História Runaways (Taegi) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chen, Heechul, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lisa, Rap Monster, Rosé, Sandara Park, Sehun, Suga, Suho, V, Xiumin
Tags 2ne1, Blackpink, Bts, Exo, Jikook, Menção Taejin, Namjin, Super Junior, Taegi
Exibições 170
Palavras 4.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - O último dia


Fanfic / Fanfiction Runaways (Taegi) - Capítulo 26 - O último dia

Um mês depois...

Conselhos e sermões. Para Taehyung, Namjoon não sabe a diferença entre as duas coisas. Sempre que Kim Taehyung pede conselhos ao melhor amigo, ele acaba recebendo sermões.

— Ele tem um namorado.

— Ah, não diga. - Taehyung ironiza.

— Você entendeu. 

— Prefiro fingir que não.

Namjoon solta uma risada e encara o melhor amigo de forma desdenhosa. O loiro esta quase cansado da obsessão de Kim Taehyung por Suga e esta tentando fazê-lo “seguir em frente”. 

— Por que você insiste em insistir? - Kim Namjoon pergunta, tomando mais um gole de sua cerveja. 

— Insisto em insistir? - Taehyung zomba. - Você já foi melhor com as palavras. 

— Não mude de assunto. 

— Não to mudando de assunto. - Kim Taehyung respira fundo e se escora ainda mais em sua poltrona. - Odeio ter que pedir conselho pra você… Sempre acaba em sermão. 

— Existe uma grande diferença entre “dar sermão” - Namjoon faz aspas com os dedos. - e falar a verdade… Só to dizendo que não adianta você desperdiçar todas suas energias num garoto comprometido… Você já viu os dois, eles nem brigam.

Tae sabe porque o melhor amigo esta sendo tão “chato”. É por causa de Kim Seokjin. Kim Taehyung não diz em voz alta para não causar mais uma discussão sem sentido. Apesar de inconveniente, até mesmo Tae sabe que cutucar o melhor amigo com vara curta em seu ponto fraco é um pedido irrecusável de morte. 

— Acontece que existem casais que preferem brigar no privado, sem público, sabe? Não, você não sabe já que, né… - Ele cutuca só um pouco, mas percebe a careta do loiro e emenda imediatamente. - E se eu desistir e ele terminar com o baterista? 

— Isso é só uma hipótese. Não confie em hipóteses. Me tome como exemplo. Minha situação não te ensinou nada? - Namjoon termina a frase com um sorriso sem humor e respira fundo. - Mas tá, se ele terminasse, você tem certeza que teria qualquer chance? - O rapaz não da tempo para o melhor amigo responder. - Porque você ta ai, empacando sua vida por um menino que nem solteiro ia te querer.

— Olha pra mim, hyung. - Tae diz sério e Namjoon o encara. - Qual a dúvida? - Kim Taehyung começa a rir e Kim Namjoon simplesmente desvia o olhar, balançando a cabeça negativamente. 

— O Suga seguiu em frente, Tae. Ele está feliz. 

— Ele não tá feliz! - Jin grita ao sair do banheiro, fazendo Namjoon revirar os olhos vagarosamente e Tae rir. - Quanta merda você acabou de vomitar por essa boca! 

Seokjin se refere a Kim Namjoon. Kim Seokjin caminha a passos largos em direção à cozinha. Jin abre a geladeira e procura por sua caixa de suco de laranja que havia escondido ali. Desde que se tornou uma visita frequente no apartamento dos rapazes, Seokjin começou a equipar o local com coisas de seu gosto, como por exemplo, sucos, patês e doces. Antes disso, as únicas coisas que habitavam os armários eram restos de comidas, sujeiras, insetos não identificados, cervejas e refrigerantes. Não dá pra viver assim. 

— Aparentemente ele está feliz. - Namjoon insisti e Jin bufa. 

— Por favor, não escute as asneiras do Namjoon, ok? - Seokjin se vira para Tae. - O amigo é meu e eu sei que ele não está feliz. 

No último mês os três se aproximaram de uma forma simples e surpreendente. Kim Seokjin passou tempo demais no apartamento dos dois, e quando ele não estava ocupado com Namjoon, os três acabavam jogando alguma coisa, ou vendo um filme… Sempre terminava com risadas.

