História Saint Seiya - Um rumo inesperado - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Ártemis, Deméter, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso
Tags Anfitrite, Artêmis, Atena, Perséfone, Saori, Seiya, Zeus
Exibições 59
Palavras 2.795
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saint Seiya não me pertence. Desculpem os erros de português. Conteúdo sexual adulto no capítulo.

Capítulo 19 - Capítulo 19


Capítulo 19

Templo de Afrodite - Olimpo

No salão do templo Afrodite estava usando um sensual vestido vermelho e ao seu lado o anjo de Pégaso usando uma toga azul com detalhes em dourado.

Seiya: Nós estamos atrasados Afrodite - Falou olhando para a deusa do amor que riu de leve.

Afrodite: Eles não começaram sem o convidado principal e a culpa é sua porque pela primeira vez eu tive que tomar licor de ambrósia para me recuperar depois de sexo - Falou se lembrando que ficaram quase doze horas num verdadeiro cio os dois.

Seiya: Eu? Você que me concedeu o seu Ikhor no ritual de sangue - Rebateu com a deusa lhe beijando nos lábios.

Afrodite: Eu amo Hera e isso nunca vai mudar - Começou a falar tocando no rosto dele - Eu já sentia desejo por você e depois dessa noite não me arrependo de ter cedido o meu Ikhor… Você não é primeiro que faço isso, entretanto é o primeiro a ter os poderes quase similares aos meus Hihihi - Riu maliciosamente segurando a mão do amante.

Seiya: Afrodite porque eu não acredito nisso? - Indagou com a mulher sorrindo de leve.

Afrodite: Eu não estou mentindo Seiya - Respondeu puxando o anjo de Pégaso pela mão - Temos que aproveitar a festa de Dionísio e será a chance de conseguirmos informações, ou melhor, as minhas servas farão o trabalho - Finalizou chegando na saída do templo e várias mulheres esperavam os dois.

Lady Afrodite estamos prontas - Falou uma jovem morena de olhos castanhos.

Afrodite: Todas estão lindas minhas amazonas - Elogiou com as mulheres sorrindo.

Afrodite-Sama nós bem… Podemos ter relações com Seiya-Sama também? - Questionou uma ruiva de olhos verdes.

Afrodite: Sim, se ele desejar claro - Respondeu olhando para o anjo de Pégaso sorrindo sem graça.

Seiya: Eu… Está bem somente por causa da festa - Respondeu olhando as servas se entreolhando e rindo baixinho.

Afrodite: Agora vamos porque estamos atrasados! - Exclamou a deusa do amor abraçando com força o braço do seu acompanhante. - 'Não precisa ficar preocupado porque elas são concubinas de alguns deuses e guardiões no olimpo’ - Completou telepaticamente para o marido da deusa da caça.

Seiya: 'Afrodite espero que saiba o que está fazendo’ - Disse o mesmo por telepatia andando ao lado da deusa do amor.

 

Templo de Dionísio - Olimpo

 

No templo do deus do vinho vários deuses, guerreiros celestiais, ninfas, musas e deusas estavam presentes no salão principal da festa organizada por Dionísio.

O convidado principal ainda apareceu - Falou o mensageiro dos deuses tomando vinho acompanhado de uma ninfa.

Ele é o marido da minha irmã e claro que ele não deve vir - Disse o deus do sol se aproximando.

Ceneu virá ele não perderia tantos sabores diferentes - Pronunciou o deu do trovão olhando para algumas musas não disfarçando o desejo nos olhos.

Hermes: Tem razão meu pai, afinal faz muito tempo que não há algo assim tão grande no olimpo hahahaha - Riu olhando para as suas possíveis conquistas.

Apolo: As musas vão ficar caso Ceneu não apareça, mas elas não cederão fácil  - Pronunciou olhando de soslaio para as musas que conversavam com algumas ninfas.

As musas nunca cedem Apolo Hahaha - Riu o deus do vinho se aproximando do grupo.

Zeus: As outras convidadas importantes chegaram - Falou o deus do trovão olhando as servas da deusa do amor adentrar o salão.

Hermes: Afrodite realmente sabe como escolher as suas servas - Sussurrou olhando com desejo para elas.

Dionísio: Ele chegou! - Exclamou o deus do vinho chamando atenção de todos, no entrada do salão Seiya estava entrando com Afrodite de mãos dadas surpreendendo e irritando alguns presentes.

Hermes: Apolo não fique com essa cara - Disse olhando para o deus do sol que tinha uma carranca no rosto.

Zeus: Afrodite não está diferente? - Indagou o rei dos deuses olhando para a deusa do amor sorridente se aproximando dele.

Dionísio: Sim - Respondeu notando uma cosmo-energia diferente entorno da deusa do amor.

Apolo: Eu vou matá-lo seu miserável! - Exclamou o irmão da deusa da lua avançado contra o anjo de Pégaso.

