História Saciando Meu Desejo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Kisame Hoshigaki
Tags Akatsuki, Itachi Uchiha, Kisaita, Kisame Hoshigaki, Kisamexitachi, Yaoi
Exibições 193
Palavras 5.350
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Shonen-Ai, Shounen, Suspense, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi meus Lindos e Lindas, essa one e um pedido de desculpas por não ter conseguido postar o capitulo da fic, Pela Janela, espero que gostem.


Boa Leitura ^~

Capítulo 1 - Mate Meu Tédio Kisame!


Fanfic / Fanfiction Saciando Meu Desejo - Capítulo 1 - Mate Meu Tédio Kisame!

Tóquio

Shopping de Osaka.

 

São exatamente 6:46 da tarde, e nada nem ninguém alivia o tedio que emanava de mim, não havia nada a minha volta, nada acontecera de mais o dia inteiro, e nada iria acontecer, um dia normal, na verdade meus dias tem sido assim, um tedio completo, observei a gota do copo de milk shek descer devagar ate findar na mesa, olhei para frente vendo o casal de mãos dadas, não demorou para minha mente me perturbar lembrando que tenho uma.

Itachi: Ts...

Passei a mão em minha franja a jogando para traz, oque adianta ter uma namorada que só quer o exibir como se fosse um troféu, nem ao menos consegui me satisfazer na cama, levei o canudo ate a boca sugando um pouco do conteúdo, o sinto descer gélido rasgando minha garganta, olhei para fora vendo que uma fina chuva começou a cair, algumas pessoas corriam, com medo dela engrossar, outros casais entraram para dentro do shopping para ter a certeza que não iriam se molhar, observei dois homens os mesmo estavam de mãos dadas, sorrindo como se a vida de cada um dependesse da existência do outro, respirei fundo notando que sempre todos estão felizes, porque não consigo isso, passei a mão em meu bolso pegando meu celular, vi que havia varias mensagens no whatssap, outras ligações do Kakuzu e do Yahiko, provavelmente me chamando para sair, rolei um pouco para baixo abrindo o chat do Kisame, a ultima vez que havia falado com ele foi Quinta, e hoje já e sábado, comecei a digitar, preciso fazer algo ou morrerei de tedio.

Itachi: Oi.

Kisame: Oi Boa Tarde Itachi-san, como esta, sumido?

Itachi: Hunnn, bem, e você?

Kisame: Academia,  kkk tenho que manter a forma.

Itachi: Exagerado.

Kisame: Mal Humor em pleno sábado, esta onde?

 Itachi: Sorveteria.

Kisame: Há eu quero :9

Itachi: Vem aqui.

Kisame: É ficar de vela, quero não kkk

Itachi: Estou sozinho!

Kisame: Hun, cadê a Saku?

Itachi: Não sei, e não quero saber!

Kisame: Vhis, deu ruim rsrs

Itachi: Tanto faz.

Kisame: Vou acabar aqui , passar em casa, e vou pra ai! :p

(manda imagem)

Kisame: Ir suado não rola.

Itachi: Ok, ate.

Esperei um pouco ate a imagem carregar, ele estava com uma bermuda branca,  uma blusa cavada preta, junto com luvas de pegar peço, o suor era nítido, seus músculos estavam bem definidos, oque ele quer virar o hulk, analisei melhor a foto notando como ele mudo, antes era mais magro, mais esguio, agora da dois de mim, e parece não parar de crescer, mordi minha boca de leve vendo seu cabelo bagunçado , seu sorriso sapeca, o tupor em seu rosto, Kisame se torno o tipo do cara que escolhe a dedo com quem vai sair, sorri anasalado colocando o celular em cima da mesa, sei que pareço louco, é ele e meu melhor amigo, mas não tira o fato dessa sensação não sai de mim, na verdade da minha cabeça, como seria ficar com um homem, como seria os toques, sentir o beijo, balancei a cabeça saindo desse tipo de pensamento, isso não me ajuda em nada, olhei no celular e vi que marcara 7:10, o copo em minha frente já estava vazio, levei a mão no queixo me apoiando na mesa,- Kami-sama se esta me ouvindo me de uma luz.

Kisame: OPA!

Eu disse uma luz, olhei na direção da voz o vendo, Kisame estava com uma calça jens preta de correntes de lado, uma blusa branca com um tubarão na frente, tênis All star pretos, e seu inseparável colar da semelhada, amor eterno esses dois, seu cabelo estava molhado.

Itachi: Hun.