Foi nesse meio tempo que Jin teve uma conversa séria com Suga, dizendo todos os prós do melhor amigo de Namjoon. Mas, a conversa foi facilmente sufocada quando Min Yoongi tocou em seu ponto fraco e perguntou quando Kim Seokjin estaria com uma aliança de relacionamento no dedo. Suga até sorriu vitorioso quando tocou nesse assunto e soube que Jin não iria continuar a lhe importunar com o assunto “Kim Taehyung”. 

— Ele te falou isso? - Kim Namjoon continua a importunar. 

— Ele não precisa me falar nada. Eu só sei. 

— Imagine se Isaac Newton fosse comprovar sua teoria com esse argumento… “Eu só sei.” - O loiro debocha e Tae solta uma risada. 

— Melhor do que usar uma maçã caindo de uma árvore como exemplo. - Jin rebate. - E por que você riu? - Ele se voltou para Kim Taehyung. - Pensei que você estivesse do meu lado!

— Eu to do meu lado. - Tae da de ombros e dessa vez quem ri é Namjoon, fazendo Jin revirar os olhos. - De que lado será que o Suga hyung está? 

— Do lado das pessoas comprometidas e felizes. - Kim Namjoon responde e deixa um sorrisinho cínico estampado em seu rosto porque sabe que esse tipo de coisa incomoda Jin. - Você devia pelo menos tentar com outra pessoa…

— É uma boa ideia. - Tae diz. 

— Não é, não. - Jin rebate. 

— É uma ótima ideia. - Namjoon continua e ri ao ver Seokjin começar a perder a linha. 

— Não é! - o mais velho persisti. - Você é teimoso demais! - Ele diz a Kim Namjoon. 

— Sou teimoso só em relação às boas ideias. - Namjoon responde e Tae revira os olhos, rindo. 

— Nunca é uma boa ideia usar uma pessoa para esquecer a outra. - Jin conclui e Kim Namjoon faz uma careta. - Você sabe que eu estou certo. - Ele encara o loiro, que só desvia o olhar e da mais um gole em sua cerveja. 

— Qual a sua sugestão? - Tae pergunta a Jin. 

— Que você venere o amigo dele até o fim dos tempos. - Namjoon responde.

— Cale a boca. - Seokjin o repreende. - Só espere mais um pouco, ok? Nunca se sabe quando um deslize pode acontecer e acabar com tudo. — Jin termina sua frase e encara Namjoon com as sobrancelhas arqueadas, o fazendo rir e engasgar com sua bebida. 

— Aigo, isso foi uma indireta? - O loiro pergunta. 

— Não comecem! - Tae se intromete. - O assunto não é sobre vocês! É sobre mim! 

— Você tem razão, Tae. - Namjoon diz e Jin deixa escapar um sorriso. - Então peça para o Jin parar de tentar me culpar por algo de que eu não tive culpa. - O sorriso de Kim Seokjin morre na hora.

— A culpa tem que ser de alguém! - Seokjin rebate. 

— É, mas não é minha. - Kim Namjoon responde rapidamente e Tae bufa.

— Acho que vou conversar com uma porta! Ela pode me ajudar mais do que vocês dois!

Kim Taehyung se levanta de sua poltrona e vai até seu quarto pegar sua prancha. Ele esta cansado das alfinetadas entre Namjoon e Jin, e mesmo rindo muito com a “relação” dos dois, ás vezes é muito chato ter que aguentá-los. E nada melhor para esfriar a cabeça do que surfar. Isso ele aprendeu com o melhor amigo. Talvez a única coisa que tenha aprendido de verdade com ele.

 

 

Jimin e Jungkook estão indo se encontrar com Park Jihyun, o irmão mais novo (que até parece mais velho) de Jimin, no aeroporto. O ruivo esta um pouco tenso e o namorado não esta ajudando. Park Jimin acabou de descobrir que seu irmão irá fazer pós graduação em Busan e que morará em um apartamento no centro. Sua mãe havia ligado dizendo que Park Jimin precisava ir urgentemente encontrá-lo. Jimin não esta exatamente animado com a notícia. Não que ele não ame o irmão, mas Park Jihyun é uma pessoa difícil.

— Por que você ta tão nervoso? Relaxa.

