História RWBY - (Hentai Games) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias RWBY
Tags Hentai, Hentai Games, Porn, Rwby, Sex, Sexo
Exibições 129
Palavras 2.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yay, eu vivo.
Não temam, a rainha do Hentai jamais vai abandonar vocês. Vamos chegar nas centenas desses capítulos, podem ter certeza ;)
Mas claro, as vezes eles podem demorar um pouquinho. Mas só marcar a observação em mim que logo eles chegam, hehe.
Sem mais delongas:

Cinder x Emerald x Mercury
Escolha da Autora

Deixem seus pedidos abaixo, por obséquio!

Capítulo 1 - Uma Recompensa Adequada (42)


Fanfic / Fanfiction RWBY - (Hentai Games) - Capítulo 1 - Uma Recompensa Adequada (42)

- Bom que deu tudo certo – Diz Mercury Black, o jovem homem de cabelos prateados ao entrar no quarto que eles dividiam temporariamente na academia – Tem certeza que general Ironwood não desconfia de nada?

- Querido Mercury, você não precisa se preocupar comigo – RI Cinder, no seu tom sempre sedutor – Eu tenho tudo que nós precisamos para a próxima parte de nosso plano. Ninguém desconfia de nada.

- E agora? – Pergunta Emerald, com olhar entediado. – Vamos apenas esperar Roman agir? Você sabe que eu odeio interagir com as garotas daqui. Não tem como apressarmos ele?

- Acalmem-se garotos. Tudo no seu tempo – Continua Cinder, sentando-se na cama. – Por enquanto, vamos comemorar nossa vitória.

Mercury dá de ombros, deitando-se no chão, fechando os olhos. Emerald concorda rapidamente, murmurando algo e caminhando pelo quarto, abrindo o guarda roupas.

- Crianças. Eu disse que vamos comemorar. – Cinder sorri, e ambos Mercury e Emerald encaram ela, confusos. Ainda mais confusos quando Cinder se levanta, rebolando para frente e segurando os cabelos verdes da garota e puxando-a para um beijo. Cinder praticamente se curva sobre a garota mais baixa, acariciando sua pele morena, que contrastava com a palidez branca da líder.

Mercury se levanta imediatamente, seus olhos se arregalando, levantando os braços ao ar – O que? – Ele balbucia, atordoado – Ci... Cinder... O que você está fazendo?

- Qual o problema? – Ela sorri, empurrando Emerald para longe – Vocês dois me servem bem, há bastante tempo. E eu vinha sentindo um pouco de falta de... contato humano nesses dias. Acho que vocês dois podem ser o suficiente para mim.

- Eu... eu não estou confortável com isso – Responde Emerald – Eu realmente não quero fazer isso com ele – ela olha com um pouco de repulsa para Mercury.

- Estou dentro – Mercury balança seus cabelos prateados para o lado, sorrindo – Se você manda...

Ele avança, proativo, enrolando seus braços na cintura fina de Cinder, beijando-a de uma maneira que nunca imaginara. É claro que ele já fantasiara com ela, mas Mercury não acreditava que a oportunidade iria se mostrar. E ele iria agarrá-la com força. Ele gemeu ao sentir os finos dedos da mulher entrando por sua calça, apalpando suas bolas.

Após beijá-lo um pouco, Cinder ajoelhou no chão, abaixando as calças dele. Mesmo com suas pernas metálicas, a cintura de Mercury era perfeita e, por consequência, seu pau era completamente normal. E era grande e grosso, para a felicidade de Cinder.

- Wow – Ela sorri – Você realmente superou seu pai em tudo...

Mercury riu, sem saber o que pensar daquele comentário. Preferia não imaginar, e apenas sentir os lábios quentes da mulher se envolvendo ao redor de seu membro, indo para cima e para baixo, chupando-o de uma maneira deliciosa.

- Emerald querida – Diz Cinder, tirando o membro da boca – Eu gostaria que você estivesse aqui comigo. E isso é uma ordem.