Kisame: Qual a parte do animo, você esqueceu?-Diz se sentando.

Itachi: Quando sai de casa!-Diz neutro.

Kisame: Vhis que bicho te mordeu, eu em.....

O Garçom veio ate nos, pedi outro copo de sorvete, Kisame pediu uma banana Split no capricho, pra onde vai isso tudo?, só Kami saberá.

Kisame: Oque ouve para você estar aqui sozinho?-Diz se escorando.

Itachi: Tedio, minha ‘’namorada’’ esta na casa dos infernos, meu irmão na casa do namorado, meus pais viajaram, minha vida e um tedio completo!

Kisame: rsrsrs diz como se fosse se matar, qual é, porque não falo comigo antes?

Itachi: É iria adiantar em que?

Kisame: Muito, hoje já joguei basquete com uns amigos, fomos na pista de skete, e o Hidan vai dar uma festa!

Itachi: Hunn

Kisame: AFF, que tal agente ir, só para distrair, matar o tempo.

Itachi: Diz logo que quer transar, e mais ético!

Kisame: Ta quero foder, ta bom assim?

Itachi: Falo igual ao Hidan.-Diz sorrindo.

Kisame: AEEE ao menos um sorriso!-Diz sorrindo.

Desfiz o sorrio ao velo cantar vitória, mas infelizmente esse chato consegui sempre me fazer rir, o garçom chegou com nosso pedidos, Kisame comeu como se não ouve-se amanha, eu apenas o observava, -Ele não muda,  o sorvete começou a descer pelo canto de sua boca, me levantei um pouco passando meu dedo, tirando o liquido, levei na minha sentindo o gosto do morango, ele me olhou e logo sorriu de canto, pode crescer no corpo mais as atitudes as vezes me lembra uma criança de 10 anos

Itachi: Morango?-Digo incrédulo.

Kisame: Licença estou tentando pensar, e morango ajuda kkkk

Itachi: Desculpa mais idiota.

Acabamos de tomar, e ficamos sem dizer nem uma palavra durante um tempo, ate o exagerado bater a mão na mesa me fazendo sobre saltar.

Kisame: Chega, na boa itachi, oque você quer?

Itachi: Hunn?

Kisame: Você não quer sair, se eu te chamar pra ir no cinema vai dar no mesmo, e não quer foder, oque você quer?

Itachi: Eu não disso.....

O vi arquear uma sobrancelha em duvida.

Kisame: Como?

Itachi: Ts, sei la cara, quero fazer uma coisa diferente, algo que nunca fiz acho.

Kisame: Tipo oque?, me diz?-Diz curioso.

Itachi: Sei la, pensa ai.

Kisame: Nossa que grande avanço, Itachi somos amigos a 6 anos, e tudo que você quis você fez.

Itachi: Hun.....nem tudo. -Digo baixo.

Kisame: Oque?

Itachi: Nada!

Kisame: Repete!

Itachi: Não!

Kisame: Tem certeza?-Sorriu sapeca.

Confirmei com a cabeça o vendo se levantar, ele não vai fazer isso, não em pleno shopping, Kisame começou a se aproximar de mim, sua mão foi  no braço da cadeira a puxando me deixando virado para si, vi um sorriso malicioso em sua face.

Itachi: Não Kisame!-Digo receoso.

Kisame: kkkkk vai me dizer?

Senti suas mãos vierem em minha barriga me fazendo cocegas, isso era jogo sujo, vou matar esse infeliz, comecei a rir descompassado, e se isso acontece começo a dar risadinha de porco, odeio isso, meu corpo se contorcia, mas ele sessou notando que havia olhares sobre nos, Kisame voltou ao seu assento  se escorando  cruzando os braços.

Kisame: Vai me dizer?-Sorriu.

Itachi: Você me paga!-Digo ofegante.

Me escorei na cadeira pendendo a cabeça para traz respirando fundo, esse idiota, sorri de leve, voltei a olha-lo que estava com uma sobrancelha arqueada.

Itachi: Eu tinha dito, que não fiz tudo que eu queria.

Kisame: Como não, então me diz o que ainda não fez?-Se apoiou na mesa.

Senti meu rosto arder, minhas mãos começaram a suar frio, não tem como dizer isso a ele, o mesmo virou um pouco a cabeça notando meu desconforto, desviei o olhar do dele, isso não estava me ajudando.

Kisame: Itachi, oque?