— Jungkook, cala a boca.

Jeon Jungkook bufa e volta a encarar a orla enquanto seu namorado continua na bolha da tensão. Jimin dirigi com os olhos extremamente arregalados e nem mesmo a música de uma de suas bandas favoritas tocando no rádio o esta tranquilizando.

— Seu irmão é muito alto?

— Que tipo de pergunta é essa?

— Eu quero saber se em uma briga, eu apanharia muito. - Jungkook responde dando de ombros e Jimin da um tapa em seu braço. - Pra que isso?

— Por que você quer brigar com ele?

— Eu não quero.

— Então por que perguntou?

— Curiosidade.

— Eu devia ter trazido a o Jin comigo, e não você.

— Por quê? - Jungkook pergunta ainda com um sorriso no rosto. 

— Porque você tá me estressando. 

— Eu sei um jeito bem legal de desestressar…

O moreno coloca uma de suas mãos nas cochas do ruivo e a sobe vagarosamente até receber um tapa. Jungkook volta bruscamente para seu banco do passageiro e fecha a cara. Ele esta odiando o Jimin tenso.

— Não faz essa cara. - o ruivo diz sem olhar para o namorado. 

— Não to fazendo nada, Jimin.

Apesar de querer rir do início da birra de Jeon Jungkook, o ruivo espera eles pararem em um sinal vermelho e se inclina em sua direção, lhe dando um selinho demorado. Jungkook sorri e aprofunda um pouco o beijo, mas Jimin se afasta antes que perca o controle da situação. Com eles a palavra “controle” é quase inexistente.

— Pronto. 

— Pronto? - Jungkook pergunta enquanto o namorado volta a prestar atenção no trânsito. 

— É. Agora não tem motivo pra você querer começar uma birra que só vai me tirar mais ainda do sério. 

Jungkook bufa e fecha a cara mais uma vez. Até parece que Jimin esta falando tudo isso de propósito. Só para deixar Jeon Jungkook nervoso. 

— Falta muito? - Jeon Jungkook pergunta. - Falta muito para chegarmos ao aeroporto? 

— Não.

— Quanto tempo? - Jungkook pergunta e Jimin encara ele com uma cara que diz “Dá pra parar?” - Quanto mais rápido isso terminar, mais rápido eu terei meu namorado de volta.

— Era pra eu achar esse comentário fofo? - o ruivo rebate. - Porque não foi.

Jungkook solta uma risada debochada e não responde. Jimin, milagrosamente, também não fala nada. Até mesmo ele esta preferindo o silêncio que ter uma discussão. Felizmente, eles não demoram mais de dez minutos para chegarem ao aeroporto. Assim que Jimin estaciona o carro, ele sai correndo, deixando um Jungkook com a cara emburrada para trás.

— Ya, me espera! - O moreno se pronuncia e aperta o passo até chegar perto do ruivo e pegar sua mão. - Agora sim. 

Jimin volta a correr, puxando Jeon Jungkook consigo. Ele para ao chegar no saguão, vasculhando todo o lugar de forma ansiosa. 

— Não seja um idiota, ta? — Jimin diz e Jungkook faz uma careta, mas antes que ele possa responder, o mais velho avista o irmão apoiado em uma de suas malas com seus fones azuis (A cor favorita dos dois). Ele aponta para o irmão e Jeon Jungkook segue seu olhar. Park Jihyun tem os mesmos cabelos ruivos que Jimin, só que mais claros. O sorriso dele é extremamente parecido com o de Park Jimin. Um perfeito Eye smile. 

— Jihyun! - o ruivo grita e o irmão o recebe com um abraço. - Você tá grande.

Park Jimin se afasta um pouco e observa o irmão. Ele parece estar mais alto e com certeza esta mais forte. Jihyun sempre disse que um dia ia começar a fazer academia, mas Jimin nunca acreditou pelo simples fato dele amar comer. 

— Tá falando que eu to gordo? - O rapaz brinca. - Porque eu passei seis meses dentro de uma academia e comendo batata doce pra evitar esse tipo de comentário. 

— Idiota! - Jimin da risada e o abraça mais uma vez. - Você só ta mais forte. Mas não começa a se viciar nesses negócios de malhação porque você vai acabar parecendo um funil. E isso é muito feio. Sério. 

