História Saint Seiya - Amor à primeira vista - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Aioros de Sagitário, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Freya, Geist de Serpente, Hilda de Polaris, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Julian Solo, June de Camaleão, Kanon de Dragão Marinho, Miho, Miro de Escorpião, Mitsumasa Kido, Pandora, Personagens Originais, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Ofiúco, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shunrei, Thetis de Sereia, Tokumaru Tatsumi
Tags Julian, Pandora, Saori, Seika, Seiya, Seiyaxsaori
Visualizações 45
Palavras 2.160
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saint Seiya não me pertence. Desculpem os erros de português. Espero que aproveitem.

Capítulo 24 - Capítulo 24


Capítulo 24

Área de construção - Tokyo - Japão

Os sinais intensos de combate estavam visível por toda parte e vários corpos espalhados pelo chão, além de membros humanos. Havia alguns prisioneiros na parte Sul e vários homens armados liderados pelos Aegis. Esse era o cenário para as força de autodefesa japonesa, que tinham acabado de chegar no local. Mas também havia uma cena “cômica” para os soldados, um homem musculoso gritando com outro, que estava literalmente suando frio.

Soldado I: O que diabos será que está acontecendo lá? - Indagou olhando para a confusão.

Soldado II: Eu não sei, mas temos as nas ordens, então vamos começar o trabalho! - Rebateu parando de olhar para a cena e depois olhando mais atentamente para a cena de destruição causada do combate intenso. - 'O QG não estava brincando, quando disseram que estavam iniciando a terceira guerra mundial’ - Completou em pensamento. Enquanto isso, Aldebaran continuava gritando com Giovanni, que usava Shura de escudo humano contra o furioso Brasileiro.

Shura: Ei, Giovanni, sai de trás de mim e enfrente as consequências dos seus atos - Falou seriamente, porque ele não queria ser envolvido na confusão e sinceramente ele também estava com medo da fúria do companheiro.

Giovanni: Ah, eu só saio quando ele se acalmar - Disse apontando para o amigo, que estava furioso por ele tem pegado “emprestado” alguns explosivos.

Aldebaran: Eu vou quebrá-lo em dois, Giovanni! - Esbravejou apertando o punho fortemente, porque não era a primeira vez que o Italiano pegava “emprestado” os seus preciosos explosivos e além do mais ele queria ter tido mais ação, mas somente ficou com os “capangas” dos Generais Marinas. A confusão dos três estava sendo observada de perto por Shiryu e Shunrei, que não sabiam realmente o que fazer e somente olhavam curiosamente. Mas de repente um helicóptero estava sobrevoando eles e vários homens desceram de corda, batendo continência imediatamente para os membros do Aegis e os três entreolharam-se levemente, porque reconheceram o brasão que eles possuíam no uniforme. Eles eram a guarda pessoal de Klaus Heinstein, o esquadrão Espectro e somente moviam-se sob ordens expressas deles.

Shura: Hum… O que vocês estão fazendo aqui? - Indagou com curiosidade na voz.

Nós temos que levá-los para um local seguro, são ordens diretas do senhor Klaus e eles também vem com a gente - Respondeu olhando para Shiryu e Shunrei, que entreolharam-se levemente. Um silêncio reinou no local por alguns instantes.

Shura: Hum… Entendido - Falou assentindo positivo, mas com a mente a mil assim como os demais.

Escritório do Primeiro-Ministro - Tokyo - Japão

Na sala particular do escritório, Saori estava revelando para a Seiya, o que a sua mãe tinha revelado para ela. Uma história típica de um Dorama, um herdeiro rico apaixonando-se por alguém de classe baixa e a família repudiando o romance. Eles tiveram que lutar para ficar juntos e no final o homem escolheu a mulher que amava, deixando o dinheiro e prestígio para trás. Contudo a família dele estava tornando a vida deles um inferno e de repente o casal desapareceu, sem deixar qualquer pista. Os rastros deles foram totalmente apagados, não havia nada deles em nenhum banco de dados. Era como se eles nunca tivessem existido e nem mesmo a família do jovem conseguiu encontrá-los novamente. No final somente tiveram notícias alguns anos depois sobre a morte do casal em um acidente de carro em Berlim, mas sem qualquer detalhe a mais e isso não foi questionado pela família, porque para todos ele tinha manchado a honra deles. Quando casou-se com alguém que não era do seu ciclo social. Afinal, os Ōkami são uma das famílias mais ricas da Ásia e possuem uma forte influência na política japonesa. Enquanto ouvia a explicação, o herdeiro Heinstein estava na sua própria mente, refletindo as informações e ele definitivamente precisava conversar com o seu pai, Klaus Heinstein.

Seiya: Hum… Então, eles não sabem sobre a Seika? - Indagou olhando para a solicite, que assentiu com a cabeça.

