História Sakura Haruno (One-shot's) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Melanie Martinez, Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shion, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaasaku, Hentai, Itasaku, Kakasaku, Madasaku, Narusaku, Nejisaku, Oneshot, Romance, Sasosaku, Sasusaku, Sexo
Visualizações 435
Palavras 3.456
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Haaaaeeee coroii!!! Finalmente terminei esse capítulo deus! Bom, depois de mt enrolar aq está, espero que gostem!

Aqui vai a sinopse do capitulo:



"Pedalando, pedalando
Minha mão em seu assento
Por todo o caminho
Eu carrego band-aids comigo agora
Para quando suas mãos macias
Baterem no chão irregular"

Isso era tão errado, como pode ser tão vulnerável e insensível? Lia todos aqueles livros de incestos e para ela era tudo clichê, até acontecer consigo.

"As rodinhas não estão nem tocando o chão
Você estava com medo de tirá-las, mas elas estão tão desgastadas agora
Eu prometo não empurrar você direto para a terra
Se você me prometer que irá tirá-las primeiro"

Se apaixonar pelo próprio tio, irmão de seu pai, que lhe viu dar os primeiros passos, que lhe viu falar as primeiras palavras, que lhe ensinou a andar de bicicleta e lhe repreendeu por algo errado, e que ainda por cima, era lindo.

"Eu amo tudo o que você faz
Quando você me chama de burra para caralho pelas merdas que eu faço

Eu quero pedalar em minha bicicleta com você

Completamente despida, sem rodinhas de treino para você
Eu vou tirá-las para você"

Capítulo 4 - Training Wheels - Kakashi Hatake


Fanfic / Fanfiction Sakura Haruno (One-shot's) - Capítulo 4 - Training Wheels - Kakashi Hatake


É  NECESSÁRIO LER A SINOPSE DO CAPITULO NAS NOTAS INICIAIS 


Escrito por: Min_izumy 


– não me deixa cair! – a garotinha segurava com medo o guidão de sua bicicleta tentando direciona-la, enquanto o mais velho ria e segurava o acento para que a menina não caísse.

– vamos, Sakura. Sei que consegue, não fique com medo estou aqui. – o de cabelos grisalhos disse com calma para ela – pedale e não mexa muito o guidão, faça-o ir em uma só direção.

Sakura fez o que ele pediu hesitante, mas funcionou, abriu um pequeno sorriso vendo que agora tinha menos perigo de cair, nem ao menos percebeu quando Kakashi tirou lentamente a mão de seu acento, ela estava andando de bicicleta sozinha.

– Consegui! Tio Kakashi, consegui! – pedalou com alegria e livre sentindo o vento balançar seu cabelos róseos curtos, nem vendo que já estava longe de seu tio, e que ele a olhava orgulhoso.

Em seu aniversário de cinco anos de idade, Kizashi resolveu fazer a felicidade da filha dando-lhe de presente uma linda bicicleta rosa, que a criança amou, mas logo depois não fez muita diferença, pois seu pai trabalhava muito e vivia em viajens, mesmo dando um presente que queria muito, ele não compareceu em sua data especial, deixando-a desolada.

Kakashi sabia que seu irmão fazia o possível para dar o melhor para sua família, mas nem se dava conta do quanto se manteve afastado, Kizashi logo percebará que aos poucos perdeu a infância de sua amada filha.

Logo quando Sakura completou seus dezesseis anos, ela partiu para morar em Tóquio, deixando Konoha, para estudar em uma boa faculdade. Mas claro que a rosada nunca deixaria de verdade sua terra natal, então resolveu voltar para celebrar seus tão esperados dezoitos anos.



– eu venci. De novo. – freiou a bicicleta ainda sentada, mas se apoiando com um pé no chão. O olhou com um sorriso debochado e uma sobrancelha erguida.

– eu deixei você vencer, de novo.– ele desceu da Bike, começando a caminhar a levando junto. – afinal, quem foi que te ensinou? Eu aqui, se não fosse por mim ainda não saberia.

