História Saint Seiya - Um rumo do destino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Freya, Hilda de Polaris, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra
Tags Andreas, Asgard, Atena, Freya, Hilda, Loki, Saori, Seiya, Seiya X Hilda, Shaina
Exibições 152
Palavras 1.767
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saint Seiya não me pertence. Desculpem os erros de português.

Capítulo 2 - Capítulo 02


Capítulo 02

Templo de Odin - Asgard

Em frente à gigantesca estátua de Odin, Seiya e Sigmund se encaravam com as duas princesas de Asgard observando.

Sigmund: 'Ele não é qualquer cavaleiro, mas eu treinei por muito tempo e não deixaria essa oportunidade passar!’ - Exclamou mentalmente avançando contra o cavaleiro.

Hilda: ‘Sigmund está com o cosmo muito agressivo, ou melhor, cheio de ódio’ - Pensou a representante de Odin preocupada.

Freya: O que fará Seiya? - Indagou quase num sussurro vendo o irmão de Siegfried avançar e o cavaleiro parado com olhos fechados.

Seiya: Siegfried… - Sussurrou com a imagem do guerreiro deus em sua mente.

Sigmund: 'Ele não vai desviar?’ - Pensou socando com força o rosto do oponente.

Seiya! - Exclamaram as duas mulheres que observavam o combate.

Seiya: Um golpe impressionante - Disse abrindo os olhos com o lábio sangrando.

Sigmund: Por que se deixou atingir? - Questionou seriamente detendo o outro punho.

Seiya: Não importa o que tenha ocorrido, eu sou um dos responsáveis pela morte do seu irmão - Respondeu surpreendendo os presentes - Lutar pela justiça não extingue o sangue derramado nas batalhas e muito menos os seus pecados - Finalizou com os olhos brilhando e após isso o irmão de Siegfried foi arremessado longe.

Sigmund: 'Eu não enxerguei o movimento dele’ - Pensou com o lábio esquerdo sangrando.

Hilda: Seiya... Repeliu Sigmund numa velocidade incrível superior à da luz - Disse surpresa com o movimento do cavaleiro de ouro.

Freya: O cosmo dele está aumentando de maneira incrível - Falou a loira sentindo o cosmo dourado se expandir com a constelação de sagitário aparecendo atrás dele.

Sigmund: Não pense que uma demonstração cósmica irá me assustar! - Exclamou expandindo o seu cosmo.

Seiya: Isso não é uma demonstração cósmica - Rebateu seriamente - Sigmund, eu vou lhe mostrar a diferença de ser guiado pelo amor e a esperança do que pelo ódio intenso - Completou com o seu cosmo continuando a se expandir.

Sigmund: Seiya eu vou me vingar pelo que ocorreu com o meu irmão! - Exclamou avançando numa incrível velocidade.

Seiya: Eu não deixaria o seu irmão cair no ódio - Sussurrou com a imagem do guerreiro deus de dubhe na sua mente.

Sigmund: Você sentirá toda a força do meu punho! - Concentrou uma poderosa cosmo-energia envolto dos punhos.

Seiya: O punho dourado que supera a velocidade da luz! ATOMIC THUNDERBOLT (TROVÃO ATÔMICO) - Disparou contra o adversário na forma de uma rajada reluzente, semelhante a um trovão, formada de centenas de rajadas.

Sigmund: Essa luz não pode…. - Não terminou de falar porque foi atingido pelo punho do adversário, que lhe jogou contra as pilastras que tinha no local.

Hilda: O poder do Seiya aumentou tanto assim? - Indagou-se surpresa com o poder do golpe dele, que atingiu o asgardiano de uma forma avassaladora.

Freya: Essa luz parecia algo até divino… - Sussurrou a loira com os olhos verdes brilhando intensamente.

Seiya: Esse treinamento acabou Sigmund - Falou com o oponente se levantando com extrema dificuldade.

Sigmund: Não… É possível Arg! - Cuspiu sangue ficando de joelhos no chão. - 'Não pode ser! Um único golpe e ele me deixa assim?’ - Perguntou-se mentalmente tentando se levantar.

Seiya: Eu não mirei em nenhum ponto vital e sim o seu cosmo - Pronunciou seriamente indo na direção do oponente.

