História Saity - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Saity, Scartes, Treinamento
Exibições 9
Palavras 705
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OIEEEEEEEEE GENTE LINDA <3
EU SEI, EU DEMOREI DEMAIS PARA POSTAR ;-; ME DESCULPEM ANJOOOOOS
O CAPÍTULO TA AQUI E PAH: SERÁ QUE VAI TER REVELAÇÃO NO PRÓXIMO? e-e veremos heheheehehe
Boa leitura amoras.

Capítulo 5 - Segredos á esconder?


Fanfic / Fanfiction Saity - Capítulo 5 - Segredos á esconder?

 

Segredos á esconder?
*Pensamentos Senge ON*
Quando o pessoal foi embora em direção á fronteira, eu fiquei conversando por mais alguns minutos com Akira, que me avisou a que horas seria o almoço e me deixou perambular por aí antes dele. Ela disse que teria ainda mais gente querendo me conhecer, e eu me perguntei como eles me apresentariam, não iriam dizer que eu era a filha de Clarry, não é?

Saí andando e observando tudo novamente, como eu sempre fazia na Terra. Eles tinham o costume de sempre procurar enfeitar as paredes com quadros, mas eu comecei a achar que não era apenas enfeite. Me lembrei do quadro que me trouxe aquela visão, e agora tinha certeza de que aquela no colo de Clarry era eu, mas não tinha ideia do porque me lembrei disso.

Quando estava pronta para ir para o meu quarto em busca de algo para ocupar meu tempo, avistei mais uma porta próxima ao quarto com a espada de ouro estampada na parede, e vi que no lugar da fechadura, havia um molho de chaves. Minha curioside não permitiu que eu me afastasse, e queria cada vez mais descobrir o que tinha lá.

Peguei o molho da maçaneta, escolhi a mais pequena dentre as chaves e tentei abrir a porta á minha frente. Não deu certo, não era essa. Tentei com uma um pouco maior, era a mais bonita, sendo de prata. Fui vendo uma por uma, mas parecia que nenhuma se encaixava.
Quando cheguei na maior delas, vi que havia uma chama estampada, parecia a continuação do desenho da espada. Eu a coloquei na fechadura e girei devagar, conseguindo finalmente abrir e me deparando com um corredor. Ele era escuro, havia um tapete o percorrendo, mas sem quadros nas paredes, o que era um milagre.

Parecia que ninguém mais vinha aqui por anos, por conta da poeira. Adentrei-o, fechando a porta atrás de mim, mas logo me arrependendo depois. Òtimo, a chave tinha ficado do lado de fora. Torci para que a porta abrisse mesmo assim, só que na hora não liguei muito para isso e me concentrei em descobrir o que era aquilo.

Dei um passo.
E de repente não estava mais tocando o chão. 

Quando essa sensação me veio, tudo que eu pensava era que eu não poderia morrer em Saity. Mas, diferente do que eu imaginava, não tinha morrido nem nada, apenas caí em um sotão, que parecia mais velho do que o corredor. Meu corpo doía por conta da queda, mas não era nada insuportável. O cômodo parecia uma biblioteca antiga.

"Quantos lugares há escondidos por esse palácio?" pensei comigo mesma, me levantando e dando um passo á frente. Vi uma fotografia na parede, e cheguei mais perto para tocá-la.
Era lindo.
Era esse lugar antigamente, e ele não parecia nada como estava agora. Ele era vivo, não era escuro, mas não notei apenas isso. Um grupo de pessoas se reunia sentados a uma mesa, tomando uma bebida da qual eu não sabia o que era. Vi que o quadro mostrava uma janela ao lado do armário á minha frente, e eu pensei que era por ela que eu poderia sair.

Olhei em volta mais uma vez, não vendo mais nenhum quadro que poderia me dar alguma pista do que era aquele lugar. Andei até uma das prateleiras cheias de livros velhos e peguei um que me chamou atenção.

Só que não era um livro, era um diário.

Fiquei de boca aberta com aquilo. Era o diário de Clarry, o diário antigo da minha mãe estava nas minhas mão agora.

Eu não sabia o que fazer, também não sabia se deveria lê-lo. Era claro que precisava de mais alguma chave para abri-lo, e eu estava pronta para encontrá-la. Mas a pergunta é: eu estaria preparada? E se lesse algo devastador? E se descobrisse algo que não queria?

Lembrei que quando havia tirado o livro da estante, algo caiu no chão e me abaixei para pegar o que quer que fosse. Toquei e nem acreditei. Era a chave que eu precisava.

E agora estava a um passo de descobrir possíveis segredos da minha mãe e desse lugar.

- FIM DO CAPÍTULO 5 -
- CONTINUA? - 
 


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO ANJOS <3
Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...