– você se acha demais, só não está admitindo a derrota, com certeza esses anos fizeram com que ficasse enferrujado. – Sakura fez a mesma coisa que o mais velho, seguindo ao seu lado.

– você fala como se eu fosse um velho, ainda vou completar vinte nove anos tá? Esses jovens de hoje. – resmungou a última parte.

– eu não disse nada. – retruncou o vendo rir, ela adorava o ver sorrir, ele era perfeito.

Caminharam junto com suas bicicletas até em casa conversando animadamente, Sakura tinha uma relação diferente com seu tio, ele era incrível, o admirava, se entendiam tão bem, ele a ajudava, e foi quem esteve mais presente em sua vida do que seu próprio pai.

Demorou tempo para que percebesse, que estará completamente apaixonada por ele, achava aquilo muito infantil e até mesmo repulsivo, até acontecer consigo, poderia ser incesto, mas ninguém sabia de sua paixão secreta.

Kakashi se casou com vinte quatro anos, com uma mulher chamada Kaya. Ela soube quando ainda morava em Tóquio, e aquilo a desolou por um longo período, ela ainda não superou, somente suportou a idéia, mesmo se ela não se casasse que chance ela teria do mesmo modo?

Kaya era uma mulher atraente e madura, muito diferente de si. As vezes é um pouco difícil estar no mesmo lugar que ela, tão amigável, gentil e cordial, parecia conquistar todos em sua volta. Sim, sentia inveja.

Não só pelo corpo estrutural, a inteligência e o jeito como faz amizade com todo mundo, também porque, ela conseguiu prender o gênio forte de um belo homem como Kakashi Hatake.

Quando finalmente voltaram para casa, já estava no fim da tarde, com o céu em tons fortes de laranja e a bela visão do sol se pondo.

Kakashi foi o primeiro a entrar na residência, enquanto a Haruno guardava a bicicleta na garagem, sua corrente havia quebrado então demorou um pouco.

Ouviu uma doce voz perto da porta da garagem, no corredor, e conhecia bem aquela voz, apesar de ser tão melodiosa, ela odiava ouvi-la.

– vou amanhã de manhã, queria que fosse comigo. – Kaya lamentou ao marido que mantinha a mão segurando o queixo fino da morena.

– ainda tenho assuntos a resolver querida. Prometo voltar o mais rápido possível. – Kakashi finalizou sua fala selando os lábios com os da esposa em um selinho demorado. O que fez o estômago de Sakura quase revirar ao ver a cena.

Claro que Kakashi não iria continuar vivendo em uma cidade como Konoha, ele fora embora bem antes de Sakura, cursar direito na china, onde mora atualmente, se tornando um renomado delegado. Ele está de férias junto com a esposa, e decidiram prolongar por causa do aniversário da rosada, mas os dias livre de trabalho tinha prazo para Kaya, então ela iria embora.

E nada descrevia tamanha felicidade da garota, já que a morena de olhos pisianos roubava totalmente a atenção de seu tio, e mal passava tempo com ele.


...



Toda família estará reunida na grande mesa farta, jantando e conversando animadamente, Sakura tentava deixar de lado o quanto a presença de Kaya lhe incomodava e dava toda sua atenção para fingir que estava completamente feliz naquele momento.

Mas Sakura estava uma porcentagem realmente feliz, por seu pai estar jantando com ela, mesmo que o tempo tenha passado, Kizashi ainda mantinha quase todo o seu tempo consumido pelo trabalho, viajando a negócios, mas finalmente iria comemorar sua data especial com ele.

– queria pedir desculpas por não poder comparecer em seu aniversário, Sakura. Terei que ir embora, este será meu último jantar com vocês. – Kaya disse triste tocando em sua mão e Sakura fingiu que sentia o mesmo.

– tudo bem, não a culpo, espero que volte em segurança. – desejava exatamente o contrário, e até se culpava por isso, mas não podia evitar.

– mas já? É realmente uma pena. – Mebuki comentou com o semblante triste – então vamos aproveitar enquanto ainda está aqui. Vamos fazer um brinde!

