História Saint Seiya - Lost Canvas - Apocalipse - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Asmita de Virgem, Atena (Sasha), Hades, Hakurei de Altar, Pandora, Sage de Câncer, Serafina, Tenma de Pégaso
Tags Anjos, Atena, Demonios, Gabriel, Pandora, Partita, Tenma, Yohma
Visualizações 40
Palavras 2.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saint não me pertence. Desculpem os erros de português. Espero que aproveitem.

Capítulo 23 - Capítulo 23


Capítulo 23

Shirõ Versus Atavaka e Yohma - Kyoto - Japão

Shirõ estava encarando os dois adversários, enquanto estava sentindo a poderosa cosmo-energia se aproximando rapidamente da cidade. De repente uma poderosa luz dourada brilhou nos céus de Kyoto, trajando os olhares dos combatentes e dos moradores. Após alguns instantes, era possível enxergar um homem trajando uma armadura de ouro.

Shirõ: Um cavaleiro de ouro… - Sussurrou olhando para o recém-chegado nos céus.

Yohma: Seja bem-vindo ao palco dessa batalha, Asmita de Virgem... - Falou olhando com os olhos brilhando intensamente.

Atavaka: Asmita… - Sussurrou liberando uma quantidade incrível intenção assassina na direção do cavaleiro de ouro.

Shirõ: ‘A energia que sinto desse cavaleiro é incrível! Então, ele é a Reencarnação de Buda nesta era’ - Pensou uma poderosa energia fluindo do recém-chegado e a imagem de Buda atrás dele meditando.

Yohma: Atavaka, não faça nada imprudente… - Pronunciou olhando para o aliado, mas era tarde demais. O ex-espectro avançou contra o guardião da sexta casa zodiacal, se movendo rapidamente.  

Atavaka: Eu vou matá-lo, Asmita de Virgem! - Exclamou com os olhos brilhando perigosamente - Eu vou tirar todos os seus sentidos de uma única vez! MATEN MUHORIN (RODA DO MAL CELESTIAL) - Completou liberando a sua técnica suprema. Ele expandiu o seu cosmo ao redor do cavaleiro, criando uma redoma de energia, adornado por tapetes com rosto das almas que ele já havia consumido.

Shirõ: Tome cuidado, Asmita! Essa técnica é muito perigosa! - Exclamou levemente, porque estava preocupado com o cavaleiro.

Asmita: Essa técnica… - Falou abrindo os olhos levemente - Você não pode usar a mesma técnica contra um cavaleiro, Atavaka… - Completou com os seus olhos emitindo uma luz dourada, que anulou o golpe instantaneamente do oponente, causando surpresa nos presentes.

Atavaka: Não pode ser… - Sussurrou em descrença, olhando o cavaleiro.

Yohma: Hum… Parece que vou ter que encontrar um outro figurante para a minha peça… - Falou sorrindo levemente, observando a cena nos céus. Ele estava sentindo uma diferença muito grande de poder entre os dois, ou melhor, Asmita queimava o seu cosmo de uma maneira divina. Era como se o cavaleiro perante eles, não fosse mais um simples humano e sim uma poderosa divindade. Havia somente uma explicação para isso na mente do deus do tempo e isso significava um incômodo problema.

Yohma: Buda… - Sussurrou encarando seriamente o cavaleiro de ouro, que provavelmente estava totalmente desperto com a sua consciência divina. Enquanto isso, Atavaka estava paralisado pelo cosmo do homem mais próximo de Deus, que estava com uma cosmo-energia dourada na sua mão direita.

Atavaka: Ele está conseguindo me paralisar com o seu cosmo!? Não pode ser! Eu não acredito no que está acontecendo! - Exclamou com os olhos brilhando intensamente - NÃO VOU SER DERROTADO NOVAMENTE POR VOCÊ, ASMITA - Esbravejou explodindo o seu cosmo ao máximo. Ele criou um enorme pilar de energia das travas, que estava causando uma um grande abalo sísmico no local. As pessoas mais próximas também estavam afetadas pelo cosmo maligno do ex-espectro.

Asmita: Atavaka, eu vou permitir que continue machucando inocentes… - Falou fechando e abrindo os olhos levemente - Sinta o poder da luz da criação do universo! AGYO - Completou liberando uma grande quantidade de energia contra contra o oponente.