Afrodite: Ah não vai não! - Gritou a deusa do amor se movendo numa incrível velocidade detendo o deus do sol.

Seiya: Afro… Afrodite!? - Falou surpreso com a ação da deusa assim como os demais e também pelo cosmo da mesma que queimava intensamente.

Apolo: 'Essa é a primeira vez que sinto uma cosmo-energia assim nela’ - Pensou engolindo em seco.

Afrodite: Apolo senão recuar eu vou fazer algo desnecessário - Disse friamente com os brilhando perigosamente.

Dionísio: Ei Acalmem-se vocês dois! - Exclamou o deus do vinho intervindo. - 'Apolo seu tolo não inicie uma batalha aqui! Porque se estragar a minha festa você terá problemas irmão’ - Completou telepaticamente para o deus do sol.

Seiya: Apolo foi a sua irmã que me autorizou a vir aqui - Pronunciou o anjo de Pégaso surpreendendo os presentes.

Apolo: Impossível! Ártemis nunca… - Parou de falar ao sentir da irmã não muito contente - Ártemis!? - Indagou-se e ao mesmo tempo sentiu um frio na espinha porque a sua irmã tinha mandado uma mensagem telepática.

Seiya: Pelo visto está tudo resolvido Hahaha - Sorriu de leve vendo o deus do sol ficar branco.

Afrodite: Ártemis sabe como lidar com Apolo realmente... - Sussurrou a deusa do amor recuando o seu cosmo.

Apolo: Ceneu… Seiya por favor não deixe a minha irmã fazer o que ela ameaçou! Eu lhe imploro cunhado! - Exclamou o deu do sol com medo visível no olhar.

Seiya: Er… Claro Hahaha - Riu sem graça. - 'Qual foi a ameaça que Ártemis fez para Apolo ficar assim?’ - Indagou-se mentalmente.

Hermes: Hahahaha a festa se iniciou com uma pequena diversão Hahahaha - Gargalhou o mensageiro dos deuses se aproximando do anjo de Pégaso.

Seiya: Hermes não provoque por favor - Repreendeu o deus que vinha na sua direção.

Zeus: Seiya tem razão, não há necessidade de mais uma confusão! Viemos celebrar o retorno de Ceneu ao olimpo e as novidades que ocorreram com o seu retorno! - Exclamou o rei dos deuses mandando olhares para Hermes e Apolo não iniciarem outra confusão.

Dionísio: Hora de celebrar aproveitando os maiores prazeres que existem! - Exclamou com várias ninfas adentrando com taças de vinho - A melhor das safras de vinho que um deus ou mortal poderia apreciar - Completou sorrindo para os presentes e que aplaudiram.

Afrodite: 'Tantos olhares amigáveis sobre mim Hihihi’ - Pensou notando que era fuzilada com os olhares de algumas mulheres.

Seiya: Afrodite pare com isso… - Falou tentando se libertar da deusa do amor que estava apertando o seu braço entre os seios.

Afrodite: Parar? Não estou fazendo nada hihihi - Riu maliciosamente. - ‘Não vou deixar qualquer uma ir para a cama com você Seiya’ - Avisou telepaticamente para o anjo de Pégaso.

Dionísio: Afrodite a mais bela deusa do olimpo - Elogiou o deus do vinho com um sorriso malicioso.

Afrodite: Dionísio encantador como sempre - Devolveu com um sorriso notando o olhar dele sobre ela de luxúria.

Seiya: Dionísio… - Sussurrou com um olhar não muito contente. -'O que é sentimento dentro de mim?’ - Indagou-se sentindo um sentimento de possessão.

Dionísio: Ceneu? Quero dizer Seiya… Está tudo bem? - Perguntou sentindo um leve calafrio na espinha pelo olhar do anjo de Pégaso.

Afrodite: 'Controle-se Seiya’ - Disse sentindo a tensão no amante.

Seiya: Sim… Me desculpe Dionísio - Respondeu se controlando.

Dionísio: Er… Que tal aproveitar uma surpresa meu amigo? Temos duas convidadas especiais esperando nos aposentos particulares - Revelou o deus do vinho com um leve sorriso surgindo na deusa do amor.

Afrodite: Hihihi eu adoro surpresas - Falou com um sorriso.

Seiya: Claro meu amigo - Disse sorrindo afinal ele sabia quem eram as duas.

Dionísio: Uma das ninfas lhes acompanharam - Pronunciou fazendo sinal para uma serva se aproximar.

Afrodite: Estou curiosa Hihihi - Riu com os olhos brilhando enigmaticamente. A ninfa ao se aproximar curvou-se e começou a guiar os dois convidados com alguns sobre eles.

Quem são as convidadas misteriosas? - Perguntou de surpresa Apolo aparecendo atrás do deus do vinho.

