História Safety Pin - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Danielle Campbell
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Danielle Campbell, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags 5 Seconds Of Summer, Ashton Irwin, Calum Hood, Danielle Campbel, Luke Hemmings, Michael Clifford
Exibições 156
Palavras 2.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*Hey, Hey, Hey !
*O capítulo está sendo postado um dia antes, pois infelizmente não vou conseguir postar amanhã, por isso para não atrasar, decidi adiantar a postagem, não vai ser sempre assim, apenas hoje.
*Queria dizer que a história está entrando em um momento bem importante e vai começar a recuperar o seu contexto principal, todo o seu começo vai vir a tona e sei que vão gostar.
*Cada capítulo novo, vou admirando muito mais vocês que sempre lêem e também as pessoas novas que aparecem favoritando, isso é realmente ótimo.
*Tenho quase certeza de que vão gostar do capítulo.
*Tenham uma boa leitura e não esqueçam dos comentários maravilhosos!!!

Capítulo 20 - I'm back in hell


Fanfic / Fanfiction Safety Pin - Capítulo 20 - I'm back in hell

Calum's POV.

Minha cabeça estava atordoada, a culpa me consumia e eu sabia que todas as coisas de ruins que começaram a acontecer na vida do Luke, eram parte minha culpa. Sim, minha culpa.

Por dias tive a oportunidade de pensar no que fiz. Achei certo fazer o que fiz, mas realmente percebi que não foi e o pior de tudo era que as consequências dos meus atos eram de uma proporção imensa. Por isso, decidido a consertar o meu erro, pedi para que todos da banda se reunissem comigo no estúdio, precisava contar o que fiz para eles de uma vez.

Ashton e Michael já estavam presentes ao meu lado, todos nós estávamos no estúdio sentados perto dos instrumentos. Um enorme carpete vermelho cobria o chão, as parede eram da cor cinza e dentro da sala, havia uma enorme janela de vidro.

— O que aconteceu Calum? – Michael perguntou.

— Fiz besteira, uma grande besteira, preciso contar para vocês. – Respondi.

— Expôs seu brinquedinho na internet outra vez? Todo mundo já sabe que é torto, não se preocupe. – Disse Ashton em um tom divertido. Ri dele negando com a cabeça.

— Não é isso, vamos esperar o Luke chegar, logo explicarei... – A risada se cessou rapidamente, um longo suspiro escapou dos meus lábios.

— Por que chamou ele? Ele é virou um babaca. – Michael fez careta. Foi engraçado, mas decidi não rir.

Luke's POV.

O relógio do meu aparelho celular estava um pouco atrasado, quando me dei conta já era tarde, por isso demorei a chegar no estúdio. Assim que cheguei, pude ver os meninos sentados no chão perto dos instrumentos, eles conversavam, será que tinha alguma música nova para ser gravada?

Caminhei em direção a eles e sorri de forma fraca, minhas covinhas ficaram expostas. Ver os meus amigos naquele momento havia sido bom, mas imaginava que eles deviam me odiar por conta das coisas de ruim que fiz nos últimos dias.

— Falando no diabo.. – Michael comentou. Não pude deixar de ouvir, mas acabei optando por não dizer nada.

— Oi pessoal. – Tentei ser um santo naquele momento, quem sabe eles esqueceriam das minhas besteiras.

O Michael era o que mais deveria ter raiva de mim, as únicas coisas que o vi fazer desde o momento em que eu cheguei foi cara feia e me fuzilar com o olhar. Ashton apenas esboçou um sorriso, suas covinhas apareceram em suas bochechas. A melhor coisa no Ashton era que ele era o tipo de pessoa que não guardava magoa de ninguém, provavelmente estava achando que o antigo Luke ainda existia, e como sempre, ele estava certo.

— É agora. – Calum suspirou após terminar de falar, achei um pouco estranho, mas dei de ombros me sentando, formando assim um circulo.

— Agora o quê? – Ashton, Michael e eu perguntamos ao mesmo tempo para o Calum. Acabei rindo, aquilo foi engraçado.

Calum fechou os seus olhos lentamente, foi meio estranho. Ele permaneceu com os olhos fechados por mais ou menos um minuto, logo após isso ele os abriu e levou sua mão direita para o bolso da calça começando a tirar um celular de dentro dele.

— Queria muito poder contar o que fiz apenas para o Luke, mas, venho achando que o meu ato afetou tanto a vida dele, que acabou envolvendo em parte todos vocês. – Ele jogou o celular em cima de mim, rapidamente o peguei e vi que aquele celular, era o que Arzaylea havia perdido.

— Esse é o celular da Arzaylea, Calum. – Disse o olhando.

Fiquei confuso com aquilo, todos ficaram confusos com aquilo na verdade.

— Não estou entendendo. – Disse Ashton.

Michael ficou em silêncio.