Emerald revira os olhos, irritada. Mas ela sabia que era melhor não desobedecer Cinder. Ela relutantemente se ajoelhou em frente de Mercury, encarando aquele pau grosso. E Cinder rapidamente o pressionou para dentro da boca dela, segurando-a pelos cabelos, empurrando bem fundo. Mercury gemeu, sorrindo. Enquanto Emerald tinha aquele membro pressionado em sua garganta, Cinder lentamente arrastava sua língua pelo rosto da garota, de cima a baixo. Mercury cruzava os braços detrás da cabeça deliciado, deixando que as mulheres fizessem todo o esforço. Cinder puxou Emerald para trás, que ofegou, saliva escorrendo pelo seu queixo. Mercury enviou a distância um beijo para a morena, que revirou os olhos em desprezo.

Cinder puxou Mercury pelo saco, forçando ambas as bolas do homem dentro da boca de Emerald, enquanto o pau babado do homem raspava pelo rosto dela. Cinder arrastava sua língua no membro de Mercury, sempre segurando Emerald pelos cabelos, eventualmente cuspindo tanto no pau do homem quanto no rosto da garota.

- Vamos escalar a situação aqui – Fala Cinder, se levantando, ainda puxando Emerald por seus cabelos verdes, a lateral do rosto da garota coberto de saliva. Cinder segura o top verde da garota com a outra a mão, puxando-o para baixo e revelando seus grandes seios marrons, de largas auréolas e pequenos mamilos. Cinder sorri, beliscando um deles. Emerald geme.

E Mercury avança, abraçando Cinder por trás, raspando seu pau na bunda dela, por cima do vestido vermelho que ela sempre usa, apertando seus pequenos seios – Qual o próximo passo, minha senhora?

- Mercury querido, você é livre para fazer o que quiser – ela diz ao empurrar Emerald na cama e se curvar sobre ela, beijando sua barriga lentamente e descendo vagarosamente para a cintura. Mercury apalpa a traseira de sua líder, seu corpo tremendo em expectativa. Ele dobra o vestido dela, revelando a gostosa bunda branca da mulher, carnuda e suculenta. Ele sorri para si mesmo, sabendo que tirou a sorte grande, e enfia seu pau nela.

- Hummm, Mercury – Geme Cinder. Ele nunca ouvira a voz dela tão cheia de prazer – Delicioso... É exatamente isso que eu quero de vocês, meus amores. Ohhh...

Emerald observa quase em choque, imobilizada. Cinder desce o suficiente por seu corpo e começa a desafivelar seu cinto, lambendo sua cintura. Mercury segura a cintura escultural da mulher, sentindo o calor dentro dela, mais excitado a cada estocada, decidido a aproveitar o máximo que pudesse. Cinder era deliciosa, principalmente quando ela começou a rebolar sua traseira, batendo sua bunda em seu corpo enquanto ele enfiava o pau dentro dela, aquela deliciosa carne tenra colidindo contra sua cintura, o movimento do impacto atravessando o corpo dela, balançando tudo.

E mesmo enquanto quicava no pau de Mercury, ela não parou seus avanços, finalmente dando um jeito nas calças de Emerald, revelando a pequena boceta rosada da garota, já totalmente molhadinha em antecipação. – Seu corpo trai você – Ri Mercury – Olhando pra isso aí eu diria que você também quer meu pau.

- Cala a boce – Responde ríspida, antes de suas palavras virarem gemidos. Cinder segura a intimidade dela com dois dedos, um de cada mão, abrindo-a, massageando por dentro. E ela aproxima o rosto, enviando a língua dentro de Emerald, chupando com vontade, subindo e descendo com a língua, tocando em cada parede. Emerald morde os lábios gemendo, e aperta os lençóis da cama.

- Maravilhoso não é? – Continua a pirraçar Mercury – Bom ver que você está gostando, Emerald. Bem que você precisava relaxar um pouco.

- Ohhh... – Ela geme – Merda... Cinder... Ahhnnn!!! – Ela geme, sua pouca experiência se mostrando agora, se torcendo em prazer com o toque da sua mestre. Mercury se curva sobre Cinder, ainda fodendo a mulher, o suficiente para esticar seu braço e agarrar um dos seios de Emerald, apertando aquela carne negra, sorridente.

Emerald grita, gozando no rosto de Cinder, seu orgasmo levando seu corpo aos extremos. Ela grita em prazer, passando uma mão no rosto melado, tentando limpar suor e saliva, mas somente espalhando mais por seu rosto. Cinder passa a língua uma última vez nela, sentindo o gostinho doce da garota e estica sua coluna, tocando suas costas contra o peito de Mercury Black, seu vagina torcendo o pau dele, o vestido vermelho tocando no peito nu do homem. Mercury geme com o movimento, arrastando suas mãos pelo corpo magro da mulher, de sua cintura a seus seios.

