História Sailor Moon Solaris SeRo! - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sailor Moon
Personagens Hotaru Tomoe / Sailor Saturn, Personagens Originais, Setsuna Meiou / Trista / Sailor Pluto, Usagi "Serena" Tsukino / Sailor Moon
Tags Sailor Plutão
Exibições 5
Palavras 3.134
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peço desculpas às minha escritoras e leitoras pela demora. Tudo isso foi devido o capricho que dei ao máximo nesse capítulo.

Capítulo 6 - Os Muitos Encontros!




 

O centro de Tóquio é devastado por uma tempestade torrencial. Lideradas por Sailor Plutão, as Sailors Ceres e Makemake estão perplexas e sem nenhuma reação, ao verem um Gigante de Gelo mantendo Sailor Saturno em posse deste mesmo inimigo.

O trio de guerreiras corre atrás deste imenso rival e todos os seus ataques são em vão. Todas as combatentes estão desesperadas, em especial a plutoniana, que por esta menina, possui um grande sentimento guardado em seu coração.

Sailor Makemake passa a mão sobre o rosto, para retirar a água da chuva que lhe atrapalhar a visão. Em voz alta, ela comunica à todas a origem desse rival tão poderoso:

- Amigas, esse inimigo é um dos Gigantes de Gelo, seres que compõem a mitologia nórdica. Dezenas de luas do planeta Saturno receberam as denominações destes personagens e apenas um Gigante de Fogo, será capaz de combatê-lo!

Ao associar fogo com calor, Sailor Ceres lembra de Ander. Apenas ele possui o poder solar e certamente, seria o único capaz de reverter esta situação desesperadora.

A guerreira que predomina a cor rosa em sua vestimenta, cruza os dedos das mãos como um gesto de oração. Ela fecha os olhos e mentalmente faz um pedido:

- Meu querido Ander, por favor, venha nos ajudar. Há um imenso monstro que mantém Hotaru presa dentro do gelo indestrutível, elemento que forma o corpo desse inimigo!

Sailor Plutão concentra suas últimas forças em mais um ataque desesperado. Correndo em direção ao gigante, ela gira rapidamente o seu cetro sobre a própria cabeça e lança a sua arma contra este inimigo, criando um forte impacto.

A frustração de ver que o seu último ataque não surtiu efeito, ela se ajoelha ao chão, abaixa a cabeça e lamenta consigo mesma:

- É o fim. Hotaru, me perdoe, mas não consegui proteger você e nem essa cidade. Me descul…

O seu pensamento é interrompido com o súbito fim da tempestade. As nuvens se dissipam rapidamente e o Sol ilumina toda a cidade, antes coberta pela escuridão e pela forte chuva.

Todas as Sailors envolvidas neste combate, olham para o céu e ouvem a voz firme de um homem que pronuncia: “Tempestade Solar”!

Aquele imenso Gigante de Gelo que se afastava com Hotaru em seus domínios, é envolvido por uma poderosa coluna de luz, que cai de cima para baixo, envolvendo totalmente este inimigo.

De dentro desta imensa lacuna de luz, surge o vulto de um homem que possui uma manta esvoaçantes sobre suas costas. Esta pessoa ainda desconhecida, caminha em direção ao grupo de sailors e ainda traz Hotaru em seus braços.

O Gigante de Gelo foi dizimado instantaneamente, provocando uma fina chuva de granizo sobre a cidade. Do interior da intensa claridade que diminui aos poucos, as duas Sailors reconhecem o Guardião Sol.

Este guerreiro faz delicados carinhos nos cabelos de Hotaru enquanto esta menina está inconsciente em seus cuidados. Levemente emocionado, ele continua olhando para ela e cantarolando uma antiga música de seu país:

- “Olha que coisa mais linda, maia cheia de graça. É ela menina, quem e que passa. No doce balanço a caminho do mar…”

As Sailors Ceres e Makemake estão sorridentes e felizes, pois o terrível inimigo foi derrotado e esta garota tão importante e querida, foi salva pelo novo herói.

