História Sacrificados - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Berserk
Tags Berserk, Caska, Griffith, Guts, Vingança, Violencia
Visualizações 78
Palavras 1.013
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Seinen, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Estou atrasada, eu sei, os tempos não andaram muito favoráveis ultimamente e considero quase um milagre poder continuar a escrever, me desculpem pela demora...

Essa é a menor de todas as fics que escrevi até hoje e é focada em uma cena em especial, uma das mais trágicas de um mangá incrível, apresentado a mim por um amigo, mangá cuja história me atraiu imensamente, Berserk, sem mais delongas...

Aproveitem...

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Sacrificados - Capítulo 1 - Capítulo Único

Seu lindo rosto revelava-me o clamor do ódio em meio a expressões tortuosas e agoniadas...

Escancarava por sua singularidade feminina de forma crua a verdadeira expressão da tortura e o profundo reflexo da dor advinda desta...

Sua bela face anuviada no mais profundo âmago do desespero enquanto seu interior é violentado sem nenhuma piedade ou delicadeza por aquele que nós dois considerávamos um amigo, um líder, uma esperança de reerguer o passado tombado em meio ao sangue derramado entre vísceras expostas ao chão! O homem que a violenta é a pessoa que nós dois tentamos salvar!

Minha pequena guerreira... Seu rosto está agora revelando toda a angústia e a aflição, seu corpo está sendo tocado intimamente por um maldito e arguto falcão que a usa para me atingir! Sua pele e seu íntimo antes só explorado, tocado e acariciado por mim está sendo agora tomado diante dos meus olhos!

Ele a toca... Ele a abusa... Ele a humilha... Ele a violenta! Ele explora sua intimidade abaixo da força bruta! E esse maldito sabe que mesmo você sendo uma guerreira cuja força fora provada por cadáveres agora enterrados sete palmos abaixo da terra você ainda é a mais fraca e não poderá reverter esse golpe! Ele sabe que seu corpo estará rendido a suas vontades mais inescrupulosas por mais que você, e eu! Não o queiramos!

 

E ele também sabe que eu não poderei protegê-la agora... Uma vez que ser sacrificado e tomado pela dor também virou meu destino, pois eu também carrego comigo a marca da besta!

 

Meu corpo impedido de ir em sua defesa e preso abaixo dos dentes de um demônio que trucida minha carne! Mesmo meus olhos estando livres para observar cada ato que o falcão toma contra você! Cada toque nojento, cada movimento lascivo e luxurioso que a pélvis do miserável toma contra seu corpo marcado pela guerra, assim como o meu! E a raiva que me toma ao encara-lo em meio á expressão decidida que o animal que a domina lança sempre de encontro a minha face nos momentos em que te imobiliza e a invade sem dó nem piedade não é plausível de explicação nenhuma! Minha pequena guerreira...

 

Eu não quero vê-la sofrer e não vou aceitar isso!

 

Sua habilidade física não é nada contra ele, seu choro não o impede de lamber seus seios, machuca-la, sodomiza-la e violenta-la em meio a estocadas agora também com os dedos providos de garras afiadas e besuntadas com seu próprio sangue, seu rosto sempre decidido agora se contorce em dor e desespero ante mim e os olhos malditos do falcão me encaram em meio ao ato doentio, os olhos que antes eram de um amigo, de um líder... Esses olhos me desafiam...

 

Esse filho da puta vai morrer!

 

Não sinto a dor de arrancar meu próprio braço preso entre os dentes de um demônio com o resto de uma lâmina quebrada usada para matar outros dessa laia bestial! Não me importo de perder a visão enquanto a unha de um ser das trevas invade minha córnea em meio á derradeira visão do inferno que é vê-la sendo possuída por um demônio auto proclamado Deus! E esse ato marcou o nascimento do meu maior poder...

 

Meu ódio...

 

Esse sentimento irrompido queima em meu peito, sentimento esse que agora será meu mais íntimo companheiro e também meu mais vil e traiçoeiro desejo que poderia aniquilar de forma completa com minha própria existência! O verdadeiro sentimento do desejo raivoso que poderá despertar a fúria de um Berserk! Fúria essa que destruiria tudo a sua volta no mais derradeiro frenesi prazeroso em meio a sangue, tripas, dor, caos e morte! E começarei por um...

Falcão, sendo você ou não um Deus, seu destino está traçado pela minha lâmina a partir de agora... Não toque mais na minha mulher! Só eu posso tocá-la!

 

Essa ave no inferno vai perecer...

 

Sinto meus tendões sendo rasgados, meus músculos cortados, minha carne sendo dilacerada e encharcada em meio ao meu próprio sangue por mim respingado e que agora ensopa meu corpo de uma forma ainda mais intensa!

Meus olhos encontram os dela, suas orbes sempre tão valentes e decididas estão agora assustadas, chorosas e desesperadas! Minha pequena guerreira...

Sempre tão forte, sempre tão audaz, mas que não pode contra a força de um Deus, não pode contra o desejo de vingança e a vontade animalesca de um ser mais forte que ela!

 

A boa fé não pode contra a força bruta minha pequena, isso é algo que você deveria ter aprendido comigo...

 

Ele a tomou, a usou e a subjugou dessa forma humilhante com o único objetivo de destruir a mim! Minha pequena guerreira, por favor, não enlouqueça! Pois eu irei atrás do seu algoz o torturarei e lhe darei o prelúdio de ter uma verdadeira espada forjada pelas almas podres de mil demônios mortos enfiada de um lado a outro do seu corpo! Violentando seu cadáver e tirando todo e qualquer resto de dignidade que ainda reste em seus tecidos dilacerados e pedaços destripados e esquartejados por mim!

 

Eu terei o prazer mórbido de ter o sangue de um falcão escorrendo por minha face e poderei trucidar cada pedaço daquele maldito corpo que a todos era visto como um modelo de retidão, aptidão e beleza...

 

O torturarei, o matarei... O destruirei! E prometo a você minha guerreira que assim o farei...

Por hora eu apenas posso ver o resultado do prazer doentio de um Deus escorrendo por suas pernas, prazer esse mesclado ao seu sangue brutalmente drenado por meio de atos lascivos, doentios e violentos contra uma parte tão delicada do seu corpo resultante por meio de garras afiadas de um ser nefasto...

Sou imobilizado no chão por almas malignas e não consigo me levantar em meio á chacina, o sangue que cai ao solo já não é mais distinguível em meio á massa humana de restos mortais, órgãos expostos, caos e sofrimento... Não sei mais onde termina minha desgraça e onde começa a o do outro! Minha pequena guerreira... Nós fomos marcados...

Usados, massacrados...

 

Fomos sacrificados!

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...