Jihyun não consegue fazer outra coisa a não ser rir. Ele sentiu tanta falta das asneiras do irmão mais velho que mal pode pensar em qualquer coisa para provocá-lo.

— Você não ta tão pálido.

— É o sol do verão aqui em Busan. - Jimin diz e Jihyun assente e só então parece perceber um rapaz encarando os dois irmãos com certa curiosidade. Ele o encara e Jimin percebe o olhar do irmão. - Aquele é o Kook. - o ruivo explica e puxa o namorado pela mão. - Se cumprimentem. — Ele diz sério e os dois se encaram por alguns segundos e começam a rir. 

— Você mora com ele? - Jihyun pergunta entre as risadas e estende a mão para cumprimentar Kook. - Acho que você já sabe meu nome. - O ruivo sorri. 

— Não, ainda não moro. - O moreno responde, também rindo e cumprimentando o Park mais novo. - Mas pretendo, algum dia, quem sabe. 

Das risadas direto para um olhar desconfiado. É assim que Jihyun reage a resposta de Jeon Jungkook. O ruivo encara o irmão, que só sorri e enlaça a cintura do moreno.

— Ele é meu namorado. 

As palavras de Jimin fazem cócegas nos ouvidos de Jihyun. Em toda a sua vida, ele nunca tinha visto o irmão namorar. E também Park Jihyun nunca aceitou de verdade o fato de Jimin ser gay. 

— Sério? - O ruivo pergunta e deixa uma risada debochada escapar. - Já contou pros nossos pais?

— Não! Lógico que não! - Jimin responde de imediato e mal percebe o quanto toda essa cena esta incomodando Jungkook. - Só faz um mês, Jihyun. 

— Um mês? - O ruivo arregala os olhos e ri. - Nossa mãe vai soltar fogos quando ficar sabendo disso. Ela pensou que você nunca ia ficar com alguém por mais de dois dias. 

E lá esta o Jihyun implicante e cheio de si novamente. Jimin ama seu irmão, mas o odeia ao mesmo tempo. Apesar deles se darem super bem e até se acobertarem às vezes, Jihyun tem um lado explosivo e debochado que irrita Park Jimin muito. Park Jihyun e seu humor bipolar são um dos motivos de Park Jimin ter resolvido morar sozinho. 

— Isso foi uma piada? - Jungkook pergunta de repente, com um sorriso no rosto. Ele esta irritado. Muito irritado. Não pelo fato de Jimin ter o rejeitado antes, e sim porque o irmão dele se mostrará um completo babaca. Jeon Jungkook até ia tentar não agir como um idiota, mas o comentário de Jihyun deixou bem claro que isso será impossível. 

Jungkook passa um de seus braços em volta de Park Jimin e percebe que ele se incomoda com isso, mas mesmo assim, continua o abraçando. Apesar de estúpido, o moreno não é nenhum tapado, e sabe muito bem o motivo de Park Jimin estar tão reprimido: O irmão. E isso é tão estranho. Jungkook nunca viu Jimin baixar a cabeça pra ninguém, mas aqui esta ele… Se encolhendo todo e parecendo querer cavar um buraco no chão para enfiar sua cabeça.

— Não. - Jihyun finalmente responde. - Vocês são a piada, não é? É mentira isso, certo? O Jimin não namora. Não com outro homem. 

E é então que a tensão se torna palpável. A pergunta que Jungkook havia feito anteriormente parece muito coerente agora, pois Jeon Jungkook esta prestes a dar um belo de um saco na cara desse palmito ambulante (lê-se: Park Jihyun). 

— Jihyun, cala a boca. - Jimin diz de repente. - Pega suas coisas e vamos pro carro. 

Park Jimin toma Jungkook pela mão e vai o puxando rapidamente até o carro, olhando pra trás somente uma vez para ver se o irmão os segue. Durante o caminho, Jeon Jungkook se mantém quieto e faz um grande esforço para ignorar todas as palavras de Jihyun. E mesmo tudo parecendo estar menos pior, ele sabe que uma discussão com o namorado será inevitável mais tarde.

