História Saga Marians: João de Barro! - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Escolar, Romance, Shoujo
Exibições 11
Palavras 1.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Desculpe a demora e que eu perdi a primeira versão do capitulo e estou tendo que reescrever ele todo de novo (i*i)
musica: One Direction Little Things
Obs: procurem com tradução.
Outro Obs: percebi que eu ainda não havia dado nome a escola deles. Então vai ser escola Marians (porque sim)

Capítulo 10 - Próximo do fim...


Fanfic / Fanfiction Saga Marians: João de Barro! - Capítulo 10 - Próximo do fim...

Anya on

O ultimo lugar que eu queria estar era a escola, mas eu não sabia para onde ir ou o que fazer. As lagrimas estavam ardendo nos meus olhos é minha força de vontade era a unica coisa que que as impediam de cair. Fui ao banco mais afastado do patio que ficava sobre a cobertura das árvores, faltando vinte minutos pra bater.

-Ana!!! - Lu se aproximou correndo - o que aconteceu depois que eu sai? o André tá me enlouquecendo, me ligando acada cinco minutos pra saber de você.

-Nada não - dei um falso sorriso pra ela.

Eu jamais poderia admitir a minha melhor amiga que eu avia ficado contra Alice só pelo medo de que ele me odiasse. Me peguei pensando quando eu avia me tornado tão ridícula?! 'MANTENHA O CONTROLE... MANTENHA O CONTROLE... MANTENHA O CONTROLE...'

-Notei que você conseguiu um cliente novo - normalmente eu odiava ser a garota de favores da escola Marians, mais tudo que eu precisava era isso... Algo normal, fácil, sem problemas sem sentimentos...

-sim - ela fez sinal e o garoto se aproximou era um dos novos alunos, ele era muito baixinho, tinha olhos azuis e um cabelo loiro claro todo desarrumado, e alguns hematomas pelo rosto - Esse é o Manuel, 15 anos, 1,65 de altura e é gay. Esta tendo uns problemas om o Angelo, precisa do serviço básico de proteção.

Suspirei... O mundo está me zuando só pode, tinha que ser o Angelo, era culpa daquele desgraçado, se ele nunca tivesse ficado com a ex do André isso nunca teria  'MANTENHA O CONTROLE... O CONTROLE ...'

-Prazer Manuel meu nome e Anya pode me chamar de Ana, eu tenho o guardião perfeito pra você vem comigo! Lu eu volto depois! - sai antes que ela pudesse argumentar.

Caminhei em silêncio  com o Manuel até o patio dos fundos onde os clubes costumam se reunir, olhei em volta até encontrar quem eu queria: Huntter em meio a todos esses Deuses gregos o primeiro e único Deus de Ébano saído de algum conto mitológico (autora: pra quem não sabe é uma pedra preciosa completamente negra)um moreno gostoso de olhos azuis com descendência Africana e Alemã.

-Huntter vem aqui -acidentalmente usei um tom de voz elevado, ele parou o que estava fazendo e veio até mim cautelosamente, eu devia estar com uma cara horrivel, porque costuma ser muito bem humorado.

-oi Ana, qual o problema fofa?

Me controlei pra manter a voz neutra não importa o quanto eu tentasse não conseguia parar de pensar no André, meu coração estava apertado eu queria chorar é isso me dava raiva, o André não merecia minhas lagrimas.

-vim cobrar os tres favores que você me deve - ele congelou no lugar, minha voz estava se elevando mais do que eu pretendia - esse é o Manuel o Angelo esta implicando com ele.

-Porque o Angelo faria isso?

-Porque ele é um filho da puta que não sabe cuidar da própria vida - os olhos dele se arregalaram, eu raramente xingava alguém alem do André, meu coração estava doía. Suspirei - Bom de qualquer jeito agora você vai tomar conta do Manuel pra mim ok?

Ele se limitou a concordar com a cabeça. Sai a passos deixando os dois sozinhos. Eu não queria mais ficar aqui, não importa o quanto eu tentasse ele fazia questão de invadir a minha mente, virei a esquina é bati em alguém, quando me afastei era Anthony.

-Anya tudo bem?

