História Saindo da Normalidade- Imagine Kim Taehyung - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 82
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Agora ele aparece! <3
Boa leitura!!!

Capítulo 2 - A chegada do novo aluno


Eu olhei para o relógio digital na mesa ao lado da cama e já passava da meia noite. Hoje começaria o 3º ano do Ensino Médio. Olhei para o meu namorado dormindo sem roupa ao meu lado na cama, seu corpo era realmente maravilhoso, seus músculos eram do tamanho perfeito. Peguei o edredom que tinha sido chutado para fora da cama após nossa noite juntos e nos cobri. Aconcheguei-me em seus braços e tentei dormir, precisava acordar cedo, amanhã eu voltaria a minha querida rotina de estudos e tinha que estar com a cabeça no lugar.

//quebra de tempo//

Passada uma semana que as aulas começaram eu já estava acabada. As matérias estavam mil vezes mais complicadas e minhas olheiras mil vezes mais escuras. Cruzei os braços sobre a mesa e baixei minha cabeça esperando a professora chegar.

Pâmy: (S/N) Você está bem?

Ela puxava meus cabelos de leve , tentando fazer eu levantar o rosto ate que eu cedi.

(S/N): Eu tô bem vey. Só to com sono, fique estudando ate tarde.

Pâmy: Sabia.

(S/N): Então porque perguntou? –Eu disse fazendo um biquinho.

Pâmy: Só pra te chatear mesmo. –Ela agarrou minhas bochechas e começou a dar puxões e a rir enquanto eu tentava me soltar.

Pâmela era minha amiga mais próxima. Ela era realmente genial. Tinha conseguido uma bolsa por méritos na escola e estudávamos juntas desde o primeiro ano. Apesar de todos a chamarem de Pâm eu não queria ser igual a eles e comecei a chama-la de Pâmy e assim ficou ate hoje.

Enquanto conversávamos entraram na sala nossa outra amiga Alice e o Lucas. Caminharam até a gente e nos cumprimentaram. Lucas me puxou pela cintura e me deu um selinho longo e apaixonado.

Lucas: Bom dia meu anjo.

(S/N): Bom dia amor. Com foi a noite sem mim? – Perguntei mordendo os lábios.

Lucas: Completamente sem graça. – Ele se aproximou e me deu outro selinho.

Alice: Por que vocês não vão para o quarto logo? –falou entre risos.

Olhamos para as meninas e elas estavam com uma cara meio de nojo meio se acabando de rir. Elas apontaram para a frente e vimos que a professora estava ali e nos olhava séria. Tentamos controlar o riso, nos separamos e fomos para nossas mesas. Ele perto dos outros meninos do fundo da sala, que o cumprimentaram rindo e eu ao lado da janela e Pamy, Alice sentava na minha frente e a mesa atrás era vazia.

A aula transcorria normalmente, como sempre. A professora era muito rígida, mas a maioria dos alunos ali não tinha dificuldades em entender qualquer matéria.                              Eu anotava o que ela pedia sem prestar muito atenção assim como todos ali. Estava um completo tédio. Talvez fosse por ser segunda-feira,  pelo calor infernal que estava fazendo ou a aula estar realmente muito chata, mas quase ninguém estava querendo prestar atenção ao que a professora dizia. Eu olhava pela janela e sentar na grama em baixo daquela árvore em frente parecia ser o melhor a se fazer agora.

Ate que leves batidas na porta acordaram todos de seus transes do tédio. A professora se direcionou a porta e olhou para nós com uma cara que já conhecíamos, então nos endireitamos nas mesas e olhamos para frente enquanto ela abria a porta. Por ela passou nossa diretora e o coordenador do ensino médio. A professora os cumprimentos e eles conversaram baixinho, ate que ela assentiu e os três se caminharam ate o centro do quadro e a professora falou:

Professora: Alunos prestem atenção por favor. A diretora e o coordenador tem algo importante para falar. – com isso ela cedeu a vez de falar.

Diretora: Bem alunos vocês sabem muito bem que nossa escola é muito famosa por nossos cursos de intercambio não é? – quando ela falou isso meu coração acelerou, essa seria minha chance. – Nós temos tido vários alunos viajando para fora para aprimorar seus estudos e também temos recebidos alguns alunos de varias partes do mundo...

Todos os alunos ficaram apreensivos enquanto ela vazia seu discurso sobre os benefícios do intercambio de nossa escola, mas nenhum estava mais ansioso quanto eu.

Quando ela terminou foi a vez do coordenador falar.

Coordenador: Então hoje vocês vão ter a incrível chance de ...-Ai meu deus é agora eu consigo meu sonho! - ...de receber um aluno de intercambio em sua sala.

A decepção ficou visível em mim. E eu achando que finalmente teria minha chance de sair do pais, mas não so mais um aluno de intercambio. Como se a gente já não tivesse estudado com um dos EUA ano passado por três meses. Não era nenhuma novidade, não tinha pra que eles terem feito todo esse anuncio de novo.

Coordenador: Dessa vez vamos receber um aluno de bem mais longe. Que ficara conosco provavelmente ate o fim do ano.

Diretora: Espero que  o tratem bem e que o façam sentir-se em casa, mas vamos precisar de uma ajuda especial dessa turma. Mas antes vamos deixar que ele se apresente. Vá busca-lo.

O coordenador foi caminhando calmamente ate a porta e deixou a sala. Todos os alunos olhavam curiosos a porta enquanto ele não voltava. A medida que demorava mais começaram as conversas na sala sobre como seria o aluno.

Ouvia-se perguntas como se seria menino ou menina, se seria gato ou gostosa, de onde viria, que língua falaria e principalmente qual seria a “ajuda especial” que a diretora tinha mencionado. Eu não estava muito interessada na verdade. Meu ânimo tinha ido embora depois de minhas ilusões terem sido frustradas.

Pamy percebeu minha tristeza e fez um movimento de sorriso perto dos lábios para que eu sorrisse. Funcionou. Ela sempre sabia o que tinha que fazer para me deixar bem de novo.

Ouvimos passos no corredor e todos se calaram e viraram seus rostos novamente para a porta. O coordenador entrou na sala, seguido por um garoto. Ele aparentava ter uns 18 anos, era bem alto e bem magro, sua pele tinha uma cor tão bonita que nem sei descrever. Seus cabelos castanhos tinham um corte de tigela meio bagunçado e jogado de lado que combinavam muito com seu rosto. E seus olhos...pera. Para tudo. Olhos puxados? Ele é asiático?

Diretora: Pode se apresentar querido.

Ele parecia muito tímido, mas ao mesmo tempo a vontade. Cumprimentou a turma se curvando e falou:

-Olá! Eu meu nome é Kim Taehyung. Eu vim de Daegu, que fica na Coreia do Sul.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Desculpem qualquer erro.
Não sei se vou postar todo dia, mas vou me esforçar.
bjuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...