Olhei para ele estranhando, seu semblante estava indecifrável, mas não e por menos, Kisame sabe tudo sobre mim, ao menos acha que sabia, abri minha boca tentando dizer mais não saia praticamente nada da mesma, e estranho dizer isso a ele, olhei para a mesa vendo meu celular, se eu digitar seria menos vergonhoso.

Kisame: ANDA, quer me matar de curiosidade!!

Itachi: Espera.......

Peguei meu celular o vendo seguir meus gestou, digitei para ele devagar, não pensei que um dia diria isso na verdade pediria isso, olhei para ele  que estava com o semblante calmo, mandei a mensagem rezando para todos os santos que depois que ele lese, não me odiasse, ou tivesse nojo de mim, Kisame e um grande amigo e estou jogando nosso amizade nisso, o mesmo pegou seu celular, o desbloqueando meu estomago gelou, me escorei na cadeira cruzando os braços, o mesmo fechou o semblante ao ler, seus olhos começaram a intercalar da tela do celular para o meu rosto.

Kisame: Serio?

Confirmei com a cabeça, Kisame colocou o celular em cima da mesa, cruzou seus braço me olhando, fiz besteira.

Kisame: Quero ouvir você!-Diz neutro.

Me espantei o vendo serio, mordi minha boca discretamente desviando o olhar,-Ts.... isso e uma coisa ruim ou boa, o ruim de se ter um amigo a tanto tempo e que ele te conhece de todas as maneirais, então não tinha como tentar amenizar o impacto, serio dizer ou não.

Kisame: Itachi.....

Itachi: Eu.......quero..... transar com você!-Digo baixo.

Não estava mentindo, no momento que senti vontade de saber como seria ficar com um homem, foi quando vi Kisame em uma festa, agarrando uma garota, a mesma estava entregue a mercê dele, faria tudo oque ele quisesse sem excitar, o mesmo sussurrou algo em seu ouvido, a vi sorrir e ficar de joelhos, sem cerimonia nem uma, sem ligar se alguém iria ver, ela abriu sua calça e tirou seu membro para fora, a mesma o abocanhou, Kisame emaranhava seus dedos nos fios negros da garota, logo ele me viu e me mandou uma piscada, sorri anasalado e sai da festa, des daquele dia não consegui apagar esse desejo de saber como deve ser transar com ele.

Kisame: Beleza onde e quando?-Diz malicioso.

Olhei para ele fechando o senho, ele concordou, ele aceito.

Kisame: Qual e Itachi, não acho que eu iria de chutar não e?

Itachi: Na verdade...

Kisame: Para, acha que nossa amizade foi feita em um boteco!-Diz serio.

Itachi: Kisame isso não e tão simples assim...-Digo receoso.

Kisame: Confia em mim?-Sorriu.

Itachi: Pergunta idiota.

Kisame: Confia em mim?-Diz serio.

Confirmei para o mesmo que levantou a mão, logo o garçom chegou pagamos a conta e saímos da sorveteria, andamos pelo shopping indo ate a saída, a chuva estava bem fina, provavelmente não iria piorar, olhei para o lado vendo que Kisame estava com as mãos nos bolso, nem parece que acabei de dizer que quero ir pra cama com ele, ele realmente leu certo.

Kisame: Oque foi?

Itachi: Hun.. nada....

Kisame: Se não fosse nada não estaria assim...

Itachi: Só e estranho, não e muito normal, para onde estamos indo?

Kisame: kkkk porque não e normal?, para minha casa ué!

Parei de andar, travando na verdade como assim indo para a casa dele, Kisame parou me olhando, um sorriso digno de um filho da puta broto em seus lábios, o mesmo se aproximou de mim, se inclinando um pouco, senti sua respiração quente bater contra a pele do meu  pescoço.

Kisame: Não acho que eu iria te comer em qualquer lugar. -Sussurrou.

Kisame se afastou voltando a caminhar, minhas pernas tremiam, meu coração havia disparado, meu rosto ardia, se eu estava assim só dessa aproximação, -Kami, me ajude, voltei a caminhar com o resto de força que meu corpo fingia ter, logo chegamos em sua casa, a mesma tinha um portão branco grande, adentramos passando pelo jardim, que sua mãe tanto amava, a casa dele era toda em verde musgo, entramos devagar, o mesmo disse que eu podia ficar ha vontade, também praticamente eu vivia aqui, quando o Kisame não estava na minha casa eu vinha pra dele, ele foi para um corredor que ficara em direção a cozinha, me sentei no sofá preto da sala jogando a cabeça para traz, oque eu estou fazendo, logo ouvi paços se aproximarem.