— É difícil dizer isso... – Calum parecia nervoso. Eu estava ficando nervoso.

— Isso o quê? – Perguntei.

— É difícil... – Novamente ele disse.

— Calum Hood! Explica! – Falei de alto. 

— Dizer que fui eu quem postou o sextape. – As palavras saíram rapidamente de sua boca. Por sorte consegui ouvir, Michael e Ashton também.

— Espera, o quê? – Michael quem perguntou.

Calum levou as mãos para seu cabelo o bagunçando e em seguida suspirou. Pude perder a conta de quantas vezes ele suspirou desde quando cheguei.

— Vou explicar, por favor, não interrompam, é difícil dizer isso. 

— Explica logo! – Olhei para o celular em minhas mãos apertando o aparelho com força.

— Só espero que me desculpe Luke. – Ele olhou diretamente para o meu rosto e em seguida começou a falar. — Quando todos nós, estávamos comemorando o fim da turnê na casa do lago. Eu, encontrei esse celular, o que está na mão do Luke... Esse é o celular da Arzaylea, quando encontrei, sabia muito bem que era dela, como eu nunca fui com a cara daquela "pessoa", de forma maldosa, decidi olhar tudo que tinha naquele aparelho e consequentemente, por ironia do destino, acabei achando o famoso sextape...

— Filho da puta.. – Falei murmurando. Ele voltou a falar.

— Quando vi aquilo, de cara fiquei impressionado, pois, aquilo não era algo normal para se ter no celular, realmente não era... – Ele suspirou. — Luke, conheço você desde a época da escola, sabia muito bem que nunca concordaria em gravar algo assim, e como ela é uma manipuladora e interesseira, deduzi que aquilo foi algo gravado para ela apenas ter fama, por isso publiquei. 

Ashton piscou os olhos e balançou a cabeça.

— Publicou? Simplesmente publicou e expôs o seu amigo assim? – Dessa vez Ashton era quem falava.

— Sim. Achei que publicando isso, ela ganharia a fama que tanto desejava e de brinde ganhava um fora do Luke.

— Isso foi errado. – Falou Michael.

— Completou seu objetivo. – Ashton disse ironicamente.

Passei minha língua no piercing em meus lábios e em seguida comecei o mordiscar.

— E por que decidiu contar apenas agora? – Perguntei. 

Havia frieza em minhas palavras.

— Porque, mesmo parecendo estar distante, vi tudo que estava acontecendo na sua vida, Michael me contou algumas coisas também. Por isso, acabei percebendo que se eu não tivesse postado aquele maldito sextape, você provavelmente seria o mesmo Luke de sempre, que namorava a sandália. – Calum respondeu e sim, ele estava certo. Eu não iria me envolver nessa situação toda se não tivesse sido exposto, por causa dele que me envolvi com as Kardashians/Jenners.

Levantei de onde estava sentado.

— Você não tem noção do tamanho da merda que fez, dos problemas que me causou. Se esse vídeo não tivesse sido postado, eu não teria me envolvido com a Kylie e nem assinado a merda do co... – No momento mais crucial de todos, pude perceber o que iria dizer, quase contei sobre o contrato. A existência dele não poderia ser contada para ninguém. — Eu preciso ir lá fora. – Disse baixo saíndo de dentro do estúdio.

Calum tentou dizer algo, mas acabou desistindo. Tentar falar comigo seria em vão.

[...]

O tempo que passei do lado de fora foi de dez minutos. Nesse tempo fiz diversas coisas, inclusive chorar, chorar bastante, aquilo havia me deixado tão decepcionado, não só com o Calum, mas sim comigo mesmo, as besteiras e decisões precipitadas que eu havia feito, tinham se tornando uma grande armadilha, não tinha saída.
Além de chorar, também pensei. Pensei principalmente no contrato e em todas condições dele, em meio as lágrimas, pude ter uma das melhores ideias da minha vida.

Voltando para dentro do estúdio, olhei para Calum atentamente, queria o xingar, mas optei por não fazer isso. Logo em seguida, levei o meu olhar para Michael e Ashton. O que eu iria dizer nesse momento, os surpreenderia um pouco.

— É o seguinte, estou fora da banda. – Naquele momento escondi a tristeza atrás do meu sorriso, sim, estava sorrindo.

— Já está querendo fazer merda outra vez? – Michael perguntou. Ele pensou que aquilo fosse apenas uma brincadeira.

— Você não vai sair, temos que nos unir para criar um novo álbum. Essa história toda vai se resolver. – Disse Ashton.

— Não tome decisões precipitadas Luke, eu vou me redimir pelo que fiz de alguma forma. – Calum se levantou e andou até mim.

Dei alguns passos para trás me afastando nele.

— Podem respeitar a minha decisão e me deixar ficar sozinho um pouco? Sem mensagens e nem nada? 