A loira de cabelos dourados levantou sua taça de vinho e levou ao alto assim como todos, batendo levemente um contra os outros, em um brinde.

– Ah Kaya! – todos gritaram em unisso, mas Sakura proferiu da boca para fora, tinha que reprimir seus sentimentos.

Assim que todos terminaram de jantar, passaram mais um tempo na sala de estar assistindo a um filme qualquer, mas logo foram para seus devidos quartos, menos a rosada que ficará na cozinha guardando os últimos pratos no armário.

Assim que terminou subiu caminhando pelo corredor extenso, onde continha todos os quartos da casa, parou de esguela em frente ao quarto de Kakashi, somente encarando a porta fechada. A noite, quando descia para buscar um copo de água, escutava um barulho vindo do quarto dele, seu coração se apertava ao imaginar o que seria.

Mas sua atenção foi tirada quando ouviu a voz de sua mãe irritada, a porta do cômodo de seus pais estava semi-aberta, dando a visão de seu pai sentado na cama com uma carranca e Mebuki em pé com as mãos na cintura. Se aproximou sorrateiramente para escutar.

– não acredito que fará isso com sua filha! – ela andava irritada de um lado para o outro – sabe no que isso pode resultar?

– eu sei exatamente! Mas eu só quero dar o melhor a vocês, que são tudo para mim! – por algum motivo aparente, Kizashi percebeu que a porta estará um pouco aberta e fechou.

Sakura não pode escutar mais nada, depois que o patriarca fechou a porta. Então desistiu e foi até seu devido quarto que se encontrava no fim do corredor, queria dormir, e pelo menos poderia ir com um pequeno sorriso no rosto, já que quando acordasse, provavelmente Kaya não estaria mais em casa.


...


Após cinco dias que se passaram, nesse tempo Sakura ao máximo desfrutou da presença do pai e de seu amado tio, estava tão feliz que radiava amor e alegria por todos os lugares que passava, sentia-se completa mesmo não tendo o que mais queria.

Era um dia antes de seu aniversário, estava animada mas também curiosa, desde do dia que havia escutado atrás da porta a conversa de seus pais aquilo ficou rondando sua cabeça. Afinal, o que estavam lhe escondendo?

Via sua mãe vestir o jaleco branco, Mebuki trabalha como enfermeira no hospital da cidade, e hoje iria ficar a noite fora de plantão, assim como seu pai e possivelmente Kakashi também, iria ficar sozinha.

– mãe...

– sim, querida? – indagou sorrindo.

– eu sei que sou muito intrometida, a senhora sabe que fico bastante curiosa as vezes. Mas não pude deixar de escutar sua conversa com o papai na noite que Kaya foi embora. Tava indo pro meu quarto e ouvi... – mordeu o labio nervosa.

A loira abria e fechava a boca várias vezes, o que diria para ela? A matriarca nunca conseguiria mentir para sua filha.

– eu sei que vocês tão escondendo algo, quero que me conte. Não sou mais uma criança, amanhã mesmo já serei uma adulta completa.

Sentou na cama ao lado da rosada que esperava uma resposta, desviou o olhar para o chão, mas se pos encarar novamente a filha com remorso.

– olhe querida, eu sei que veio para Konoha comemorar seu dezoitos anos, eu quero que seja feliz nesse dia, mas seu pai...

– o que? – encarou a mãe esperando que prosseguice, mas logo sacou tudo – não acredito...ele vai viajar?

– meu amor, eu...tentei fazer ele pelo menos ficar um pouco com você amanhã, mas ele vai essa tarde. Você sabe que ele só quer dar o melhor para nós e... – foi cortada pela filha com raiva e resentimento.

– não acredito que ele fará isso comigo! Mãe, é meu aniversário, sabe o quanto eu desejei que ele pelo menos tivesse consideração por mim e ficar comigo nesse dia? Ele nunca pensa em mim? Será que ele não vê que a qualquer momento eu posso morrer? Que ele pode morrer? Ele nunca vai aproveitar a vida? Em quase toda minha vida, eu passei meus aniversários sem ele, eu finalmente achei que pudesse ser diferente dessa vez. – falava com a voz abafada por causa do choro, as lágrimas caiam incessantes.