Sigmund: O meu cosmo? - Indagou não sentindo o fervor dentro de si da sua cosmo-energia.

Seiya: Sim, o cosmo que era alimentado pelo ódio - Respondeu ficando na frente do homem lhe estendendo a mão - Levanta-se Sigmund - Completou com um sorriso no rosto.

Sigmund: Esse homem… - Sussurrou olhando para ele e para a sua surpresa a imagem de Odin apareceu atrás dele - Odin-Sama!? - Exclamou surpreso. A aparição do deus nórdico surpreendeu as duas mulheres que observavam o combate.

Freya: Hilda o que está havendo? - Perguntou para a irmã ao lado.

Hilda: Eu não sei… - Respondeu quase num sussurro com um cosmo azul envolver todos.

Seiya: Esse é o mesmo cosmo que senti quando vesti a armadura de Odin - Sussurrou notando que estava numa espécie de salão belíssimo com várias decorações.

Seja bem vindo Seiya - Disse um homem por volta dos cinquenta anos, cabelos e barba grisalhas, trajando uma armadura dourada e um tapa-olho no olho esquerdo.

Seiya: Odin… - Pronunciou seriamente olhando para o rei dos deuses nórdicos.

Odin: Nós precisamos conversar - Falou ficando frente à frente do cavaleiro de ouro - Eu preciso de sua ajuda para proteger Asgard - Finalizou com uma expressão de preocupação.

Seiya: Odin-Sama o que está havendo? - Indagou para o deus nórdico, que fechou e abriu o olho direito.

Odin: Loki está prestes a despertar na terra e o seu alvo é algo que selei dentro de Yggdrasil - Respondeu apertando o punho direito.

Seiya: Yggdrasil a árvore do universo… - Sussurrou surpreso olhando para o deus na sua frente.

Odin: Sim, a minha lança Gungnir está selada no fruto de Yggdrasil - Complementou com a imagem da lança aparecendo entre eles.

Seiya: Gungnir… - Sussurrou sentindo algo estranho ao olhar a lança dourada.

Odin: Esse é um poder de destruição, mas também para a criação - Falou juntando as duas mãos e entre elas uma semente surgiu - Essa semente é de Yggdrasil que pode ser  plantada em Asgard e a prosperidade para o meu povo finalmente ocorrerá - Finalizou entregando para o cavaleiro de ouro surpreso.

Seiya: Odin-Sama o que o senhor… - Foi interrompido pelo deus nórdico.

Odin: Estou confiando isso à você e a minha bela sacerdotisa também Hihihi - Riu levemente com o cavaleiro arregalando os olhos levemente - Hilda merece alguém que a faça feliz e você está a procura de alguém para esquecer a deusa da sabedoria… - Contínuo com o homem se surpreendendo fazendo o deus sorrir - Não se surpreenda tanto, porque por um breve instante você foi meu receptáculo, quando trajou a minha armadura -  Revelou com o cavaleiro voltando a expressão normal.

Seiya: Entendi, obrigado pela confiança Odin-Sama - Curvou levemente para o deus nórdico.

Odin: Proteja essa terra meu amigo - Falou com o seu manifestando e o cavaleiro de ouro fechando os olhos devido ao brilho intenso.

Seiya! - Exclamaram duas vozes ao mesmo tempo fazendo o mesmo abrir o olhos.

Seiya: Mas o que… - Parou de falar notando que estava na frente da estátua de Odin e a sua mão tinha um brilho dourado, que chamou a atenção dos presentes.

Hilda: Seiya que cosmo-energia é essa na sua mão? - Indagou curiosa a bela sacerdotisa.

Freya: Parece algo tão vívido… - Sussurrou a loira.

Sigmund: Nunca senti algo assim - Disse o asgardiano surpreso olhando o cavaleiro calado.

Seiya: Isso é um presente de Odin… A semente de Yggdrasil - Respondeu abrindo a mão e a luz dourada indo na direção da estátua do deus nórdico.

Hilda: Yggdrasil… Isso não pode… - Foi interrompida pelo cavaleiro de ouro.