As lagrimas começaram a transbordar involuntariamente. Ver o Anthony foi um choque. Seria mais fácil gostar do Anthony... Isso era culpa do idiota do meu pai: se ele não quisesse que eu noiva-se com André eu nunca teria notado que gostava dele... Era culpa de minha madrasta também, se ela não tivesse convencido a ir ao "encontro" eu não teria descoberto que André era meu noivo... Porém a culpa era definitivamente minha por gostar dele. 

Ele tão instável, mulherengo, idiota. Eu conhecia cada defeito, cada imperfeição e mesmo assim nada muda o que sinto, isto é tão estupido, tão ridículo procurei apoio na parede e me perdi em um choro histérico, sabia que havia alguém tentando falar comigo, mas não consigo compreender, sei que a voz me é familiar,esta voz pertenci a Anthony. Não consigo pensar, estou em desespero, meu peito doí, sinto-me fraca, exposta  é patético, tento me controlar, secar as lagrimas. Anthony me diz um mar de palavras reconfortantes na esperança de que eu fique calma.

Fecho os olhos, imagino que é ele aqui, que é André me reconfortando, que era ele ali desesperado para tentar me acalmar, para me deixar bem, para me ver bem, que  aquela voz com palavras doces pertencia a ele. Esta era a unica voz que eu queria neste momento mesmo sabendo que tal coisa era impossível. E neste instante eu sabia que o meu coração era o único que sofria.

Anya Off

André On

Cansei, não sei mais onde procurar, então decido ir para escola (contra minha vontade), era minha ultima aposta gostaria de entender porque ela ficou contra a própria irmã e ao meu favor. Estava perguntando para um colega se ele já tinha visto Anya em algum lugar, quando um garoto muito familiar e Huntter se puseram atrás de mim e começaram a ouvirem nossa conversa.

Huntter por sua vez contém a resposta para minha pergunta.

-Hummm... você esta procurando pela Anya seu... Safadinho (autor (a): risada acusadora). Ela esta com o Anthony no pátio dos fundos- diz ele com um rosto acusador.

Sinto o sangue fugir do meu rosto, o único motivo para se ir ao patio dos fundos é para os casais namorarem  escondidos sem nenhum tipo de pertubação, sei disto por experiencia própria eu mesmo já tinha levado uma centena  de garotas lá, mas nenhuma delas chegam aos pés de Anya, Ana era diferente nunca faria algo assim... eu nunca faria isso com ela.

Saio sem dizer uma palavra só preciso sair daqui caminho quase correndo sem rumo pela escola quando dou por mim estou descendo as escadarias de emergência que leva ao patio dos fundos , meus pensamentos eles  estão a mil por hora não consigo compreender oque ela faz la não quero acreditar que esta nos braços daquele... Estou a alguns passo da porta ela me paga não tem nada o que estar la ainda mais com aquele filho da puta estou preste a abrir a porta quando paro não posso ir la dizer oque ela pode ou não fazer ela não me deve nada assim como eu também não devo explicações da minha vida viro e começo a subir as escadas quando chego na metade me dou conta de que ela me deve no minimo o respeito sou noivo daquela vaca ela tem que me respeitar desço de novo as escadarias correndo vou acaba com a raça desse panaca chego na porta e paro se eu fizer isso ela vai me odiar não quero que ela me odeie volto a subir as escadarias quando chego ao topo chego a conclusão que não me interessa ela vai me ouvir e me dar boas explicações sobre que merda ela quer com um cara sozinha onde todos vão para se pegar corro em direção a porta e novamente no ultimo segundo vacilo na minha decisão meu corpo todo treme de raiva quero muito bater em algo não sei oque fazer pela primeira vez me vejo em beco sem saída e a unica solução é Anya , vejo meu corpo se mover em modo operante  me sento nas escadas passo as mãos pelos cabelos acho que vou arrancar-los encaro o chão a procura de uma solução devo ou não devo ir interrogar-la? Quebro a cara do imbecil, isso me parece satisfatório então sinto algo frio em meu pescoço algo que só agora parece pesar toneladas quase como um bloco de gelo frio no meu pescoço levo a mão e pego o pequeno objeto entre os dedos é o colar aquele maldito colar que ela tem também é o yang a metade do ying dela não posso chorar oque?? Claro que não vou chorar respira respira não posso quebrar aquele imbecil mas vou acabar com essa putaria e vai ser agora a raiva me toma novamente volto a tremer vou arrebentar a cara dele  levanto da escadas saio cego em direção as porta jogo todo meu peso contra a porta o impacto doloroso é bem vindo muito bem vindo vou acaba com a raça dele saio para rua pronto pra detonar ahhhh vou quebra ele juro por deus que vou ele não vai ter mais um dente na boca pra beijar a Ana  ele nunca mais vai tocar na minha Ana o sol machuca meus olhos isso me deixa com mais raiva raiva é bom vou acabar com ele vejo dois corpos próximo as arquibancadas caminho firme pronto para briga vou em direção e grito 