– filha...sinto muito.

Não respondeu, saiu do quarto limpando suas lágrimas, por que não estava acustumada? Como ainda criava expectativas? Já deveria imaginar que isso acontecesse.

Sentou na escada com os braços apoiados nos joelhos, deitando a cabeça nos antebraços, contendo a vontade de chorar mais, ouviu passos ao seu lado descendo a escada, sabia que era sua mãe, ela torceu que a mesma não fizesse nada, queria dispersar seus pensamentos, agradeceu internamente por ela descer e ir embora.

Mebuki antes de sair, viu que Kakashi estava no corredor, pela expressão do mesmo ela soube que ele teria escutado a discussão.

– ela queria muito isso. – o de cabelos grisalhos falou baixo, e a loira entendeu o que ele quis dizer.

– eu sei. Você que sabe como conversar com ela, pode...

– tudo bem, eu falo com ela, pode ir para o hospital. – olhou para o relógio na parede que marcava quatro e meia da tarde. – deve estar atrasada.

Suspirou e se despediu do cunhado, através da janela ele pode ver ela entrando em seu carro o retirando da garagem e logo sumir de sua vista.

Sakura continuava na mesma posição, ele se aproximou agachando-se no chão, e já que ela estava sentada nos degraus da escada isso lhe proporcionava que o mais velho ficasse abaixo de si.

– Sakura, eu sei como isso pode ser ruim, mesmo que seu pai perca praticamente toda vida trabalhando ele só quer te dar o melhor e garantir que sua família esteja bem.

– eu sei. Mas ele não entende o que eu sinto com isso, em como é ruim ter um pai ausente.

Ele suspirou, levou uma das mãos até os fios róseos e macios da garota os acariciando.

– vai ficar tudo bem, pequena. – disse ofegando seus cabelos – vou fazer com que seu aniversário seja incrível.

Sakura levantou a cabeça lentamente, olhando fixamente os olhos escuros quanto a noite, a cicatriz em seu olho esquerdo o deixava ainda mais charmoso. Lembrou-se do dia em que perguntou como conseguiu, e o mesmo contou a história de que lutará com um ladrão armado, e no final, venceu a luta salvando muitos inocentes.

Ela realmente o admirava, Kakashi é um Herói.

Não se deu conta de que já estava o encarando a um bom tempo, mas logo percebeu e pigarriou colando uma mecha de cabelo atrás da orelha acanhada.

– eu...lembrei da época que você usava aquela máscara. – comentou rindo desviando seu olhar para o chão – eu e Naruto vivíamos tentando arranca-la.

Naruto, o melhor amigo de Sakura desde de pequenos, já que também eram vizinhos. E consequentemente o primeiro namorado, mas o relacionamento foi rompido já que Sakura queria viver sua vida em Tóquio, e Naruto em Now York, nos Estados Unidos. Acabaram seguindo caminhos bem diferentes.

– ah! – ele pareceu recordar e riu– e como lembro! Curiosos vocês. Mas acabei cedendo, e vi que sou muito mais bonito sem máscara. – se gabou.

Ela gargalhou mesmo que aquilo fosse uma imensa verdade, mas não daria esse gostinho a ele.

– confesso que, nada se compara a minha felicidade quando você finalmente tirou aquilo.

Se encaram por alguns segundos, ele admirava como seus olhos, mesmo vermelhos e até um pouco inchados por causa do choro, continuavam lindos e vibrantes, um verde tão intenso que o prendia de todas as formas.

Desceu o olhar para seus lábios rosados carnudos e entreabertos, não aguentou. Em um rompante, atacou a boca dela, que não teve tempo de pensar.

Sua mente virou um branco, estava tão surpresa, mas ao sentir ele aprofundando o beijo, jogou tudo para o alto e correspondeu na mesma intensidade, suas línguas travavam uma batalha prazerosa, o que fez Sakura deixar escapar um gemido baixo, e ao ouvir, Kakashi apertou a cintura da garota.