- Puta merda Cinder – Ele sussurra no ouvido dela – Porque nós nunca fizemos isso antes? Porra, eu acho que eu vou explodir...

- Não exploda ainda – Ri Cinder ao afastar-se dele, o suco sexual escorrendo por suas pernas – Temos muita diversão ainda pela frente. – Ela puxa seu vestido, ficando completamente nua. Mercury deixa escapar um arfado de prazer. Ela era deliciosa, seios pequeninhos, corpo como uma ampulheta, com uma tatuagem negra em suas costas. Cinder gira, sorrindo para os dois, extasiada em sua nudez, sabendo a impressão que causava nos dois. Até Emerald tinha os olhos arregalados.

- Ah, foda-se – Responde a garota, se levantando da cama, deixando as calças para trás, abraçando Cinder com força, mordendo seu lábio inferior, levando suas mãos até a bunda da outra, apertando a carne branca.

- Uhuul – Bateu palmas Mercury, vendo a junção do ébano com o marfim, empolgadíssimo ao observar suas companheiras de time se pegando. Ele avança depois de algum tempo, passando um braço pela cintura de cada uma, colocando sua boca entre o beijo das duas, forçando sua língua para o meio, sentindo o calor das mulheres. Cinder se afasta um pouco, juntando as cabeças dos dois, observando atenta enquanto Emerald enrolava seus finos braços no tronco de Mercury, beijando com vontade.

- Pelo tanto que vocês brigam, até parecem se dar bem agora. – Os dois se separam, olhando um nos olhos do outro, confusos. Mercury estava cheio de tesão naquele momento e Emerald se sentia surpreendentemente atraída por ele naquele momento. Talvez ela sempre tivesse sido atraído por ele...

Mercury segura a mão dela e deita no chão, seu pau apontando para o teto. Emerald respira fundo e se senta sobre ele, sentindo o membro penetrá-la.

- Ah porra. – Ela exclama – É muito grande... Isso vai me rasgar... – Mas Mercury segura-a pela cintura, enquanto Emerald com as pernas abertas vai abaixando sobre ele, e ele lentamente a puxa. A garota por mais que reclama não se afasta, deixando que sua bocetinha seja lentamente penetrada. – Merda, merda, merda... – Ela repete baixinho, rapidamente, sentindo a cabeça entrar em sua apertada intimidade. Cinder sorri vendo os dois, mas ela obviamente não queria ficar de fora.

Quando Emerald já tinha quase metade do membro do homem dentro dela, ela percebeu Cinder se aproximando, se sentando sobre o rosto de Mercury – Sim senhora – Fala o homem, cabelos prateados já bem bagunçados – Eu adoraria chupar essa maravilha – E ele aperta a bunda de Cinder, enfiando os dedos na carne, beijando e chupando sua boceta, sentindo o quão úmida estava sua líder, tão excitada quanto eles.

- Relaxe, Emerald – Responde Cinder, curvando seu corpo para cima dela, segurando-a pela cintura – Deixa seu corpo solto, deixe o grande pau dele entrar em você. Isso, libere seu corpo... – Emerald geme, afrouxando os joelhos, deixando sua cintura descer, sentindo aquilo ir cada vez mais fundo nela.

- Oh, Deus... Merda... Merda... – Ela começa a falar, mas Cinder enfia três dedos na boca da garota, ainda cavalgando a cara de Mercury, batendo sua bunda contra o rosto dele. Emerald começa a quicar mais rápido, seus peitos balançando, até doendo um pouco com o movimento constante, mas ela não para. – Haaaahaa – Ri Cinder em júbilo, sentindo seu orgasmo escorrer no rosto de Mercury, deliciada em ver Emerald cavalgar aquele pau, com olhos nublados de prazer. Cinder segura os mamilos pequeninos da negra, puxando-os enquanto ela quica, brincando em luxúria.

