História Rupocalyptic World - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias RuPaul's Drag Race
Tags Kaikai, Raja, Raven, Rupaul's Drag Race, Zumbi
Exibições 10
Palavras 2.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Essa história não é um crossover. Ela ocorre no mundo em que as drags estão inseridas, ou seja, o nosso. Mas os acontecimentos e o tipo de zumbi são inspirados pelo seriado The Walking Dead.
Os capítulos serão mais curtos, mas não sei quantos vou postar.
Vou utilizar o nome conforme a aparência da queen no momento. Então se ela estiver in, ou usar o nome de drag, se estiver out, vou usar o nome de verdade.
Espero que gostem <3

Capítulo 1 - O começo do fim


- E não se esqueçam de se inscrever na WoWPresents!

- Corta! Ficou ótimo, terminamos.

Raja e Raven disseram a última frase característica do Fashion Photo Ruview juntas e deram graças a Deus por ser a última do dia. Estavam cansadas por terem gravado o dia todo, quatro episódios de uma vez.

- Eu acho que a gente deveria ir beber - Raja se espreguiçou na cadeira e tirou o chapéu de paetês preto que estava usando - faz tempo que eu não ouço suas conversas de bêbada.

- É uma boa ideia - Raven tirou as enormes argolas douradas da orelha e se levantou do banquinho - Quando a gente bebe, você sempre acaba pedindo pra chupar o meu pau.

- Raven! - ela deu um tapa na perna de Raven e riu, porque era verdade.

- Não se faz de ofendida, todo mundo aqui te conhece.

- Eu não estou ofendida, você sabe que eu gosto quando voc-

- MEU DEUS!

Todos no estúdio se viraram assustados quando uma das produtoras gritou. Ela apontava para a porta, com os olhos arregalados e a boca aberta. Quando viram o que ela via, o estúdio virou uma bagunça de gente gritando. Era uma das maquiadores. Ela tinha sangue saindo da boca e uma ferida aberta enorme no abdômen, de onde podiam ver uma parte de seu intestino. E ela grunia. Seus olhos, totalmente brancos, estavam fixos no nada.

- Deisy! O que aconteceu com você? CHAMEM UMA AMBULÂNCIA - a produtora correu para ajudar a amiga. Ela tentou segurar em seu ombro para apoiá-la - Deisy, fala comigo.

Mas a moça, ou o corpo que um dia tinha sido a moça, só jogou seu corpo contra o dela. Ambas caíram no chão e Deisy cravou os dentes na bochecha da amiga. E tirou um pedaço grande de carne.

- Ah! Para, Dei- sua voz foi cortada, pois Deisy tirou um pedaço grande da sua garganta e ela agora estava engasgando no próprio sangue.

- Meu Deus, a gente tem que ajudar! - Raja se levantou para ir em direção das moças, mas Raven segurou seu braço com força.

- Não.

- Por que? Raven! Ela tá sendo comida viva!

- Espera, Raja - seus olhos estavam arregalados e ela suava frio. Tentava processar o que estava acontecendo. Podia ser algum tipo de brincadeira, mas o halloween já tinha passado. E Deisy não tinha umas daquelas feridas feitas com maquiagem. Era um buraco grande na barriga com um monte de pele faltando. Nas maquiagens, a pele está sempre sobrando. E ela estava literalmente engolindo os pedaços de carne que tirava do pescoço da produtora. Aquilo era real - a gente tem que ir embora daqui.

A essa altura, várias pessoas já estavam tentando tirar Deisy de cima da moça. O que acabou resultando em mais gente mordida. Alguns estavam vomitando num canto do estúdio e outros só gritando desesperados. Um dos seguranças chegou correndo, com uma arma na mão.

- Eu acho que eu vou vomitar - Raja tinha desistido de tentar ajudar e agora estava grudada no braço de Raven.

- Se acalma, a gente tem que ir embora - ela segurou a mão de Raja e a puxou em direção à porta, fazendo questão de passar longe da confusão.

Deisy avançou aos tropeços para o segurança, que gritava para que ela ficasse parada. Ele deu dois tipo no peito da moça, quando viu que ela não ia parar. E ela não parou. Mesmo com os tiros, ela não parou, e era como se ela nem tivesse sentido que algo a atingiu . Raja deu um grito e abraçou Raven com força.

- Vem, pelo amor de Deus, anda!

- Eu não consigo, to travada - ela mantinha os braços em volta de Raven com força.

- Raja! Eu não vou conseguir sair daqui com você no colo, não! Se mexe! - Raven puxou Raja com força e conseguiu fazer com que ela se movesse. Elas se esgueiraram até a porta, mas antes de sair do estúdio, Raven olhou para trás a tempo de ver o segurança atirar na cabeça de Deisy e seu corpo morto cair no chão.

A situação do resto do lugar não estava melhor. Pessoas corriam e gritavam e um ou outro corpo morto e parcialmente comido se arrastava, como o de Deisy a segundos atrás.

- O que tá acontecendo, Raven?