Ainda um pouco desnorteada com o beijo repentino, uma de suas mãos segurava o corrimão de madeira ao lado da escada, evitando não cair para trás, a outra mão dele foi para a nuca de Sakura, a puxando ainda mais de encontro ao seu corpo, ela sentiu seus seios desnudos por baixo do casaco roxo e grosso, serem esmagados de uma forma deliciosa no peitoral definido do homem em sua frente, que a beijava de uma maneira avassaladora.

Separaram-se pela falta de ar, tantos os lábios dele como os dela estavam inchados e vermelhos, as bochechas de Sakura coradas a deixava ainda mais linda, na visão de Kakashi.

Com suas mãos segurou o rosto delicado da Haruno, acariciando sua bochecha com o polegar.

– você não sabe o quanto eu queria fazer isso. – a voz rouca e sexy dele sussurrando fez um arrepiou subir por seu pescoço.

– ...eu...tambem. – disse um pouco falha, ainda tentava normalizar sua respiração.

Ameaçou beija-la novamente, mas não o fez, somente roçou os lábios com os dela deixando-a na tentasão. Agarrou suas coxas descobertas pelo short curto que ela usava, e a fez rodea-lo com suas pernas, então levantou segurando o pequeno corpo delicado dela, por impulso Sakura passou seus braços pelo pescoço dele, aproximando seus rostos.


...


A sentou na estande do quarto dela, a beijando com selvageria e explorando seu corpo com as mãos, ela arfou quando sentiu ele apertar seu seio por debaixo do casaco, agredeceu a si mesma por decidir não usar sutiã aquela manhã.

Arranhou suas costas coberta pela camisa, a boca dele agora beijava, chupava e lambia seu pescoço alvo, ela puxou o quadril dele com as pernas fazendo suas intimidades se chocarem por debaixo do pano.

Escutou um gemido rouco vindo dele e sorriu com isso, fazendo o movimento outra vez, sentindo-o apertar sua cintura com violência.

Ele tratou de tirar aquele short do corpo dela, abrindo os botões com urgência quase os arrancando, ela levantou as pernas facilitando livrar-se daquela peça, vendo-a ser jogada em qualquer canto do quarto. Não querendo ficar em desvantagem, desabotoou a camisa que ele usava, e o mesmo a ajudou a tira-la, suspirou ao admirar o abdômen malhado que ele possuía, passeando a mão ali, pode sentir cada gominho duro e definido.

Kakashi tirou Sakura da estante em que estará sentada e a empurrou contra a parede do quarto, de costas, com a bunda empinada para ele. Oh! Quantas vezes ele não já imaginou essa cena? Desafivelou o cinto e abaixou a calça juntamente com sua cueca, deixando seu membro livre pulsando de excitação, louco para penetra-la.

Afastou a calcinha fio-dental rendada que ela vestia da entrada, enfiando um dedo sem aviso em sua intimidade, fazendo-a gemer alto.

Adentrou mais um dedo, ela arqueou as costas e empinou ainda mais suas nádegas quase gritando de prazer, Kakashi não soube definir o que estava sentindo ao ver uma cena tão erótica de sua própria sobrinha, proporcionada por ele mesmo.

Sua necessidade de possuía-lá e fazê-lá sua somente aumentaram em uma proporção gigantesca.

Aumentou a frequência em que seus dedos entravam e saiam ao sentir o corpo dela se contrair, ela estava perto de gozar, e assim aconteceu, sentindo o líquido quente escorrer por seus dedos.

Deu uns segundos para que ela se recuperasse de seu recente orgasmo, e então apoiou uma de suas mãos na parede ao lado do rosto dela, e de uma vez adentrou sua intimidade apertada.

– porra! – xingou ao ouvi-la gemer insaciávelmente arranhando com força a parede, tanto que até ficaram marcas.

Começou com movimentos lentos de vai e vem, degustando de cada parte de sua intimidade, mas logo acelerou o procedimento, tornando-se estocada fortes e gostosas.