Saori: Sim, os Ōkami sempre quiseram abafar qualquer ligação deles com o filho deserdado -  Falou segurando as mãos do noivo - Mas, eu tenho quase certeza que Hiroshi sabe a verdade, porque ele fez uma investigação própria sobre o acidente do irmão… Ele foi um dos únicos a apoiar o relacionamento do irmão e após alguns anos mudou o sobrenome, deixando o dinheiro e prestígio da família para trás - Completou seriamente, fechando e abrindo os olhos levemente.

Seiya: Hiroshi Nakamura… - Sussurrou refletindo que esse homem esteve nas capas dos jornais, quando trocou o seu sobrenome de Ōkami para Nakamura. Um fato que repercutiu e muito na mídia, e agora ele tinha uma pequena ideia do motivo, porque o Primeiro-Ministro japonês mudaria o próprio sobrenome.  

Saori: A minha mãe conseguiu reunir muitas informações, com o passar dos anos sobre essa história, mas ela não sabia do detalhe mais importante... - Pronunciou passando a mão pelo cabelo do noivo.

Seiya: A cor do meu cabelo… - Disse sorrindo levemente, com a herdeira Kido beijando-o nos lábios.

Saori: Sim, os homens da família Ōkami possuem essa cor de cabelo, é uma como herança hereditária - Revelou relembrando das informações do arquivo pessoal da família Ōkami. Enquanto os dois continuavam a conversa, o telefone do herdeiro Heinstein tocou e ele reconheceu o número de imediato.

Seiya: Pai?… - Sussurrou atendendo a ligação, que não durou um minuto e foi encerrada.

Saori: Você está bem, Seiya? - Indagou observando-o, porque ele não falou muita coisa e somente ouviu as palavras do outro lado.

Seiya: Hum… O meu pai quer me encontrar imediatamente - Respondeu suspirando levemente - Ele está em em Tokyo - Completou com a mulher na sua frente arregalando os olhos levemente.

Saori: Ele está em Tokyo!? A minha mãe também está em Tokyo! - Exclamou ficando em pé rapidamente - Seiya, eu tenho que contar outra coisa e essa envolve diretamente os nossos pais - Completou mordendo o lábio inferior.

Seiya: Hum… Quais são os outros segredos que você tem guardado? - Perguntou levantando uma sobrancelha.

Saori: Somente esse, eu juro! - Exclamou levemente, fechando e abrindo os olhos levemente - Os nossos pais conhecem-se e já foram apaixonados um pelo outro, ou melhor, eu tenho que a minha mãe ainda o ama - Revelou com o herdeiro Heinstein levantando-se rapidamente do sofá.

Seiya: O QUE VOCÊ DISSE!? - Exclamou estridente, fazendo a sua noiva tapar os ouvidos.

Saori: Ah, não precisa gritar! - Exclamou tapando os ouvidos e logo a porta do escritório foi aberta rapidamente.

Hiroshi: Vocês estão bem? - Perguntou olhando para o casal.

Seiya: Sim, mas nós precisamos conversar sobre algo urgente - Falou pegando a mão da noiva - Vamos para outro local, Saori - Completou com ela assentindo positivo.

Saori: Sim, vamos meu amor - Disse com os olhos brilhando intensamente.

Seiya: Eu sinto muito, Hiroshi, o assunto que nós temos para resolver é muito importante - Pronunciou olhando para o Primeiro-Ministro japonês, que estava na porta parado - Mas nós dois conversaremos o mais rápido possível, porque eu tenho conhecimento de fatos sobre o meu passado, que eu desconhecia totalmente - Completou olhando nos olhos do seu tio.

Hiroshi: Entendo… - Falou dando passagem para o casal. - 'Ele tem o mesmo olhar do meu irmão’ - Completou em pensamento observando o sobrinho e a herdeira Kido. Mas ele também assuntos importantes para resolver e depois precisaria ver a sua família, porque o sobrinho estava na posição do herdeiro do clã. Ele era o único homem com sangue Ōkami, que poderia assumir o legado do clã. Mas não era algo fácil de acontecer e ao mesmo tempo também não era difícil, porque o seu pai estava mudando lentamente e havia a possibilidade dele aceitar essa ideia. Afinal, o que estava em jogo era a sobrevivência do clã e as tradições antigas impediam que uma mulher assumisse a liderança no futuro.

Mansão Heinstein - Tokyo - Japão

Na frente da mansão, Pandora estava estacionando o seu carro e logo percebeu uma movimentação intensa na mansão.

Pandora: ‘O que está acontecendo?’ - Indagou-se mentalmente, saindo do carro e o chefe da segurança vindo na sua direção.

Senhorita Pandora… - Disse curvando-se lentamente - A Senhorita chegou mais do cedo do que esperávamos - Completou com certo nervosismo na voz.

Pandora: Hum... O que está acontecendo, Takashi? - Indagou com os olhos brilhando intensamente, enquanto observava a maioria dos seguranças na mansão e mais alguns patrulhando os arredores.

Takashi: Bem… Nós tivemos uma invasão no período da manhã e ainda estamos restabelecendo o sistema de segurança, Senhorita Pandora - Respondeu com a mulher os arregalando os olhos levemente.