Atavaka: Argh… Esse poder… - Sussurrou sendo atingido em cheio pela luz dourada, que rompeu o pilar de energia das trevas e desintegrou completamente o corpo dele.

Shirõ: Incrível! O poder do homem mais próximo de Deus, Asmita de Virgem… - Falou o jovem samurai, observando o cavaleiro de ouro, que estava imponente nos céus.

Yohma: Nada mal… - Sussurrou segurando o seu chapéu - Eu tenho que admitir, que o poder de Buda é realmente impressionante… - Completou tirando o seu chapéu e se curvando levemente.

Asmita: Kairos… - Disse teleportando-se para a frente do deus do tempo. Os dois ficaram se encarando por alguns instantes, somente em silêncio e os seus cosmos se digladiando entre si.

Shirõ: O poder deles está criando uma incrível pressão de cosmo-energia… - Pronunciou com certa preocupação na voz - Eu preciso proteger os cidadãos! - Completou liberando uma quantidade incrível de cosmo-energia, criando uma barreira em volta dos dois homens na frente.

Yohma: Eu não quem é mais interessante, Asmita… - Falou quebrando o silêncio com o cavaleiro - Quem deve ser o meu alvo? Você ou esse interessante garoto samurai… - Completou sorrindo maliciosamente.

Asmita: Yohma, eu vou ser o seu adversário… - Falou com a constelação de virgem surgindo atrás dele - Eu não perder essa oportunidade para derrotá-lo, deus do tempo! -  Completou com os olhos azuis reluzindo intensamente.

Yohma: Eu gostei desse olhar, Asmita… - Disse olhando com nos olhos do loiro, observando o modo os orbes azuis reluziam - Você pode se tornar um ator interessante nessa minha peça, chamada Apocalipse, ao invés de um mero coadjuvante... - Completou abrindo os braços e duas asas negras surgiram nas suas costas, liberando uma poderosa cosmo-energia.

Asmita: Essa energia… - Disse observando o poder se expandindo, criando fendas dimensionais ao redor do deus do tempo.

Shirõ: O que é esse poder!? - Indagou com os olhos levemente arregalados - A energia dele está ficando muito diferente… - Completou apertando o cabo da sua Katana.

Asmita: Yohma, você… - Sussurrou apertando o punho levemente.

Yohma: Essa é uma amostra do meu poder atual… - Falou com os olhos brilhando perigosamente - Nós devemos realmente lutar? Oh, grande Buda? - Indagou sorrindo provocativamente.

Asmita: Eu não posso deixar alguém como você escapar, mas ao mesmo tempo… - Pronunciou olhando ao redor, sentindo a quantidade de vidas humanas na cidade. Ele sabia que se iniciasse uma batalha, a cidade seria destruída completamente no primeiro golpe trocado entre os dois. Não havia como teleportar-los para um espaço dimensional, ou melhor, Yohma não perderia a vantagem de ter vidas humanas como reféns.

Yohma: Então, nós deixaremos para outra ocasião esse combate… - Falou sentindo o cavaleiro de virgem recuar totalmente a sua cosmo-energia. Após alguns instantes, ele também recuou o seu cosmo e colocou a sua cartola na cabeça.

Asmita: Eu vou derrotá-lo no nosso próximo encontro, Yohma… - Falou com os olhos brilhando intensamente.

Yohma: Não deveria proclamar algo assim… - Falou sorrindo levemente. No entanto, os dois logo desviarem a sua atenção para uma energia divina ressoando no local.

Asmita: Esse garoto… - Falou olhando para o jovem samurai, que estava liberando uma cosmo-energia dourada. Ele arregalou os olhos levemente, porque reconheceu o poder do jovem.

Yohma: Oh, muito interessante… - Sussurrou com os olhos brilhando perigosamente.

Shirõ: Eu não vou permitir que escape, Yohma… - Falou quase num sussurro, mudando a sua voz para um tom mais grave. Ele começou a andar lentamente na direção de Kairos, que sorriu suavemente.

Yohma: Eu não sabia que os seres celestes gostam de “possessão” de corpos humanos… - Falou olhando uma sombra atrás do jovem.