Maiko: Boa Noite Itachi, como esta?

Dona Maiko esta muito bem vestida, a mesma estava com um vestido vermelho de gala seus cabelos azuis escuros estavam preço em um coque que deixava alguns fios soltos, seus olhos estavam com uma maquiagem leve oque destacava a cor carmim, sorri para ela me levantando, me aproximei a cumprimentando.

Itachi: Estou bem como vai a senhora?-Sorri.

Maiko: Estou ótima, tenho que sair e volto tarde, cuido do meu garoto?-Sorriu.

Confirmei para a mesma que seguira ate a porta.

Mioko: Tem pudim na geladeira sei que você gosta, ate mais Itachi. –Acenou.

Acenei de volta, ouvindo-a trancar a porta, olhei para o corredor vendo que não havia ninguém, -Pra onde ele foi, fechei o semblante estranhando isso, Kisame não faz o tipo silencioso, andei ate a cozinha que era toda em inox, havia uma ilha no meio, com pequenos bancos, segui ate a geladeira a abrindo, o Pudim da senhora Maiko são sempre os melhores, Oka-san que me perdoe, o  peguei colocando na bancada, andei ate um dos armários pegando um copo e na gaveta pegando uma colher, servi um pouco guardando o restante na geladeira, comecei a comer, sentindo o doce descer suave em minha boca, deixei ao menos meu corpo sentir essa sensação deliciosa, olhei para fora vendo que a chuva havia engrossado, as gotas escorriam pelo vidro da janela, sorri para mim mesmo, ao menos uma coisa que amo, eram os dias de chuva, levei mais um pouco do pudim a minha boca, sinto algo deslizar sobre o descido da minha blusa pelas laterais, um arrepio percorreu todo o meu pescoço ao sentir o vento quente bater contra meu pescoço, tombei um pouco a cabeça deixando meu pescoço ainda mais exposto, sua língua passou suave sobre a pele da minha nuca, me arrepie com o toque repentino.

Kisame: Sempre quis saber o gosto da sua pele.-Sussurrou.

Levei as mãos na pia largando de lado a colher, meu corpo vibrava ao ouvir sua voz rouca, Kisame me virou bruscamente, meu corpo se chocou contra a pia fria, nossos rostos estavam próximos, próximos de mais, seus lábios rosaram nos meus.

Kisame: Tem certeza?-Sussurrou.

Itachi: Se....não tivesse, não teria dito.....

Minha voz falhara miseravelmente, sentindo o cheiro do seu corpo, minhas mãos suavam na pedra fria, suas mãos envolveram meu corpo nos aproximando, meu rosto ardia, Kisame selou nossos lábios pedindo passagem, sua língua invadiu minha boca, a mesma deslizou sobre a minha iniciando o beijo, minha mente se nublou com o gosto forte do morango quente, deslizei minha língua dentro da sua boca me arrepiando a cada movimento, deslizei minhas mãos em seus braços, os músculos forte me excitam, nossas línguas brigavam por dominância, o ar já não importava mais, meus dedos doíam querendo mais contato, Kisame deixou nossos corpo ainda mais unidos roçando sua ereção na minha, gemi entre o beijo sentindo-o rígido como pedra, suguei sua língua em desejo, eu sabia, não tem como resistir a um cara como ele, meus pulmões já clamavam por ar a essa altura, mordi sua boca puxado um pouco do ar que me faltava, Kisame sorriu entre o beijo inclinando sua cabeça, mordi meu lábio ao sentir sua boca no meu pescoço, sua língua passou quente na mesma, sua boca sugou minha pele em seguida a mordendo, seus dentes afiados me causou uma ardência gostosa.

Itachi: Ki..same estamos na cozinha.....

Kisame: E dai!

Seus dedos foram na minha blusa a puxando pra cima, levantei meus braços o ajudando a tira-la mais rápido, sua mão deslizou sobre meu peito me causando calafrios, o sorriso lascivo em seu rosto me agoniza, arrepiei-me por inteiro ao sentir sua respiração quente eu meu mamilo, Kisame o abocanhou sugando com força, levei minha mão na boca abafando o gemido vergonhoso que sairá da mesma, ele sorriu contra minha pele olhando para mim.

Kisame: Gostei do que ouvi...