Mercury não acreditava no que acontecia, dando tudo de si. Ele apertava a cintura fina de Emerald e continuava a mover seu quadril, mesmo deitado no chão, estocando para cima.  Ele delirava, sentindo seu pau pulsar dentro dela. – Porra... – Ela geme acima dele – Eu não... AAHH!... eu não aguento... – E ela meio que parou, seu corpo se apoiando no de Cinder, apoiando a cabeça entro os seios dela, gemendo baixinho. Mercury continuou a fodê-la, e sentiu aquele líquido quente escorrendo por seu pau e para suas pernas, enquanto Emerald não conseguia segurar mais o seu corpo.

Cinder segurou-a pelo rosto, apertando seu queixo e colando-a para um beijo, seus seios se apertando uns contra os outros. Elas se levantam, Emerald ainda pingando ao sair do pau de Mercury, Cinder igualmente molhadinha. A menor apalpa a bunda de sua líder enquanto eles continuam a se beijar. Cinder então se afastou sorrindo, colando seus dedos entre as pernas de Emerald. Cada toque e movimento fazendo a garota gemer, despertando novamente sua vontade sexual, seu corpo tremendo a cada toque, implorando para que ela continuasse.

- Hey, hey – Fala Mercury agora em pé, abraçando Cinder por trás enquanto ela acaricia a boceta encharcada da outra. – Não acho que você recebeu o suficiente, mestra.

- Ah é? – Ela ri – E o que você vai fazer quanto a isso?

Mercury encheu-se de coragem. Ele não sabia se Cinder apreciaria aquilo, mas ele não resistia. Aquela bundona magnífica estava chamando por ele, implorando por pau. E ele tocou nela, forçando seu membro entre as nádegas de Cinder, raspando no mais apertado orifício que ele já tocara, forçando a cabeça de seu membro dentro do ânus dela.

- Ohhh, Mercury... – Ela gemeu, mordendo os lábios e se curvando mais sobre Emerald, praticamente derrubando-a no chão – Não aí...

Ela geme convidativa, pondo-se de quatro sobre Emerald, chupando os seios da garota que gemia sem parar. Mercury percebeu a negação como um convite, e enfiou com força. CInder gritou, extasiada. Mercury era muito melhor do que ela esperava, enlouquecendo seu corpo. Ele a penetrava com vontade, arrombando sua entrada traseira, esquentando suas paredes interiores. Mercury move seu braço, batendo na nádega de sua líder, sorridente com o movimento, com a vermelhidão que se espalha. Ele não resiste. Ele bate mais uma vez. E outra.

Cinder se dobra sobre a pequena ladra, chupando seus miúdos seios negros, mas incapaz de conter seus gemidos, seus olhos girando extasiados. Mercury atrás continuava a enfiar em seu cu, espancando sua bunda, dominando-a. Cinder era dominadora por natureza, mas ela adorava se soltar nas mãos de um capaz, se deixar ser controlada. Havia algo deliciosamente excitante em obedecer indefesa.

Mercury recuou, olhando para o estrago que havia causado, suor escorrendo por seu corpo musculoso, seus braços tremendo com o prazer. A nádega esquerda de CInder estava vermelho vivo, os dedos do homem lá marcados, e o buraco traseiro da mulher era um rombo, que lentamente voltava a se contrair.

Cinder girou, saindo de cima de Emerald, arfando pesadamente, seu rosto ruborizado, seus seios se espalhando enquanto ela deitava-se ao chão. Mercury percebeu o quão úmida ela estava entre as pernas, atingindo o orgasmo enquanto ele destruía seu orifício anal. Cinder sorria, saciada.

- Então Mercury... – Apenas a voz sedutora dela, levemente afetada pelo prazer, quase o faz gozar instantaneamente. – O senhor já acabou conosco?

- Falta apenas mais uma coisa! – Ela sorri, membro nas mãos, e anda até as duas lentamente, deixando um rastro de suor por onde ele passa.  Cinder e Emerald se ajoelham com a aproximação dele, cada uma delas lambendo um lado do ereto membro dele, do começo ao fim. Mercury fechou os olhos, apenas sentindo as bocas deliciosas de suas companheiras em seu membro sensível.

- Garotas, abram as bocas! – Grita ele – Acho que minha aura se esgotou!

Com um longo suspiro, Mercury explode em gozo sobre os rostos das duas mulheres, sentindo um maravilhoso alívio tomar seus corpo. Ele não se lembrava da última vez que se sentira tão bem quanto naquele momento. Talvez no dia que matara seu pai, mas não sabia se nem aquilo se comparava com isso.