Sailor Plutão corre em sua direção, retira Hotaru dos braços do Guardião Sol e desesperada, abraça forte esta menina.

Lentamente, a jovem guerreira desperta de seu desmaio. Assim como a plutoniana está feliz, o guerreiro solar também expressa o seu carinho, junto das Sailors Ceres e Makemake.

Ao despertar por completo, Hotaru se solta de Sailor Plutão, abraça o Guardião Sol e segura a sua mão. Esta menina também estende a mão para a mais antiga combatente e com a voz transbordando alegria, faz um comentário insinuante:

- Você viu, Setsuna? Ele é forte, corajoso e me salvou daquele inimigo. Ele é o cara certo pra sua vida e viveremos juntos pra sempre!

A plutoniana se envergonha e repreende a menina, enquanto o guerreiro solar segura a mão da guerreira, olha atentamente em seus olhos e lhe faz um convite:

- Belgemir era o nome daquele Gigante de Gelo, mas foi derrotado com facilidade. “Sets”, venha você e ela ao meu apartamento hoje à noite saborear uma deliciosa torta de morango. Eu sou “bom de panela” e tenho certeza que vocês vão gostar das minhas “gororobas”!

Sailor Makemake cruza os braços, faz uma cara irreverente e fala com Sailor Ceres que está ao seu lado:

- Olha só que cara mais ordinário. Agora entendo o motivo dele ter comprado de mim, aquela travessa de torta de morango. Se fosse outra pessoa, eu falava na cara que eu fiz esse doce!

Sailor Ceres vê a cena harmoniosa entre o Guardião Sol, Sailor Plutão e Hotaru. Sorridente, ela olha para Sailor Makemake e faz um comentário:

- Robertha, olha que lindo! Eles se combinam e formam uma bela família. Parece que a Hotaru vai ter sucesso em sua missão!

Os segundos passam e o Guardião Sol aguarda a resposta do convite de Sailor Plutão. A guerreira morena olha para este homem com um semblante amigável, abre um sorriso, se solta da mão dele e diz em seguida:

- Hotaru, vamos embora. Você tem que fazer as tarefas escolares e estudar pra prova de amanhã!

A menina se entristece e obecede o pedido que lhe foi feito. Estas duas caminham, se afastando do Guardião Sol e das outras duas Sailors, quando ele segura firme o braço da plutoniana.

Desta forma truculenta de agir, ele puxa a guerreira para si, fazendo o corpo dela se virar de frente e ficar praticamente indefeza em seus braços.

Olhando atentamente nos olhos castanho da bela guerreira, o Guardião Sol abre o seu coração e lhe faz uma pergunta:

- Minha linda, tente me entender. Eu estou “amarradão na sua”, quero um compromisso sério com você, gosto muito dessa menina e repito o convite de saborear uma torta de morango no meu “apê”. Aparece lá, vocês duas nessa noite!

No íntimo do coração de Sailor Plutão, começa a nascer um sentimento por ele. A bela guerreira olha para o seu pretendente, faz um carinho em seu rosto e com um leve sorriso, se afasta e lhe diz:

- Nos veremos muitas e muitas vezes. Até outro dia, Ander!

O apaixonado que acaba de ser despresado, retira de seu próprio rosto, um longo fio de cabelo da sua amada. Sailor Ceres se aproxima, põe a mão sobre o ombro do combatente solar e tenta lhe passar um pouco de consolo:

- Sei que um dia, ela vai gostar de você. Sei que você usou a torta feita pela Robertha, pra conquistar o coração da Setsuna. Não se preocupe, porque Hotaru está trabalhando muito por você. Eu vou embora, porque tenho que fazer o seu trabalho sobre as índias guerreiras da Amazônia. Até amanhã, Ander!

O dia seguinte amanhece com o céu limpo. O sol se destaca no azul celeste e o professor Ander caminha solitário em direção à sua escola.

