História Running Against Time - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 4
Palavras 1.973
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Luta, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo 03


Depois de caminhar bastante de onde houve a tragédia com Simon Cowell, Harry chega em seu galpão. Ao chegar lá se depara com um galpão vazio e silencioso. De certo modo seria bom pra ele ficar sozinho, mas se Liam ou Niall estivesse lá para ele seria de grande ajuda.


Ao entrar no galpão, Harry vai direto ao armário de Liam. Pega o kit de primeiros socorros para fazer seus curativos. 


Harry estava com a cabeça a mil naquele momento, ele ficou alguns minutos sentado olhando para o nada. Do nada, Harry começa a gritar e chorar. Ele sentia muito a falta de Louis. Louis era a única família de Harry. Assim como Harry era a única família de Louis. Ele sabia que tinha que ir atrás de Louis, ver se ele ainda estava vivo. 


Harry naquele momento daria sua vida por 30 minutos com Louis. Ele não sabia como preencher a falta que Louis fazia. Então ele optou por ficar bêbado. Harry foi até a mesa onde havia uma garrafa de whisky Jack Daniels,  então ele somente tirou a tampa e começou a beber. 


Ele secou a garrafa, que estava na metade, em menos de 20 minutos. Estava tão bêbado que mal conseguia se manter em pé. Na cabeça de Harry, ficar bêbado seria a solução, mas parece que o que ele sentia só tinha aumentado. Ele chorou, chorou e chorou mais. Só sabia chamar pelo nome da pessoa mais importante na sua vida. 


Louis, Louis, Louis!


Depois de tanto chorar, Harry se jogou na cama de Liam e apagou.



Horas mais tarde Liam chega ao galpão. Se depara com Harry naquela situação em sua cama e o acorda.


- Ei! Harry! Harry! Hazza! - Liam chama  Harry preocupado.


- Lou? É você? - diz Harry com a voz rouca. 


- Lou? Como assim, cara? Cadê o Louis? O que aconteceu? - pergunta Liam desesperado.


Harry acorda assustado, vê que de fato não era Louis ali do seu lado. Ele encara Liam e olha aem volta. Ao lembrar do ocorrido ele cai em choro. 


- O que foi, cara? Me diz o que houve! - Liam dizia impaciente.


- Louis... Ele... Eu acho que ele morreu! - disse Harry se desmanchando em lágrimas. 


Um choque toma conta do corpo de Liam. Ele nunca havia ficado tão sério antes. 


- HARRY, ONDE ESTÁ LOUIS! - gritou Liam levantando a cabeça de Harry.


- Ele foi levado... Pela polícia. Ele estava baleado e... Não sei se ele está vivo. - disse Harry. 


- Polícia? Como? Ninguém sabia sobre nós e... - Liam foi interrompido. 


- FORAM AS MENINAS! - berrou Harry assustando Liam.


- As meninas? Elas entregaram vocês? Mas a troco de quê? - Liam estava preocupado.


- O que você acha? Elas queriam nosso dinheiro. Foram ser felizes em outro país e nos foderam antes de ir. Não devíamos ter confiado naquelas vadias, ladra! - Harry falou se levantando da cama. 


Liam percebeu o quanto Harry estava ferido, não fisicamente, mas mentalmente. Então Liam decide suspender as perguntas até Harry se recompor e ficar pronto para ter um diálogo sem chorar a cada palavra que diz. 


- Está com fome? Vou fazer algo para nós. E mais tarde irei ligar para um parceiro da polícia e pedir para ele buscar notícias sobre o estado de Louis. - falou Liam levando os braços em Harry e o alertando com u n forte abraço. - Fique aqui, já volto parceiro. 


Liam foi a cozinha e fez uma sopa com alguns legumes que havia em sua geladeira. Não era nada 5 estrelas, mas dava para engolir. 


Sentaram na cama juntos enquanto comiam a sopa. Liam observava cada movimento de Harry, que parecia estar com fome e pensativo. Harry levanta a cabeça e percebe Liam o observando. 


- Quer parar? Está me incomodando. - disse Harry incomodado com Liam o fitando. 