Fechei os olhos me sentindo bem da maneira que ele me olha, meu membro já doía dentro da bermuda, Kisame deslizou sua mão ate o outro o estimulando, minha cabeça ficou em branco abri minha boca deixando o tupor sair, abri meus olhos o vendo me encarar enquanto sugava com força minha pele, a ardência me excita, isso seria masoquismo, ele abonou meu mamilo se levantando, o contorno de seus lábios condenava a intenção maliciosa em seus atos, suas mãos foram em minhas coxas as apertando fortemente, contrai meu corpo com aquele contato, Kisame me suspendeu me colocando sentado sobre a pia, sua mão desfez o fecho do cinto com rapidez, coloquei minha mão sobre a sua, o impedindo, meu coração havia disparado, minha mente estava a gritar o quando queria parar, mas meu corpo inteiro queria continuar, minha respiração já não dobrava mais.

Kisame: Esta tudo bem?

Olhei em seus olhos, seu rosto estava um pouco corado pelo tupor, seu senho se fechou me encarando, um sorriso logo veio rápido em seus lábios, Kisame se inclino beijando suavemente meu rosto, sua mão foi em meu cabelo desfazendo o nó que o prendia, os fios desceram sobre minha pele me causando arrepios, seus lábios morderam o glóbulo da minha orelha, tirei minha mão da sua o deixando pro seguir.

Kisame: Se não se sentir bem, apenas diga, é eu paro...

Confirmei para ele sentindo seus dedos adentarem minha bermuda, um misto de ansiedade junto com medo se mistura em meu corpo, o sentir tão próximo, me tocando livremente, encarei sua fase que agora estava rubra, como desejei isso, como sempre quis tanto que ele me domina-se, seus dedos dedilharam com preguiça meu membro, me enrijece com seu toque suave, e ate estranho o receio dele em me tocar, tombei minha cabeça a colocando em seu ombro, o cheiro de seu perfume me atiça.

Itachi: Não sou uma mocinha- Sorri fraco.

Kisame: Mas pode quebrar como uma.- Rebateu.

Franzi o senho ao ouvir aquilo, segurei sua mão o ouvindo rosnar baixo em reprovação, sorri ao notar o quanto ele também queria isso, lambi seu pescoço sentindo o gosto amargo do seu perfume, ao mesmo tempo mistura com a essência do seu copo, suguei de leve seu glóbulo o sentindo sorrir anasalado em meu ombro.

Itachi: Quero que você faça comigo, como faz com elas....

Kisame: Não vai querer isso....

Itachi: Hun...

Afastei um pouco nossos rostos apenas para o encarar, o sorriso lateral me arrepiava, seus dentes afiados me excitavam ainda mais, seus dedos emaranhados no meu cabelo, Kisame os puxou com um pouco de força, trinquei meus dentes o vendo sorrir.

Kisame: São apenas cachorras pra mim, a única coisa que faço e adestra-las do meu modo. -Sussurrou.

Abri minha boca, sentindo cada parte do meu corpo querer aquilo, querer que ele me domina-se, que me trata-se como um animal, Kisame noto isso e logo arque-o sua sobrancelha sorri minimamente, mordendo meu lábio que agora lateja.

Kisame: E isso que quer?

Confirmei para ele sorrindo seu sorriso duplico em fração de segundos, olhei para baixo vendo seu membro querer rasgar aquela calça que o comprimia, passei meus dedos devagar sobre sua ereção, o ouvindo rosnar baixo, Kisame pegou em meu membro com força me fazendo gemer em surpresa, sua mão o envolveu por completo, minha mente perder completamente o foco ao sentir os movimentos tortuosos que sua mão me causava, mordi minha boca tentando reprimir meus gemidos.

Kisame: Quero ouvir...

Olhei para ele vendo suas pupilas dilatadas, neguei minimamente sentindo um aperto forte em meu membro.

Kisame: Eu não pedi, eu disse que quero!-Rosnou.

Vibrei com timbre de sua voz, gemi baixo em antecipação, sua mão subiu e desceu com precisão minha mente gritava para arrancar aquelas roupas e pedir para ele me foder logo de um fez, mas não podia ainda tinha um pouco de dignidade, que brigava comigo para parar aquilo, seus dedos adentraram minha box expondo meu membro, nunca havia me excitado tanto com tão pouco, a ardência já me causava espasmos dolorosos, meu corpo doía querendo me aliviar, Kisame sorriu lambendo meu abdome, logo ele encarou meu membro sorrindo para o mesmo, lambeu de leve a cabecinha me fazendo gemer rouco.

Kisame: Já?-Sorriu.