Ashton foi o único que disse algo.

— Tudo bem, Luke. Mas, depois vamos conversar. – Foi bom ver que ele havia respeitado minha decisão.

Calum ficou em silêncio, ele deveria estar se sentindo bastante culpado com isso, não queria que ele se sentisse assim, mas infelizmente foi preciso. Eu estava um pouco chateado com o que ele fez, mas realmente aquilo não era muito comparado a todos os meus problemas.

Antes de sair, meu olhar se fixou no Michael. Mesmo estando brigado comigo, ele era a pessoa que mais importava para mim e quem sempre me ajudou nos momentos difíceis. O seu olhar para mim era de desprezo, não poderia achar isso uma surpresa, eu vacilei tanto em tão pouco tempo. Naqueles olhos verdes dele, tentei encontrar novamente o garoto que sempre me amou como melhor amigo, aquele que me fez rir nos momentos ruins e que demonstrou com suas ações, que ficaria ao meu lado pelo resto da vida.

Encontrar algo perdido não era minha especialidade, por isso, não encontrei nada que me guiasse até o meu antigo amigo.

Charlotte's POV.

— Maninha, vou me encontrar com o Ashton! – Mari disse o mais alto possível. 

Eu que estava dentro do quarto, saí de dentro dele indo para a sala. Mari já estava na porta.

— Outra vez? Vocês estão namorando?

Ela riu.

— Claro que não, apenas ficando. 

Dessa vez quem riu fui eu.

— Mariana! – Disse enquanto ria.

— O que? – Ela fez careta andando até mim.

— Você é muito nova, sabia? E isso não é coisa que se diga. – Passei meus braços por volta do corpo dela a abraçando. Não demorou para ela retribuir.

— Sou um ano mais nova que você, quer dizer, dois. Não faz diferença.  – Ela me apertou. Em um pequeno momento senti a maior segurança do mundo. — E isso é algo normal, você até ficou com aquela pessoa na minha frente.

— Luke? – Falei o mais baixo que pude a apertando.

— Sim, aquele idiota honorário. – Ela confirmou.

— Não chama ele de idiota. 

— Por quê? 

— Porque eu sei que ele não é aquela pessoa, sei que não. 

— Depois do que ele fez, você o defende? – Aos poucos Mari desfez o abraço.

— Sim, ele já fez muitas coisas boas por mim, elas superam as ruins que ele fez. – Senti uma pequena tristeza me lembrando dele, era inevitável isso acontecer. — Enfim, não vai deixar o Ashton esperando, não é mesmo? Não o perca nunca, ele é um bom rapaz.

— Sim, sim! Tenho que ir. – Ela disse animada beijando minha bochecha direita.

— Espero muito que seja tudo ótimo com ele e divertido. – Sorri para ela.

Mari andou para a porta do apartamento e saiu por ela.

— Queria muito que o Luke voltasse a ser assim.. – Disse para mim mesma, ainda não tinha superado toda essa coisa do Luke, em alguns momentos chorava escondida em meu quarto.

[...]

Como a Mari não estava, passei a maior parte do dia vendo séries sozinha, eu adorava ver TVD enquanto comia um pote inteiro de sorvete. Em minha antiga casa não podia fazer isso, apenas em alguns momentos raros, para minha sorte, aqui podia fazer livremente.

Meu celular que estava em cima do criado mudo, ao meu lado, apitou. Tive de deixar o pote de sorvete em um lugar qualquer na cama me levantando da cama para poder pegar o aparelho. Nele havia uma mensagem, o número era desconhecido, acabei desbloqueando a tela para ler.
O começo da mensagem me deu medo, com apenas o começo da mensagem, pude ouvir o inferno bater em minha porta.

Oi filha, sou eu, o papai! Senti saudades de você, sabia? Muita saudade mesmo.
Só mandei a mensagem para dizer que estou pretendendo visitar você e sua irmã logo logo, espero muito que fiquem felizes ao me ver.

Beijos, sinto saudades do seu corpo.

Instantaneamente meu dia foi destruído e toda a tristeza, amargura e sofrimento retornou. Aquela mensagem foi a coisa mais inesperada e indesejada do mundo. Como seria possível meu pai retornar? Ele deveria estar preso, como ele havia conseguido me mandar uma mensagem.

Pude sentir meus lábios começarem a tremer, meus olhos se encherem de lágrimas e todos os pelos do meu corpo se arrepiarem. Me senti sem saída naquele momento, o celular que estava em minha mão instantaneamente foi de encontro ao chão, em seguida eu fui de encontro ao chão dobrando meus joelhos e escondendo o rosto nele começando a chorar.

— Estou no inferno novamente...


Notas Finais


*Então, gostaram ?
*Segunda feira já tem capítulo novo, não deixem de ler !!!
*Amo vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...