- É a merda de um apocalipse zumbi - ela disse, com uma calma fria de quem estava calculando a melhor maneira de sair daquela situação.

- Não pode ser! Isso não é possível.

- Me dá outra explicação.

Raja pensou um pouco. Ela não tinha outra explicação. Pessoas comendo as outras vivas. Corpos mortos andando. Mas isso não poderia estar acontecendo, era irreal demais para ser verdade.

Quando passaram na porta de um dos outros estúdios, elas ouviram um lamento de uma voz conhecida vindo de dentro.

- Raven, é a Katya.

- Não é não, vamos embora.

- RAVEN! É a Katya sim, a gente não vai deixar ela aí.

- Ai, meu Deus, Raja… - ela entrou no estúdio e viu uma cena que fez seu sangue congelar.

Katya estava caída no chão, chorando. E Trixie estava sobre ela, com uma ferida enorme no ombro e comendo grandes pedaços de carne da perna de Katya.

- Tracy. Para, por favor. Tracy. Para - ela estava em estado de choque. Não conseguia se mexer ou se defender, só continuava implorando para Trixie parar e voltar ao normal.

- Katya! Trixie! - Raja gritou, apavorada. Trixie-zumbi olhou em sua direção. Deu um grunhido desconexo, se levantou e começou a andar devagar até Raja. Sua imagem era horrenda. A maquiagem pesada estava borrada e havia sangue e pedaços da perna de Katya em sua boca. Mais sangue jorrava de seu ombro e pescoço e seus olhos estavam brancos. Raja deu alguns passos para trás - Raven… Raven… - ela chamou a amiga por socorro.

Raven pegou o primeiro pedaço de ferro que encontrou no estúdio e bateu uma vez, com muita força, na cabeça de Trixie.

- Ele não, seu zumbi do caralho! - o corpo que costumava ser de Trixie Mattel caiu no chão, e Raven perfurou seu globo ocular com o pedaço do tripé de câmera que estava usando como arma.

- Tracy! - Katya se arrastou até o corpo de Trixie, ainda ignorando completamente o ferimento em sua perna - Minha Tracy - se jogou em cima do peito morto e agarrou o vestido rosa com força - Eu te amo, Tracy, não me deixa.

- A gente tem que tirar ela daqui, Raja. A gente tem que ir embora.

- Katya… Querida, vamos - Raja passou o braço envolta do ombro da russa e tentou levantá-la, mas ela não se movia. Continuava chorando, agarrada ao corpo de Trixie - Me ajuda, Raven.

Ambas apoiaram os braços de Katya nos ombros e a levantaram. De início, ela não fez força nenhuma para se manter em pé, e as três quase caíram. Mas com um pouco de esforço, ela conseguiu apoiar uma das pernas no chão e elas saíram do estúdio, deixando Trixie pra trás.

- A gente não vai levar a Trixie? - Katya perguntou, com a voz chorosa.

- Não dá, ela vai ter que ficar aí, se não a gente não sai daqui vivas - Raven mapeava as saídas com os olhos e tentava descobrir para onde ir. O corredor ainda era uma bagunça de gente correndo e gritando.

- O que aconteceu com ela, Katya? Você consegue contar? - Raja tirou uma mecha da peruca loira do rosto de Katya e segurou sua mão.

- Ela… Ela… A maquiadora entrou e… Mordeu a Tracy, depois foi atrás de outro cara. A minha Tracy… Ela caiu por cima de mim, eu achei que ela estava morta. Eu vi ela morrer no meu colo. Mas ela não estava… Ela começou a… - Katya encostou a cabeça no ombro de Raja e voltou a chorar.

- Vem, Raja, por aqui - Raven as conduziu para uma saída de emergência. Elas entraram e fecharam a porta. Se viram em um corredor escuro, mas com uma porta no final, que dava para a rua.

Katya mal conseguia andar, e isso dificultava muito a locomoção das duas outras queens, mas elas carregaram a amiga pelo corredor comprido até chegar na porta.

- Espera aqui com ela, que eu vou ver como tá a situação lá fora - Raven largou Katya por um momento e Raja quase caiu no chão com o peso dela contra seu corpo.

- Não vai sair e me deixar aqui!

- Calma, eu só vou olhar pelo vão da porta - ela abriu com cuidado a porta de metal e espiou para fora. Ela dava para uma viela pequena, que estava vazia, mas como ela imaginava, na rua a confusão de pessoas correndo e gritando estava pior do que dentro do estúdio. E havia muitos, muitos zumbis - Que merda!

- Raven…

- Tá tudo tomado!

- Raven!

- O que? - ela se virou e viu Raja sentada no chão com Katya no colo.

- Ela está ficando com febre.

Katya ardia e tinha o rosto vermelho e suado. Começou a falar coisas sem sentido e chamar o nome de Trixie sem parar. Raven se ajoelhou ao lado das duas e colocou a mão na testa de Katya.

- Ela tinha que tomar um remédio pra cortar a febre.

- Eu não tenho nenhum.

- Tem uma farmácia no outro lado da rua, mas vai ser difícil chegar lá com ela… Eu vou-

- Não! Você não vai, não!