Dionísio: Apolo! - Exclamou assustado com o irmão rindo.

Apolo: Hahahaha está tudo bem com você? - Questionou com uma sobrancelha levantada.

Dionísio: Sim estou bem e respondendo a outra pergunta não posso revelar quem são - Respondeu desviando o olhar para algumas convidadas - Eu vou me divertir com licença - Finalizou indo na direção de quem chamou a sua atenção.

Apolo: Hum… Isso está estranho - Sussurrou com uma expressão pensativa, mas logo depois partiu na direção das musas. A ninfa que está guiando Seiya e Afrodite finalmente tinha chegado ao aposentos particular reservado para o anjo de Pégaso.

Esse é o seu aposento meu senhor - Disse a ninfa de pele morena, cabelos castanhos longos encaracolados e olhos castanhos claros.

Seiya: Obrigado por nos acompanhar - Falou cordialmente com a ninfa se despedindo.

Afrodite: Deméter será a primeira não? - Indagou não escondendo o desejo nos olhos.

Seiya: Afrodite como você… - Foi interrompido.

Afrodite: Não foi muito difícil e eu sinto a aura de desejo de Deméter e Perséfone nesse quarto - Pronunciou abrindo a porta e entrando no luxuoso aposento com várias decorações.

Seja bem vindo Seiya… O que Afrodite faz aqui!? - Indagou a voz notando a deusa do amor.

Afrodite: É bom vê-las também Deméter e Perséfone - Falou sarcasticamente olhando para as duas deusas que estavam sentadas na cama - Por acaso achavam que iriam aproveitar ele sozinho? Não vou fazer nada que nenhuma das duas não queira Hihihi - Completou maliciosamente vendo as deusas somente de lingerie na cama.

Seiya: Acalmem-se as três - Pronunciou seriamente notando que iria se iniciar uma discussão.

Deméter: Sua mulherzinha mise… - Parou de falar notando o olhar sobre ela e o cosmo do anjo de Pégaso se manifestando.

Seiya: Eu disse para se acalmarem não foi? - Indagou com a voz fria para a deusa da agricultura.

Deméter: Sim… - Respondeu sentindo uma excitação dentro dela crescer absurdamente.

Afrodite: 'Ele está se acostumando rápido com os meus poderes Hihihi’ - Pensou sentindo o cosmo dele envolver a deusa da agricultura.

Perséfone: Ahhh eu quero ser a primeira - Falou mordendo o lábio de leve com forte desejo se apossando dela.

Deméter: Não! A primeira sou eu - Disse se levantando da cama indo na direção do anjo de Pégaso.

Seiya: Deméter… - Sussurrou olhando a deusa trajando a lingerie azul.

Deméter: Faça comigo o mesmo que fez com a minha filha - Falou beijando o futuro amante nos lábios.

Afrodite: 'Seiya marque Deméter como sua também Hihihi’ - Pronunciou por telepatia olhando para os dois se beijando.

Perséfone: 'Eu sou uma pervertida céus! Vou dividir o mesmo homem com a minha mãe’ - Pensou vendo a cena na sua frente.

Afrodite: Gostando da cena? - Questionou a deusa do amor aparecendo atrás da deusa da primavera.

Perséfone: Afrodite! - Exclamou surpresa.

Afrodite: Calma Hihihi - Riu vendo o estado da imperatriz do mundo dos mortos.

Perséfone: Eu estou calma! Você que me surpreendeu aparecendo assim do nada - Rebateu a deusa desviando o olhar para a cena da sua mãe sendo colocada na cama.

Afrodite: Seiya agora consegue controlar mais um pouco o meu poder Hihihi - Riu maliciosamente aproximando do ouvido da deusa da primavera -  Ele fez amor comigo quase doze horas sem descanso - Sussurrou mordendo a orelha de Perséfone que gemeu - A sua mãe terá um prazer único e depois você - Finalizou beijando a nuca da deusa da primavera.

Perséfone: Afro… Afrodite pare com isso - Falou sentindo a deusa tocar os seus seios.

Afrodite: Eu não estou fazendo nada ainda Hihihi - Riu apertando os seios da deusa que gemeu fechando os olhos, mas a cena era observada do outro lado da cama pelo anjo de Pégaso.

Seiya: Afrodite pare… Ahhhh - Gemeu sem conseguir continuar, a deusa da agricultura tinha o membro os seus lábios e estava lhe deixando surpreso.

Afrodite: Está bem… Que tal ir ajudar a sua mãe? - Indagou parando de tocar os seios os da deusa da primavera.

Perséfone: Sim… - Respondeu num sussurro com a visão de sua mãe sugando ao máximo a masculinidade do anjo de Pégaso.

Afrodite: 'Uma pena que serei a última a provar’ - Pensou sentada cama olhando a deusa da primavera engatinhar na cama.

