História Sadness - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Stony
Visualizações 149
Palavras 778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Amor em segredo


Fanfic / Fanfiction Sadness - Capítulo 11 - Amor em segredo

Tony e Steve tinham um relacionamento. O único atenuante era o fato dos dois o manterem em segredo.

O motivo principal para isso é que estavam em lados opostos. Uma "guerra civil" se iniciava.

Tony tinha sua opinião formada sobre Bucky e sempre batia de frente com o amado, felizmente, ouviu o bom senso e percebeu que era mais benéfico ser altruísta. Pensar no sofrimento de Bucky apesar de seus erros, e ver ou tentar compreender a amizade do homem com o loiro.

Steve compreendia ás inseguranças e as inquietações do homem de ferro mas continuava acreditando na inocência do seu melhor e único amigo.

Anthony nunca fora seu amigo. Desde o convívio com o filantropogo viu que o mesmo iria ser mais do que isso. E estava feliz com o "relacionamento" por assim dizer de ambos.

Tony andava pelas frias ruas de NY. Não sabia ao certo o paradeiro do de orbes azuladas e isso lhe preocupava.

Fazia mais ou menos oito meses que estavam juntos e quase um e ano e meio que a guerra havia se alastrado.

Infelizmente, se descobrissem, os dois estariam em maus lençóis. Porque? Seria considerada uma espécie de "traição" porque até aquele momento não havia um acordo que selasse a paz entre as duas partes.

Continuou andando e entrou em uma pequena viela quando sentiu alguém lhe puxando e tapando  sua boca.

O pânico se alastrou por suas veias. Talvez fosse um inimigo. Quando estava preparado para revisar, pela pouca iluminação que um poste fazia viu as feições do " estranho" se tornarem claras. STEVE?!

O loiro estava com um sobretudo cinza igual ao de Tony e tinha um sorriso no rosto.

O moreno estava sem palavras. Seu Capitão estava de fato vivo e bem. Quando formassem um contato seguro iria tratar de discutir com o loiro sobre essas abordagens mau calculadas, mas, naquele momento o que importava era a presença do outro diante de seus olhos.

O outro continuou sorrindo e disse pausadamente:

- ... Anthony....

O de orbes acastanhadas sorriu e antes que pudesse dizer algo, sentiu os lábios alheios sobre os seus.

Tinha saudades daquele perfume simples  e bastante envolvente do amado, do seu sorriso. Mais importante que isso, da sua companhia.

As línguas trabalhavam em sintonia. As mãos do Capitão América foram para a cintura do bilionário e o puxaram mais para si. Que saudades sentiu daquele arrogante!

Quando se distanciaram por conta do fôlego, Tony se pronunciou:

- Porque não me ligou Steve? Fiquei preocupado!

- Onde estávamos escondidos ninguém tinha algum contato seguro e  uma rede telefônica confiável!

- Entendo... Mas, nesses meses, não sentiu minha falta Cap?- o outro mordeu o lábio inferior provocando o mais alto.

O outro riu. Mas é claro que sentiu! Aproximando-se novamente do mais novo disse:

- Não vim á sua procura á toa. Não gosto nada do fato de estarmos em lados opostos e termos que lutar um contra o outro.

- Mas, sabes que isso só tem um motivo...- o outro alfinetou.

- Por favor Tony... Sem críticas ao meu posicionamento de ficar ao lado do Bucky.- o outro pediu calmamente e com carinho.

- Tudo bem. Mas, temos que sair daqui antes que nos vejam...- o moreno argumentou.

- Posso te beijar de novo Tony?- o loiro estava quase igual a um pimentão vermelho de tanta vergonha.

- Claro, Steve. Mas, prefiro um lugar mais reservado para que possamos conversar e  que eu possa ficar abraçado á você até lhe-  causar câimbras...- o loiro riu da sinceridade do amado. Tony nunca mentia nesse quesito sentimental entre os dois.

- Estou ansioso para isso Tony. Poder ter quem eu amo ao meu lado debaixo de várias cobertas grossas e quentes enquanto vemos alguma série que você gosta...- o loiro o abraçou e acariciou as madeixas negras.

Tony não podia pedir que a situação melhorasse. Mas, podia torná-la maravilhosa. Então os dois seguiram para o antigo apartamento de Rogers.

Lá conversaram muito madrugada á dentro e cumpriram a promessa de se amarem independente de posicionamentos particulares. Steve adormeceu nos braços do seu amado e Tony lhe fazia um cafuné.

Momentos simples e banais ao ver de muitos, mas, para eles, na situação em questão eram maravilhosos e únicos.

Quando se levantou, Steve sorriu.  Pegou Anthony no colo e o levou até o seu quarto. O deitou cuidadosamente sobre a cama e aproximando-se depositara um selar na testa do amado e susurrou rente ao seu ouvido:

- Eu te amo Stark...

O moreno rapidamente acordou, já que tinha insônia e ao ver aquelas orbes azuis lhe fitando, sorriu.

Abraçou o corpo robusto do loiro e susurrou ainda meio sonolento:

- Eu também te amo Picolé...

Steve estava surpreso. Abraçou o corpo do bilionário mais forte do que inicialmente. Os dois encontraram na guerra, um motivo muito maior para lutar: pelo amor que tinham um pelo outro.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...