul, que apesar de estar com um pequeno corte no lábio inferior ainda sorri. - Abre! Agora! 

— Ou o quê? Vai me morder de novo? - O homem debocha. - Você não lembra o que eu te disse, Jin? Eu gosto de desafios.

— Você é doente! E nojento! - Seokjin esta gritando. - Não que eu fosse esperar outro tipo de homem para casar com a minha irmã…

  Heechul da risada e se aproxima do garoto novamente. Jin o empurra, mas Heechul segura seus braços e Jin da um grito. O segurança que estava imóvel até então, finalmente se mexe e segura Jin, colocando uma de suas mãos na boca do garoto. 

— Você não está facilitando as coisas… 

  Jin sente sua garganta secar e uma vontade enorme de vomitar. Vomitar em Heechul. Que homem nojento e asqueroso. Enquanto ele se esperneia nos braços do segurança, Heechul se aproxima do garoto e vê lágrimas se formando em seus olhos. 

— Não precisa chorar… Eu não vou fazer nada… Não hoje. - Ele da um beijo na ponta do nariz de Jin e sorri. - Pode soltá-lo. 

  Assim que Kim Seokjin se vê livre dos braços do segurança, Jin não pensa duas vezes antes de dar um belo tapa na cara de Heechul. 

— Você e a Sandara se merecem! - o garoto tenta abrir a porta mais uma vez e agora sim, ela esta destrancada, mas antes que possa pular para fora do carro, uma mão agarra seu braço. - ME SOLTA!

— Se você contar isso pra alguém, eu vou saber… E acredite, você irá detestar as consequências. 

  Heechul solta o braço do garoto e arqueia as sobrancelhas para seu segurança, que da duas batidas na divisória da limousine e o carro para imediatamente. 

— Pode descer agora, cunhadinho.


Notas Finais


RELAXEEEEM Taegi ta por vir, nada de dar piti kk
Enfim, quem aqui vai no show do bts? Eu acho que vou mas não é certo, to nervous socorr


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...