 

 

— Eu não acredito que você me convenceu a fazer uma maratona de todos os filmes de super-heróis que existem. — Lalisa murmura quando o quinto filme acaba. A loira não esta entediada, ela esta até gostando de passar o dia inteiro abraçada com o namorado, mas ela quer fazer outras coisas…

— Semana passada você me fez assistir Grease três vezes no mesmo dia.

— É um clássico! - A loira se defende. 

— Batman também! - Kai diz e Lalisa revira os olhos, ainda assim rindo. - Aposto que você gosta menos de mim depois de hoje. 

— Talvez um pouco. - A vocalista responde e Kim Jongin faz uma careta, recebendo um selinho. 

— Não era a resposta que eu esperava. 

— Eu já te disse pra nunca criar expectativas. É melhor se surpreender do que se decepcionar. 

Kai da risada e puxa Lalisa para seu colo. A loira sorri maliciosamente e o beija. Eles já tinham feito isso milhões de vezes. Kai até se sente um pouco viciado em sexo. Não só em sexo, mas em sexo com Lalisa. Ele até consegue entender um pouco melhor o irmão. Não que ele fosse virgem, mas Kai não tinha fácil acesso a sexo como Hoseok.

Enquanto Kim Jongin e a namorada se agarram no sofá da sala, a porta se abre fortemente, fazendo Lalisa dar um pulo de susto. Hoseok chega em casa com uma cara nada boa. E sim, Kai está bravo. Ele nunca tinha atrapalhado os namoros do irmão e espera reciprocidade.

— Pensei que você fosse sair e voltar mais tarde, Hoseok. - Kai diz.

— Mudei de ideia. - Jung Hoseok responde e se senta no outro sofá. - O que vocês tão assistindo?

— Seu irmão me obrigou a ver todos os filmes de super-heróis existentes. — Lalisa responde e Hoseok da risada.

— Nossa. - Jung Hoseok solta uma risada baixa. - Isso sim é amor.

— Caí fora, Hoseok. - Kai responde. - É o último dia de férias, você não tem nada melhor pra fazer, não? 

— Kai. - Lalisa chama a atenção do namorado. - Se quiser assistir os filmes com a gente não tem problema, Hoseok. 

Hoseok da um sorriso, mas se levanta do sofá, indo até seu quarto e pegando sua prancha. 

— Valeu, loira, mas vou passar. To precisando ficar sozinho. - Jung Hoseok anda até seu quarto e pega sua prancha, voltando para a sala.

— Você vai surfar na chuva? - Kai pergunta com a intenção de fazer o irmão ficar constrangido. 

— Vou.  — Hoseok simplesmente responde e sai de seu apartamento. Ele mal consegue se lembrar de qual fora sua última noite totalmente sóbrio. Desde o dia em que Jennie contara que esta grávida, ele fora o responsável pela falta de whiskys no estoque do Jhonny’s Bar. Quanto mais ele bebe, mais ele tem a certeza de que a culpa tem aquele gosto amargo e ruim de whisky

Um mês. Hoseok não sente falta da morena. Na verdade, ele tenta se convencer disso todos os dias e noites. A situação se torna ainda mais complicada quando ele vê seu irmão namorando a melhor amiga de Jennie. Ele esta feliz por Kai, afinal, ele sempre gostou de Lisa, mas só agora que as coisas finalmente deram certo. Mas é horrível vê-los juntos porque consequentemente os pensamentos de Hoseok viajam imediatamente para a baixista. 

Ele será pai. Ele pode ficar longe o tempo que for, mas isso não deixa de ser verdade. Hoseok respira fundo e percebe que já esta com os pés na areia da praia, todo molhado pela chuva. Ele não sabe ao certo se esta realmente chorando ou se isso são gotas d’água. Hoseok nem se da ao esforço de limpar o rosto. Ele somente sai dali e vai para o único lugar que ele devia ter ido há muito tempo.

 

 

— Qual foi a única coisa que eu te pedi? Pra não ser um idiota! Mas hoje, foi comprovado que isso é impossível! 

Jimin esta no apartamento de Jungkook enquanto seu irmão Park Jihyun toma banho em seu apartamento. Park Jihyun quis saber onde o irmão esta morando e Park Jimin achou melhor ele não passar a primeira noite em Busan sozinho. Kook detestou a ideia, mas não discutiu. 

— Seu irmão que é um tremendo babaca! 