Pandora: O que você disse!? Ocorreu uma invasão na mansão!? - Exclamou levemente, porque isso não era algo que ela esperava.  

Takashi: Sim, a invasora conseguiu desabilitar o sistema de segurança e ainda lidou com alguns dos seguranças imobilizando-os - Revelou relembrando do momento que foi avisado sobre a invasão.

Pandora: O meu irmão! Onde está o meu irmão!? Por que não me avisaram disso!? - Esbravejou apertando o punho fortemente, mas também ela estava preocupada com o paradeiro de Seiya.

Takashi: Seiya-Sama está bem, Senhorita Pandora e nós não avisamos, porque foram ordens diretas dele - Respondeu fechando e abrindo os olhos - A invasora era a noiva dele, Saori Kido e por isso que pediu ocultarmos... - Completou quase num sussurro.  

Pandora: O QUE VOCÊ DISSE!? - Esbravejou segurando o segurança pelo colarinho, fuzilando o segurança que engoliu em seco. Ela estava manifestando uma aura assassina incrível e aos arredores podiam sentir. Mas ninguém ousou aproximar-se para ajudar o chefe de segurança.

Takashi: Eu não tenho muitas respostas, Pandora-Sama, somente o que Seiya-Sama colocou-me a par - Falou tentando manter a voz calma, mas ele estava no fundo tremendo de medo. Contudo  ele era o chefe de segurança e não poderia demonstrar facilmente medo. Enquanto isso, Pandora estava com muitas perguntas na sua mente sem respostas e logo o som de um carro foi ouvido, atraindo a atenção imediata da herdeira Heinstein.

Pandora: Essa não… - Sussurrou largando o segurança e rangendo os dentes levemente, com a atenção voltada ao carro. - ‘Eu pelo menos cheguei primeiro que elas’ - Completou em pensamento, observando as ex-namoradas do irmão dentro do carro, que não ficaram muito contentes ao vê-las.

Takashi: 'Eu preciso avisar o Seiya-Sama imediatamente! Essas quatro vão acabar se matando!’ - Exclamou mentalmente, observando as mulheres saírem de dentro do carro. Ele conhecia bem as ex-namoradas dele e que elas odiavam a senhorita Pandora, cujo o sentimento era muito recíproco.  

'Isso vai ser muito divertido, minha querida Pandora’ - Pensaram as três ex-namoradas do herdeiro Heinstein aproximando-se de Pandora, que estava fuzilando-as com o olhar.

Mansão Kido - Tokyo - Japão

Em uma instalação subterrânea construída abaixo da mansão, Klaus estava reunido com Seiya e Saori, conversando com o casal numa espécie de escritório. Ele tinha recebido a ligação de Akira sobre o que tinha acontecido no escritório do Primeiro-Ministro japonês e agora estava explicando os detalhes para o filho, porque ele manteve oculto o restante da história que envolvia a sua real família. Ele não gostaria que Seiya se envolvesse com os Ōkami, por causa do que ocorreu com o relacionamento dos pais dele e também o Patriarca Heinstein prometeu no túmulo deles, que manteria esse segredo guardado do filho. Afinal, isso também traria problemas para Seika, contudo não adiantou muito e logo a família Ōkami saberia da existência dele.

Seiya: Pai… - Sussurrou ouvindo as explicações do homem na sua frente.

Klaus: Eu espero que você me perdoe filho - Falou com os olhos brilhando intensamente. Ele não esperava explicar ao filho essa situação assim, com Métis próxima de aparecer.

Saori: Senhor Klaus, nós dois precisamos conversar sobre algo muito importante - Pronunciou segurando a mão do noivo - Eu sou filha da Métis e nós sabemos do relacionamento de vocês dois - Completou com o Patriarca Heinstein arregalando levemente e ficando totalmente pálido, como se tivesse visto um fantasma.

Seiya: Eu descobri esse fato hoje, meu pai - Falou observou o homem na sua frente, numa cena que ele nunca imaginou presenciar. Klaus Heinstein estava abrindo e fechando a boca lentamente, tentando pronunciar alguma coisa, que simplesmente não saía da sua boca.

Klaus: A Métis… - Sussurrou suspirando lentamente, fechando e abrindo os olhos - VOCÊ É FILHA DA MÉTIS!? DESDE QUANDO A MÉTIS TEM UMA FILHA!? - Esbravejou agarrando a solicite pelos ombros. Ela revelou uma notícia que nem nos seus sonhos mais loucos, ele imaginou descobrir de Métis.

Seiya: Eu acho melhor o senhor sentar-se, porque a conversa será longa - Falou olhando para o seu pai, que estava ainda pálido e perplexo.

Klaus: Er… Você tem razão… - Sussurrou quase inaudível, porque ele ainda estava tentando processar, o que tinha sido revelado e não estava sendo muito fácil.

Continua  >


Notas Finais


Espero que tenham aproveitado o capítulo. Muita coisa para acontecer e o Seiya e Seika tem família importante XD.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...