Utilizando sapatos pretos, calça jeans escura, um terno desabotoado sobre o blusão de cor branca e uma gravata de cor azul, este homem vira a esquina para direita e encontra as duas pessoas que tanto ama, acompanhadas por Robertha e Serelly.

Com um largo sorriso, Ander felicita o seu “bom dia” para todas elas, Hotaru se afasta do grupo e o abraça, respondendo com a mesma frase falada por ele.

Setsuna abre um sorriso ao ver a cena dele com a garota. Ela mesma move alguns fios esvoaçantes de seu próprio cabelo e faz um comentário:

- Ander, você e ela tem uma sintonia muito grande. Eu sou a responsável por ela, mas aprovo a amizade de vocês dois!

Ander, completamente envolvido, paixonado, encantado, entusiasmado, animado, exaltado, deslumbrado, e emocionado, conversa com Setsuna:

- Hotaru é tão carinhosa comigo e tão especial que... Caramba, eu fico até sem palavras pra dizer o que sinto por ela. “Sets”, depois que conheci essa lindinha, passou a existir no meu coração um sentimento...

A menina além de gostar de Ander, cumpre o seu dever de unir ele a Setsuna, fazendo a tarefa de cupido. Diferente da garota, a morena não tem e não sabe corresponder as investidas que recebe.

Serelly assistindo a situação, decide agir. Ela põe as mãos sobre as costas de Setsuna e lhe empurra sobre Ander. Robertha aproveita a situação e diz em voz alta:

- Vai, Setsuna. Faz aquilo que treinamos durante toda a noite de ontem. Não me decepcione!

Relembrando do ocorrido, a bela morena respira fundo, olha para Ander, ajeita a gravata azul que ele usa e lhe diz:

- A sua blusa está muito bem passada. O seu terno está muito cheiroso e parece que você usa a dose certa de amaciante!.

Ander faz um delicado carinho nos fios de cabelo que cobrem os olhos de Setsuna e faz um insinuosa pergunta:

- Finalmente recebi um elogio seu. Será que você está apaixonada?

Setsuna sorri, segura Hotaru pelas mãos e anda em sentido contrário para onde Ander caminhava. Ela olha para trás, faz um aceno com a mão e lhe diz:

- Você me fez uma pergunta. A minha resposta é que você está atrasando pra dar aula!  

Horas depois, no interior da escola, o toque da sirene informa o fim da aula. Todos os alunos se levantam e entregam ao professor Ander a lição feita.

O magistrado se levanta da cadeira, vai até a porta da sala e observa o último aluno a sair do local

Antes que este último jovem deixe o local, o professor Ander fecha a porta da sala, trancando este aluno junto com ele.

O magistrado segura o seu aluno pelo braço, obriga a ele sentar numa cadeira e ouve atentamente as palavras severas carregadas de gírias e de ameaças:

- Qual é a tua, “cumpade”!? Eu sou cueca igual a você, já tive a sua idade e sei o que se passa na sua cabeça. Taffarel, você é o meu melhor aluno, mas percebi que “tu tá manjando” a Serelly o tempo todo. Se “tu pisar na bola” eu te “arrebento”e te dou um “sacode”. Não se esqueça que sou “faca na caveira” e estou de olho em você. Estou “te filmando”!

Este aluno chamado Taffarel, é um jovem apaixonado pela bela Serelly. As sua intenções são as melhores, mas o professor Ander gosta de provocar e brincar desta forma.

Apavorado, o rapaz abre a porta e corre desesperado pelo corredor da escola. O professor assiste o medo de seu alino e ri sozinho, após ter feito toda essa ironia.  

Neste mesmo instante, o brasileiro pressente perigo por perto. As risadas dão lugar à uma expressão séria e também corre rapidamente para o exterior da escola.

Minutos depois, no interior de um galpão abandonado, as Sailors Plutão, Makemake e Ceres, protegem Hotaru dos ataques de um outro Gigante de Gelo. Este inimigo possui alta estatura, se chama Bestla e sua origem provém da mitologia nórdica.