Shirõ: Yohma, eu não estou possuindo o corpo desse jovem! Ele mesmo escolheu ser o meu receptáculo! - Exclamou levemente, falando algumas palavras em hebraicas, uma espécie de reza antiga.

Yohma: Isso é… - Sussurrou sorrindo levemente, observando várias correntes douradas surgirem ao seu redor - Nós vamos nos encontrar em um outro momento, meus queridos atores… - Completou desaparecendo num vortex de energia escura.

Shirõ: Ele desapareceu por completo… - Pronunciou desviando o olhar para o cavaleiro de ouro.

Asmita: Então, você finalmente veio ao plano terrestre… - Falou fechando e abrindo os olhos.  

Shirõ: Sim, meu amigo e você finalmente está totalmente consciente numa reencarnação... - Falou sorrindo levemente, olhando nos olhos do guardião da sexta casa.

Asmita: Eu fui convencido por Gabriel, mas não pretendia revelar esse “segredo” tão cedo… - Disse relembrando da longa conversa com o Arcanjo do Raio Branco. Eles conversaram sobre essa possibilidade de Buda, pela primeira vez nas suas reencarnações, despertar totalmente os seus poderes e consciência divina.

Shirõ: Eu estou na mesma situação, mas nós dois não tínhamos muita escolha... - Falou sorrindo levemente, desviando a sua atenção para os céus por um breve momento - Nós precisamos conversar sobre algo, Asmita… - Completou voltando a sua atenção para o cavaleiro de ouro, que assentiu levemente.

Asmita: Eu conheço um local, que nós podemos usar para conversar tranquilamente… - Falou manifestando a sua cosmo-energia.

Shirõ: Hum… Está bem, mas antes... - Pronunciou sorrindo levemente, manifestando interessante a sua cosmo-energia - Essa barreira será o suficiente para proteger os seres humanos dessa cidade e as Linhas Ley... - Completou estalando os dedos, criando uma gigantesca defesa na forma da Cruz de Davi, que envolveu completamente a cidade de Kyoto.

Asmita: Impressionante… - Sussurrou observando a defesa criada para proteger a Capital Imperial do Japão.   

Espaço Dimensional - Sariel e Ragel Versus Tífon

A batalha no espaço dimensional continuava de uma maneira intensa entre os dois Arcanjos e o deus dos Gigas. No entanto, a batalha estava se prolongando mais do que o esperado e isso estava incomodando o temido filho de Gaia, que quase destruiu os deuses Olimpianos na mitologia.

Tífon: Eu estou absorvendo os poderes deles, mas mesmo assim… - Sussurrou lançando vários ataques de energia contra os adversários. Ele não estava conseguindo acertar um golpe fatal contra os Arcanjos, mas havia algo importante lhe incomodando. O poder dos dois Arcanjos, não estava caindo drasticamente e sim mantendo o mesmo nível de energia.

Ragel: Eu acho que está na hora de finalizarmos esse combate, meu irmão… - Falou bloqueando o ataque de energia, usando vários golpes de esgrima com a sua espada.

Sariel: Eu concordo plenamente, Ragel… - Falou com os olhos brilhando intensamente - Vamos mostrar para esse monstro, o poder supremo dos Arcanjos! - Exclamou apontando a sua espada na direção do adversário.

Ragel: Sim… - Sussurrou avançando voando na direção do oponente, juntamente com o seu irmão.

Tífon: Eu não sei o que estão planejando, mas nada adiantará! - Exclamou criando uma poderosa corrente de ar com a mão esquerda, enquanto a mão direita o fogo se manifestou em um poderoso turbilhão ao se encontrar com o vento criado assumindo proporções gigantescas - Desapareçam de uma vez por todas! FIRESTORM (TURBILHÃO DE FOGO) - O poderoso turbilhão começou a avançar na direção do adversários.

Sariel: Você é um tolo, Tífon, a mesma técnica não funcionará contra nós... - Falou sorrindo levemente, movendo a sua espada no ar e cortando o poderoso turbilhão no meio.

Tífon: Im-Impossível… - Sussurrou em descrença, observando o seu ataque ser detido pelo adversário.

Ragel: Você confiou demasiado na sua vantagem nesse local… - Falou com os olhos brilhando intensamente, lançando vários golpes de esgrima contra o oponente.