Levei minhas mãos na pia tentando manter um pouco de coerência, mas estava difícil, seu hálito bateu forte contra meu membro, Kisame sem aviso o  abocanhou, sua cavidade o acolhei de imediato me fazendo tombar a cabeça, todo esse tempo querendo isso, que poderia ter sido antecipado apenas dizendo a ele, sua cabeça subia e descia rápido, levei uma mão ate seus fios sentindo a macies dos azulados, mordi o canto da minha boca sentindo sua língua envolve-lo, a sensação e única, a pressão que sua boca faz esta me deixando louco, fechei meus olhos sentindo a onda quente que vira da minha coluna, os arrepios aumentaram me deixando zonzo, minhas mãos ficaram dormentes, meu membro doeu no fundo de sua garganta, abri meus olhos vendo Kisame sorrir com meu membro em sua boca, ele riu abafado me fazendo tombar a cabeça para traz, preenchi sua boca me desfazendo em jatos dolorosos, minhas pernas formigaram, minha garganta ardeu com o tupor, apertei seus fios fortemente, deixando ate a ultima gota dentro de sua boca, olhei para abaixo novamente vendo Kisame se levantar limpando o gozo que estava no canto de sua boca, seu dedo havia pegado a essência, ele aproximou seu dedo da minha boca, abri a mesmo sentindo meu próprio gosto, aquilo deu um choque forte no meu corpo, comecei a jugar devagar, seu olhar esta embriagado, dopado, fusco, aquele não e meu amigos de anos, e sim um homem cheio de desejo.

Kisame: Desce!- Ordenou.

Ele retirou seu dedo, tencionei meus músculos, pois minhas pernas ainda tremiam por causa do orgasmo que tive, desci da pia devagar me apoiando,  Kisame se afastou descendo sua mão preguiçosamente em sua blusa, ele puxou a barra a tirando, o tecido fino caiu do chão, os gomos de sua barriga ficara a amostra, abri minha boca vendo o resultado que ele tanto home já da academia, minha boca salivo em querer toca-lo, em conjunto de seus braços definidos, minhas mãos ardiam, seus dedos deslizaram devagar pelo seu abdome, o tupor em minha mente estava me deixando cada minuto difícil de raciocinar, sua mão apertou sua ereção com força, suprirei em imagina-lo.

Kisame: Quer?

Olhei para seu rosto, correi ao perceber que o encara, confirmei minimamente, Kisame vez sinal para me ajoelhar, seus dedos foram em meu cabelo forte, trinquei meus dentes sentindo meu membro ganhar vida novamente.

Kisame: Abre......

Passei minhas mãos devagar no fecho, mas senti um tranco em minha cabeça, olhei para ele que negou.

Kisame: Não precisa das mãos.

Ele desfez o fecho deixando apenas o zíper, passei minhas mãos em suas coxas grosas as apertando, os músculos fortes se tencionaram, coloquei minha língua pra fora passando no fim no zíper ate o inicio, peguei de leve o inicio o mordendo entre os dentes, puxei devagar libertando seu membro do aperto, quando acabei levei minha boca ate o canto puxando o descido da calça com força, seu membro molhara a box azul escura, meu rosto estava ardendo, minha boca estava dormente, seus dedos fizeram um carinho em minha cabeça, me incline passando meus lábios sobre a parte húmida da box, o cheiro viril me arrepiou, lambi devagar aquela parte o ouvindo suspirar, lambi novamente o enfiando em minha boca, o descido me impedia muito, eu quero senti-lo sentir seu gosto.

Kisame: Apressadinho.....

Olhei para ele que segurava o copo de pudim, Kisame soltou meu cabelo, uma sensação de abandono percorreu meu corpo, logo seus dedos desceram sem cerimonia a box expondo seu membro, as veias saltadas a grossura, me surpreendi ao ver o tamanho de seu membro, o pre gozo escorreu por toda a extensão o deixando ainda mais desejoso, agora entendo porque as garotas tanto querem ir pra cama com ele, engoli em seco ao imaginar aquilo tudo dentro de mim, abaixei minhas mãos tocando em meu membro, gemi baixo o sentindo rígido e sensível, porque com ele me excito tão fácil, o lambi de impulso ouvindo Kisame suspirar, minha boca doía preciso saber o gosto dele ou vou abar me desesperando, ele sorriu com minha atitude, o pre gozo percorreu minha língua me permitindo sentir seu gosto, um caldo tocou seu membro escorrendo para dentro da minha boca, ao sentir o gosto soube oque era, Kisame jogou a calda do pudim em seu membro, sorri para ele que mordeu o canto de sua boca, subi minhas mãos agarrando seu membro com vontade, apertei o fazendo expelir mas pre gozo que se misturou a calda, abocanhei o mesmo o sentindo ocupar por completo minha boca, meu membro latejou com minha atitude, me lembrei do que ele fez e comecei a fazer no dele.

