História Saint Seiya - Amor e Luxúria - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Ártemis, Deméter, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Julian Solo, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Virgem
Tags Afrodite, Ares, Atena, Hera, Saori, Seiya, Zeus
Exibições 120
Palavras 1.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saint Seiya não me pertence. Desculpem os erros de português.

Capítulo 10 - Capítulo 10


Capítulo 10

Templo de Zeus - Olimpo

No jardim do templo do deus deus trovão estava ao lado da esposa ouvindo o que tinha ocorrido com a deusa do amor.

Zeus: Não posso acreditar que ela ficou assim… - Sussurrou o rei dos deuses olhando para deusa do casamento.

Hera: Eu também me surpreendi quando a vi… Ela ama o mortal de um modo incrível, mas a sua luxúria ela nunca liberou totalmente com ele e isso ela fez com Ares - Pronunciou preocupada com a deusa do amor.

Zeus: Eu vou conversar com Ares… - Falou tocando no ombro da esposa - Seiya sente sentimentos fortes por Afrodite e ele não ficará feliz ao descobrir o que houve - Finalizou preocupado com o que poderia ocorrer.

Hera: Faça isso Zeus… Apesar que acho difícil ele lhe escutar porque ele possui uma luxúria insana por Afrodite - Disse tocando na mão do rei dos deuses.

Zeus: Também acho difícil - Suspirou conhecendo muito bem o filho - Só que se não escutar… Ele estará sozinho caso ocorra o pior de Seiya descobrir o que houve no templo de Afrodite - Finalizou seriamente fechando os olhos. - 'Talvez seja a melhor opção o mortal punir o meu filho rebelde’ - Pensou cogitando ele mesmo contar o que tinha ocorrido para o cavaleiro de ouro.

Hera: Isso é justo meu rei - Concordou com a cabeça, mas desconhecido de Zeus, Hera estava com os mesmos pensamentos que o deus do trovão sobre punir o deus da guerra.

Mansão Kido - Japão

No quarto da deusa da sabedoria a mesma estava dormindo com os raios de sol entrando pela janela.

Saori: Seiya… - Sussurrou se movendo na cama para o lado, mas não tinha ninguém na cama - Onde ele está? - Indagou abrindo os olhos sonolenta.

Seiya: Bom dia… Finalmente acordou sua dorminhoca Hahaha - Falou o cavaleiro de ouro entrando com uma bandeja de café da manhã.

Saori: Bom dia… Café da manhã na cama? Estou ficando muito mimada assim Hihihi - Riu olhando para o cavaleiro que estava com um roupão branco.

Seiya: Huahuahua - Gargalhou de leve depositando a bandeja na cama e se sentando ao lado da deusa da sabedoria.

Saori: Tudo parece delicioso - Falou vendo a bandeja.

Seiya: Obrigado… Acho que está bom Hahaha - Riu afinal foi ele que preparou.

Saori: Ah eu acho que não te contei, mas os empregados só voltam na quinta de manhã Hihihi - Riu maliciosamente começando a comer.

Seiya: Então temos hoje e amanhã com essa mansão só para nós? - Indagou tocando o rosto da mulher.

Saori: Sim… Quero aproveitar você afinal depois será a vez de Afrodite - Disse fazendo beiço.

Seiya: Atena você acha que isso dará certo? - Indagou seriamente com a sorrindo.

Saori: Não por muito tempo, mas até lá você terá escolhido quem deseja como esposa - Disse com um brilho enigmático no olhar movendo a mão direita na direção da cintura do cavaleiro.

Seiya: Saori o que você.. - Parou de falar sentindo a mão dela tocar a sua masculinidade.

Saori: Eu também quero o seu néctar de café da manhã, depois um banho de espuma juntos e… - A sua mente vagava com muitas possibilidades.

Seiya: Ahhh Saori você tem uma resistência incrível - Disse sentindo o membro ficar ereto com o toque dela.

Saori: Obrigada meu amor, mas Afrodite AINDA é melhor que eu nesse quesito - Disse frisando o ‘ainda’. - 'Sexo não decidirá isso, mas eu serei a amante perfeita para ele Hihihi’ - Pensou acariciando a masculinidade totalmente ereta na sua mão direita que começou a pulsar

Seiya: 'Eu sou um sortudo pervertido’ - Pensou sabendo que a deusa da sabedoria em pouco conseguiria se igualar a deusa do amor, mas ele sente que Afrodite nunca liberou totalmente o seu líbido com ele.

Saori: Hora do meu néctar de ambrósias - Sussurrou mordendo o lábio de leve vendo a masculinidade do amante.

Templo de Afrodite - Olimpo

No salão do templo o cupido segurava pelo pescoço a ninfa que tinha deixado Ares entrar nos aposentos da sua mãe.

Eros: Sua cadela como ousou fazer isso com a minha mãe!? - Questionou controlando-se para não quebrar o pescoço dela - A minha mãe a considerava alguém de confiança Anna! - Finalizou exclamando com os olhos brilhando perigosamente.

Anna: Por… Favor… Eros-Sama - Falou com dificuldade com o filho da deusa do amor lhe apertando o seu pescoço com força uma incrível.