Faltando poucos segundos para o inimigo concluir a ambição de sequestrar Hotaru, um feixe luminoso rasga o ar e golpeia em cheio, o peito deste Gigante de Gelo.

O grupo de sailors olha para trás e observa a aproximação do Guardião Sol. Sua manta esvoaçante e a sua face ríspida, demonstra toda a sua impaciência e a falta de piedade contra os inimigos.

Caído ao chão com o Feixe de Luz Solar cravado no peito, o gigante perde as forças lentamente e ouve as palavras do enfurecido guerreiro solar:

- A coisa de me deixa “pau da vida”, é ver alguém perturbando as pessoas que eu tanto gosto. Você nunca mais vai “encher o saco” das minhas meninas, seu “geladão”!

O Guardião Sol move o feixe incandescente e estilhaça em vários pedaços o inimigo formado por gelo. Todo este requinte de crueldade, se encerra ao estender a mão à Sailor Plutão, para que ela se levante do local imundo.

Ele olha atentamente para a sua amada sailor, repete o gesto de mover alguns fios de cabelos para trás da orelha da plutoniana e diz suavemente palavras que tocam o coração:

- Um simples Feixe de Luz Solar e acabei com aquele monstro que tentou te machucar e sequestrar a nossa florzinha. Minha linda, você tem um sorriso tão bonito. A sua pele levemente morena, parece uma pintura de Portinari e as suas sobrancelhas, os seus cílios e os seus cabelos... Eles são tão brilhantes e tão escorridos que...

Apesar de conhecer esse jeito, Sailor Plutão fica envergonhada pelo galanteio e pelo fato dele estar acariciando os seus cabelos mais uma vez. Ela é observada por Sailor Ceres e Makemake, onde esta última, faz um sinal de positivo com o dedo polegar para a plutoniana.

Ela finalmente abre o coração e se entrega às emoções que sente no momento. A guerreira olha para o combatente e faz um comentário inédito ao seu respeito:

- Você é o primeiro homem, aliás, você é a primeira pessoa que tocou em meus cabelos e reparou na beleza que tenho. A sua presença me aquece e me traz muita tranquidade. Eu sinto o seu coração batendo tão forte, que parece não pulsar normalmente e sim vibrar. Guardião, por quê você acaricia tanto o meu dedo anelar esquerdo?

A Sailors Ceres observa o romance e a atitude do guardião, que está analisando o dedo de Sailor Plutão. A guerreira que possui a vestimenta na cor branca e rosa,  sorri, olha para Sailor Makemake que está ao seu lado e diz:

- Olha só, ele não larga a mão da Setsuna, porque está calculando o tamanho do dedo dela pra comprar uma aliança de casamento. Quer apostar comigo que estou certa?

A guerreira de Makemake não estava atenta à Ceres. Ela observou que os destroços de gelo, se uniram e ganhou a forma de um imenso martelo. Ela se assusta com a reação deste inimigo, que avança em direção ao Guardião Sol.

Esta Sailor que possui a cor branco pérola em sua vestimenta, faz uma fisionomia de pavor e tenta acertar o guerreiro aos gritos:

- Ander, tenha cuidado. O Gigante de Gelo ainda está vivo e vai acertar um forte golpe em você!

Ela tenta avisá-lo, mas o poderoso guerreiro é atingido por este ataque surpresa e foi arremessado para longe. A sailor responsável pela Hotaru, se enfurece e diz em alta voz para este inimigo que ressurgiu:

- Por que você bateu no meu namorado? Eu vou acabar com você e nunca mais vai atrapalhar o meu momento!

Sailor Plutão move o seu cetro, derrota este inimigo com o seu "Grito Mortal" e socorre o Guardião Sol, que está sentado no chão e se queixa de uma farpa de madeira espetada em seu corpo.