Kisame: Itachi.... aprendeu rápido....

O tirei de minha boca o lambendo por completo, suguei um pouco suas bolas o sentindo levar a mão em meu cabelo, lambi a extensão de seu membro desejando cada pedaço dele dentro de mim, minha visão estava turva, meu corpo doía o querendo, o abocanhei fazendo movimentos lento de vai e vem, sua glandes bateu firme em minha garganta, o enfiei ate o talo sentindo seu membro ir ate minha garganta, o aperto em meu cabelo se intensificou, mas , não me importo o quero, quero tanto, intensifiquei ainda mais os movimentos, sentindo suas veias engrossaram meus lábios acolhia uma parte do pre gozo que escoria entre meus lábios, minha saliva escorreu caíndo sobre meu membro, passei a mão no mesmo me masturbando devagar.

Kisame: Itachi.....-Rosnou.

Olhei para ele tirando seu membro da minha boca, abri a mesma colocando a língua para fora, a saliva desceu ate meu membro o lambuzando, seu sorriso, preciso dele, voltei a chupar seu membro com mais força o suguei ate o talo novamente deixando a saliva escorrer livremente, o aberto em meu cabelo se fez presente, seu membro dilatou, aumentando em minha boca, minhas bochechas ardiam pelo tamanho, minha mente nublo ao sentir meu cabelo ser puxado e seu gozo preencher minha boca, o som que saiu de seus lábios foi igual musica, a melhor melodia que poderia ter ouvido, tirei seu membro olhando para ele, posso dizer que é nesse momento que eu o quero pra mim, e não o dividir mais, o tupor em seus olhos, o sorriso fraco, a camada de suor em seu corpo, o cabelo desgrenhado, lambi seu membro ate a ultima gota, o coloquei em minha boca o estimulando devagar.

Kisame: Se levanta!- Ordenou.

Abandonei seu membro me levantando, senti sua mão vir em minha nuca acariciando, Kisame selou nossos lábios em um breve selinho.

Kisame: Se vira!.

Itachi: Preciso.. de você......- Sussurrei.

Kisame: Eu sei!-Sorriu.

Virei-me de imediato levando minhas mãos na pia, o frio imediato me fez estremecer, senti suas mãos grandes virem em minha calça a abaixando junto da box, os panos desceram ate meus joelhos, sua mão passou devagar em minha nadega, senti sua respiração quente em meu pescoço novamente.

Kisame: Se mostre!

Gelei ao ouvir aquelas palavras, meu rosto ardia tanto que minha pele parece braça, me inclinei na pia deixando meu bumbum mais empinado, levei minhas mãos em cada banda as apertando, abri minha boca me excitando ao fazer aquilo, as abri me expondo por completo.

Kisame: Isso...... perfeito......

Senti seu hálito quente bater contra minha aria mais sensível, meu corpo inteiro se arrepiou, algo quente passou de cima a abaixo me fazendo gemer, Kisame passou sua língua em toda a volta, hora mordendo hora chupando, meus músculos protestaram continuar ali, minhas pernas haviam ficado bambas, minha mente já não pensava mais em nada, fechei meus olhos sentindo meu membro bater contra a pia fria, levantei minha cabeça sentindo minha saliva escorrer quente no canto da minha boca.

Kisame: Itachi....

Eu sabia sábio oque ele iria pedir, ou dizer...

Itachi: Por favor so me come!!!!!!!

Meu corpo inteiro estava doendo em antecipação, minha mente estava em branco, senti sua glandes passar em minha fenda me provocando.

Kisame: Gostoso de mais.....

Kisame pressionou minha entrada, aquilo ardia, ardia tanto que parecia uma faca me cortando, olhei por cima do ombro o vendo sorrir em deleite, suas mãos apertaram mais minha cintura, tirei minhas mãos de minhas bandas as levanto ate o vidro da janela, sua glandes havia entrada me partindo, Kisame começou a entrar devagar, mordi o canto da minha boca evitando gemer, mas foi impossível, a dor e agonizante, senti cada centímetro dele entrar dentro de mim, ele se inclino deixando seu peito próximo das minhas costas, senti quando o mesmo entrou ate o talo.

Kisame: Apertado......

Itachi: ......mas.......