Eros: Por acaso achou que ninguém notaria? Foi fácil para mim descobrir quem Ares tinha de amante entre as servas - Pronunciou lembrando que logo que chegou no tempo começou a verificar quem teria deixado o deus da guerra entrar.

Anna: Clemência… - Disse chorando sentindo medo do que iria ocorrer com ela.

Eros: Seria tão fácil lhe matar ou lhe punir vadia - Pronunciou friamente, entretanto o mesmo jogou com força a ninfa na direção da parede, que cuspiu sangue pela boca devido ao impacto -  Só que não há punição maior do que você ao lado de Ares… Vá agora para o seu amante e não retorne! - Esbravejou com a ninfa se levantando com dificuldade.

Anna: Sim… Obrigada por me poupar Eros-Sama - Disse curvando-se levemente e andando na direção da saída do salão com dificuldade.

Eros: 'Ares provavelmente irá considerar ela um brinquedo quebrado ou punir ele mesmo essa maldita’ - Pensou fechando os olhos. Nos aposentos da deusa do amor da mesma estava deitada em sua cama com uma expressão pensativa com o seu cosmo-energia brilhando envolta de si.

Afrodite: Ele logo virá e eu irei me revelar totalmente para ele - Sussurrou fechando os olhos. - 'O único modo de Ares me fazer em cair tentação é através do meu libido, mas o que Seiya pensará de mim quando ele descobrir o quanto eu…’ - Pensou pela primeira vez estava envergonhada de si mesma, mas a essência dos deuses tinha esse lado que a faria trair o amor que sente pelo cavaleiro de sagitário cedo ou tarde e isso ela não poderia deixar acontecer.

Templo de Ares - Olimpo

No salão do templo uma discussão intensa entre o deus da guerra e o deus do trovão por causa da deusa do amor estava prestes à se tornar um combate entre os dois.

Ares: Não acredito que justo o senhor veio aqui! A minha mãe até entendo, mas você meu pai? Eu não admito! - Exclamou furioso com o próprio pai que o estava reclamando sobre o que ele fez com a deusa do amor.

Zeus: Ares cale a sua boca ou eu mesmo lhe calarei! - Brandou furiosamente com eletricidade em seus olhos.

Ares: Eu não tenho medo do senhor! Oh Grande rei dos deuses - Disse sarcasticamente, entretanto o mesmo foi atingido por um poderoso soco no estômago lhe arremessando contra a parede do salão.

Zeus: Ares… - Disse friamente desaparecendo surpreendendo o deus da guerra.

Ares: Acha que isso me feriu!? Eu vou…  - Não terminou de falar porque foi atingido pelo punho do rei dos deuses envolto de eletricidade.

Zeus: Garoto isso é somente uma simples palmada - Sussurrou com a parede de mármore atrás do deus da guerra cedendo arremessando o seu corpo contra todas as paredes do templo.

Ares: Zeus seu maldito ARG! - Disse com dor sentindo o corpo dormente devido a eletricidade ser atingido contra as paredes no templo.

Zeus: Ares… - Sussurrou fechando os olhos. - 'Você realmente é meu filho’ - Pensou refletindo que o deus da guerra tinha adquirido essa personalidade dele como pai. O deus do trovão começou a andar lentamente passando pelas paredes destruídas chegando até a ala lateral onde estava o deus da guerra.

Ares: Você sabe o que acabou de fazer!? - Exclamou furiosamente com os olhos brilhando perigosamente em vermelho.

Zeus: Ares! - Exclamou o rei dos deuses com raios e trovões nos céus do olimpo - Esse será o meu único e último caso tente algo novamente com Afrodite! - Esbravejou com o seu cosmo brilhando perigosamente fazendo o deus da guerra recuar.

Ares: O senhor está defendendo uma puta! Ela virá para a minha cama quando se cansar do mortal! - Pronunciou ficando em pé.

Zeus: Eu conheço muito bem a personalidade de Afrodite, mas ela realmente ama esse mortal e ele sente sentimentos que por ela que podem lhe colocar em risco - Disse com pequeno sorriso se formando no rosto - Seiya pode lutar de igual para igual com você e não acredito que ele ficará feliz ao descobrir o que tentou fazer com Afrodite - Completou o deus do trovão com o filho rindo.

Ares: Eu não tenho medo de um mortal! Ele é um tolo achar que uma deusa promíscua como Afrodite lhe amaria! - Exclamou apertando o punho com força. - 'Acho que está na hora de eu me encontrar novamente com o matador de deuses’ - Pensou com os olhos brilhando perigosamente porque sempre se encontraram em batalhas, mas dessa vez ele lutaria com o seu corpo mitológico.

Zeus: Ele o matará Ares e eu não impedirei! - Pronunciou seriamente olhando para o filho que manifestou o seu cosmo vermelho-sangue.

Ares: Nenhum mortal pode vencer o deus da guerra - Rebateu friamente com a sua Kamui aparecendo atrás dele e uma intenção assassina se expandindo pelo local.

Zeus: Que assim seja - Sussurrou desaparecendo num relâmpago.

Continua >


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Uma pergunta seria bom eu abordar uma outra mitologia envolvendo Saint Seiya? Ah o Seiya(Poseidon) deve sair esse mês ainda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...