História Running for you - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Dra. Caitlin Snow
Tags Amigos, Família, Snowbarry
Visualizações 140
Palavras 2.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heeeey, tudo bem? Acho que vou parar de perguntar isso KKKKKKKK
Estou entendiada aqui então resolvi escrever mais rsrsrs

Capítulo 6 - Capitulo seis: Você tem medo.


Fanfic / Fanfiction Running for you - Capítulo 6 - Capitulo seis: Você tem medo.

POV.Narradora.

Caitlin lia cada trecho de livro enquanto falava com voz alta para quer as suas filhas pudessem ouvir com clareza. Ela segurava o livro nas mãos, a capa dura havia desenhando o menino de óculos rodados preto, cabelos preto e uma cicatriz raio na testa. A letra da tema de livro era dourado escrito "Harry Potter e a Câmera Secreta". A capa havia o menino segurando um bicho vermelha que parecia voando, o resto da capa mostrava as paredes parecida com o castelo e um fogo pendurado na parede, no chão havia o serpente verde. Como o livro aberta a capa do lado de trás do final mostravam duas crianças ruivas sendo segurados também.

"Harry estive em muitas festas de Hogwarts mas nenhum igual a esta. Todos estavam de pijama, e a comemoração durou a noite inteira. Harry não sabia se a melhor parte fora a Mione correndo para ele aos gritos de "Você soluncionou o mistério! Você soluncionou o mistério!" ou se fora justino saindo ás pressas da mesa de Lufa-Lufa para apertar sua mão com a força e pedir desculpas infindáveis por ter suspeitado dele, ou se fora Hagrid aparecendo ás três e meia, dando os socos tão fortes nos ombros de Harry e Rony que os garotos quase foram parar em cima dos pratos de gelatina caramelada, ou se foram os quatrocentos pontos que ele e Rony tinham ganho para a Griffinória, garatindo, assim, a posse da Copa da Casa pelo segundo ano consecutivo, ou se fora a professora McGonagall se levantando para anunciar que todos os exames tinham sido cancelados como um presente da escola ("Ah, não!" exclamou a Mione", ou se fora Dumbledore anunciando que, infelizmente, o professor Lockhart não poideria voltar ao próximo ano, porque precisava se afastar para recuperar a memória. Muitos professores participaram dos aplausos que saudaram está última notícia.

-Que pena!-Disse Rony, servindo-se de uma rosquinha com geléia.-Eu estava começando a gostar dele."

Caitlin fechou o livro, pausando o trecho de paragrafo e colocou o livro de lado do criado-mudo, respirou fundo exaustiva e olhou para suas meninas que ainda estavam acordadas e deitadas na cama de Amélia (a cama dela cabia até para a Lucy dormir), ambas estavam divindindo o cobertor grosso rosa.

-Tentem não ficar acordadas tarde. -Caitlin disse com sorriso suave e doce.-Estou muito feliz por ter vocês comigo, era tudo o que importa.

-Seria ótimo ter o papai aqui.-Lucy comentou, Caitlin suspirou.-Eu gosto da Iris, mamãe. Mas ela nunca será como você.

Caitlin sorriu ao ouvir aquilo.

-Fico feliz em ouvir isso, meu amor.-Ela deu um beijo carinhoso da bochecha da pequena.-Eu e seu pai somos amigos, mas ainda somos familia, Lucy. Não precisa ter o seu pai aqui para completar uma familia.

-Eu sei, mamãe. Mas eu nunca vi vocês juntos, você e papai separaram quando eu era bebê.-Lucy disse tristonha.-E eu queria saber como é ser assim quando ver papai e mamãe juntos.

-Se serve o consolo, eu amava muito o seu pai quando separei dele. Eu chorava por ele toda a noite e jurando pela minha vida que amaria ele até a minha morte. Mas para ajustar, muita coisa mudou....as pessoas mudam.-Ela apenas deu de ombros.

-Mas você ama ele? De verdade?-Amélia perguntou depois de ficar em silêncio, Caitlin engoliu em seco.-Mãe, você merece mais com papai do que com Ronnie.

-Porque? Ronnie é namorado da mamãe.-Lucy falou se sentindo confusa.