- Você não está bem, cara! Se acalma, eu sinto que Louis está bem. Onde quer que eles esteja. - Liam disse tentando acalmar o amigo. 


Harry deu um falso sorriso e voltou a comer a sopa. Ficaram alguns minutos ali pensando, e conversando sobre o que havia acontecido. 


Depois da conversa, Liam pega o telefone e liga para seu amigo da polícia. Harry parecia animado mas ao mesmo tempo temia ao que teria acontecido com Louis. 


- Sim, entendi. Muito obrigado. Eu te devo uma amigão. - disse Liam desligando o celular. 


- E então? Como ele está? - disse Harry ansioso. - Não minta pra mim Payno. 


- Ele... Ele está no hospital, está sendo feita uma cirurgia para retirada da bala. Ele foi baleado no estômago. O risco dele é grave, e às chances de sobreviver e ter uma vida normal são mínimas. - disse Liam com sentido um peso na garganta. 


Harry que não se aguentou caiu em lágrimas e deitou na cama chorando contra o travesseiro. 


- Tem uma "boa notícia"... - Liam disse tentando " animar " Harry. 


- O que é? Fala Liam. - disse Harry levantando rapidamente da cama. 


- Eu posso arranjar uns minutinhos  para você vê-lo após a cirurgia. Vai ser arriscado, e tem que ser muito rápido e discreto. Você está disposto? - perguntou Liam como se não soubesse a resposta. 


- SE EU ESTOU DISPOSTO? - gritou Harry não acreditando na pergunta do amigo. 


- Ei, calma cara. - disse Liam. - Ele está passando agora pela cirurgia, amanhã a tarde iremos ao hospital e iremos vê-lo. Eu te prometo, parceiro! - disse Liam querendo chorar. 


- Eu te amo, Liam! Obrigado por tudo. Você é muito mais que meu amigo, você é minha família, você sabe disso. - disse Harry sorrindo com os olhos alagados em lágrimas. 


- Eu sei, Hazza. Deite um pouco e descanse. Amanhã será um dia corrido. - falou Liam indo deitar na cama de Niall. 


- Durma comigo... Por favor, Liam! - implorou Harry. 


Liam parou e o encarou, mas acabou cedendo. 


- Tudo bem, mas sem gracinha. - disse Liam deitando-se na cama ao lado de Harry. 


Harry estava tão nervoso e ansioso para amanhã que mal conseguia dormir. Ele passou a noite quase toda em branco, pensando no que iria falar para Louis. Ele sabia que tinha poucos minutos com Louis e que ele estaria apagado, por causa dos efeitos da anestesia. Mas só de vê-lo e poder toca-lo já era o suficiente para Harry se sentir melhor e poder descansar. 



No dia seguinte Harry já havia levantado as 7 da manhã. Liam tinha acordado minutos após. Harry foi para o banho e foi em seguida se arrumar. Teve que usar roupas de Liam, já que suas malas havia ficado no carro das meninas. 


Após os dois tomarem banho e se arrumarem, Harry estava indo em direção a porta, com pressa para chegar logo ao hospital. 


- Vamos Payno, eu quero chegar o mais rápido ao hospital. 


- Calma, Harold. Ele não vai fugir de lá! - disse Liam rindo de Harry.


-Qual é o plano mesmo? Eu não estava prestando atenção antes. - disse Harry.


- Sério, cara? Argh. - Liam revirou os olhos. - Bom, você vai usar o boné para esconder seu rosto. Iremos entrar por trás, um colega meu irá liberar nossa entrada. - explicou Liam.


- Uau, você é cheio dos contatos. - brincou Harry.


- É o dinheiro meu irmão. Ele abre as portas! - disse Liam gesticulando com as mãos. - Continuando... Ele nos dará somente 5 minutos...


- Só isso? - reclamou Harry interrompendo Liam que o encarou. - Deculpe, continue. 


- Sim, só 5 minutos. É o melhor que ele pode fazer. A essa hora são poucos funcionários trabalhando. Então não será tão difícil para chegarmos ao quarto de Louis. - finalizou Liam. 


Harry pareceu compreender e continuou caminhando com Liam em direção aí hospital. 