Seiya: 'Merda ela é boa isso parece até um dom Ahhh’ - Gemeu sentindo a deusa por incrível que pareça tomar toda a extensão da sua masculinidade na boca.

Deméter: ‘Ele tem uma resistência como esperado Hihihi’ - Pensou com a masculinidade do mesmo pulsando.

Seiya: Deméter… Céus Ahhhh - Gemeu sentindo ela aumentar a intensidade.

Perséfone: Seiya... Eu também posso ajudar? - Indagou a deusa da primavera que usava uma lingerie preta chamando a atenção do amante.

Seiya: Sim… Ahhh você é divina Deméter - Elogiou sentindo que ele chegaria ao ápice dentro da boca da deusa da agricultura, mas a mesma notando a presença da filha parou os movimentos na masculinidade do amante.

Deméter: Você é um pervertido Seiya - Falou olhando para o anjo se Pégaso - Ter eu e minha filha ao mesmo tempo, mas está hora Perséfone aprender uma coisas - Completou sorrindo maliciosamente olhando para a deusa da primavera.

Perséfone: Ele é pervertido sim Hihihi - Riu em concordância olhando para a masculinidade ereta dele.

Deméter: Anjo dos pervertidos Hihihi - Completou começando a dar atenção junto com a deusa da primavera na masculinidade ereta.

Perséfone: 'Uma cena quente que nunca pensei que viria céus!’ - Pensou se controlando para não participar vendo a cena na sua frente.

Seiya: Vocês duas… Ahhh… Eu… - Não estava conseguindo intercalar palavras porque o trabalho de equipe das duas era um prazer indescritível e isso o estava deixando louco.

Deméter: 'Ele está pulsando mais rápido’ - Pensou enquanto se revezava com a filha no membro ereto do marido da deusa da lua.

Perséfone: 'Logo esse néctar será meu’ - Pensou sentindo o pré-gozo na cabeça da masculinidade, após alguns momentos o cosmo do mesmo manifestou no quarto.

Seiya: Ahhh eu estou no limite - Falou chegando ao clímax despejando vários jatos quentes dentro da boca da deusa da agricultura.

Perséfone: Era para ser eu - Falou fazendo bico vendo a mãe provando a semente do amante.

Deméter: 'Céus isso é o mais puro néctar dos céus’ - Pensou não desperdiçando nenhuma gota.

Afrodite: Hihihi Deméter realmente vai conseguir não desperdiçar nada? - Indagou com um sorriso vendo a deusa da agricultura engolindo a semente do anjo de Pégaso.

Perséfone: Mãe eu quero também! - Reclamou vendo todas as cargas dele serem sugadas pela própria mãe.

Afrodite: Perséfone não seja impaciente porque ele não estava usando os meus poderes ainda hihihi - Disse olhando para a deusa da primavera que sorriu.

Perséfone: Eu sei Afrodite, mas eu queria um pouco e minha mãe está gulosa demais - Disse emburrada olhando para a deusa da agricultura.

Seiya: Não seja impaciente Perséfone e além do mais você provou muita coisa ontem - Falou com a imperatriz do mundo dos mortos lambendo os lábios de leve.

Perséfone: Por isso mesmo eu quero! - Exclamou cruzando os braços abaixo dos seios os evidenciado, mas logo desviou o olhar vendo a sua mãe tirar a masculinidade ereta do anjo de Pégaso da boca.

Deméter: Céus como isso poder tão bom? Eu quero mais Hihihi - Riu começando a limpar o membro que ainda tinha sementes entorno de si.

Perséfone: Mãe! - Reclamou vendo os resquícios do seu néctar serem sugados pela deusa da agricultura que desviou o olhar de leve.

Deméter: Disse algo minha filha? - Indagou normalmente fingindo de desentendida ao terminar de limpar o membro do amante.

Seiya: Hahahaha vocês duas… - Disse sorrindo enigmaticamente liberando uma energia diferente - Afrodite me ensinou um pouco a controlar esse líbido, mas espero que esteja preparada Deméter porque você vai provar algo diferente - Finalizou não controlando o amor, desejo, luxúria e volúpia.

Deméter: Hihihi se o que Perséfone falou for verdade você vai me seduzir assim - Disse se despindo totalmente revelando a sua intimidade úmida - Só que sou mais insaciável que minha filha Hihihi - Completou rindo maliciosamente.

Perséfone: Quebre-a como fez comigo Ceneu - Pronunciou olhando para o anjo de Pégaso que sorriu de leve.

Seiya: Hahahahaha isso será Interessante - Falou acariciando os seios da deusa da agricultura provando a sua maciez. -'Vamos comprovar se além da aparência elas possuem os mesmos pontos sensíveis’ - Completou em pensamento.

Continua >

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Essa história está meio ‘pesada’ com os Hentai, mas acabou tomando esse rumo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...