Meus lábios tremeram ao pedir isso, rebolei ainda com a dor, mas sabia que se não o fizesse a dor só iria se estender, seu membro saiu devagar e voltou, fechei minhas mãos no vidro sentindo meu mundo desabafar, logo ele repetiu, suas investidas eram forte mais lentas, olhei para a janela vendo as gotas da chuva caírem, Kisame intensificou os movimentos me fazendo gemer mais altos, a dor sumiu dando lugar a um prazer que eu nunca havia sentindo, sentir seu membro deslizar para dentro de mim, estava me deixando louco, Kisame intensificou seus movimento fazendo seu membro bater na minha carne judiando da mesma, meu corpo se arrepiava a cada ida e vinda, minha visão estava turba com o tupor.

Itachi: Mas......Kisa.... mais.......

Kisame: Com prazer.....

Suas mãos apertaram mais minha cintura, seu membro entrou e saiu com precisarão, meus gemidos ecoavam na cozinha, podia se ouvir nitidamente nossos corpos se chocando, meu corpo perdeu o controle quando ele acertou minha próstata com força, gritei seu nome em plenos pulmões vendo-o parar, sua respiração foi quente em meu pescoço.

Kisame: Achei meu cachorrinho.....

Olhei para ele que sorria perverso, logo suas estocadas voltaram mais fortes, as lagrimas escorreram quente em meu rosto parecendo ácido, minhas mãos doíam no vidro groso da janela, a franja do meu cabelo acabou por grudar em meus lábios, as estocadas foram fundas e precisas, minha carne doía com sua glandes batendo nela, mas a dor fazia meu membro latejar, Kisame separou minha bandas, se estocando ate o fundo, cada estocada me fazia bater na pia, entre meus lábios só saia palavras desconexas, meu peito doía pedindo por mais, logo senti seu membro sair e entrar de uma única vez, meu membro latejou e bateu forte contra a pia me fazendo gozar, os jatos foram na torneira e nas louças que havia na mesma, os jatos não param ao sentir Kisame se desmanchar dentro de mim, seu gozo acertou minha carne  judiando, meu membro não parava de gozar ao sentir aquela sensação, mordi minha boca vendo o gozo sair devagar pela fenda, -Oque foi isso, meu peito doía pedindo por ar, meu corpo tremia com os espasmos, senti seu membro sair devagar de dentro de mim.

Kisame: Porque não fiz isso antes rsrsrs-Sorriu.

Tentei controlar minha respiração levando minhas mãos na pia, minha visão estava turva, olhei para ele que se espantou.

Kisame: Itachi, você esta bem?

Me virei devagar sorrindo fraco para ele, confirmei o vendo franzir o senho.

Kisame: Seu rosto você....

Itachi: Prazer, eu nunca senti isso!

O tupor começou a passar, minha visão havia voltado ao normal, mas agora a ardência doía.

Kisame: Se depender de mim, então irei de fazer chorar muito!

Sorri confirmando, meu corpo se esquentou novamente, levei a mão na boca tentando evitar a sensação gostosa que comecei a sentir.

Kisame: Corado?-Arqueou a sobrancelha.

Seu gozo começou a escorreu me fazendo estremecer, olhei para ele mordendo minha boca, tirei minha mão me apoiando na bia, Kisame olhou para baixo vendo o liquido trançar minha perna.

Kisame: Quer mais?

Sorri para ele arqueando uma sobrancelha.

Itachi: Não e você quem queria matar meu tedio?!

Ele sorriu se aproximando de mim, suas mãos foram em minha cintura nos aproximando, seu hálito bateu quente em minha boca, uma de suas mãos desceu ate minha fenda deslizando seus dedos.

Kisame: Eu consegui matar seu tedio?

Itachi: .....ainda não...

Seus dedos entraram em meu orifício me excitando novamente, ele os deslizou me fazendo arrepiar, lambi sua boca, mordendo seu lábio.

Kisame: Vamos brincar mais um pouco então, Itachi-san.

Itachi: .....claro.....

Passei meus braços em volta do seu pescoço o puxando para outro selinho, seus dedos se afundaram em mim tocando minha próstata, não tem como esse final de semana ficar melhor, ou tem?!.

 

                                      FIM.


Notas Finais


Espero que tenham gostado de coração, meio que dei a doida e tava comendo pudim, e vocês sabem que minha mente e maligna rsrs, me dizem oque acharam onegai, e muito importante para mim.


Beijos Roubados:* *Bolo de brigadeiro*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...