— Você é muito burro! - Jimin diz e lança a primeira coisa que vê em sua frente na direção do namorado, que é o controle remoto da televisão. Jeon Jungkook consegue desviar de última hora. 

— Burro é você que baixou a cabeça pra ele! - O moreno retruca e imediatamente se arrepende ao ver Jimin ficando vermelho. - Não, não foi isso que eu quis dizer… É que é estranho te ver não reagindo quando qualquer pessoa te ofende! 

— Jungkook, ele não é qualquer pessoa! É meu irmão! Eu sei como lidar com ele! Mas agora você fez o favor de estragar tudo! 

— Eu não to te entendendo. Não ligo se ele ficar com raiva de mim, Jimin. 

— É, mas eu ligo! 

O ruivo se senta no sofá e coloca a cabeça entre as mãos. Jihyun é a segunda pessoa mais vingativa que Park Jimin conhece. A primeira é Suga. Enfim, e ele sabe que o irmão não vai sossegar até transformar a vida de Jungkook em um pequeno pedaço de inferno. O que consequentemente, transformará a sua vida num inferno.

— Eu me desculpo com ele, ChimChim. - Jungkook se aproxima do namorado e ergue seu rosto. - Se é tão importante assim pra você… Eu peço desculpas, me ajoelho, peço ele em casamento, qualquer coisa! - Jimin da um pequeno sorriso. - Só não fica bravo. - o ruivo da um selinho nele. - Porque quando você fica bravo, você começa a tacar tudo que vê pela frente em mim. E um dia eu posso não dar a sorte de ser uma almofada.

— Idiota. — Jimin responde e o abraça. Jungkook da risada e beija o namorado. Aquele tipo de beijo que começa com a intenção de se acabar na cama. Apesar de que com eles, todos os beijos são assim, então… 

— Você tem sorte que meus reflexos são rápidos. - Surpreendentemente, quem se afasta primeiro é Jungkook. Jimin ri e da mais um selinho nele. 

— Promete que vai me deixar lidar com o Jihyun do meu jeito. - o ruivo diz e o moreno para de rir. - Não faz essa cara. Ele é meu irmão e é importante pra mim vocês se darem bem. 

— Tarde demais pra isso. - Jeon Jungkook da de ombros. 

— Eu sei, mas mesmo assim… O Jihyun já não gostou de você e acredite, nem o pedido de casamento mais lindo ajudaria! - Jimin diz e Jungkook vai abrir a boca pra falar, mas Jimin não deixa. - E não me pergunte por que isso é importante porque você já sabe! O Jihyun é difícil, e agora será mais difícil ainda já que ele te odeia. 

— Quanto mais você fala dele, mais eu acho que ele seria um ótimo amigo. - O moreno diz com ironia. 

— Cala a boca. - Park Jimin da um tapa de leve no ombro de Jeon Jungkook. - Agora você vai ter que ficar bem de boa com ele, entendeu? 

— Entendi.

— Ótimo. - o ruivo da um selinho em Jungkook e se levanta para ir embora. - Aonde você vai? E meu prêmio por ser um namorado compreensivo? 

— Não vou transar com você com o meu irmão no apartamento ao lado. 

— Quem falou em transar? 

— Não vou fazer nada que possa envolver seu pinto, entendeu? - o ruivo diz bem na hora que a porta abre e Suga entra com o namorado. Sehun da risada enquanto Suga encara Park Jimin com uma careta. - Como se você nunca fizesse isso, né? Me poupe!

Jimin sai de lá e vai para seu apartamento, deixando Jungkook emburrado.

— Ótimo, agora nós teremos que aguentar seu mau humor. - Suga murmura. 

— Você conhece o irmão dele? - Jungkook pergunta. 

— O Jihyun? Lembro vagamente… O Jin hyung tinha uma queda por ele. 

— Ele é um saco! 

— Por quê? - Quem pergunta é Sehun. 

— Porque ele é manipulador! - Jungkook responde. - Não gostei dele! 

— Se eu fosse você, faria um esforço. O cara é seu cunhado agora. - Sehun diz e se senta ao lado de Jeon Jungkook no sofá.

— Um cunhado manipulador! - Jungkook retruca, fazendo o baterista rir. - Mas eu vou ficar de boa… Pelo Jimin.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...