História Sakamaki? Ok! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki
Exibições 22
Palavras 1.759
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Primeiro Cap espero que gostem.

Capítulo 1 - Chegando na Mansão


Era uma manhã de Domingo quando Hayley acordou por causa da brisa gelada de outono que entrava pela janela e soprava seus longos cabelos cor-de-rosa. Ela era uma menina de 19 anos e estava no segundo ano. Adorava sair para caminhar para sentir o vento, a terra sob os pés, ela gostava tanto da natureza que tinha um jardim de Lírios, Tulipas, Jasmins e ela queria muito plantar rosas mas sua avó não deixava, dizia que os espinhos iriam machucar sua pele. Ela desceu para tomar seu café da manhã e se horrorizou ao ver sua querida avó no chão com sangue escorrendo pelo pescoço, aquela cena a traumatizou.
-  Vovó, oque aconteceu?! - Ela gritou com a voz tremula, ela estava arrasada, como aquilo poderia estar acontecendo. Hayley chorou tanto que se sentiu seca, mas isso era o de menos, a pergunta que não calava era: Quem fez isso com uma mulher tão boa? Seja quem fosse ela não iria parar até encontrar o culpado.

                                                                                                          *No dia seguinte*

             Hayley estava indo para uma nova casa, motivo? Ela não tinha como sustentar a casa da avó sozinha, então lhe mandaram um e-mail dizendo que ela poderia ficar numa tal de ''Mansão Sakamaki'' até conseguir se formar e se cuidar. No caminho o motorista parou para abastecer e deixou a rosada no carro, que aproveitou e colocou um fone de ouvido e começou a ouvir ''Burn - Ellie Goulding'' e a musica era uma das que ela gostava e por isso começou a cantar junto. 

*Hayley On*
We, we don't have to worry about nothing
'Cause we got the fire
And we're burning one hell of a something
They, they gonna see us from outer space, outer space
Light it up
Like we're the stars of the human race
Human race
When the lights turned down
They don't know what they heard
Strike the match, play it loud
Giving love to the world
We'll be raising our hands, shining up to the sky
'Cause we got the fire, fire, fire
Yeah we got the fire, fire, fire
And we gonna let it burn, burn, burn, burn
We gonna let it burn, burn, burn, burn
Gonna let it burn, burn, burn, burn
We gonna let it burn, burn, burn, burn
We don't wanna leave
No, we just wanna be right now
And what we see
Is everybody's on the floor acting crazy
Getting loco to the lights out
Music's on, I'm waking up, we stop the vibe
And we bump it up
And it's over now, we got the love
There's no sleeping now, no sleeping now (no sleeping)
When the lights turned down
They don't know what they heard
Strike the match, play it loud
Giving love to the world
We'll be raising our hands, shining up to the sky
'Cause we got the fire, fire, fire
Yeah we got the fire, fire, fire
And we gonna let it burn, burn, burn, burn
We gonna let it burn, burn, burn, burn
Gonna let it burn, burn, burn, burn
We gonna let it burn, burn, burn, burn
When the lights turned down
They don't know what they heard
Strike the match, play it loud
Giving love to the world
We gonna let it burn, burn, burn, burn
Burn, burn, burn, burn
Burn, burn, burn, burn
We can light it up, up, up
So they can't put it out, out, out
We can light it up, up, up
So they can't put it out, out, out
We can light it up, up, up
So they can't put it out, out, out
We can light it up, up, up
So they can't put it out, out, out
When the lights turned down
They don't know what they heard
Strike the match, play it loud
Giving love to the world
We'll be raising our hands, shining up to the sky
'Cause we got the fire, fire, fire
Yeah we got the fire, fire, fire
And we gonna let it burn, burn, burn, burn
We gonna let it burn, burn, burn, burn
Gonna let it burn, burn, burn, burn
We gonna let it burn, burn, burn, burn
When the lights turned down
They don't know what they heard
Strike the match, play it loud
Giving love to the world
We'll be raising our hands, shining up to the sky
'Cause we got the fire, fire, fire
Yeah we got the fire, fire, fire
And we gonna let it burn.