Sakura gemia sem parar, enquanto seu querido tio ia cada vez mais fundo e sem pudor, sentiu ele desferir um tapa estalado em sua nádega e adorou a ardência, aumentou a quantidade de seus gemidos ao sentir que estará chegando ao ápice novamente.

Kakashi percebendo isso, segurou possessivamente sua cintura e duplicando os movimentos, mais intensos e fundos, sussurrando palavras sujas e exitantes ao seu ouvido, também estava perto de chegar ao clímax.

Ela gritou gozando violentamente, ele a empurrou ainda mais contra a parede fazendo seus seios serem apertados a madeira com força, a mão dele foi de encontro aos fios rosas os puxando com vontade ponderando a cabeça dela para trás, ao mesmo tempo em que a estocava sem parar.

Mais três estocadas e ele despejou seu líquido nela.

ficaram ainda na mesma posição por alguns minutos, tentando normalizar as repirações desconpensadas.

– aproveitou? Esse é seu presente de aniversário.

Ela sorriu, com certeza esse foi o melhor presente que já ganhará na vida.


...


– lembra quando você me levou para acampar? Aquele foi um dos meus piores dias! – disse com nostálgia admirando as estrelas artificiais penduradas no teto.

Sakura apenas vestia uma blusa curta bege, deixando amostra seu sutiã preto e uma calcinha da mesma cor, nada mais, deitada ao lado do irmão de seu pai sem nenhuma preocupação.

– como eu saberia que você tinha fobia a aranhas? – ele disse indignado, vestindo um camisa preta e uma samba - canção coberta pelo lençol.

– sei lá, mas deveria saber, me conhece melhor que meu pai. – virou-se para o grisalho rindo deitando sua cabeça em seu ombro.

Após a tarde produtiva que compartilharam, logo chegou o tão esperado dia, o aniversário de Sakura. Claro que ela ainda estava mal por seu pai não comparecer, outra vez, mas com Kakashi ao seu lado tudo era ótimo e alegre.

E sua felicidade aumentou quando seu pai entrou pela porta, sua viajem havia sido adiada, Kizashi conseguiu convencer o chefe e finalmente pode aproveitar uma data tão importante para todos.

No dia seguinte, Kakashi teve que voltar para China, seus assuntos já tinham sidos resolvidos, e como seu posto de delegado exigia muito ele não poderia continuar em Konoha.

– sentiremos saudades! – Mebuki disse ao seu cunhado o abraçando – venha nos visitar logo!

– claro, assim que possível, cunhadinha. – riu se afastado da mesma, e se direçionou para Sakura que estava ao lado – Adeus, pequena. Se cuide!

Lançou-lhe um olhar significativo e ela entedeu, sorrindo o abraçou fortemente.

– você também, vê se não morre em uma dessas missões malucas! – desfez o abraço o olhando seria. – é uma ordem.

– sim, senhora!

Ele fechou o porta-malas quando despejou sua última bagagem, entrando em seu carro, abaixou o vidro e acenou para Mebuki e sua filha.

A loira passou o braço pelo pescoço da rosada deitando sua cabeça na dela acariciando seu ombro a recorfortando.

Logo o veículo de Kakashi sumiu pela estrada, e ela sorriu. Mesmo que ele estivesse indo para longe, que estivesse indo para outro país e voltando para os braços de Kaya, ela não se importou.

Ela o amava, e sabia que ele também, e nada mais a preocupava, pois ele não amaria nenhuma outra mulher no mundo como amava ela.

E assim ele se foi, mas ele voltaria, é claro.


"Eu amo tudo o que você faz

Quando você me chama de burra para caralho pelas merdas que eu faço

Eu quero pedalar em minha bicicleta com você

Completamente despida, sem rodinhas de treino para você

Eu vou tirá-las para você"




Notas Finais


Sorry se tiver algum erro ortográfico, e lembrando a vocês que não sou lá das melhores em hentai, mas fiz o meu melhor! Kkk o próximo será do nosso Itachi-Uchiha-delicia! Espero que tenham gostado :D

Deixe sua opinião, quero saber o que achou! Bjs I love vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...