-Ah, não gosto dele.-Amélia admitiu para a irmã. Lucy ia perguntar o porquê, mas a mais velha respondeu antes.-Sempre preferi mamãe e papai juntos.

-Mas e a Iris?-Lucy perguntou.

-Ah, gosto dela mas sei lá, ela não é como Ronnie.

-Certo, hora de dormir!-Caitlin mudou de assunto, estava nervosa. Ela não estava com raiva de Amélia por ser sincera, o que na verdade um pouco de desabafo não faz mal para ninguém.-Boa noite, meus amores.-Ela sorriu.

-Boa noite, mamãe.-Disseram em unissom. Caitlin apagou o abajú rosa e se levantou na cama onde se sentava, foi caminhando até a porta e fechou.

Ao fechar a porta, ela soltou a sua respiração que estava segurando e sua cabeça encostou na porta. Ela fechou os olhos tentando se acalmar o seu nervossismo. Amélia poderia ter falando algo e Lucy descobrisse, mas como ela não percebeu nenhuma clima estranha ou desconforto quando se tratava Ronnie.

Ronnie ainda não havia chegando, o que era bom para ela. Caitlin foi a cozinha preparar o jantar para o seu namorado quando chegar, antes que ele reclame e acordar a Lucy e Amélia. Assim que deixou o jantar preparativo, o seu celular havia tocando e resolveu verificar na tela. Havia uma ligação: Kara Danvers.

-Alô. Me ligando a essa hora? O que houve?-Caitlin perguntou estranhando.

-Caitlin, acho que estou desesperada. Tenho certeza de que Mon-El vai me odiar quando descobrir e você é a única que entende esses tipos de coisas.-Caitlin notou o tom nervossismo de voz da amiga.

-Calma. O que está acontecendo? Descobrir o que?-Perguntou confusa e preocupada.

-Eu tive que olhar para o teste duas vezes e pensei que tinha sido um sonho, tentei acordar da realidade e percebi que é real. O teste deu positivo, Caitlin. O que faço?

-Espera? Que teste?  positivo?-Caitlin ainda estava confusa com a enrolação da loira.

-Estou grávida, Caitlin!-Disse Kara com tom de voz aumentando.-Não tenho certeza de que o Mon-El vai assumir.

-Ai meu Deus! Parabêns!-Caitlin disse animada e emocionada ao receber a melhor noticia.-E relaxa, ele te ama e é claro que vai assumir. O filho é dele também, não percebe que ele tentou fazer tudo certo para completar uma familia que ele tanto sonha? Veja só, ele adora as meninas, costuma cuidar do filho de Felicity. Lembra da cara dele quando descobriu que Oliver e Felicity serão pais de um menino?

-Ele ficou animado, mas é diferente, Caitlin!-A castanha percebeu que a sua amiga havia começando a chorar.-Não é que eu esteja achando ruim estar grávida, mas estou com medo de que ele me abandone!

-Nunca, nunca, nunca ache que ele vai te abandonar, Kara Danvers. Ele te ama desde primeiro ano de Ensino Médio. Agora estão casados faz anos e conseguiram um filho hoje. Aproveite o momento de familia que vocês está criando. Converse com ele com calma e veja qual seria a reação dele, se ele te abandonar, vou chutar o traseiro dele, entendeu?-Caitlin disse com tom de suave.

-Obrigada amiga, você sempre me ajuda demais.-Kara disse. Caitlin sorriu.

-Para que serve amigas?-Caitlin disse rindo.-Agora estou ansiosa. Vou ser madrinha?

-Claro. Eu sou madrinha de Tommy Queen, Felicity é madrinha de Amélia e Lucy. Então você será a madrinha do meu filho. O ciclo perfeito.-A loira disse fazendo a castanha concordasse rindo.

-Então...como está a sua irmã?

-A Alex? Ela não parava de falar da Maggie, está animada para o encontro com ela.-Kara comentou, Caitlin podia imaginar a amiga revirando os olhos.

-É bem estranho, considerado que Maggie é a melhor amiga de Barry, o meu ex-marido.-Caitlin brincou.

-Verdade. Mas Central City é muito pequena, é claro que a metade das pessoas da cidade são nossos amigos.-Kara disse ironia fazendo com que a Caitlin rir.-Mas quem ficaria com surpresa se Alex admitir que está apaixonada por ela?