Seiya: Odin me alertou sobre o que ela contém, mas essa árvore que dará a prosperidade ao povo de Asgard e eu cuidarei de qualquer mal que ocorra - Pronunciou seriamente manifestando a sua cosmo-energia e a estátua começar a se despedaçar com a árvore Yggdrasil surgindo.

Próximo ao palácio Valhala

Nos arredores do palácio um homem observava com um sorriso malicioso ao sentir tremores em Asgard.

Alguém plantou a semente de Yggdrasil hahahaha… Isso adianta muito os meus planos - Falou o homem por volta dos vinte anos, pele pálida, cabelos longos vermelhos e olhos cor de violeta.

Andreas-Sama isso é inesperado Hahaha - Riu um homem por volta dos quarenta anos, com uma aparência excêntrica, pele clara, olhos de pupilas pequenas amarronzadas e cabelos grisalhos.

Andreas: Sim, mas nos ajuda muito Fafner - Pronunciou olhando para o homem os lado.

Fafner: Claro meu senhor… Agora somente falta o seu casamento com a bela Hilda de Polaris Hahaha - Riu maliciosamente o homem olhando a pessoa ao seu lado.

Andreas: Um belo casamento… Hilda não terá escapatória da pressão do conselho para se casar e eu serei o seu pretende perfeito com isso Asgard será minha! Entretanto a cosmo-energia que sinto vindo da estátua de Odin me preocupa - Pronunciou com uma expressão preocupada aparecendo no rosto.

Fafner: Meu senhor não há com o que se preocupar… Ninguém pode lhe vencer no seu atual estado - Disse com um olhar enigmático o homem mais velho.

Andreas: Tem razão… Bem… Vamos conhecer logo o dono desse cosmo desconhecido.

Templo de Odin - Asgard

A árvore Yggdrasil crescia majestosamente sendo apreciada por Seiya, Hilda, Freya e Sigmund.

Seiya: Ele possui uma grande cosmo-energia e beleza incrível - Falou admirado o cavaleiro de ouro.

Hilda: Não imaginei que Yggdrasil pode-se ser deste modo - Sussurrou a representante de Odin.

Freya: Ela está crescendo incrivelmente - Disse a loira olhando a gigantesca árvore.

Sigmund: Há uma força em Asgard reagindo ao nascimento de Yggdrasil… Finalmente essa terra irá prosperar e não viverá mais tantas provações - Falou o asgardiano com um sorriso de felicidade no rosto.

Seiya: 'Eu protegerei Asgard não importa o que aconteça e a lança Gungnir me ajudará nisso’ - Pensou fechando os olhos, entretanto um poderoso cosmo se aproximando lhe chamou à atenção.

Olá Lady Hilda - Disse uma voz cordialmente detrás dos quatro, que observavam a árvore do universo.

Hilda: Andreas!? - Exclamou surpresa olhando para o recém-chegado e o seu acompanhante.

Andreas: A minha presença lhe surpreende tanto? Eu não poderia deixar de notar o nascimento de Yggdrasil e o sinal dos deuses para que possamos nos unir em matrimônio - Falou o homem sorrindo para a representante de Odin, que recuou para trás do cavaleiro de sagitário. - 'Esse homem é o cavaleiro que salvou Hilda do feitiço do anel de nibelungo anos atrás’ - Pensou o homem olhando para o cavaleiro.

Fafner: 'O cosmo que sentimos emana desse cavaleiro? Qual relação dele com Lady Hilda?’ - Indagou-se mentalmente vendo a reação da representante de Odin.

Freya: Andreas esse foi um sinal dos deuses, mas não para o seu casamento com a irmã e sim… - Foi interrompida pelo cavaleiro de ouro.

Seiya: Comigo!… Eu e Hilda nos casaremos e Yggdrasil é o presente de Odin para essa união - Pronunciou sorrindo com Andreas na sua frente arregalando os olhos junto com o homem ao seu lado e o irmão de Siegfried.

O QUE VOCÊ DISSE!? - Gritaram Andreas, Sigmund e Fafner ao mesmo tempo não acreditando no que ouviram.

Continua >

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Uma pergunta seria bom eu abordar uma outra mitologia envolvendo Saint Seiya? Ah o Seiya(Poseidon) deve sair esse mês ainda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...