                                                                                                               *Hayley Off*
 

Ela cantou até a música acabar e recebeu alguns elogios do motorista pela sua bela voz, ele disse que com a doçura da voz dela, ela poderia comover até os corações mais duros, ela ficou lisonjeada e agradeceu o elogio. A viagem foi muito cansativa e ela pegou no sono e sonhou com um belo jardim de rosas brancas, era tudo tão bonito aquelas flores eram tão bem cuidadas, mas num piscar de olhos as rosas antes brancas estavam vermelhas, ela viu sangue pintar as flores e o sangue não era de ninguém menos do que de sua vó que cairá sobre os espinhos, em um pulo ela acordou olhando para o motorista.
- O que aconteceu senhorita? - Perguntou ele mas ela fez um sinal com a cabeça indicando que não foi nada.
- Com licença, o senhor poderia me dar uma garrafa de água? - Ela pediu por causa da sede insuportável que lhe invadira a boca, era uma sede muito forte que ela não sabia de onde vinha. Ele abriu o porta-luvas e entregou uma garrafa de 1l de água, assim que recebeu líquido bebeu tudo não deixando uma gota mas só preencheu um terço da sua sede o que assombrou o motorista por ela ter pedido mais.
- Infelizmente acabou toda água. - Ele disse abrindo o porta-luvas confirmando o que tinha dito. E por mais ou menos duas horas eles viajaram e finalmente chegaram até a mansão. Ela pegou suas malas e o portão abriu sozinho o que assustou Hayley mas mesmo assim entrou. Ela viu que tinha um jardim de rosas muito bonito tinham brancas e vermelhas o que a fez lembrar de seu sonho mas ela disse para si mesma ''É apenas coincidência''. Foi até a porta e bateu mas alguma coisa lhe disse que não era uma boa ideia, ela balançou a cabeça e bateu de novo e assim como o portão ela se abriu sozinha. Hayley andou um pouco até ver um ruivo com um chapéu (parecido com um chapéu coco mas não era um) deitado num divã. Ela tocou ele e se surpreendeu.
- Meu Deus você está gelado.- Ela tentou ouvir o coração dele mas não ouviu nada.- Você está morto?- Ela perguntou não esperando uma resposta, mas não foi isso que aconteceu.
- Por quê estaria? - O garoto levantou-se ficando sentado no Divã.
- Mas, seu coração estava parado. - Ela disse olhando para aqueles olhos verdes tão chamativos.
- Chega de falar, vamos ao que interessa.- Dito isso ele deitou a rosada e ficou por cima dela.- Você tem um cheiro muito bom.- Ela corou muito violentamente ao sentir um volume entre as pernas.
- Eu estou bem excitado com você Bitch-chan. - Ele tinha acabado de chama-la de vadia e ela estava ao ponto de ser estuprada até que uma voz se pronunciou.
- Laito, pare de tentar abusar de cada garota que chega aqui.- Quando Hayley olhou para o lado viu um moreno com um óculos ele era muito lindo também.
- Ah, Reiji, estava quase na melhor parte.- O ruivo disse com uma voz parecida com quem perdeu o Trem. Quando a rosada se levantou ela se pronunciou.
- Obrigada.- Ela agradeceu por aquele belo homem ter salvado ela, então ela notou que ele tinha os olhos mais lindos que ela já tinha visto, perto do moreno de pele quase branca os olhos do ruivo não eram nada.
- Me desculpe, quem você? - Ele se virou para ela. Aqueles olhos vermelhos podiam derreter qualquer um.
- Eu sou Hayley Labonair, a garota que veio morar com vocês.- O nome Labonair era por quê ela era descendente de Franceses.
- Entendo... Por favor me siga.- Ele ajeitou os óculos e começou a andar e ela o seguiu. Depois de um tempo eles chegaram em uma sala onde um garoto com os cabelos loiros-creme dormia. Ele tinha o rosto tão angelical até parecia um Deus grego, ela sentou sem tirar os olhos do loiro, mas foi interrompida por um garoto de cabelos roxos muito bonitos. Ele, assim como todos os outros, era bem bonito puxado pro fofinho. Antes que ela disse-se alguma coisa ele lambeu a bochecha dela.
- Sua pele é tão doce, não é, Teddy? - Ela percebeu que ele segurava um ursinho de pelúcia com um tapa olho na mão.
- O quê? - Ela afastou o rosto do dele levando-o para direção oposta mas de nada adiantou, porquê ela deu de cara com outro ruivo de roupas um tanto rebeldes que lambeu sua outra bochecha.
- É ela tem o gosto doce, deixe-me provar você.- Ela não entendeu, mas do mesmo jeito se levantou e correu, mais uma vez ela esbarrou com um garoto, esse tinha os cabelos brancos. Nem preciso dizer que ele era lindo, né?.
- Olha por onde anda.- Ele disse dando um soco na parede que a fez rachar imediatamente, o que fez ela correr mas tropeçou no carpete. Ela ralou a canela, quando olhou para os garotos de novo, viu que eles olhavam fixamente para o machucado.
- Vampiros.- Ela disse e viu que o ruivo rebelde se aproximava dela, por instinto ela se levantou e correu que nem uma doida varrida pela mansão. Ela chegou na escadaria e subiu o mais rápido possível e quando chegou no corredor viu o garoto de cabelos roxos.
- Vou te sugar toda.- Ele disse com um sorriso psicopata no rosto. Ela deu meia volta e por algum motivo do universo ela pulou escada a baixo e caiu em pé.
- É falta de educação correr assim pela casa dos outros.- O moreno de olhos maravilhosos disse quando ela virou o corredor .
- Como? - Ela disse enquanto limpava os olhos com as costas da mão. Quando tirou, todos estavam lá.
- Te achamos, Bitch-chan.- O ruivo de chapéu disse com uma voz melodiosa. O Reiji, se assim ela se lembrava, colocou um vidrinho de alguma coisa na boca de Hayley e a visão dela foi embaçando até que ela desmaiou.


 

 

 

 



 

 



                                                                                                                 

 

 



          


Notas Finais


O que acharam deem criticas meus pequenos pudins.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...