-Tenho certeza de que elas vai ter o momento romântico no meio de encontro.-Caitlin disse imaginando a cena e fez careta de nojo.

-Alex é desastrosa, vai passar vergonha da Maggie em público.-Kara disse e Caitlin gargalhou.-Você lembra daquele dia?

-Nunca esqueci. Como Alex não notou que o salto havia quebrando?-Caitlin disse rindo.

-Ela não reparou porque o salto era novo.-Kara respondeu e as duas pararam de rir quando a loira perguntou.-Como vai você e Ronnie?

-Você ainda pergunta?-Caitlin bufou.

-Cait, ainda estou preocupada com você. Poderia ter acontecido pior e nós não saber? Ronnie é o cara psicopata, ele não vai se livrar de você tão fácil.-Disse a loira séria.

-Eu sei, como já disse, tenho um plano.-Caitlin disse suspirando.-Mas o que me deixa suspeita foi o porão. Ele gosta de passar maior parte do tempo lá. Eu queria dar uma olhada, mas tenho medo de que entrar e Ronnie descobrir.

-Então não entra. Pensa do que vai encontrar lá, você pode ficar traumatizada ou algo assim. Não vá sozinha, se quiser dar olhada no porão, vai precisar de mim e da Felicity.-Kara disse, Caitlin suspirando e sabia que a amiga tinha razão. Ela ia ficar pior se encontrar algo lá, poderia ser algo ruim.-Mas eu sei que você não tem plano.

-Não seja estraga-Prazer.-Caitlin bufou, ela foi até a janela dando olhadinha pois havia ouvindo o som do barulho mas se aliviou ao perceber que o carro não pertencia ao Ronnie, e sim do vizinho.-Você está certa, eu não tenho plano. Mas eu vou pensar e arrumar um.

-Quer saber o que eu sei?-Kara perguntou, Caitlin ergueu a sobrancelha curiosa.-O Barry merece saber a verdade. Ele não é como qualquer outro ex-marido que não liga para o problema da ex-esposa. Ele sempre ligou, ele se importa com você, Cait. Ele não merece esse segredo.

-Kara, não é fácil assim.-Caitlin tentou não chorar. Ela odiava saber que machucaria o Barry esconder o segredo.

-Eu sei que não. Mas você entre todo mundo sabe que as coisas nem sempre vai ser fácil. Todos nós temos histórias dificil mas não significa que deve esconder de quem confiamos. Você foge das responsabilidades, mas eles voltam para você pois é assim que a vida é. O Barry poderia ter te ajudando, mesmo que as coisas não sejam boas. Nem tudo é preto e branco, assim como nem tudo é como conto de fadas. O que bem mais provavelmente a realidade é mais pior, mas a verdade é que a realidade é infeliz e você só tem que enfrentar e conviver o que bem entender. Eu sei que as situações não são boas, mas existe esperança, sabia? Barry pode ter te ajudando. Ele é a esperança, então por favor, conte a ele.-Kara disse e Caitlin percebeu que a amiga estava mais certa.

-Eu não sei o que fazer, Kara. Não quero que ele se incomode com os meus problemas.-Caitlin disse chorando.

-Quem disse que ele incomodaria com os problemas seus para resolver? Caitlin, no fundo, ele te ama. Não do jeito como amiga, mas como o marido. O mesmo marido com quem você casou. Você tem medo, não quer contá-lo pois tem medo.

-Medo de que?-Caitlin limpou suas lágrimas e ficou confusa.

-Medo de que se arrependa. Você tem medo de ser a pessoa ruim, você tem medo de que ele te odiaria.-Kara respondeu e suspirou.-Mon-El chegou, preciso desligar. Mas espero que entenda e pense muito sobre isso.

-Vou tentar.

-Tente viu, te amo. Boa noite.

-Boa noite.

Caitlin finalizou a ligação e viu que sua batéria ia acabar,  resolveu deixar seu celular carregando no quarto da Amélia.

 

 

 

Barry não conseguia dormir, olhava para o teto vendo o ventilador rodando em cima. A Iris dormia de lado profundamente, nos pensamentos de Barry estava sobre a Caitlin. A preocupação dele era maior, ele nunca se preocupava tanto com ela antes. Pela primeira vez que ele se preocupava com ela foi quando eram casados, e agora ele estava confuso. Será que ele pensava mais como marido e não o amigo? Não, ele não sentia mais nada pela Caitlin. Tinha quase certeza de que amava a Iris.