E olhando para baixo, a visão era maravilhosa. Cinder beijava o rosto de uma mais relaxada Emerald, coletando cada gotinha de esperma em sua boca, lambuzando toda a cara dela. Mercury deixou seu corpo desabar no chão, apoiado contra a parede.

- Por favor... Me diga que nós vamos fazer isso mais vezes.

- Talvez – Ri Cinder – Tudo depende do quão bem vocês se comportem. Afinal, não devo recompensar meus belos cãezinhos por tudo. – Ela se levanta, suas pernas tremendo um pouco, andando em direção ao banheiro. Uma gotícula de esperma escorre por seu queixo e pinga no chão. Emerald apenas permanece ali sentada, praticamente atordoada.

Quando Cinder sumiu dentro do banheiro, e ambos ouviram o som do chuveiro se ligar, Mercury encarou Emerald, sorridente, deixando seu olhar pender sobre o corpo nu dela. A jovem girou os olhos em desprezo, em um ato mais provocativo do que real.

- Você algum dia comenta sobre o que aconteceu aqui, e eu te mato.

Mercury apenas sorriu. Ele havia se empolgado ainda mais para participar daquele grupo. Cinder mostrara um novo lado dela, um que ele não tinha ideia que existia. E ele sabia que em breve, Emerald iria adorar aquilo tanto quanto ele. A garota segurou um sorriso, desviando o rosto do olhar dele. Ela já adorava aquilo como ele, talvez mais, por mais que jamais admitiria.

Aquela fora a melhor recompensa que eles poderiam ter recebido.


Notas Finais


Como sempre, capítulos terminados em 2 são propriedade minha pra eu fazer o que quiser, por mais que ninguém se importe com os temas que eu prefiro, haha.

Enfim, capítulo seguinte é o clássico gritem imediatamente o que querem, pois o primeiro a comentar no capítulo 33 simplesmente escolhe o tema do 35. Então fiquem ligados meu povo. (Mas talvez saia só semana que vem, então não fiquem tão ligados assim)

Lista de pedidos abaixo. Lembrem-se de dizer o que querem ver;

Sonic x Amy x Tails x Cream
Yui x Ayato
May x Drew
Reiji x Yui
Nath x Castiel x Docete
Docete x Rosalya
Elena Fisher x Sully
Homem de Ferro x Ms. Marvel
Batgirl x Asa Noturna
Vampira x Deadpool
Ravena x Robbin
Wolverine × Mística
Naruto x Ahri
Estelar x Robbin
Ashe x Sejuani
Master Chef x Cortana
Tidus x Lulu Pt.2
Tidus x Yuna
Ash x Dawn
Max x Warren
Vergil x Kat
Tifa x Cloud Pt.2
Neji x Hinata
Alphys x Undyne
Illaoi x Karma
Erza Escarlet x Jellal
Pantera Negra x Viúva negra
Blanche x Candela
Marinett x Andrien x Nathaniel
Elsa x Jack Frost
Yui x Subaru
Lightning x Noctis
Jake x Sherry
Riven x Yasuo
Rengar x Nidalee
Katarina x Garen
Leon x Ada
Red x Yellow x Blue x Green x Ruby x Sapphire x Gold x Crystal X Silver x Diamond x Pearl x Platinum x Black x White
Laito x Yui
Brock x Enfermeira Joy
Castiel x Rosa x Docete X Alexi X Kentin x Nath
Connor x Aveline
Kitana x Milena x Sonya
Caitlyn x Vi x Karma
Docete x Faraize
Kennen x Poppy Pt.2
D.Va x Tracer
Ekko x Jinx
Chris x Jill
Nathaniel x Ambre
Mutano x Terra x Ravena
Dake x Docete
Kanato x Yui
Teemo x Tristana
Vincent x Yuffie Pt.2
Sans x Toriel
Shiryu x Ikki x Saori
Docete x Lysandre
Ezarel x Guardiã
Katarina x Talon
Frisk x Chara
Docete x Dimitry
Docete x Dimitry x Rosa
Docete x Dimitry x Lysandre
Docete x Rosa x Castiel
Docete x Alexy
Docete x Armim
Docete x Leigh
Sans x Frisk
Docete x Dakota
Docete x Jade
Docete x Wenka
Docete x Charli
Nathan x Elena
Asgore x Toriel
Rosalya x Leigh
Feiticeira x Guerreiro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...