-Ei você ai vou arrebentar...

Perco as palavras no ar para estático  onde estava há algo errado vejo ela vejo minha Ana ela esta chorando.
Essa visão de Ana chorando e sendo consolada por outro, isso acabou comigo, eu senti a dor... Aquela que ninguém acha que vai sentir, ela vem do peito do fundo, ela doí, machuca. Em uma fração de segundos minha mente se inunda com pequenas coisas que ate hoje não tinham importância e ver ela chorando parece que tudo isso faz falta nela, neste instante... Como aquele sorriso de para o transito, aquele que me deixa bobo, aquele que conseguiria arrancar qualquer coisa de mim. Ou a suavidade no rostinho dela quando distraída, pelo abito, ela serve meu prato; como o olhar preocupado sempre que faço merda e ela me ajuda sem pensar. O esforço lindo que ela faz para me deixar bem com as coisas bobas que ela acha que eu gosto, mas eu só gosto porque é ela que faz. Por exemplo as caretas nas mensagem que trocamos a madrugada toda quando estou com tédio ou insonia, aquelas coisas que sempre me irritaram, mas quando ela faz arranca um sorriso idiota de mim porque isso é idiota mas é as coisas idiotas dela ou aquele beicinhos estranho que ela faz quando eu a irrito ela ao ponto de só no olhar eu ver que ela vai me bater... Linda e brava. Ou quando ela meche no meu cabelo quando deito no colo dela quando estou de mal humor ou chateado é algo muito brega, mas ainda sim é o colo dela, o carinho dela. Assim como a voz irritantemente desafinada quando ela canta do outro lado do corredor, toda noite eu paro alguns segundo para escutar a alegria na voz dela se divertindo com algo tao banal e isso faz dela especial porque ela ama cantar e canta tao mal! Ela ama musica mas eu e ela sabemos que ai esta algo na qual ela não é perfeita. Porque ate quando ela brinca com aquele gata idiota e parece uma louca ainda assim é perfeita... E é ainda mais perfeita quando deixa uma fresta na porta do quarto e eu passo e vejo ela com aqueles óculos, nossa aqueles óculos são horríveis, mas ela fica tão linda os olhos ficam maiores e ela sempre usa aquela coisa quando vê os desenhos dela, os mesmo que a fazem chorar mesmo sabendo que é só um desenho... Ela se faz tao brava, tao forte, mas eu sei só eu sei o quanto ela é frágil e sensível e eu devia estar ali no lugar dele eu tenho que cuidar dela aquele é o meu lugar.

chego nessa conclusão em uma fração de segundo e eu nunca senti tanto medo preciso dela. novamente no piloto automático não tenho certeza do vou fazer mas preciso fazer algo meu pés um apos o outro me levam em direção a ela um pé atras do outro em direção ao fim.


Notas Finais


Espero que estejam se perguntando porque destaquei o Huntter e o Manuel... E porque?
Porque pretendo transformar a estoria João de barro na: Serie Marians - João de barro ou seja.
vou escrever a historia de romance do Manuel x Huntter no mesmo universo que Anya x André, ou seja a incrivel escola Marians!

Obs: Para acompanhar uma historia, não é precisa obrigatoriamente ler a outra. então não se preocupem. Mas por via das duvidas casso estejam interessados na próximo capitulo vou postar o link da historia (ao qual eu ainda não decidi o nome)

Obrigado por lerem. Comentários, opiniões e criticas construtivas são sempre bem vindas!! #_#


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...