Ao chegar lá, eles seguiram todas as instruções e tudo tinha dado certo. Eles estavam do lado de fora do quarto de Louis e Harry estava criando coragem para entrar ao quarto.


- Lembrem-se, somente 5 minutos, eu voltarei e os avisarei. O estado dele é delicado. Então tentem não toca-lo muito para não prejudicar. - explicou o enfermeiro. 


- Quanto tempo ele será mantido aqui? - perguntou Harry olhando contra o vidro que estava tapados pela cortina. 


- Não sei... Uma ou duas semanas. Isso se a recuperação for tudo bem, sem nenhuma complicação. - disse o enfermeiro. 


- Ele vai voltar ao normal? Ou haverá alguma seqüela? - perguntou Harry encarando o enfermeiro.


- As chances são pequenas. Mas pode ser que sim. Não sabemos nada ao certo. Então ficarei te devendo mais informações. - explicou o enfermeiro se retirando dali.


Harry foi abrindo a maçaneta devagar, abriu a porta com bastante cuidado. Liam foi logo atrás de Harry, ligando a luz do quarto. 


Louis estava com uns fios conectados ao seu corpo, medindo suas pressões e seus batimentos. Harry não se aguentou e chorou ao ver a situação de Louis. 


- Amor? Sou eu, seu Harry! - disse Harry baixinho, choramingando. 


Nenhum movimento ação de Louis havia acontecido. Harry segurou a mão de Louis e deixou um beijo em seus labios. Liam emocionado pôs a mão nas costas de Harry fazendo carinho no amigo. 


Harry tinha 2 minutos sobrando. Ele passou quase todo o templo olhando para o rosto de Louis, que estava ferido da luta. 


- Harry, dois minutos. - disse Liam avisando o amigo. 


Harry acenou com a cabeça. 


- Lou, eu sinto tanto sua falta... - Harry começou a falar com Louis. - Eu fui um péssimo marido, não deveria ter te deixado para trás. Deveria ter ficado lá com com você. Ajudar você e se necessário morrer com você. Você não faz ideia do quanto eu me culpo pelo que fiz com você. É tudo minha culpa. Eu sou um idiota - disse Harry chorando em seguida. 


- Não é sua culpa Harry, não faça isso com você! - disse Liam chorando pela situação do amigo. 


- Eu sinto muito... - Harry mal conseguia falar, chorando. - Você faz muita falta na minha vida. Você é minha única família. E eu te prometo que quando você se recuperar iremos sair dessa juntos. Iremos cumprir a nossa promessa de viver juntos no Brasil. Teremos nossa família e seremos muito felizes. - finalizou Harry deixando outro beijo na boca de Louis. 


O enfermeiro entra no quarto e não diz nada. Harry e Liam dão uma última olhada para Louis e de despendem. Agradecem al enfermeiro que os acompanham até a saída. 


Tudo tinha dado certo dessa vez. Eles saíram do hospital e foram caminhando de volta para o galpão. Os dois estavam calados. O caminho todo Harry ficou quieto, refletindo no que tinha acabado de acontecer. 


- Está melhor? - pergunta Liam. 


- Estou sim, muito obrigado, irmão. - disse Harry sorrindo para o amigo.


- Não precisa agradecer. É isso que as famílias fazem. Eu daria minha vida para ver vocês dois juntos e felizes. - falou Liam sorrindo para Harry. - Agora me diz uma coisa? Como será as coisas daqui para frente? Como pretende tirar Louis do hospital. Se isso for possível. - perguntou Liam seriamente para o amigo. 


Harry encarou o chão enquanto caminhava e havia milhares de coisas passando pela sua cabeça naquele momento. 


- Eu não sei. Tenho que parar pra pensar direito sobre o assunto. Espero poder contar com você! - disse Harry encarando Liam.


- Você pode sempre contar comigo. Somos uma família unida. - disse Liam envolvendo o braço no pescoço de Harry. 


Eles foram juntos para o galpão, conversando sobre coisas aleatórias para distrair a mente um pouco. Harry não estava com cabeça para pensar sobre escapar agora. Ele havia acabado de ver seu marido e estava muito feliz. Então resolveu só aproveitar o momento com seu irmão Liam e deixar todo o resto para depois. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...