Tífon: Eu não vou ser derrotado! FIRE WALL (MURALHA DE FOGO) - Usando o seu cosmo ele criou uma poderosa muralha de fogo.

Sariel: Você deveria usar outras técnicas, Tífon… - Pronunciou sorrindo levemente, observando os golpes do seu irmão, atravessando a defesa do adversário e acertando em cheio o deus dos Gigas. A sequência de golpes estava sendo brutal e impecável.  

SENHOR TÍFON - Gritaram alguns dos soldados da sua legião. Eles que estavam somente observando, começaram a avançar contra os dois Arcanjos.

Sariel: Eu vou me encarregar deles, meu irmão… - Falou olhando brevemente para o seu irmão mais velho, que assentiu levemente.

Ragel: Está bem, mas tome cuidado, Sariel… - Falou observando os soldados inimigos.

Sariel: Eu não vou subestimá-los, Ragel… - Pronunciou com os olhos brilhando perigosamente, avançando contra os adversários. Os soldados lançaram ataques de energia, mas foram bloqueados pelo Arcanjo, que contra-atacou com uma quantidade infinita de lanças de energia.

Ragel: Sariel… - Sussurrou sorrindo levemente - Você deve estar curioso, não é? A sua grande vantagem, não está lhe ajudando…  - Completou olhando para o deus dos Gigas.

Tífon: ARGH… MALDITO - Esbravejou sentido o impacto dos golpes, que racharam gravemente a sua armadura. Ele não estava esperando um ataque tão devastador do adversário.

Ragel: A energia dos seres celestes, não é tão fácil de se controlar, Tífon… - Falou andando lentamente na direção do adversário - A energia da aura está ligada diretamente a nossa alma, não adianta tentar absorver essa energia sagrada, ou melhor, isso é um grande erro… - Completou sorrindo levemente.

Tífon: O que você está querendo dizer, seu maldito!? - Perguntou queimando intensamente a sua cosmo-energia. No entanto, ele estava sentindo os movimentos do seu corpo restringidos de uma alguma maneira.

Ragel: Eu vou lhe fazer entender de uma maneira simples… - Respondeu apontando a espada para o adversário - A nossa aura possui vida própria… - Revelou surpreendendo o adversário.

Tífon: O que você… - Não terminou de falar, porque foi atingido fortemente por um golpe devastador do adversário.

Ragel: A nossa aura nos protege de qualquer ameaça, quando ocorre qualquer hostilidade contra nós e você no momento está rodeado desse poder… - Falou apontando a sua espada para o deus dos Gigas.

Tífon: Não pode ser… - Sussurrou cuspindo um pouco de sangue. Ele sentia o seu corpo paralisado totalmente, a sua cosmo-energia bloqueada pelo poder que tinha absorvido dos Arcanjos.

Ragel: A aura que está absorvendo está lhe deixando mais impotente, a cada segundo que passa… - Falou levantando a sua espada para o alto, se preparando para desferir o golpe final.

Tífon: Então, eu preciso me livrar dos seus poderes… - Sussurrou com os olhos brilhando levemente, desfazendo totalmente o espaço dimensional. Ele estava prestes um recurso, que não estava esperando utilizar tão cedo.

Ragel: 'O que ele está planejando?’ - Indagou-se mentalmente, observando a atitude do adversário, que estava planejando alguma coisa. Enquanto isso, Sariel, que estava lutando contra os soldados do deus dos Gigas, desviou a sua atenção para o mais importante dos inimigos naquele local.

Sariel: Tífon, você… - Sussurrou arregalando os olhos levemente - CELESTE OBICE (BARREIRA CELESTE) - Completou em latim, criando uma gigantesca proteção ao redor da área de combate.

Tífon: Nós nos vemos em outra oportunidade, meus queridos, Arcanjos… - Falou com o seu corpo brilhando levemente e depois causando uma imensa explosão de energia, que consumiu rapidamente os seus dois adversários e os soldados restantes da sua legião.

Continua >


Notas Finais


Espero que tenham aproveitado do desenrolar das lutas e das revelações XD. Quem será que está usando de receptáculo o Shirõ? Não parece ser qualquer um rsrs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...