História Sakamaki da Favela - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Comedia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Masoquismo, Mukami, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Sadomasoquismo, Sakamaki, Shuu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yui Komori, Yuma Mukami, Zueira
Exibições 43
Palavras 2.808
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Obrigada de verdade pelos favoritos, eu amo vocês carai <3

Capítulo 4 - A Espada


Fanfic / Fanfiction Sakamaki da Favela - Capítulo 4 - A Espada


Ayato ON:


— MAS QUE PORRA É ESTA? — Eu estava dormindo e meu caixão estava aberto e o Toki estava deitado em cima de mim, pegando em meus ovos, ele estava dormindo também, mas ele acordou quando eu gritei.


— Toki: Tem uma coisa que eu quero te contar a muito tempo, Ayato. — Ele estava lambendo o canto da minha boca e sua mão fazia movimentos em meu pinto, eu não conseguia me mover já que ele estava me prendendo.


— PORRA VEI POR FAVOR, EU NÃO SOU GAY, EU NÃO QUERO PERDER BV COM UM HOMEM, POR FAVOR, VEI! — Não adianta quanto mais eu tentava levantar, mais só piorava. 


— Toki: Você indo para cima do Yato ontem, foi algo que me excitou muito. — Ai porra ele esta fazendo movimentos com meu pinto, isso não ESTA FICANDO BOM! Eu não posso gostar, eu não posso gostar, eu não posso gostar!


— Toki: Isso! Começa a gemer vai, eu quero te levar para o céu, eu quero ver você na minha cara! — Toki estava lambendo meu pescoço e deu para sentir suas presas arranhando ele, meu pinto está teimoso puta que pariu.
Que ta acontecendo!?


— Toki: AGORA! 


Quando ele gritou isso, ele saiu de cima de mim e eu tentei sair também, mas fecharam o caixão rápido. Eu escutei a voz dos meus irmãos rindo enquanto eu tentava abrir o caixão.


— ISSO NÃO TEM GRAÇA CARALHO, ABRE AQUI!


— Subaru: VAMOS PRA PISCINA, UHUUUUU! — Todo mundo começou a gritar ''Piscina'' nem deu tempo de eu acordar direito. Eles levantaram meu caixão e eu estava em movimento, puta que pariu me salva Deus.
Aqui é muito apertado...


— Subaru: Zen, teletransporta a gente pra piscina. — Subaru estava falando com alguém que eu não conheço a voz, quem será que é?
— ???: Ok
— Subaru: NO TRÊS!


— NÃO CARALHO PERAI O QUE VOCÊS VÃO FAZER!!!? ME SOLTA PORRA EU QUASE FUI ESTUPRADO! — O Caixão estava em movimento para Ca e para La, todo mundo começou a contar enquanto alguns ficaram gritando para me jogarem. Quando chegou ao três eu sentir afundando.


— ONDE QUE EU ESTOU PORRA? — Gritei tentando abrir o caixão, mas começou a entrar água nele e eu percebi que eu estava na piscina e afundando. Porra eu não sei nadar, se quer me matar que me mate de uma forma menos fudida né. Aé eu não morro afogado...


— Só tem uma opção então! — Eu dei um soco no caixão que deu para eu sair por dentro, eu nunca tinha usado essa força antes. Tinha alguém esticando a mão La em cima e eu apenas a segurei. Apesar de eu não morrer afogado, é agonizante isso. 


— Toki: Vocês me fizeram falar e fazer aquelas merdas, então amanhã eu nem quero ver vocês na minha vista como o prometido! — Ele estava gritando com todo mundo com os braços cruzados, e ao me ver ele ficou corado e logo se teletransportou.
Eu finalmente notei que tinha alguém que eu não conhecia com os meus irmãos, que estavam vestidos com uma roupa diferente.


— Zen: Oi eu sou Zen! Prazer em te conhecer, Ayato. — Ele tem aparência jovem, seus cabelos de cor branca eram muito pika e seus olhos de cor vermelha é o que mais destacavam. Ele estava vestindo apenas uma blusa branca e uma bermuda.


— Zen: Eu sou o noivo da Hana e tenho 18 anos! Fui eu que dei a idéia de fazer isso com você, se não gostou me desculpa! — Ele estava brincando com a piscina, jogando água na gente com os seus pés.


— Eeh ta tudo bem, sem falar que eu quase fui estuprado né...
— Kanato: Eu acho que você gostou!
— Shuu: Também acho.
— Subaru: Com toda certeza!