Ele diz que não tem unhas compridas e pede para esta sailor retirar o incômodo que está na pele. Inocente, a plutoniana não percebeu qual era a intenção do guerreiro solar, deixa o seu Cetro do Tempo de lado para prestar socorro.

Ao perguntar se a farpa está no braço ou pela perna, o guardião afroxa as fivelas que prendem a placa redonda de seu peito, desabotoa a blusa e exibe o seu atraente e forte peitoral.

Sailor Makemake cobre com as mãos, os olhos de Hotaru e arregala os olhos para ver a cena. Sailor Ceres corre em sua direção, cobre os olhos da companheira de convivência e vira o rosto.

Sailor Plutão, tomada pela vermelhidão em seu rosto devido a timidez, passa a mão por todo o peito do guerreiro e não encontra farpa nenhuma pela pele.

Tudo isso foi uma cilada criada pelo Guardião Sol. Ele aproveita o descuido, segura o Cetro do Tempo que estava livre no chão, eleva o seu poder solar e os dois desaparecem numa abertura do espaço-tempo criado por ele.

Distante do local de onde ocorreu a luta contra o Gigante de Gelo, se encontra o apartamento de Ander. No teto da sala desta residência, surge a mesma abertura no espaço-tempo, semelhante a um círculo luminoso.

Do interior desta passagem, Ander e Setsuna caem abraçados sobre o sofá da sala, que não resiste ao impacto e se quebra ao meio. O dono deste lar não se importa com a destruição do móvel, pelo contrário, ele aproveita a oportunidade que estão a sós no interior do apartamento.

Com a voz demonstrando um puro sentimento amoroso por ela, o guardião desfaz o coque da guerreira, fala mais uma vez o que quer e o que sente:

- Se você permitir, eu lhe dou um beijo e vou esperar o mesmo da sua parte. Minha linda, o que falta pra reconhecer que gosto de você? O que falta pra reconhecer o meu sincero sentimento?

Sailor Plutão está inerte ao ouvir os sinceros elogios de um homem apaixonado. Ela fecha os olhos e permite a aproximação do Guardião Sol para ser beijada, mas o sofá quebra em outra parte, fazendo estes dois caírem ao chão.

A guerreira rapidamente se levanta, respira fundo e ofegante, fala para o Guardião Sol quase sem voz:

- Guardião Sol, por favor, espere só mais um pouco e acalme o seu coração. Em breve, eu farei aquilo que a minha rainha me pediu. Um dia você saberá de toda a verdade, mas enquanto isso, espere só mais um pouco!

Sailor Plutão apanha o seu Cetro do Tempo, bate forte este objeto contra o chão e desaparece ao ser envolvida por um grande turbilhão de luzes.

Logo em seguida, ela aparece na residência de Robertha e Serelly. A guerreira observa Hotaru dormindo no sofá da sala, usando o inseparável pigama.As duas moças do lar, se aproximam sorridentes e com um tom de ironia, provocam Sailor Plutão ao dizerem:

- Serelly, olha isso. Ela é tão comportadinha e tão certinha das sailors antigas, mas acabou passando mais de seis horas no apartamento junto com o Ander!

- Hmm, Robertha. Então eles dois ficaram juntinhos esse tempo todo? Foi ele que desfez o coque do cabelo dela?

A guerreira se enfurece com as provocações de Robertha e Serelly. Setsuna se afasta da presença das duas e responde alto:

- Se passaram mais de seis horas? Aquele paspalhão distorceu o espaço e causou todo esse avanço da linha do tempo. Ander, você me paga!

Hotaru acorda com os gritos de Setsuna e de forma inocente, também faz perguntas que deixam a morena sem respostas:

- “Sets”, vocês já estão namorando? Que coisa boa, então vai surgir a lendária Sailor Terra e a minha missão foi concluída!

Setsuna bate com a palma da mão sobre a própria testa, respira fundo e responde a menina:

- Ai, Hotaru… Até você vai me encher com isso? Ninguém merece, viu!


Notas Finais


Capítulo longo, porque são dois capítulos misturados em apenas um.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...