História Sailor Moon Solaris SeRo! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sailor Moon
Personagens Hotaru Tomoe / Sailor Saturn, Personagens Originais, Setsuna Meiou / Trista / Sailor Pluto, Usagi "Serena" Tsukino / Sailor Moon
Tags Sailor Plutão
Exibições 6
Palavras 1.118
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A Extinção Precoce do Sol!


Horas depois, já havia anoitecido. Ander permanece solitário em seu apartamento preparando o seu solitário jantar, quando o som da campainha lhe desperta a atenção, indicando a chegada de algum visitante.

Ao abrir a porta, ele se surpreende com Serelly em seu lar. Hospitaleiro e sempre carismático, ele recebe esta menina com um caloroso abraço, faz o convite para jantar e conversar sobre diversos casos e curiosidades entre eles dois.

Após saborearem uma deliciosa carne assada com batatas, arroz, feijão e diversas iguarias, Ander entrega nas mãos de Serelly, um imenso pedaço de pudim e pergunta se apreciou a culinária brasileira. Ele quer conhecer tudo sobre a vida dela, pois é uma sailor e também será a sua aluna.

A bela jovem saboreia o delicioso doce e sempre sorridente, conta tudo de sua vida e como se tornou uma guerreira:

- Eu vivo com uma moça da mesma idade que a sua. Ela não tem nenhum parentesco comigo, mas considero ela como uma irmã. Essa moça se chama Robertha, ela é a diretora da mesma escola que você vai lecionar e também é uma guerreira. Assim como eu, ela recebeu pessoalmente da Nova Rainha Serenity, a honra de ser a Sailor Makemake, o distante planeta anão localizado após a órbita de Plutão. Eu sou a Sailor Ceres, manipulo todos os vegetais e tenho o dom de ver o pensamento das pessoas. Por isso descobri com facilidade onde você mora!

As horas passam e a harmonia entre estas duas pessoas, se torna em tensão apenas para Ander. Em sua residência, ele tem a companhia de uma jovem que possui um lar e uma responsável. Além disso, o som grave de um trovão, anuncia a chegada de uma forte chuva a qualquer momento.

Ander expõe uma fisionomia de preocupação. Ele olha para Serelly e muito aflito, pensa consigo mesmo:

- Caramba, como vou explicar para esta desconhecida Robertha, que hospedei essa garota aqui no meu apartamento? Além disso, posso ser acusado de coisas indevidas e ser deportado do Japão. Ela tem que ir embora, senão as coisas podem “dar ruim”!

Ander respira fundo e com muita delicadeza, segura na mão de Serelly, conduz esta moça até a porta de saída do apartamento e sempre mantendo a gentileza, lhe faz um pedido:

- Serelly, eu gostei muito de você e da nossa conversa, mas está ficando tarde. Parece que vai cair uma chuvarada e a Robertha vai ficar muito preocupada com você. Por gentileza, vamos comigo até a portaria do prédio e depois, você embarca num táxi até a sua casa!

Ander destrava a fechadura e põe a mão na maçaneta, mas Serelly fecha a porta do apartamento, olha fixamente para os olhos de Ander e lhe diz palavras retiradas do fundo do seu coração:

- Apesar da nossa diferença de idade, eu gostei de você, sei que você admira a beleza dos meus olhos e sei que gostaria de namorar comigo. Não se preocupe, porque a Robertha é minha irmã de consideração, ela está numa outra cidade e só voltará amanhã!

Serelly ignora o semblante de pavor de Ander. Ela se mantém na ponta dos pés e assim, acontece um pequeno e tímido beijo entre eles.

Neste exato momento, a forte chuva cessa imediatamente, dando lugar ao surgimento uma luz vermelha por toda a cidade. O céu é coberto por labaredas de origem ainda desconhecida e atinge todo o apartamento. Não apenas a capital japonesa, mas todo o planeta Terra é envolvido por esta poderosa chamas destruidora ainda desconhecida.

Ao olhar para Serelly, Ander percebe que ela permanece paralisada e aquelas chamas cessaram a destruição. Confuso com tudo que está acontecendo, ele vê o vulto de uma pessoa à sua frente, tendo em posse um cetro em formato de chave.

Esta pessoa que não revelou o rosto, permanece oculta para Ander. O máximo que ele conseguiu distinguir, se trata de uma sailor de longos cabelos que possui o poder de paralisar o tempo. Sem saber se essa guerreira é uma inimiga ou realmente uma sailor, ele percebe que o pingente do seu cordão não irradia luz, neste caso, não terá forças para lutar.

Enquanto Ander está temeroso em relação a este possível confronto, a Sailor misteriosa aponta o cetro em sua direção, exige a sua atenção e diz em voz alta:

- Guardião Sol, você nunca e jamais poderá se apaixonar com nenhuma das sailors dos planetas interiores. Você provocou a extinção solar, a supernova precoce do nosso Sol. Neste momento, o plasma incandescente se espalhou e atingiu todos os planetas, inclusive a Terra. O Sistema Solar está em colapso devido a expansão do Sol e darei a você, uma chance de refazer o curso da linha do tempo!

A sailor desconhecida ergue o seu magnífico cetro e bate forte a ponta deste objeto contra o chão, criando uma onda de luz que envolve todo o ambiente. No apogeu desta claridade, Ander está em pé, na rua de onde se localiza o seu apartamento. Ele vê as pessoas, o trânsito e o voo de um beija-flor sobre os fios dos postes. Ele olha o céu, vê o início da noite e conclui que aquela sailor desconhecida, criou uma linha em paralelo ao fluxo contínuo do espaço-tempo. Neste caso, ele retornou ao passado para evitar o colapso solar e refazer o erro.

Minutos depois, Ander vê a aproximação de Serelly. A jovem sorri e ele já sabe de tudo que vai acontecer. O brasileiro sabe das consequências, caso seja fraco com seus sentimentos e toma uma atitude severa.

Ander não corresponde com um largo sorriso, sua característica espontânea de viver. De forma séria, ele faz sinal para um táxi, entrega ao motorista uma boa quantia em dinheiro e pede para levar Serelly até a residência onde esta moça mora. A jovem é surpreendida por esta atitude grosseira e fica paralisada, sem nenhuma reação.

Serelly não consegue acreditar que este homem tão doce e gentil, esteja agindo de forma tão fria e indelicada, pois horas antes, ele mesmo demonstrou um imenso carinho e afeto por ela.

Uma lágrima escorre daqueles lindos olhos azuis. Em silêncio, a jovem abaixa a cabeça, entra no veículo e não se despede de Ander.

Ao ver o táxi virar a esquina, o guerreiro solar olha para o céu, vê o mesmo beija-flor sobre o fio do poste, percebe que tudo continua em ordem e que não aconteceu a extinção solar, a supernova precoce do Sol.

Escondida de seus olhos, aquela mesma sailor misteriosa que paralisou o tempo, respira aliviada, pois ela interferiu na calamidade que assolaria todo o sistema solar. Esta guerreira desconhecida, observa o movimento da cidade, o cair da noite e o seu dever cumprido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...