— Eu vou é gostar de triturar vocês no forno e depois comer, filhos da puta do caralho! Se aqui fosse a favela eu já teria metido tiro em vocês! Mas a favela nem tem piscina né, se tiver deve ter AIDS e porra misturada. 


— Enfim, que roupas são essas? — Kanato estava usando preto sobre um colete marrom-colorido com um vermelho, laço de corda e uma camiseta branca com um colar Victorian babados, que são usados com calças pretas. Ele também usa joelho-meias pretas curtas e sapatos marrons. Laito estava usando casaco preto sobre um casaco vermelho que tem a pele que fazem fronteira com o capô. Sob que é uma camisa branca com um laço preto magro. Ele veste calças pretas que vão apenas para os joelhos. Shuu usa um casaco preto e uma camisola bege com uma camisa branca ligeiramente desabotoada. Ele usá-lo com a calça preta e sapatos marrons. Reiji usa um casaco preto com um colete vermelho abotoado sobre uma camisa de vestido preto com uma gravata vermelha perfeita. Ele usá-lo com junto com a calça pretas e sapatos pretos. E Subaru blazer preto com as até o cotovelo e uma camisa preta embaixo que é rasgado na parte inferior
e uma camisa branca por baixo dele, que é mais longo e também rasgado na parte inferior. Há um pequeno laço de cadeia no lado inferior esquerdo do casaco. Ele usá-lo com a calça preta. Ele também usa botas de salto alto brancas. Ele usa uma pulseira em seu braço esquerdo. Ele usa o colar com isso também.


— Kanato: Essas são as roupas da nossa escola. — Ele virou virando pra mim como se ele fosse modelo, para eu ver a roupa dele.
— Escola? A gente vai aprender algo sem ser atirar em quem roubar a nossa maconha?
— Kanato: Sim, Toki disse que a gente vai para a escola hoje de noite, uma escola noturna. 
— Kanato: Pelo o que eu me lembre a gente vai de 18h00min e larga de 23h00min. 
— Entendi, e onde esta minha roupa?


— Zen: Esta no seu quarto, eu peguei com o Toki pra você, já que ele mandou você ir tomar no cu.
— Zen: Enfim, eu vou ver o que minha noiva está fazendo, Até mais! — Ele se teletranportou.
— Então... QUEM VAI SER O PRIMEIRO A MORRER? 


Eu peguei um caneco que estava do lado a piscina e tentei jogar neles, mas eles correram. A gente ficou uns 20 minuto jogando água um no outro e melando o uniforme. Mas depois eu parei por está cansado e então fui para o meu quarto ver como era meu uniforme. É um uniforme que consiste no típico blazer escola preto com uma camisa desabotoada vestido branco e uma gravata vermelha desfeita ao redor do pescoço e o colarinho direito da camisa. Uma calça preta, a calça  direita enroladas até os joelhos, e um par de sapatilhas vermelhas e pretas. É bem foda, eu achei em melhor que todos os outros.


Eu vi Toki passar pelo corredor do meu quarto e então eu chamei ele, como sempre ele deu um suspiro e meteu xingamento na minha cara.


— Toki: O que é filho de uma puta larruta? — Ele estava bravo, dando socos na parede e esperando eu falar.
— Onde tem o balde de sangue aqui? Eu estou com sede.
— Toki: Eh? Balde de sangue?


— Toki: Aqui não tem nenhum balde de sangue não, se quiser sangue vai ter que tirar de uma pessoa.
— Toki: Tchau! — Ele saiu correndo nem dando tempo de eu falar nada. Eu realmente não quero tirar sangue de uma pessoa, já que eu não
gostaria que tirassem o meu sangue. Eu vou ao jardim esperar o tempo passar..


No Jardim:


Quando eu cheguei ao jardim, eu vi o Yung chupar o sangue de uma mulher, com cabelo ondulado longo que fica um pouco mais escuro, uma vez que atinge as pernas e cabelo encaracolado curto na frente. Sua franja cobre totalmente a testa. Ela usa dois enfeites de flores em ambos os lados de sua cabeça. Ela tem um vestido que expôs os ombros com uma flor no meio. Vestido preto com o bordado de flores e as borboletas no meio que é assimétrica em suas mangas. O pano envolve em torno de sua linha de corpo, mostrando uma sensualidade feminina. Vestido preto com o bordado de flores e as borboletas no meio que é assimétrica em suas mangas.