Quase certeza? Ele não sabia o que fazer, ele só conseguia pensar que o Ronnie poderia ter feito algo pior. Se ele matá-la? Se ele torturá-la? Não, ele não poderia ter pensando assim com a sua Caitlin. Tentou dizer a si mesma de que estava tudo bem e que o que está acontecendo era a sua paranoia. Mas ele não conseguia se livrar da sensação de que deveria vê-la se ela estava bem.

Ele se sentou na cama e seus pés descalços tocaram no chão gelado, procurou seus chinelos e osachou perto do criadoi-mudo e os calçou, se levantou lentamente para não acordar a sua namorada. Foi até o banheiro lavar o seu rosto cheio de suor. Ansiedade.

Ele voltou e abriu o seu guarda-roupa e procurou uma camisa e uma calça jean, se vestiu e depois usou o casaco e saiu do quarto, foi até a sala procurar a sua chave de carro e os achou em chaveiro pendurado da parede, e assim que saiu do seu apartamento. Ele chegou em garagem e entrou em seu carro, ligou e dirigiu.

Seu coração começou a acelerar, seu cerebro gritava que precisava ajudar a Caitlin e Barry parecia seguir os desejos de seu coração e mente. Ele realmente precisava ver a Caitlin, realmente precisava saber se ela não se sentia sozinha. Caitlin sempre precisará de ajuda cedo ou tarde, mas Barry preferia ajudá-la o mais cedo melhor.

Demorou 10 minutos para chegar a casa de Caitlin, ele viu a casa dela estava acesas. Ela estava acordada, ou seria o Ronnie? Ela pensou varias vezes se deve ou não ir bater a porta e resolveu tomar sua decisão. Saiu do seu carro e se aproximou em varada, bateu duas vezes na porta e foi aberta, ele torceu para que não fosse Ronnie e sua oração foi atendida.

-Barry?-Caitlin estava surpresa ao ver o ex-marido na varada na madrugada. Ele olhou para o corpo da ex-esposa que usava camisola azul claro. Ele sentia falta de sua época onde dormia com ela todas as noites, mas sorriu ao saber que uma coisa que a Caitlin nunca mudou: Sua camisola azul.-O que está fazendo aqui?

A boca de Barry abriu varias vezes e foi fechada em seguinte, sem saber o que dizer.

-Eu....eu...vim te ver.-Gaguejou coçando a nuca, deixando-a corar ainda mais.

-Porque?

-Eu estava preocupado com você.-Admitiu tentando desviar o seu olhar para a camisola que a Caitlin usava.

-Barry, não precisava preocupar comigo, estou bem.-Caitlin respondeu sorrindo.-Você dirigiu quilometros para vir aqui só porque estava preocupado comigo. O Barry antigo faria isso, mas temos que mudar.

-Não é isso. Estou preocupado com você pois estou com mau pressentimento sobre Ronnie.

Caitlin engoliu em seco.

-Estou bem, Barry. Ele não está aqui, fique tranquilo.

-Então você admitiu que ele não está sendo um bom homem para você.-Barry disse fazendo com que a Caitlin suspirar de novo.

-Você não está enxergando bem claro.

-Eu diria isso.-Falou apontando para as hematomas  em pescoço, ombros e braços a mostra de camisola, Caitlin arregalou os olhos.-Ele te bateu, eu sei. Eu sei que você deixou que ele faça isso para proteger a Amélia.

-Barry...é melhor você ir, ele vai voltar...-A voz da castanha ficou trémula.

-Não!-Barry respondeu firme.-Não vou embora até você seja honesta comigo.

Caitlin deu olhadinha para a rua que estava escuro e puxou o Barry para dentro.

-Barry, você precisa ir, ele vai chegar.-Ela disse desesperada.-Por favor!

Barry engoliu em seco e se aproximou da amiga, sua mão estava preso a nuca dela.

-Amanhã você terá que me contar tudo. Tudo mesmo.-DIsse isso, ele saiu de casa deixando a castanha aliviada.

 


Notas Finais


Gostaram???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...