- Cala a boca, Raja, eu vou sim e você vai ficar aqui esperando. Mas toma cuidado, se ela … - falou baixinho para Katya não ouvir - não aguentar, se afasta do corpo.

- Raven…

- Tracy… Tracy, cadê você, a gente tem que gravar - Katya delirava nos braços de Raja.

- Eu já volto.

Ela saiu pela porta devagar, tomando cuidado para não ser vista e não chamar atenção de ninguém. Estava com o pedaço de cano na mão e andava se arrastando pela parede da viela. As pessoas corriam de um lado para o outro na rua, e um trânsito enorme estava se formando. Raven respirou fundo e correu. Passou pelos carros e pessoas o mais rápido que pode e entrou na farmácia. Ela estava vazia. As pessoas ainda não tinham entrado na fase de saqueamento, mas logo isso ia acontecer. Raven pegou a primeira sacola que viu na frente e jogou lá dentro um monte de remédios, umas garrafas de água e curativos para a perna de Katya. Quando ela estava saindo, o antigo farmacêutico, que agora era metade de um corpo se arrastando no chão, surgiu de trás do balcão segurou o tornozelo de Raven com sua mão fria e meio comida.

- Ah! Filho da puta! - sua reação inicial foi enfiar o pedaço de metal na têmpora do meio zumbi. Ele largou sua perna e morreu, pela segunda vez no mesmo dia. A segunda reação foi se ajoelhar no chão e começar a chorar. Isso não podia estar acontecendo. Tudo que ela queria era sair do estúdio, como de costume, tomar alguma coisa com Raja, ficar bêbada e acabar em um quarto de motel com ela - Raja! - ela se deu conta de que tinha deixado a amiga sozinha num corredor escuro com uma moribunda e se levantou em um salto.

Observou a rua por um momento. Não podia correr o risco de ir pelo mesmo lugar e ser seguida por pessoas desesperadas ou zumbis. Então ela segurou com força a sacola com os remédios e o pedaço de metal e desceu a rua correndo. No caminho, alguns zumbis a atacaram, mas ela só batia neles ou se esquivava e continuava correndo. Conseguiu chegar de volta à portinha na viela, aparentemente sem ser seguida e sem nenhuma mordida, e abriu, com medo do que ia encontrar. Raja tapou o sol dos olhos com o braço.

- Raven?

- Sou eu, Rajie, como você está?

- Eu to bem, mas a Katya tá cada vez pior. A pele dela tá queimando e ela começou a ter convulsão.

A russa loira tremia e se contorcia no chão, enquanto Raja tentava segurar sua cabeça.

- Meu Deus - Raven ligou a lanterna do celular e avaliou o estado de Katya - eu acho que não tem mais o que fazer.

- Não! A gente tem que tentar, ela não pode morrer.

- Tracy… Tra… aaaahhh…

Raven pegou os remédios e a água na sacola e, com dificuldade, fez Katya engolir um por um. Fez um curativo na perna machucada da melhor maneira que podia, apesar da ferida estar começando a apodrecer. E elas esperaram. De mãos dadas, Raja e Raven observaram Katya arder em febre e delírio. Não tinha muito o que fazer além de torcer para os remédios fazerem efeito. Mas eles não fizeram e a febre não baixou, e Katya continuou ardendo, até seus lábios racharem e sangrarem e sua pele formar bolhas. E então ela morreu.

Katya... - Raja chorava e fazia carinho na peruca loira. Ela não conseguia acreditar que estava perdendo mais uma amiga no mesmo dia, em menos de uma hora.

Raven fechou os olhos e suspirou. As lágrimas queriam descer, mas ela tinha que se manter forte e centrada. Ela puxou Raja para longe de Katya, passou os braços em volta e seu  pescoço e deixou que ela encostasse a cabeça em seu peito, para chorar.

- Raven…

- Vai ficar tudo bem, meu amor.

- Eu não to entendendo o que tá- ela cortou a frase no meio quando ouviu um gemido sair do corpo sem vida de Katya.

Ambas olharam para ela com os olhos arregalados. Raven apontou a lanterna do celular  para ela, e as duas viram os olhos brancos e sem vida se abrirem mais uma vez. Ela grunhiu e começou a tentar se levantar para ir na direção das duas.

- Ela tá?... - Raja se afastou mais de Katya e se agarrou mais à Raven.

- Parece que sim… Vamos embora.

As duas saíram e fecharam a porta. O corpo reanimado de Katya ficou batendo para tentar abrir por um tempo, depois só se afastou. Raven podia ter feito a mesma coisa que fez com Trixie, mas não teve coragem. Ela ainda parecia muito com a Katya normal.

- E agora?

- Eu não sei… - elas mantinham as mãos entrelaçadas com força, enquanto olhavam para os dois lados da viela, tentando descobrir para onde correr e o que fazer, agora que nada mais era como antes.


Notas Finais


Com o desenvolver da história, vou adicionar e tirar personagens, mas Raja e Raven serão nossas protagonistas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...