— Yung: Oh, Ayato-kun! Essa é minha noiva, Haruka. — Ele parou de chupar ela a apresentou para mim, ela se curvou enquanto ele estava a segurando. Seus olhos estavam caídos e suas mãos no lugar onde o Yung estava mordendo.


— Yung: Ela tem 21 anos e já mostrou um dos principais sinais de vampiro, teletransporte e Velocidade. Com certeza ela é uma boa noiva! 
— Oi Haruka... E... Como vai você? — Coitada... Sendo chupada deve doer muito, ela estava tentando esconder as lagrimas do Yung?
— Haruka: Olá meu jovem, eu estou bem. 


— Que bom... — Minha garganta esta seca e minha voz esta começando a ficar rouca, é melhor eu ir beber água um pouco.
— Preciso ir, até depois! — Eu estava me virando para ir, mas Yung me segurou pelo braço com força e me puxou para perto da Haruka.


— Yung: Ei você está com sede não é? Por que não bebe um pouco? Eu deixo e nem ficarei bravo! — Ele puxou o cabelo dela que nem o Yato fez com a Sakura, mas ela apenas estava aceitando tudo. Ao ouvir as palavras dele, ela fechou os olhos e disse para eu não temer e que eu fosse logo. Eu não conseguia fazer isso...


— Eu não posso fazer isso, ela é uma humana!
— Yung: Humana? Essa aqui?


— Yung: Se você não chupar ela, eu irei matá-la. Você escolhe! — Ele pegou a espada que estava do seu lado e então apontou para o pescoço dela. Os olhos de Haruka tremiam e ela estava gritando falando para eu ir rápido, eu não podia deixar uma pessoa morrer, então eu fiz o que ele mandou. Eu mordi o pescoço dela enquanto ele a segurava, ele mordeu também e me perguntou o que eu achei. Mas eu não queria falar, por esta chupando pela primeira vez sangue de uma pessoa.

É muito gostoso, muito melhor que maconha e leite ninho, esse sangue não tinha o mesmo gosto que o do pote que eu bebia. Falando nisso, de quem era aquele sangue todo? O sangue começou a escorrer pelo canto da minha boca e eu escutei ela gemer, mas mesmo assim eu não parei. É como se quanto mais eu bebesse mais eu não conseguia solta-la. Eu parei de chupar o seu pescoço e ia morder em outro lugar, mas Yung falou para eu parar e a puxou para longe de mim.  Ele lentamente passou a espada na garganta dela enquanto ela estava gritando, eu tentei empurrar ele pra ele parar, mas ele falou que não ia matar ela.
Mas só de pensar que ele fez uma ameaça botando a vida dela em risco, me fez sentir arrependido de ter confiado nele.

— Yung: Você vai ter que aprender a chupar o sangue das pessoas, se não vai morrer.
— Yung: Agora, pode ir;

Eu fui embora e entrei dentro da mansão, indo descansar um pouco. Mas eu vi Yato maltratando Sakura que tinha acabado de chegar do hospital com curativos.


— EI PARA COM ISSO! — Eu o empurrei e segurei-a para que ela não caia.
— Yato: QUEM VOCE ACHA QUE É EM? NEM SABE CHUPAR APORRA DE UM PESCOÇO! VEM SAKURA! — Ele a tomou de mim e fez ela cair no chão, com os machucados ainda não totalmente curado ela começou a chorar. Eu tentei ajudar ela, mas Toki disse para deixar eles, noivos não podem matar as noivas. Isso me deixou um pouco calmo, mas eu queria ter força para conseguir defender ela e matar ele.
Isso não é noiva e nem noivo, isso é falta de respeito. Não tem amor nisso...


Ayato OFF:
Laito ON:


— Vai Yung-senpai, seja meu sensei — Eu estou implorando ele a ser o meu Sensei, para ser um bom noivo no futuro. É a quinta vez que eu estou pedindo.


— Yung: Ta bom caralho, eu te ajudo com isso amanhã. Mas fique sabendo que eu não vou pegar leve com você.
— Sim, pode deixar comigo. — Me teletransportei para o meu quarto, mas não foi no meu quarto, foi no meio da mansão. Como sempre, eu ainda não sei acertar essa merda direito, então vou ter que ir andando até o meu quarto...


Enquanto eu estava andando eu ouvi gemidos e sons que parecia os que eu via nos sites que eu fazia uma visitinha.
Eu botei encostei os meus ouvidos na porta e eu estava certo, é alguém gemendo. Eu olhei pela fechadura e vi algo que nunca
pensei que iria ver. Yato estava estuprando a noiva dele, que pelo que eu me lembre o nome dela é Sakura.
Ele estava tampando a boca dela com a mão enquanto estuprava-a, não deu para ver muito, mas eu acho que o pescoço dela também estava sagrando.


De alguma forma eu não consegui fazer nada... Bem La no fundo, será que um dia eu irei acabar assim? Espero que não...
É melhor eu não contar nada ao Ayato para ele não pirar, na última vez que ele pirou por completo ele...
Quero nem lembrar sabe.


Quebra de tempo:
De noite:


A gente já estava na escola chegando de carro.
Todo mundo estava descendo do carro e batemos a cabeça, Ayato ficou chorando e xingando o tempo todo.
As pessoas estavam entrando na escola e conversando, as maiorias das pessoas olharam para a gente.
Também né, como não olhar para um homem gostoso como eu?


É uma escola bem grande, tem mais janela que a porra da mansão e tem uns 5 andares.
Ela é bem iluminada e tem um jardim bonito com várias arvores. A lua cheia no céu é um belo dia para isso, não é?


— Reiji: Bem o Toki disse que eu estou no Terceiro Ano junto com o Shuu, Ayato esta no Segundo Ano com o Laito e Kanato. E Subaru ta no primeiro ano.


— Subaru: Afs queria ficar junto com vocês. 
— Grrrrrrrrraças a Deus você esta longe. — Ele tentou me dar uma rasteira, mas eu pulei no tempo certo e todo mundo entrou na escola e foi para suas salas. Toki gritou do carro falando pra eu tomar conta do Ayato e se der afogar ele na banheira da escola.


Sala de Aula:


— Meu nome é Laito Sakamaki, Tenho 17 anos e espero fazer vários san-amigos. 
— Kanato: Meu nome é Kanato Sakamaki, tenho 17 anos também e espero não fazer merda.
— Ayato: Meu nome é Ayato Sakamaki, tenho 17 anos e xau.


Todas as meninas da escola ficaram babando quando a gente se apresentou, os meninos ficaram com raiva e então tentaram chamar a atenção rugindo. O professor tinha até derrubado os livros quando viu a gente, realmente é uma sensação boa. Eu sentei do lado de uma menina de cabelo rosa, seus olhos têm cor vermelha e ela vestia uma roupa vermelha e branca com mangas comprida com uma saia bem curta.


— Mizuni: Eu sei que você vai perguntar por que você é um idiota, meu nome é Mizuni Naka, tenho 17 anos  estou cagando pra você. — Ela estava com a cabeça deitada na mesa, deixando amostra o seu lindo pescoço branco.


— Eeh? Se ta cagando pra mim então não deveria ter se apresentado. — Eu falei bem lento para irritar ela, e parece que deu certo. 
— Mizuni: Escuta aqui, nessa escola tem vários como você então não tem como você ser o especial! — Ela chegou bem perto do meu rosto se levantando, eu aproveitei e peguei na sua cintura, Kanato e Ayato apenas ficaram olhando surpresos. Ela ficou corada e cada vez mais eu fiquei a segurando, eu nunca viu uma pessoa tão envergonhada assim. É até que divertido ver ela assim.


— Você está falando coisa com coisa, eu acabei de chegar.
— Mizuni: Que seja apenas não fale comigo mais.
— Pode deixar bipolar.
— Mizuni: Filho da puta.


— Você não tinha falado pra eu não falar com você mais?
— Ei, quer ser minha amiga?
— Professor: AQUI NÃO É CHAT DO OUL PORRA! — Ele bate no quadro duas vezes e diz pra a gente calar a boca.
— Mizuni: Depois conversamos.


Fim da Aula:


— Vem, eu te apresento aos meus irmãos. — Eu peguei no braço dela, sem a deixarela recusar. Eu a levei para a saída onde já estava todo mundo esperando pela gente, mas eu desviei o caminho e fiz um sinal falando para eles irem. Todo mundo mostrou o dedo do meio para mim e eu disse que meu carro estava atrás da escola.


— Mizuni: Por que eu tenho que ver seu carro? Homens são tão idiotas. Ta achando que vai ganhar meu coração com um simples carro? — Ela não parava de tagarelar... Que saco!


— Primeiro, eu não quero ganhar seu coração. Segundo, homens não são idiotas. Terceiro e último, eu não vou ganhar seu coração, eu vou tirar ele.


— Mizuni: Eh? Como assim?
— Mizuni: Ei me solte! ME SOLTE! EI! SOCORROOO!


— Tarde demais...




Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...